!-- PLUGIN BARRA DE COOKIES -->
ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...
Mostrando postagens com marcador Arnaldo cardoso. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Arnaldo cardoso. Mostrar todas as postagens

 Entre as justificativas estão o fato de na área morarem pessoas do grupo de risco e não ter local de descarte adequado para o lixo hospitalar.

Moradores da Rua da Bandeira, centro da cidade de Buriti (MA), preocupados com o risco de contaminação em massa do covid-19, haja vista que não há um hospital municipal com condições de atendimento em casos graves, protocolaram junto à Promotoria de Justiça um ABAIXO-ASSINADO, em caráter de urgência, nesta quinta-feira 11/3, solicitando que o MP determine a suspensão de implantação do Centro de COVID-19, naquela rua, por parte da Prefeitura Municipal de Buriti, através da Secretário Municipal de Saúde - Semus.

Prédio onde deve funcionar o Centro de Referência Covi-19 do município - 

Os moradores alegam que o local onde a Semus pretende implantar o Centro de referência da Covid em meio às residências; e no local residem pessoas da área de risco (idosos portadores deficiência, pessoas com problemas cardíacos, diabéticos. Eles também apontam que lá não há local apropriado para o descarte de lixo hospitalar e nem ventilação adequada, pois as casas são muito próximas. Para completar, o documento diz ainda que há duas escolas a menos de 50 metros do local, uma delas sendo um Jardim de Infância.

A inauguração do centro está marcada para esta sexta-feira 12/3, às 8h.

O abaixo-assinado pede, então, a imediata suspensão da implantação do Centro da Covid-19, até que o Ministério Público - MP apure os fatos, ouvindo a população e a vigilância sanitária.

CONFIRA A ÍNTEGRA DO ABAIXO-ASSINADO:





 

 

Vereador oposicionista Jorge do Sindicato aponta "imoralidade no PL de contratação, de autoria do executivo.

   O vereador da oposição Jorge do Sindicato (Republicanos) utilizou hoje (18) as redes para convocar a população de Buriti (MA) a participar da sessão da Câmara Municipal de Vereadores desta sexta-feira 19/2, onde será posto em votação o Projeto de lei nº 002/2021, de autoria do executivo, para contratação de servidores sem concurso. No vídeo divulgado, o vereador afirmou ser favorável ao PL de contratação de servidores, porém defende mudanças no texto e critica tentativa do executivo de governar por decreto.

Jorge do Sindicato apontou uma série de falhas e erros no PL, como, por exemplo, não apresentar nenhum anexo com quantidade de profissionais, nem o valor do salário dos contratados, além disso, se aprovado, a Câmara Municipal autoriza que o Executivo crie cargos por decreto a cada ano, com validade de um ano, com possibilidade prorrogação por igual período.  Ele chama de “imoralidade” tirar prerrogativa da Câmara e transferir para o prefeito poder de contratar livremente por 4 anos, no que ele classificou como “dar um cheque em branco” para executivo.

Se aprovado como está, segundo o vereador, estarão sendo descumpridos o Regimento Interno da Casa, a Constituição Federal, A Lei Orgânica do Município e a Lei do Concurso nº   689/2020, aprovada ano passado sob sua presidência, que obriga o município a realizar concurso público para contratação dos servidores.

ABAIXO ASSISTA À ÍNTEGRA DA FALA O VEREADOR JORGE 

As irregularidades do PL foram apontadas hoje, com exclusividade, por este CORREIO BURITIENSE, e agora ganha desdobramentos que podem levar o prefeito Arnaldo Cardoso e sua assessoria jurídica a rever o texto, especialmente, nos pontos abordados pelo vereador Jorge do Sindicato.  Até agora a presidência da Casa Legislativa mantém a decisão de pôr em votação, nesta sexta-feira, um PL eivado de questionamentos legais. A Promotoria de Justiça, inclusive, pode ser acionada diante de flagrantes ilegalidades que possam vir a acontecer.

Em sua justificativa, o Executivo ressalta que o Projeto de Lei busca “garantir a plena licitude às contratações temporárias realizadas pelo município, que por conta de necessidades excepcionais obriga-se a contratar servidores sem concurso público nas Secretarias de Saúde, Secretaria de Educação e Secretaria de Assistência Social.”

 Embora na mensagem à Casa Legislativa de Buriti o prefeito diga que as contratações sem concurso apenas se dariam nas secretarias de saúde, educação e assistência social, os vereadores devem ficar atentos, porque nenhum artigo do PL especifica exatamente uma secretaria, e como não tem anexo de cargos, uma vez aprovado, a “carta branca” para contratar já estará dada.

  O PL não apresenta nenhum anexo com quantidade de profissionais nem o valor da renumeração dos contratados; se aprovado, Câmara Municipal autoriza que o Executivo crie cargos por decreto a cada ano.

O Prefeito de Buriti (MA) Arnaldo Cardoso (PL) encaminhou, em caráter de urgência, na última terça-feira 18/2, para Câmara Municipal de Vereadores, o Projeto de Lei (PL) nº 002/2021 para contratação de servidores por prazo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público. Conforme texto do projeto, se aprovado, a lei deve permitir ao chefe do Executivo contratações com prazo de até um ano, ainda prorrogáveis por igual período, conforme o artigo 2º.

De acordo com o art. 6, uma vez aprovado o projeto, a Câmara de Vereadores concede ao prefeito autorização para editar anualmente decreto municipal descrevendo sobre a quantidade de vagas, lotação, remuneração e carga horária dos contratos celebrados. As contratações não poderão gerar estabilidade ao serviço público.

O PL também determina que o recrutamento e a seleção dos contratados ocorrerão através de análise de currículo, que será feita pela secretaria municipal a qual o servidor ficará vinculado.  

Em sua justificativa, o Executivo ressalta que o Projeto de Lei busca “garantir a plena licitude às contratações temporárias realizadas pelo município, que por conta de necessidades excepcionais obriga-se a contratar servidores sem concurso público nas Secretarias de Saúde, Secretaria de Educação e Secretaria de Assistência Social.”

 Embora na mensagem à Casa Legislativa de Buriti o prefeito diga que as contratações sem concurso apenas se dariam nas secretarias de saúde, educação e assistência social, os vereadores devem ficar atentos, porque nenhum artigo do PL especifica exatamente uma secretaria, e como não tem anexo de cargos, uma vez aprovado, a “carta branca” para contratar já estará dada.

VEJA ABAIXO A ÍNTEGRA DO PROJETO DE LEI (PLE) N° 002/2021:





Com a revelação grave, noticiada, em 1ª mão, por este CORREIO BURITIENSE, de detenção de falso médico em Buriti, que teve recontratação para atuar como plantonista pela gestão do prefeito Arnaldo Cardoso (PL), na noite de ontem (15), a Secretaria Municipal de Saúde – Semus, além de afastar imediatamente o suposto médico do exercício da função e do quadro dos funcionários do Centro de Saúde Osvaldo Farias, decidiu fazer uma live na manhã desta terça-feira 16/2 para esclarecer os fatos apresentados pela ação policial em sua pasta.

 Na live, mediada e narrada por Ana Baldez, apontada como assessora de avaliação e planejamento da gestão (na pasta da educação), com a presença da secretária de Saúde Sherlyane Gouveia, do adjunto Lucas Machado e da Assessora Jurídica Ana Lina, houve uma tentativa de justificar a contratação do falso médico.  Ao longo de pouco mais de 30 minutos, eles relataram as condições em que se deu a contratação do profissional. Apontaram a responsabilidade para o enfermeiro que indicou o tal médico e para Gestão anterior, na qual o indivíduo também exerceu ilegalmente a medicina em determinado período de 2020, e disseram ter sido “vítimas” da má-fé do suposto médico.  Não falaram dos pacientes vítimas da atuação ilegal do sujeito que foi contratado pela prefeitura.

Ana Baldez ( Princesa), Secretária de Saúde Sherlyane e Assessora Jurídica Ana Lina em live nesta terça(16) - Foto/print da live

 De acordo com a apuração policial, citada na live, a pessoa que se passava por médico era Ronielson e usava toda documentação, inclusive, o CRM de um médico identificado como Paulo Victor Gomes de Oliveira, que teria consentido com a prática ilegal.  A secretária Sherlyane disse que ele atuava como médico em outras cidades há pelo menos seis anos e que, com as informações do histórico dele e dos documentos apresentados, seria muito difícil reconhecer a prática ilícita. Ela disse ainda que não ver o ocorrido como algo ruim, mas como preventivo para evitar atuação ilegal de profissionais no município. A assessora jurídica Ana Lina chegou a falar em “quadrilha” que atuaria no município.  Aqui é preciso atentar-se para a gravidade do que é dito, do ponto de vista jurídico, inclusive, já que se tem um TCO e apenas duas pessoas confessas envolvidas apontadas no que se sabe até agora da apuração.  

 Ao longo da live (gravada de cabeça para abaixo, diga-se de passagem!!!) da Semus, percebe-se a tentativa clara de se desvencilhar da responsabilidade no ato da contratação do suposto médico, chegam até apresentar cópias de documentação sem o verso para justificar a dificuldade em reconhecer a irregularidade criminal.  Aqui já se revela a falha em não rever, adequadamente, o cadastro dos profissionais contratados pela gestão, e, pior, agora estamos sabendo que quadros da gestão anterior, tão fortemente criticados pelos que estão hoje no poder, estão sendo recontratados, o que por si só já demonstra claro sinais de que essa gestão ainda não se encontrou.  

 Não sendo pouco, a mediadora/narradora Ana Baldez, popular “Princesa”, parece insistir em criminalizar o enfermeiro que indicou o profissional; detalhe, segundo a própria secretária de saúde, considerando o histórico que consta no dossiê funcional, seria muito difícil reconhecer a falsa atuação do contratado da prefeitura. Ressalte-se: CONTRATADO DA PREFEITURA e não de quem indicou. Baldez insiste em fazer um discurso de palanque, como se ainda fosse campanha eleitoral, falando que não havia oposição durante os últimos quatro anos e que, por isso tudo estava em off. Questione-se, senhora: Onde você estava nesse período, também no sono profundo que afirma ter existido?? Você não esteve entre aqueles que hoje critica pelo suposto silêncio?

Ana Baldez/Princesa, em live da Semus, tenta induzir sobre atuação do enfermeiro que indicou o detido pela Polícia

 A população buritiense precisa saber quais procedimentos médicos este sujeito chegou a realizar para denunciar eventuais erros e quanto do dinheiro público foi gasto com o falsário. Também é URGENTE uma varredura para verificar a regularidade da atuação de todos os profissionais da saúde, porque a partir desta descoberta chocante não há mais como se confiar cegamente na eficiência de contratação profissional nesta Gestão.

  Como era de se esperar da trupe bajuladora de governantes em poder, o ataque ao jornalista deste CORREIO, que exerce, livre e legalmente, sua função de noticiar os fatos como eles se dão - doa a quem doer, incomode a quem incomodar - veio rápida, claro, especialmente, daqueles que já se agarraram em suas tetas do Palácio Bernardo Costa de Almeida (Prefeitura Municipal).  Nacionalmente, já virou prática atacar a imprensa e, ao que tudo indica, ganha nova roupagem em nível municipal. Não se enganem leitores: Governantes odeiam imprensa livre! E mais: Este CORREIO sempre esteve atento aos fatos, há mais de 11 anos em atividade ininterrupta, desde 31 de julho de 2009, e assim continuará, não são temporários de gestão provisória que vão barrar nosso jornalismo.

 

SOBRE A PRISÃO

 O falso médico foi detido ontem, segunda-feira 15/2, em Buriti (MA). O homem, identificado apenas como Ronielson, trabalhava tirando plantões como médico no Posto de Saúde Osvaldo Faria, fazendo uso do CRM de outro médico, identificado como Paulo Victor Gomes de Oliveira. Atualmente era contratado plantonista do município pela gestão do novo prefeito Arnaldo Cardoso, mas informações apuradas pelo CORREIO BURITIENSE apontam que ele atuava desde o ano passado de forma ilegal.

 O detido foi conduzido pela PM e Guarda Municipal e apresentado à Delegacia de Polícia Civil (DPC) da cidade, onde foi então autuado pela prática ilegal da medicina (art.283, do código Penal Brasileiro).   Por se tratar de um crime com pena máxima não superior a 2 (dois) anos, foi confeccionado Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), com compromisso do autuado em comparecer à Justiça, quando notificado. Após as formalidades o homem foi liberado.

Um falso médico foi detido nessa segunda-feira 15/2 em Buriti (MA). O homem trabalhava tirando plantões como médico no Posto de Saúde Osvaldo Faria, fazendo uso do CRM de outro médico. Atualmente era contratado plantonista do município pela gestão do novo prefeito Arnaldo Cardoso, mas informações apuradas pelo CORREIO BURITIENSE apontam que ele atuava desde o ano passado de forma ilegal.

O detido foi conduzido pela PM e Guarda Municipal e apresentado à Delegacia de Polícia Civil (DPC) da cidade, onde foi então autuado pela prática ilegal da medicina (art.283, do código Penal Brasileiro).   Por se tratar de um crime com pena máxima não superior a 2 (dois) anos, foi confeccionado Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), com compromisso do autuado em comparecer à Justiça, quando notificado. Após as formalidades o homem foi liberado.

  Foram publicadas mais 11 nomeações para cargos   no âmbito da administração municipal de Buriti - MA, sob o comando de Arnaldo Cardoso (PL).   Os nomes estão nas portarias de números 131 a 143/2021 e constam no Diário Oficial dos Municípios (Famem).  Os cargos estão vinculados à pasta da saúde. As nomeações estão em conformidade com a Lei Orgânica do Município e o Plano de Cargos em Comissão.

CONFIRA ABAIXO OS NOMEADOS:

 ASSESSOR DE APOIO ADMINISTRATIVO DA SECRETARIA DE SAÚDE:

 - Samio Gardel Lima

 COORDENADOR DE CONTROLE E AVALIAÇÃO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE:

- Antônio Freitas Costa Mourão

 CHEFE DA DIVISÃO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA E AMBULATORIAL:

- Lorena de Jesus Mesquita Lima

 CHEFE DA DIVISÃO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA HOSPITALAR DO MUNICÍPIO DE BURITI-MA:

- Joábio Soares Cardoso

 CHEFE DA DIVISÃO DE ADMINISTRAÇÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE:

- João da Silva Pereira Ferreira

 CHEFE DA DIVISÃO EPIDEMIOLÓGICA:

- Fábio Aguiar Machado

AGENTE MUNICIPAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA:

- Denise Zuque Nogueira

- Ataina Tajra Mourão Nunes Prazeres

- Heliomar Piauilino Costa

CHEFE DE DO SETOR DE SANEAMENTO BÁSICO:

- Robert Januário Da Silva

DIRETOR DO HOSPITAL:

- Carlos Mailson Barbosa Pereira

CONFIRA NO DIÁRIO OFICIAL


 Foram publicadas mais seis nomeações para cargos   no âmbito da administração municipal de Buriti, hoje sob o comando de Arnaldo Cardoso (PL).   Os nomes estão nas portarias 58 a 62/2021 e 68/2021.  Quatro deles são de Assessores de Apoio Administrativo da Secretaria Municipal de Administração e Finanças - SEMAF. Os outros dois são de Oficial de Gabinete da Prefeitura e Diretor da Divisão de Apoio Administrativo, este também vinculado à Semaf.  Todas as nomeações estão em conformidade com a Lei de Estrutura Administrativa, n.º 636/2013, do Município.

CONFIRA ABAIXO OS NOMEADOS:

CARGO DE ASSESSOR DE APOIO ADMINISTRATIVO, lotados na Semaf:

 - Marcelo Linhares Da Silva

- Mariana Do Socorro Pinto Freire

- Ronamélia Nunes Viana

- Francisca Mirele Arlindo Viana

CARGO DE DIRETOR DA DIVISÃO DE APOIO ADMINISTRATIVO, lotado na Semaf:

- Francisca das Chagas Pereira Rocha Fernandes

CARGO DE OFICIAL DO GABINETE DO PREEFITO: 

- Edmilson Nunes de Sousa


Página do Diário onde constam as nomeações



 Promotor solicitou da Secretaria municipal de Saúde relatório informativo contendo inventário semanal dos EPI’s e dos insumos disponíveis em cada um dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde (EAS), além da atualização do Plano de Contingência Municipal para enfrentamento da Covid-19.

A Promotoria de Justiça de Buriti (MA) instaurou procedimento administrativo para acompanhar as estratégias e medidas adotadas pela nova gestão do prefeito Arnaldo Cardoso (PL), iniciada em 1º de janeiro de 2021, para enfretamento da Covid-19 e ao cumprimento do plano de vacinação.

Segundo a PORTARIA Nº 01/ 2021, assinada pelo Promotor LAÉCIO RAMOS DO VALE, titular da Comarca da cidade, ficou designada como secretária a servidora Beatriz de Sousa Machado, Técnica Ministerial, para acompanhar os trabalhos. Foram expedidos ofícios ao Prefeito do Município de Buriti/MA, à Vigilância Sanitária Municipal e à Secretária Municipal de Saúde.

Da  Secretaria Municipal de Saúde de Buriti, o Ministério Público – MP solicitou  a atualização do Plano de Contingência Municipal para enfrentamento da Covid-19, tendo em vista o recrudescimento da pandemia e o início da vacinação, devendo seu conteúdo ser contemplado no Plano Municipal de Saúde 2018-2021 e na Programação Anual de Saúde 2021; e, ainda, a realização do inventário semanal dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) e dos insumos disponíveis em cada um dos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde (EAS) sob gestão do município, devendo encaminhar o Relatório ao MPMA.

O Ministério Público do Estado do Maranhão (MPMA) considera a necessidade de estabelecer procedimentos e regras para prevenção ao novo coronavírus, de modo a reduzir os riscos epidemiológicos de transmissão e preservar a saúde da população, principalmente os grupos de risco; e também da garantia da vacinação do público alvo, estratégia importante pra conter o avanço da pandemia, evitando que sejam imunizadas pessoas fora do grupo prioritário, sob pena de responsabilização.

CONFIRA ABAIXO ÍNTEGRA DA PORTARIA, publicada no dia 28 de janeiro na edição 019/2021 do Diário Eletrônico do Ministério Público do Estado do Maranhão.


Já está em vigor o novo valor do salário mínimo, que passou a ser de R$ 1.100 em 1º de janeiro. O anterior era R$ 1.045.  Por meio do Decreto Municipal nº 005/2021, o prefeito de Buriti Arnaldo Cardoso (PL) reajustou o salário dos servidores que recebem menos de 01 (um) salário mínimo vigente no país, equiparando-o ao salário mínimo nacional.

A atualização se estende aos servidores em disponibilidade remunerada, inativos e pensionistas, com base no aumento previsto pela Lei de Diretrizes Orçamentárias, com efeitos retroativos a 1° de janeiro de 2021.

A correção do valor do salário mínimo é obrigação constitucional e não afeta o compromisso do governo com o teto de gastos e com o ajuste fiscal.

A informação foi publicada no Diário Oficial dos Municípios do Estado do Maranhão desta quinta-feira 4/2.  Confira íntegra abaixo:

DECRETA:

Art.1°. Fica atualizado o reajuste aos servidores que percebem menos de 01 (um) salário mínimo vigente no país, equiparando-o ao salário mínimo de R$ 1.100 (um mil e cem reais).

Art. 2°. A atualização do reajuste previsto no artigo anterior é extensiva aos servidores em disponibilidade remunerada, inativos e pensionistas, com base no aumento previsto pela Lei de Diretrizes Orçamentárias.

Art. 3°. As despesas decorrentes deste Decreto correrão à conta das dotações próprias do orçamento vigente.

Art. 4°. Este Decreto entra em vigor na data da sua publicação, retroagindo seus efeitos a 1° de janeiro de 2021.

Publique-se, Registre-se e Cumpra-se na Forma da Lei.

Gabinete do Prefeito Municipal de Buriti – Estado do Maranhão, 26 de janeiro 2021.


SOBRE O REAJUSTE

A Medida Provisória 1.021/2020, que estabeleceu o reajuste, foi publicada no Diário Oficial da União em 30 de dezembro. Com a mudança, o valor diário do salário mínimo passou a ser de R$ 36,67 e o valor horário, R$ 5.

O reajuste repôs perdas com a inflação e, portanto, não teve aumento real. Mas está acima dos R$ 1.088 previstos pelo Poder Executivo na proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) aprovada pelo Congresso Nacional em dezembro. Isso porque o governo levou em consideração a alta, principalmente, dos preços dos alimentos e a revisão da bandeira tarifária da energia elétrica. Para o reajuste, a equipe econômica usou uma previsão de alta de 5,22% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que serve de base para a correção anual do salário mínimo.

 A Secretaria Municipal de Administração e Finanças de Buriti (MA), sob comando de Ana Cristina Araújo Cardoso, irmã do prefeito Arnaldo Cardoso (PL), deve celebrar um contrato com a empresa Rego Carvalho Gomes Advogados, sediada em São Luís, por R$ 420 mil para prestação de serviços de consultoria e assessoria jurídica.

A ratificação para contratação é para modalidade de Inexigibilidade de Licitação, ou seja, quando a contratação se dá em razão da inviabilidade da competição ou da desnecessidade do procedimento licitatório.

A informação foi publicada no Diário Oficial dos Municípios do Estado do Maranhão desta quarta-feira 3/2. Confira abaixo:

O escritório de contabilidade de Teresina A. Soares & A.B. Santos Sousa, mais conhecido como Escrita Pública, abocanhou quatro contratos no Governo de Arnaldo Cardoso (PL), em Buriti-MA. O valor que será pago no total é R$ 452 mil. Os contratos foram assinados pelas Secretarias de Administração, Educação, Assistência Social e Saúde. Confira abaixo nos extratos quanto a empresa vai ganhar em cada secretaria:

CONTRATO Nº 001/2021 – Secretaria Municipal de Administração e Finanças, valor R$ 132.000,00 (cento e trinta e dois mil reais)

CONTRATO Nº 002/2021 – Secretaria Municipal de Educação, valor R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais)

CONTRATO Nº 003/2021 – Secretaria Municipal de Saúde, valor R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais)

CONTRATO Nº 004/2021 – Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social R$ 60.000,00 (Sessenta mil reais)

Segunda as informações publicadas nesta quarta-feira 3/2 no Diário Oficial dos Municípios do Estado do Maranhão, da Famem, o escritório deverá prestar serviços de consultoria e assessoria contábil.

A Prefeitura celebrou os contratos pela modalidade de Inexigibilidade de Licitação, ou seja, quando a contratação se dá em razão da inviabilidade da competição ou da desnecessidade do procedimento licitatório

O escritório tem como sócios Acácio Carvalho Soares (administrador) e Alan Brandão dos Santos Sousa.

  O prefeito de Buriti (MA), Jose Arnaldo Araújo Cardoso (PL), assinou mais três portarias, nomeando ANDREI FURTADO ALVES (Portaria 52/2021), JOSÉ VAGNER FERREIRA DOS SANTOS JÚNIOR (Portaria 70/2021) e ANA LINA DE OLIVEIRA PEREIRA (Portaria 71/2021), todos para exercer cargo de ASSESSOR JURÍDICO do Gabinete do Prefeito, conforme Lei de Estrutura Administrativa n.º 636/2013. O ato está registrado na edição nº 2528 desta terça-feira 2/2 do Diário Oficial dos Municípios do Estado do Maranhão.

VEJA ABAIXO:

 O prefeito de Buriti (MA), Jose Arnaldo Araújo Cardoso (PL), assinou portaria nº 41/2021, nomeando FRANCISCO JÁDSON NASCIMENTO DA SILVA para exercer o cargo de ASSESSOR JURÍDICO, conforme Plano de Cargos em Comissão do Município. O ato está registrado na edição nº 2525 da última quinta-feira 28/1 do Diário Oficial dos Municípios do Estado do Maranhão.

VEJA ABAIXO:

 O prefeito de Buriti (MA), Jose Arnaldo Araújo Cardoso (PL), assinou portaria nº 55/2021, nomeando MÁRCIA OLIVEIRA CARDOSO para exercer o cargo de Assessora da Assessoria de Projetos e Programas Especiais e Ações Estratégicas (DANS-2) no município, conforme Lei de Estrutura Administrativa n.º 636/2013. O ato está registrado na edição nº 2526 da última sexta-feira 29/1 do Diário Oficial dos Municípios do Estado do Maranhão.

VEJA ABAIXO:

O prefeito de Buriti (MA), Jose Arnaldo Araújo Cardoso (PL), assinou portaria nº 53/2021, nomeando GLAUBER DA COSTA MIRANDA para o cargo de Diretor da Divisão de Documentação e Informática (DAI-2) no município, conforme Lei de Estrutura Administrativa n.º 636/2013. O ato está registrado na edição nº 2527 desta segunda-feira 1º do Diário Oficial dos Municípios do Estado do Maranhão.

VEJA ABAIXO:


 Por Eudes Félix/ Jornal Fatos dos Municípios

O prefeito de Buriti (MA), Arnaldo Cardoso (PL), esteve presente na última quinta-feira 14/1, na sede da Federação dos municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) para participar da eleição para a escolha do novo presidente.

A disputa era entre o atual presidente Erlanio Xavier, PDT, prefeito de Igarapé Grande, e o prefeito de Caxias, Fábio Gentil, Republicanos, e com 12 votos de diferença Herlânio Xavier se reelegeu para o biênio 2021 e 2022 numa disputa acirrada.


O prefeito Arnaldo chegou à FAMEM, na Grande Ilha, por volta das 15h, acompanhado do seu vice-prefeito Jenilson Gouveia, a Primeira Dama Luziene Cardoso, dos filhos menores Daniel e Cristina e, ao seu lado, a prefeita de Anapurus Vanderly Monteles que se reelegeu para governar por mais quatro anos.

O novo gestor de Buriti de Inácia Vaz se sentiu à vontade e trocou ideias com prefeitos de variadas regiões maranhenses ganhando experiências e fortalecendo conhecimentos enquanto aguardavam o resultado oficial da apuração dos votos que só foi divulgado às 18;36h com a vitória de Herlânio Xavier com vantagem de 12 votos válidos.

Logo em seguida, Arnaldo Cardoso falou à reportagem do jornal Fatos dos Municípios; “Quero parabenizar o presidente reeleito Erlânio Xavier, desejando-lhe boa sorte e espero que a luta municipalista continue unificado na defesa dos municípios do Maranhão”, enfatizou.


O prefeito Arnaldo Cardoso (PL), publicou nesta terça-feira 5/1 edital de convocação de servidores públicos efetivos e estáveis do município de Buriti para a realização de recadastramento funcional. A medida está em consonância com seu primeiro decreto municipal de 2021. 

O recadastramento será realizado no período de s6 a 13 de janeiro de 2021, das 8h às 12h e das 14h às 18h, no Centro de Apoio Pedagógico - CAP, localizado na Avenida Coronel Lago Júnior, Centro de Buriti.

No ato do recadastramento o servidor deverá apresentar original e cópia dos seguintes documentos:

- Comprovante de residência atualizado 

- RG (Carteira de identidade)

- CPF

- Documento que contenha número do PIS/PASEP

- Título eleitoral

-  Certificado de Reservista (pessoa do sexo masculino)

- Foto 3x4

- Termo de Posse

- Decreto

- Contracheque (último)

- Portaria

-  Comprovante de escolaridade


Veja abaixo o  COMUNICADO de convocação já publicado por algumas secretarias do município.



Odonto Company Buriti - Rua da Bandeira, nº 25, salas 10 e 11, Centro.

BIOLAB - Rua Antônio Pereira Mourão, em frente ao HTB(Clínica)

PAINEL DO LEITOR - COMENTÁRIOS RECENTES

Aviso de Cookies