"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

FORÇAS DE SEGURANÇA PRENDEM QUADRILHA SUSPEITA DE VÁRIOS ASSALTOS EM CURURUPU (MA)



POR: ASCOM-SSP
Uma operação da Polícia Civil, coordenada pela 21ª Delegacia Regional de Cururupu com o apoio do 25° Batalhão de Policia Militar prendeu na manhã desta terça-feira 30/7, quatro pessoas suspeitas de integrar um bando de criminosos que estava praticando uma serie de assaltos a vans e ônibus de transporte de passageiros, na região da cidade de Cururupu, norte do Maranhão, a 562 km de Buriti/MA.
Segundo as investigações, a última ação da quadrilha foi executada na última segunda-feira 29/7, onde o motorista da empresa “Araújo Transportes” foi alvejado com disparo de arma de fogo na região da cabeça. Como resultado da ação policial, foram presos Felipe Lima Pereira, vulgo ”Esquilo”, José Ribamar Coimbra Andrade, vulgo ”Zé”, Jadson Pereira Silva Sales, vulgo “Playboy”, e Marcelo Coimbra Andrade, vulgo ”Cu de Sola”.
Ainda de acordo com as autoridades que comandaram a ação, todos os presos já constam com passagens pela polícia. Foram recuperados vários objetos das vítimas, incluindo aparelhos celulares, dinheiro, malas entre outros objetos. As diligencias continuam no intuito de localizar o restante dos indivíduos. Os conduzidos serão encaminhados a UPR Cururupu/MA e onde permanecerão à disposição da Justiça.

Polícia Civil prende homem acusado de estuprar e matar adolescente de 17 anos no interior do Maranhão

Caso aconteceu em fevereiro deste ano. Através de exames de DNA, Tadeu Santos Diniz, de 23 anos, foi preso pelo crime contra Maria Francisca Dutra Diniz.
Por G1 MA — São Luís
A Polícia Civil prendeu nessa segunda-feira 29/7 TADEU SANTOS DINIZ, de 23 anos. Após exames de DNA, ele é acusado pela polícia de ter matado e estuprado a adolescente Maria Francisca Dutra Diniz, de 17 anos, na cidade de Morros a cerca de 301 km de Buriti-MA. O caso aconteceu em fevereiro deste ano.
O corpo de Maria foi encontrado pelo namorado em um terreno baldio, já sem vida, e com sinais nas unhas que indicam que ela teria arranhado o assassino. Após meses de investigação, a polícia descobriu que Maria era procurada por Tadeu, mandava mensagens e que queria ter um relacionamento amoroso, mas ela não queria e acabou namorando com outro jovem.
A partir dos indícios deixados por Tadeu, a polícia o considerou como suspeito e pediu dois exames de DNA: O primeiro com material genético doado pelo pai do autor e o segundo com material genético de Tadeu.
Os laudos indicaram que um dos filhos do pai do autor teria cometido o crime e, posteriormente, o laudo de Tadeu deu compatibilidade total com o material genético encontrado no corpo da vítima. Um laudo do Instituto Médico Legal (IML) também constatou que Maria foi morta por asfixia.
Com os resultados dos exames, a Polícia Civil pediu pela prisão preventiva de Tadeu, o que foi cumprido nessa segunda 29, também na cidade de Morros. Após ser preso, ele será encaminhado para a Unidade Prisional de Ressocialização de Rosário.

PREFEITURA DE BURITI–MA NEGA IRREGULARIDADES EM CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE COMBUSTÍVEL PARA FROTA MUNICIPAL

Por meio de sua assessoria de Gabinete, a prefeitura de Buriti-MA negou que haja qualquer irregularidade no contrato firmado com a empresa proprietária do Posto Elizabeth para Aquisição de Combustíveis para atender a Frota Municipal de Buriti.
A denúncia foi veiculada por um blog regional, sem editor identificado, no último domingo 28/7.  De acordo com a postagem, teria sido montado uma “máfia do combustível”, na qual o prefeito teria licitado “propositadamente do Posto de combustível ELIZABETH a compra de combustível através do pregão presencial Nº 003/2019 para Aquisição de Combustíveis para atender a Frota Municipal de Buriti. ”  Para endossar essa tese, o blog apontou que a frota é abastecida não pelo Posto Elizabeth, vencedor da licitação e localizado no centro da cidade, mas no Posto “O Baratão”, às margens da MA-034, em trecho logo após a ladeira do Tubi.
De acordo com a prefeitura municipal, tal acusação não se sustenta e é infundada, pois a empresa E. Pimentel de Araújo & CIA Ltda-ME, dona do POSTO ELIZABETH, é a legítima vencedora do certame e que, para atender a contento toda frota municipal sem quaisquer transtornos, alugou o POSTO BARATÃO, razão social G.L. Combustível Ltda, com toda sua área, exceto a churrascaria, conforme mostra o contrato de locação de imóvel comercial, registrado em cartório e obtido pelo CORREIO (veja abaixo).
Pelo contrato de aluguel, todo maquinário e equipamento está cedido para a contratante, ficando esta responsável pelo recolhimento e pagamento de impostos (municipal, estadual ou federal), enquanto estiver em vigor o contrato, sendo assim, qualquer nota fiscal deve ser emitida em nome do Posto Elizabeth, razão social E. Pimentel de Araújo & CIA Ltda-ME, locatário, e não em nome do locador do imóvel.
O contrato de aluguel do Posto Elizabeth com “O Baratão” tem vigência de 01 de janeiro de 2019 a 31 de dezembro de 2019, podendo ser prorrogado.

SAIBA COMO ENVIAR FOTOS EM ALTA QUALIDADE PELO WHATSAPP


Todo mundo sabe que fotos enviadas pelo WhatsApp perdem um pouco de qualidade. Isso significa que aquela imagem bacana que você capturou pela câmera do seu celular não fica tão legal quando compartilhada na conversa. Porém, você provavelmente usa o método mais intuitivo, então o TecMundo vai lhe mostrar como compartilhar uma foto em sua qualidade máxima.
Acompanhe os passos abaixo para enviar fotos em alta qualidade pelo WhatsApp:
·       Abra o aplicativo WhatsApp.
·       Selecione o contato que deseja enviar a imagem e abra a conversa.
·       Toque no símbolo de “Clipe”, ao lado do símbolo da “Câmera”
·       Selecione “Documento” no canto esquerdo superior do popup.
·       Selecione “Procurar outros documentos...”
·       No menu esquerdo, você pode selecionar “Imagens” e escolher a pasta do seu celular.
·       Pronto: escolha o arquivo de imagem e envie.

MAIS INVESTIMENTOS: PREFEITO DE BURITI-MA E CODEVASF ASSINAM CONVÊNIO PARA MELHORIA DE ESTRADAS VICINAIS DO MUNICÍPIO


Em solenidade realizada na tarde desta segunda-feira 29/7, na sede da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba - Codevasf, em São Luís, o prefeito de Buriti Naldo Batista (PCdoB), acompanhado do seu Chefe de Gabinete Júnior, do assessor parlamentar Celso Dias, representante do deputado federal Aluísio Mendes, e do superintendente-substituto da Codevasf Eduardo Moreira, assinou convênio que beneficiará centenas de famílias de comunidades rurais do município de Buriti-MA.
Os investimentos são resultado de emenda parlamentar do deputado Aluísio Mendes e preveem um pacote de obras de recuperação de Estrada Vicinal, muitas danificadas pelas fortes chuvas, facilitando o acesso dos povoados ao município.
O convênio assinado entre o prefeito Naldo Batista e o superintendente substituto regional da Codevasf é de R$ 670 mil, no qual a companhia federal libera os recursos para a Prefeitura realizar a intervenção em trecho de estrada dos povoados Poço Verde, João Lobo, Sítio Velho, Estiva, Pau Darco, Prata e Campestre, o que vai permitir mais qualidade de vida a estas comunidades, garantindo o transporte de alunos, escoamento de produtos agrícolas e o deslocamento da população rural em geral.
A licitação das obras será realizada pela Prefeitura e a expectativa é que os primeiros serviços comecem já em agosto.
Para o prefeito de Buriti-MA “esta é mais uma conquista, fruto da parceria com o deputado federal Aluísio Mendes, que não mede esforços para conseguir recursos para o município, e agora traz mais um convênio para ajudar o povo de Buriti. ”

Coluna SIM, É O BENEDITO: A liturgia do cargo e a criminalização do preconceito


A LITURGIA DO CARGO E A CRIMINALIZAÇÃO DO PRECONCEITO
A liberdade de expressão é a maior expressão da liberdade”. (Ayres Brito, ex-Ministro do STF)
*Por Benedito Ferreira Marques
Quando o amigo Aliandro Borges me ofereceu um espaço em seu blog Correio Buritiense, também me concedeu autonomia temática. Compreendi que podia produzir literatura (prosa e versos), segundo minhas convicções e pensamento, certamente sob a minha inteira responsabilidade. Com essa convicção, resolvi fazer uma autocrítica sobre os meus últimos escritos e verifiquei que os seus conteúdos têm enveredado por uma linha crítica de viés claramente político, bem ao meu gosto, mas talvez em desagrado de quantos visitem minha coluna. Bem por essas razões, pretendia produzir, desta vez, um enredo menos satírico. As circunstâncias do momento, no entanto, me impõem um comportamento ainda marcado pela indignação - justificada ou não, aos olhos de quem o observa.
 Tem-se visto que, nas últimas semanas – para não dizer todos os dias -, surgem fatos impactantes na vida política nacional, que reclamam posturas corajosas de quem se considera afetado por indignações compreensíveis, ou para fins pedagógicos. A opinião pública é construída pela diversidade de opiniões dos que expõem pensamentos, ideias e concepções, cabendo, ao leitor, a sua opção favorável ou desfavorável. No meu caso, sinto-me aguçado a dizer o que penso e o que me incomoda, como fiz em mais de 30 anos de magistério no ensino superior, lecionando a Ciência Jurídica. A metodologia que adotava era instigar os alunos a fazerem as suas escolhas entre as opiniões doutrinárias contrapostas de autores brasileiros e estrangeiros, acerca de certos institutos jurídicos controversos. Não o fazia com conotação político-partidária, até porque jamais me filiei a qualquer partido, e porque entendia que o ensino do Direito só se compreende com o exercício da dialética.
Não sem motivo, atrevo-me a fazer uma incursão audaciosa do que penso sobre o comportamento de governantes em todos os níveis, refletindo sobre as suas consequências no plano jurídico. O título dado a este texto remete o leitor a uma indagação compreensível: o que tem a ver a “liturgia do cargo” com a “criminalização do preconceito”? Explico com exemplos colhidos em observações pontuais de fatos veridicamente ocorridos. O primeiro ocorreu em 1985. Quando o ex-Presidente José Sarney – que assumiu, inesperadamente, a Presidência da República, em lugar do Presidente eleito Tancredo Neves, internado na véspera da posse -, foi visitar o ilustre paciente. Ao sair do hospital, os repórteres o cercaram e lhe fizeram a pergunta óbvia: como estava o Presidente enfermo. A resposta foi sóbria e animadora. Levantou o dedo polegar da mão direita para cima, como sinal de positivo. Mas, antes de assim proceder, ressalvou que estava quebrando a “liturgia do cargo”. Goste-se ou não do ex-Presidente José Sarney, há que se reconhecer que ele sabia que a postura de um governante – principalmente do Presidente da República -, tem que guardar prudência nas palavras, cautela na manifestação de opiniões, e respeito com seus interlocutores. Lastimavelmente, não é o que vem acontecendo no atual governo federal, quando o primeiro mandatário da nação brasileira precipita o pedido de demissão do Presidente do BNDES com ameaças públicas pela TV; quando qualifica o Presidente da Câmara dos Deputados como “general” da PEC da Previdência, em tom irônico; quando transforma um militar de alta patente em fruta, chamando-o de melancia (verde por fora e vermelho por dentro); quando dá abraço “hétero” no Governador de Pernambuco; quando crítica, publicamente, a decisão colegiada do Supremo Tribunal Federal sobre a criminalização da homofobia; quando promete indicar para a primeira vaga que surgir no STF um “terrivelmente evangélico”; quando considera duvidosos os dados de desmatamento divulgados pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais); quando diz, em entrevista à imprensa, que quer “beneficiar, sim, o seu filho”, indicando-o para ser Embaixador do Brasil nos Estados Unidos e, para complementar o elenco de asneiras, quando utiliza o termo “paraíba” (muito usado no Sudeste brasileiro em tom de galhofa) para qualificar os Governadores do Nordeste, e, ainda, quando classifica o Governador do Maranhão como “o pior deles”, e o trata como “cara”, em tom depreciativo.
 Todos esses registros foram reais, públicos e notórios. Não inventei nada. É evidente que a quebra da “liturgia do cargo” foi useira e vezeira.
Na vertente jurídica, há nuances que afrontam a Constituição Federal e Leis infraconstitucionais que, em tese, justificariam reprimendas. Começa pelo sentido pejorativo   atribuído aos nordestinos. Ainda que tenha passado a negar a intenção de ofender, a emenda ficou pior do que o soneto, pois disse que tinha se referido apenas aos Governadores da Paraíba e do Maranhão. Essa confirmação da grosseira ofensa, por si só, basta para malferir um dos mais eloquentes princípios elencados no artigo 3° da Carta Magna, qual seja o inciso IV, assim redigido: Art. 3° Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: ...IV – promover o bem de todos, sem preconceito de origem, raça, sexo, cor, idade, e quaisquer outras formas de discriminação. Compatibilize-se o preceito constitucional acima transcrito com o artigo 78 da mesma Constituição, assim expresso: Art. 78.  O Presidente e o Vice-Presidente da República tomarão posse em sessão do Congresso Nacional, prestando o compromisso de manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do Brasil.
Não precisa ser jurista, operador ou professor de Direito, para compreender que o “Senhor” Presidente da República cometeu um “ato falho”, como qualificou o ex-Ministro do STF, Ayres Brito, no programa “Roda Viva” da TV Cultura, na noite do dia 22.07.2019. Para mim, particularmente, o ex-Ministro do STF, seguramente um dos melhores que já passaram pela Suprema Corte de Justiça, apresentou uma opinião para além de respeitosa, cautelosa e educada, pois não tenho nenhuma dúvida de que o preconceito restou absolutamente claro, a menos que se queira considerar “letra morta” a alocução “sem preconceito de origem”, contida no transcrito inciso IV do artigo 3° da Constituição Federal.
Ainda no campo jurídico desta abordagem, considero oportuno registrar que acompanhei os votos dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, no julgamento da ação que ali tramitava, na qual as partes interessadas postulavam a chamada “criminalização da homofobia”, à míngua de uma lei expressa nesse sentido. O voto magistral do Ministro Celso de Melo (relator), com mais de 150 laudas, convenceu-me de que foi correta a aplicação do Art. 4°, §1°, da Lei n°7.716, de 5.01.1989 - que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor -, por considerar crime o ato de quem, “por motivo de discriminação de raça ou de cor ou práticas resultantes do preconceito de descendência ou origem nacional ou étnica (esse parágrafo foi acrescentado pela Lei n°12.288, de 2010).  Convenceu-me a decisão, justamente porque o cerne da questão repousava exatamente no profundo significado da palavra “discriminação”, realçada no já citado inciso IV do artigo 3° da Lei Maior do Brasil. Quem jurou cumprir a Constituição e as Leis, e não o fez, merece ao menos o repúdio dos indignados, porque dificilmente haverá um corajoso que provoque um processo, político ou judicial.
No caso concreto em análise, vejo que a incontinência verbal do “Senhor” Presidente da República malferiu a alocução “sem preconceito de origem”, uma das formas de discriminação de maior expressão, que desagradou a milhões de nordestinos, não apenas aos que moram nos 9 estados da região Nordeste, mas a tantos outros espalhados Brasil a fora. A ofensa manifestamente raivosa merecia um pedido de desculpas e o reconhecimento público do erro cometido, e não apenas dizer-se “cabra da peste”, por ser casado com uma filha de um cearense, e de que “ama o Nordeste”, para uma plateia reduzida e seletivamente recrutada, na inauguração de um aeroporto na Bahia. Chegou a cobrir a cabeça com um chapéu de couro, à moda nordestina, o que constituiu mais uma ofensa à inteligência daquele povo.
O Nordeste e os nordestinos merecem, acima de tudo e de todos, mais RESPEITO, “Senhor” Presidente!
SOBRE O AUTOR

BENEDITO FERREIRA MARQUES nasceu no dia 11 de novembro de 1939, no povoado Barro Branco, no município de Buriti/MA. Começou seus estudos em escola pública e, com dedicação, foi galgando os degraus que o levariam à universidade. Possui graduação em Direito pela Universidade Federal do Maranhão (1964), especialista em Direito Civil, Direito Agrário e Direito Comercial; mestre em Direito Agrário pela Universidade Federal de Goiás (1988); e doutor em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (2004). Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Comercial, atuando principalmente nos seguintes temas: direito agrário, reforma agrária, função social, contratos agrários e princípios constitucionais.NA Universidade Federal de Goiás, foi Vice-reitor, Coordenador do Curso de Mestrado em Direito Agrário e Diretor da Faculdade de Direito. Na Carreira de magistério, foi professor de Português no Ensino Médio; no Ensino Superior foi professor de Direito Civil, Direito Agrário e Direito Comercial, sendo que, de 1976 a 1984, foi professor de Direito Civil na PUC de Goiás. Acompanhou pesquisas, participou de inúmeras bancas examinadoras de mestrado, autor de muitos artigos, textos em jornais, trabalhos publicados em anais de congressos, além de já ter publicado 12 livros, entre eles “A Guerra da Balaiada, à luz do direito”, “Marcas do Passado”, “Direito Agrário para Concursos”; e “Cambica de Buriti”; entre outros.

STARTUP CONGELA CABEÇAS PARA RESSUSCITAR PESSOAS NO FUTURO; Conheça as principais tecnologias que prometem vida (mais) longa ao ser humano


Viver o máximo possível - com saúde e sanidade - certamente é um dos grandes sonhos da humanidade. De mãos dadas, ciência e tecnologia caminham neste caminho com a proposta de oferecer soluções para estender sua permanência na Terra; vivo! As ideias ainda parecem um pouco distantes da nossa realidade: congelar pessoas ou somente suas cabeças! É difícil imaginar, mas acredite, já tem muita startup mundo afora oferecendo coisas mirabolantes para você ultrapassar os 100…200 anos de vida. Já pensou?!
O QUE JÁ EXISTE
As principais novidades seguem na teoria da criogenia; o congelamento de corpos para tentar ressuscitá-los no futuro. Um dos exemplos mais difíceis de que acreditar que alguém apostaria é a hipótese de congelar apenas sua cabeça e para depois reimplantá-la em um corpo qualquer.
CONGELE SUA CABEÇA
No Arizona, nos Estados Unidos, a empresa Alcor Life Extension já trabalha com criopreservação de humanos desde os anos 80. Mas a novidade é congelar apenas sua cabeça; isso mesmo, o órgão é retirado após a morte e mantido no nitrogênio líquido. A esperança é de que no futuro ela possa ser reimplantada e trazer você de volta à vida através de novas tecnologias que sequer foram imaginadas ainda. É preciso ter coragem…e dinheiro. A empresa cobra US$ 200.000 (R$ 758 mil) para congelar um corpo inteiro e US$ 80.000 (R$ 302 mil) só para a cabeça.
NÃO ESPERE MORRER
Outros métodos mais novos nesse mercado permitem começar a prolongar sua vida desde já, sem a necessidade de “se desligar” agora. Fundada em 2017, a Life Biosciences, uma holding de seis startups focadas no desenvolvimento de tecnologias e medicamentos para combater o envelhecimento humano, entrou nesse meio para promover a longevidade e encontrar tratamentos para doenças relacionadas à idade. Ela usa novos conceitos como o aprendizado de máquina e a inteligência artificial para aprimorar seus processos e técnicas de Senescência Celular – o período que as células ficam mais velhas – e Alterações Epigenéticas – que mudam a sequência do DNA. Segundo eles, “envelhecer não é um mistério, já que pode ser entendido e superado”.
Recentemente, a startup Ambrosia ganhou popularidade ao oferecer uma espécie de transfusão de “sangue jovem” com a promessa de rejuvenescer seus pacientes. No entanto, com menos de três anos de atuação, a ela foi obrigada a suspender seu tratamento "milagroso" após uma advertência da agência reguladora de saúde dos EUA.
Existem diversas técnicas que prometem prolongar nossa existência por aqui. Recentemente, o que chamou atenção foi a metformina, uma droga usada para tratar diabetes que, segundo alguns pesquisadores, pode ser utilizada para evitar câncer e demência.
QUEM BANCA ESSA HISTÓRIA?
Os bilionários da área de tecnologia, como Jeff Bezos e outros grandes nomes do Vale do Silício, parecem estar animados com essas possibilidades e vêm apoiando empresas de biotecnologia como a Calico (California Life Company), do Google, uma das mais importantes no estudo contra o envelhecimento. Uma prova de que o tema da expansão da vida está sendo levado a sério são os números: em 2018, o setor movimentou US$ 42,5 bilhões e, para 2023, a expectativa é que esse valor ultrapasse os US$ 55 bilhões.
ENTÃO, VAMOS VIVER PARA SEMPRE?
Provavelmente, não! Apesar do todas essas soluções e tecnologias serem tão promissoras, se essas práticas funcionarem, certamente outros problemas surgirão. Um avanço na vida pode significar uma alteração radical nas projeções populacionais. As mulheres vão entrar na menopausa mais tardiamente e poderão ter mais filhos; ao mesmo tempo, vai ser preciso ter (e gastar) mais dinheiro para si próprio e também para criar os filhos. Isso sem contar que se, no futuro, alguém for realmente descongelado e voltar à vida, imagine o choque de realidade para sobreviver em uma sociedade totalmente diferente. É, essa história ainda vai longe!
*Site Olhar Digital/editado por Cesar Schaeffer 

BANDA MAGNÍFICOS FAZ LINDO SHOW DE ENCERRAMENTO DOS FESTEJOS DE JULHO EM BURITI - MA


Os festejos de julho em Buriti/MA foram encerrados nessa sexta-feira 26/7 com muita animação da Banda Magníficos. A despedida das festividades contou centenas de pessoas presentes no clube APB Eventos, que curtiram os grandes sucessos de Magníficos e também suas novas músicas, com os  vocalistas   Fernando Frajola e Ohara Ravick.
Confira abaixo videos do show:
UM pouco dA HISTÓRIA DE SUCESSO da banda
Em 1995, a Banda Magníficos lançou o seu primeiro CD Independente, intitulado “Todo dia te querer”, o qual tinha como carro-chefe a música “Amor pra sempre”, e, devido às dificuldades no início, foi divulgado apenas nas emissoras de rádio da Paraíba.
No ano seguinte, foi lançado o segundo CD, “Meu Tesão é Você”, que teve uma grande aceitação em todo o Nordeste e chegou a vender mais de 200.000 mil cópias, de forma independente. Esse sucesso despertou o interesse de várias gravadoras, dentre elas a Sony Music, a qual não mediu esforços para contratar a banda.
Em 1997, já através da Sony Music, a Banda Magníficos lançou seu terceiro CD, intitulado “Me Usa”, e foi premiada com o Disco Duplo de Platina, referente à vendagem superior a 500.000 cópias.
Em seguida, foram lançados os CDs: “Fonte dos desejos”, “Magníficos ao vivo”, “Frente a frente”, “Só depende de nós”, “Tô no ponto”, “Ao vivo e inéditas”, “O encanto”, entre outros.
Ao longo desse período, a Banda Magníficos conseguiu vender aproximadamente 4.000.000 de CDs. Entre os mais vendidos estão: “Meu tesão é você”, “Me usa”, “Ao vivo e inéditas” e “O encanto”.
IMAGENS DO SHOW EM BURITI--MA



















PROCISSÃO DE ENCERRAMENTO DOS FESTEJOS DE SANT'ANA LEVA MULTIDÃO DE FIÉIS ÀS RUAS DE BURITI-MA



Milhares de fiéis e devotos de Sant’Ana participaram nesta sexta-feira 26/7 da tradicional procissão de encerramento da festa religiosa em louvor à padroeira da cidade de Buriti-MA, Senhora Sant'Ana e também de São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus.




A concentração aconteceu na Praça Matriz, por volta das 17h. De lá, o cortejo percorreu as principais Ruas da cidade com fogos, velas, cânticos e orações, os fiéis saudaram a padroeira durante o percurso. O cortejo com andor da padroeira retornou para a frente da Igreja, local da celebração das nove noites de novenas. De lá, pároco Jerry Rocci Guimarães Lima agradeceu a todos os colaboradores dos festejos e encerrou o ato com uma queima de fogos.
O prefeito de Buriti Naldo Batista e o presidente da Câmara Jorge do Sindicato estiveram presentes no ato de encerramento dos festejos e agradeceram a todos pelos bons festejos de 2019. Confira abaixo.
Durante o período de 16 a 26 de julho, em Buriti, a Paróquia de Sant’Ana viveu momentos de grande alegria espiritual e fervor nas celebrações com festejos alusivos à Sant’Ana e São Joaquim. 
Ao novenário, contou-se com a presença de centenas de fiéis e devotos de Sant’Ana. Vários padres presidiram as celebrações Eucarísticas, dirigindo enriquecedoras homilias ao povo.



O Festejo de Santa Ana deste ano teve como tema “Com Sant’Ana, a Igreja promove políticas públicas em defesa da vida, dom de Deus” e o lema “Pedi, pois, ao Senhor da messe trabalhadores para sua colheita (Mt. 9:38); foram dez noites celebradas através de alvorada, procissões, terços, ofícios, missas, batismos, caminhadas e leilões.
IMAGENS DO ENCERRAMENTO DOS FESTEJOS RELIGIOSOS 2019

















Seguidores