"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

SEJA NOSSO PATROCINADOR ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI.

SEJA NOSSO PATROCINADOR ANUNCIE SUA EMPRESA AQUI.

CMAC - Centro de Medicina Avançado de Chapadinha

CMAC - Centro de Medicina Avançado de Chapadinha

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

5

NÃO ERA DO EX-PRESIDENTE LULA: PF CONCLUI RELATÓRIO DA FASE TRIPLO X E INDICIA VERDADEIRA DONA DO TRÍPLEX DO GUARUJÁ EM SÃO PAULO.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Ex-presidente Lula e familiares não estão no indiciamento. Leia aqui a íntegra do relatório final da PF na fase “Triplo X”. Empregados da Mossack Fonseca no Brasil foram indiciados. Para PF, Mossack era “organização criminosa transnacional”. 

A Polícia Federal entregou à Justiça na sexta-feira 12/8 o relatório final sobre a fase Triplo X da Lava Jato, deflagrada em 27 de janeiro de 2016. Foram indiciados a publicitária Nelci Warken (que admitiu ser a verdadeira dona de um tríplex no Condomínio Solaris, no Guarujá) e funcionários da Mossack Fonseca no Brasil. O relatório final da PF foi tornado público pelo juiz Sérgio Moro no final da tarde dessa quinta-feira (18).
A Mossack Fonseca se tornou conhecida no Brasil após a divulgação da série jornalística Panama Papers, em abril deste ano. A série baseou-se em um acervo de 11,5 milhões de documentos internos da Mossack, obtido pelo jornal alemão “Süddeutsche Zeitung'' e compartilhado com o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ). No Brasil, participaram da apuração o UOL, o jornal “O Estado de S. Paulo'' e a “RedeTV!''.

VERDADEIRA DONA DE TRÍPLEX EM GUARUJÁ É UMA PUBLICITÁRIA 
A verdadeira dona do tríplex foi indiciada pela Polícia Federal e trata-se de uma publicitária. Além dela, outros pessoas foram indiciadas, ligadas à operação internacional Panamá Papers. A publicitária Nelci Warken será ouvida pelo juiz Sério Moro, além da chefe responsável pelo escritório da Mossack no Brasil, Maria Mercedes Riaño. Os outros funcionários da Mossack arrolados na investigação são: Ricardo Honório Neto, Luis Fernando Hernandez, Renata Pereira Britto e Rodrigo Andrés Cuesta Hernandez. Outro nome divulgado no relatório final liberado por Sérgio Moro é o do empresário Ademir Auada. O empresário é apontado como intermediário nas negociações da Mossack no Brasil. A Mossack Fonseca é apontada pela Polícia Federal como uma organização criminosa transnacional. #Investigação Criminal.
LULA NÃO É DONO DE TRIPLEX, CONCLUI A PF.
O ex-presidente Lula e seus familiares não foram indiciados. A real propriedade do apartamento do Guarujá, porém, é apurada em uma investigação à parte. A defesa do ex-presidente pediu a Sérgio Moro acesso à essa apuração na tarde de ontem (18). Ainda não há decisão.
Aqueles que discordam do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff nomeiam o processo de afastamento da presidente como um golpe. Para sustentar essa afirmação, diversas atividades suspeitas são apontadas no afastamento de Dilma, desde as investigações da #Lava Jato, como a parcialidade nas delações premiadas. Há algum tempo, o ex-presidente #Lula é apontado como dono de um tríplex no Guarujá em São Paulo, ganhando capas e muitas notícias em diversos veículos de comunicação.
Essas notícias eram baseadas no processo de investigação da operação que ficou conhecida como Triplo X, uma analogia ao tríplex no condomínio Solaris. A investigação chegou ao final e o seu relatório foi emitido no dia 12 de agosto, mas somente no dia 18 de agosto o juiz Sérgio Moro tornou público o relatório que conclui que Luiz Inácio Lula da Silva não é dono de nenhum tríplex, como foi mencionado diversas vezes. A operação triplo X foi deflagrada em 27 de janeiro de 2016 e encerra suas investigações indiciando uma publicitária (a verdadeira dona do tríplex) e funcionários da Mossack Fonseca do Brasil.
PANAMA PAPERS
A investigação jornalística dos Panama Papers é citada em vários momentos nos relatórios produzidos pela Polícia Federal. Em alguns trechos, os peritos da Polícia se utilizaram de reportagens para analisar documentos apreendidos na sede da Mossack Fonseca e na casa das pessoas que foram alvo da fase Triplo X.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

96

O HOMEM TÁ CHEGANDO: EMOCIONADO, EX-PREFEITO NENÉM MOURÃO É RECEBIDO EM MEIO A LÁGRIMAS E ALEGRIA POR MILITANTES E ADMIRADORES DE BURITI (MA)

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


O ex-prefeito Francisco Evandro Freitas Costa Mourão, popular Neném Mourão, está sendo esperado por admiradores em Buriti (MA) nesta noite de quinta-feira (18). Ele está a caminho da cidade e já teve uma primeira recepção de muitos amigos e militantes quando chegou ao povoado Palestina (Brejo) a 30 km de Buriti-MA.
Recepção do ex-prefeito já em Palestina (Brejo), a 30 km de Buriti-MA:
O ex-prefeito estava preso preventivamente em Pedrinhas, na capital maranhense, desde o dia 24 de junho deste ano, por determinação do juiz de Buriti/MA sob acusação de desvio de verbas e fraudes em licitações quando exercia o cargo de prefeito em 2008, e na tarde de ontem (17), o ministro Reynaldo Soares da Fonseca, da Quinta Turma do STJ, acatou o pedido de liminar impetrado pelos seus advogados e mandou liberar do ex-prefeito.
0

BRASIL É SEGUNDO PAÍS MAIS PERIGOSO PARA JORNALISTAS NA AMÉRICA LATINA, DIZ ONG.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Brasil está classificado em 2° lugar no ranking dos países mais perigosos da América Latina para exercer atividade jornalística, ficando atrás, apenas, do México. No ranking mundial, o Brasil fica em 104ª, entre 180 países.
A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) lançou na última segunda-feira (15) um balanço com o número de jornalistas mortos no mundo  desde os Jogos Olímpicos de 2012. O Brasil está classificado em 2° lugar no ranking dos países mais perigosos da América Latina para exercer atividade jornalística, ficando atrás, apenas, do México. No ranking mundial, o Brasil fica em 104ª, entre 180 países.
Conforme o estudo, entre os anos de 2009 e 2014 houve um aumento no índice de violência contra jornalistas, somando 321 o número de jornalistas vítimas de ações violentas no mundo.
Em 2012, por ocasião dos Jogos Olímpicos de verão, em Londres, havia uma média de 22 jornalistas mortos de forma violenta no Brasil. O aumento de assassinatos de profissionais de imprensa começou em 2010. Três anos depois, em 2013, a violência contra jornalistas aumentou por conta das manifestações contra o governo. Os jornalistas que cobriam os eventos eram alvos da polícia e, muitas vezes, atacados pelos próprios manifestantes.
Segundo a  Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (ABRAAJI), em 2014, durante a Copa do Mundo da FIFA, houve um total de 190 casos de agressão, envolvendo 178 profissionais.
A campanha Some wins don’t deserve medals (Algumas vitórias não merecem medalhas) visa debater assuntos relacionados à violência contra jornalistas, chamando atenção para propostas fundamentais dentro e fora do jornalismo. De acordo com a Repórteres Sem Fronteiras, muitos jornalistas morrem por estarem investigando casos ligados à corrupção, à ordem pública e ao crime organizado.
Repórteres sem Fronteiras é uma organização não governamental criada na França por Robert Ménard, Rony Brauman e Jean-Claude Guillebaud, em 1985, com a finalidade de  defender a liberdade de imprensa no mundo. A sede da RSF é em Paris.
*Da Revista Fórum

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

1

A JUSTIÇA BRASILEIRA, SEGUNDO CARTUNISTA LAERTE

Compartilhe:

Print Friendly and PDF



1

“A DEMOCRACIA HÁ DE VENCER”, AFIRMA DILMA EM CARTA QUE OFICIALIZA APOIO A PLEBISCITO PARA ANTECIPAR ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


A presidente afastada, Dilma Rousseff, leu na tarde dessa terça-feira (16) uma carta aos brasileiros em que defende um plebiscito sobre novas eleições. Ela também reforçou que o processo de impeachment é uma ruptura à democracia.
O manifesto de quatro páginas intitulado MENSAGEM AO SENADO E AO POVO BRASILEIRO foi apresentado pela petista em uma entrevista coletiva realizada na residência oficial da Presidência da República.
VEJA O VÍDEO COM A MENSAGEM AO SENADO E AO POVO BRASILEIRO 
"Todos sabemos que há um impasse gerado pelo esgotamento do sistema político, seja pelo número excessivo de partidos, pelas práticas políticas questionáveis a exigir profunda transformação nas regras vigentes. Estou convencida da necessidade e darei apoio irrestrito à convocação de plebiscito para consultar a população sobre a realização antecipada de eleições, bem como sobre a reforma política e eleitoral."
A petista admitiu erros durante a sua gestão e prometeu uma "nova e promissora realidade política" se voltar ao Planalto. "Na jornada para me defender do impeachment, me aproximei mais do povo, tive oportunidade de ouvir seu reconhecimento, receber seu carinho. Ouvi críticas duras ao meu governo", disse.
Na carta direcionada também aos senadores, a presidente afastada se diz inocente e com uma história sem "desonestidade, covardia e traição". Sem fazer uma referência direta ao presidente em exercício, Michel Temer, ou ao ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Dilma afirma não ter contas ocultas no exterior nem ter recebido propina.
"Se consumado o impeachment sem crime de responsabilidade, teríamos um golpe de estado", afirmou Dilma. "Não devemos permitir que uma eventual ruptura da ordem democrática (…) fragilize a nossa democracia com um sacrifício dos direitos assegurados na Constituição de 1988. Unamos nossas forças e propósitos na defesa da democracia, do lado certo da História", completou.
A proposta de novas eleições tem sido debatida dentro do PT desde a iminência do afastamento de Dilma, mas encontra resistências, especialmente porque não tem apoio dos movimentos sociais ligados ao partido.
Pesquisa Datafolha divulgada em julho revela que 62% dos brasileiros defendem novas eleições.
O julgamento final do impeachment está previsto para começar em 25 de agosto. Aliados de Temer trabalham para que dure três dias, mas a previsão de técnicos do Senado é que a votação leve até cinco dias.
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, se reúne nesta quarta-feira (17) com Renan e líderes do Senado para definir detalhes. Ele defende que o julgamento não ocorra no fim de semana, mas o presidente do Senado quer que a votação não seja interrompida.
A petista conta hoje com apoio de cerca de 20 dos 81 senadores. Para ser absolvida, são necessários, pelo menos, 28 votos. Caso ela seja considera culpada, Temer segue no Planalto até o fim do mandato, em 2018.

Dilma é acusada de crime de responsabilidade pela edição de decretos sem autorização do Congresso e pelas pedaladas fiscais, atrasos de repasses do Tesouro Nacional para o Banco do Brasil no Plano Safra.
115

O HOMEM VOLTOU: MINISTRO DO STJ DETERMINA A SOLTURA DO EX-PREFEITO DE BURITI (MA) NENÉM MOURÃO

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


O Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, determinou no final da tarde desta quarta-feira (17), a soltura do ex-prefeito de Buriti Francisco Evandro Freitas Costa Mourão, popular Neném Mourão.  
 O advogado do ex-prefeito, Dr. Willamy dos Santos, havia impetrado o Habeas Corpus nº 367694/2016 no dia 8 de agosto último e, após análise dos autos, o ministro relator Reynaldo Soares da Fonseca, da Quinta Turma do STJ, acatou o pedido de liminar e mandou liberar do ex-prefeito.
A concessão da medida liminar foi despachada eletronicamente às 16h54min de hoje (17) e tem previsão de publicação para dia 19/08/2016.
O ex-prefeito foi preso preventivamente em Pedrinhas, na capital maranhense, desde o dia 24 de junho deste ano, por determinação do juiz de Buriti/MA sob acusação de desvio de verbas e fraudes em licitações quando exercia o cargo de prefeito em 2008.
Saiba mais sobre o caso da prisão do ex-prefeito nos links abaixo:







Proxima → Página inicial