"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

DISCURSO HISTÓRICO DE LULA: "Eu não sou mais um ser humano, eu sou uma ideia."

quinta-feira, 19 de abril de 2018
Dalila Pereira Gomes, ex-primeira dama daquele município, foi presa junto com outras três pessoas por suspeitas de desvio de verba pública durante gestão do ex-prefeito Sebastião Moreira.
O Ministério Público do Estado do Maranhão (MP) e a Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor) realizaram na manhã desta quinta-feira 19 uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão e de prisão temporária. A ação aconteceu simultaneamente nos municípios de São Luís, Santa Quitéria. Os mandados foram expedidos pelo juiz da 1ª Vara Criminal de São Luís.
Computadores e documentos apreendidos pela Polícia. (Foto/crédito: Imirante.com) 
Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados SEBASTIÃO MOREIRA (ex-prefeito), DALILA PEREIRA GOMES (ex-primeira-dama), KELLER BERNARDO AQUINO DA SILVA (ex- secretário municipal de Educação e Administração), ELIZA DOS SANTOS ARAÚJO LIMA (ex-pregoeira), OSMAR DE JESUS COSTA LEAL (ex-prefeito, popular "Manin Leal", e liderança política na região) e LUÍS HENRIQUE ALMEIDA LOPES (sócio da empresa TRANSLUMAR - Limpeza Urbana e Transporte Maranhense).
Durante a operação, DALILA PEREIRA GOMES, KELLER BERNARDO AQUINO DA SILVA, ELIZA DOS SANTOS ARAUJO LIMA, e JOÃO FRANCISCO AMORIM MOREIRA foram presos. O vereador FRANCISCO DAS CHAGAS SILVA, conhecido como “Chico Motorista” foi preso em flagrante por posse de arma de fogo. O contador OSMAR DE JESUS COSTA LEAL, popular MANIN LEAL,  foi preso por posse de arma de fogo e usurpação de documentos públicos. Ele estava de posse de processos licitatórios completos. Luís Henrique Almeida Lopes está sendo procurado.
A Promotoria de Justiça de Santa Quitéria, a 2ª Promotoria de Justiça Criminal de São Luís e o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) requereram as medidas cautelares.
Segundo o promotor de justiça Luiz Eduardo Braga Lacerda, há indícios da existência de uma organização criminosa estruturada, com divisão específica e ordenada de tarefas, objetivando a prática de crimes relacionados a fraudes em processos licitatórios, desvio e apropriação de verbas públicas na gestão do ex-prefeito Sebastião Moreira (PR). Com a participação de agentes públicos e particulares do município.
O Procedimento Investigatório Criminal apurou que a Prefeitura de Santa Quitéria realizou procedimentos licitatórios para a contratação de serviços de manutenção veicular e de locação de veículos. A licitação teria sido direcionada para beneficiar a empresa Translumar- Limpeza Urbana e Transporte Maranhense. As irregularidades foram cometidas na gestão do ex-prefeito Sebastião Moreira.
Durante as investigações, foi constatado que a Translumar não exercia suas atividades no endereço indicado como sua sede, não possuía veículos com as especificações contidas no Edital que fossem cadastrados em seu nome e não possuía funcionários registrados. Foi identificado, ainda, que o município de Santa Quitéria realizou pagamento em favor da empresa no valor aproximado de R$3,25 milhões. Luiz Eduardo Braga Lacerda explicou que “o pagamento foi feito sem a prestação dos serviços e com ausência de empenho prévio, representando efetivo dano ao erário municipal”.
O promotor de justiça Marco Aurélio Cordeiro Rodrigues, membro do Gaeco, detalhou que a operação foi realizada para apreender documentos, computadores e outros objetos relacionados à possível conduta delituosa, e para identificar outros integrantes da organização criminosa. Diante das evidências da prática do crime de lavagem de dinheiro, queremos saber a destinação dos valores desviados, e entender o papel desempenhado por cada um dos agentes da organização.  
 (Do Imirante.com)
terça-feira, 17 de abril de 2018

Membros da Diretoria do STTR: Vice-Prefeito Flora (PCdoB) e vereadores Hélio Flora (PDT) e Jorge do Sindicato (PDT).
O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Buriti (MA) - STTR, através de sua Diretoria, representada pelo seu Presidente e Vice-Prefeito Antônio Flora, pelo seu Secretário de Finanças e Vereador Jorge do Sindicato e pelos Vereadores do movimento sindical Vanusa Flora e Hélio Flora, na companhia do Vereador Didi, fez nesta terça-feira, dia 17/04, doação de cestas básicas às famílias desabrigadas pela enchente do povoado Mocambinho, localidade a 13 km da sede de Buriti (MA).

Na ocasião os moradores do Povoado agradeceram pela contribuição, pois é em momentos de dificuldades que o amor ao próximo se fortalece.

Na ocasião, o Presidente e Vice-Prefeito Flora e todos do seu fortíssimo grupo político se colocaram à disposição pra ajudar aquelas famílias afetadas a se reerguerem e recuperar a alegria de viver em seus lares com conforto.
MAIS IMAGENS DA AÇÃO SOLIDÁRIO DO STTR
segunda-feira, 16 de abril de 2018
Outras localidades da zona rural também já foram afetadas com as enchentes.
O município de Buriti (MA) está com alguns povoados afetados pelas fortes chuvas, tendo que ser removidas da região afetada várias famílias. O Mocambinho, a 13 km da cidade, foi até agora o mais atingido com inundação que aconteceu na semana passada por causa da elevação do Rio Parnaíba, localizado às margens deste povoado, que veio a transbordar com um aumento das chuvas. Nos povoados Barra Nova, Marruazinho, Alto Faria, Santa Fé e Ramalho, também já foi confirmado pela equipe da prefeitura Municipal que os moradores sofrem com as enchentes.
O presidente da Câmara Municipal, vereador Robert Almeida visitou na última sexta 13 o povoado Mocambinho e viu de perto as dificuldades que o povo tá passando com as enchentes. Como ato de solidariedade, Robert Almeida e sua equipe estava ajudando diretamente na retirada dos pertences das casas alagadas, além de ter garantido apoio aos atingidos com ajuda no que for possível a toda comunidade.
 O vereador Didi do Mocambinho também se mobilizou, ajudando as famílias e sugeriu ao presidente da Câmara que fizesse um posto de coleta de doação na sede da Casa Legislativa. Na manhã desta segunda-feira 16, vários comerciantes já fizeram doação. Nas redes sociais e grupos de WhatsApp locais também já há intensa mobilização para arrecadação do que for possível para os desabrigados e afetados.
DOAÇÕES RECEBIDAS
 No sábado 14, o prefeito de Buriti Naldo Batista (PCdoB), acompanhado de vereadores e lideranças locais, foi sentir  de perto as dificuldades dos moradores que perderam casas e plantações.  Naldo disse que, além de fazer sua parte como gestor, vai cobrar do Governo do Estado e também dos órgãos competentes do Governo Federal para que todas as pessoas que foram atingidas sejam amparadas. Ele destacou ainda que “precisam de ajuda não só os moradores do povoado Mocambinho, como também os dos povoados Santa Fé, Faria, Barra Nova, Marruazinho e outros”.
O prefeito determinou que sua equipe de comunicação fizessem registros de fotos e vídeos das casas alagada para buscar solução junto ao governo do Estado do Maranhão.
VEJA ABAIXO UM VÍDEO DA SECOM

(Crédito das imagens: Blog Raios da Notícia& Anísio Mídia)

ESTÃO NA LISTA AS CIDADES DE SANTA QUITERIA DO MARANHAO, SAO BENEDITO DO RIO PRETO E MILAGRES DO MARANHAO.
Conforme informações repassadas pelo Banco do Brasil ao Fundo Nacional de Saúde, 581 Municípios, dentre estes 53 maranhenses, ainda não fizeram a habilitação das contas de investimento e custeio da Saúde. Os recursos financeiros da pasta já se encontram nas contas correntes dos Municípios desde o início do ano, no entanto, estão bloqueadas para movimentação devido à falta de regularização por parte dos gestores municipais.
 A Confederação Nacional de Municípios (CNM) tem alertado todos os Municípios com pendências sobre a necessidade de habilitar as contas de custeio e de investimento junto ao Banco, com a finalidade de identificar os repasses já efetuados pelo governo federal e implementar as ações e os serviços de saúde vinculados a esses recursos.
A publicação da Portaria 3.992/2017 criou a conta corrente única para o Bloco de Financiamento em Custeio das Ações e Serviços Públicos de Saúde e a conta corrente única para o Bloco de Financiamento em Investimento na Rede de Serviços Públicos de Saúde. Com isso, o Fundo Nacional de Saúde (FNS) providenciou junto ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal a abertura das respectivas contas correntes dos Fundos de Saúde dos Entes federados, para o recebimento dos recursos financeiros na modalidade fundo a fundo. Porém, fica a cargo do gestor responsável pelo FNS a devida regularização dessas contas correntes na agência bancária de relacionamento.
Os recursos transferidos para essas contas, desde o início de 2018, só podem ser movimentados com a regularização documental exigida pelas instituições bancárias. A situação cadastral encaminhada pelo Banco do Brasil ao Fundo Nacional de Saúde, no último dia 2 de abril, mostra a seguinte situação de contas ainda pendentes:
UF
Conta de Custeio
Conta de Investimento
AM
3
9
AP
2
5
BA
2
45
CE
0
23
GO
2
35
MA
1
53
MG
11
109
MS
5
18
MT
3
29
PA
0
43
PB
2
16
PE
0
35
PI
3
42
PR
7
31
RJ
1
2
RN
0
20
RO
0
4
RR
0
1
RS
2
20
SC
0
6
SP
5
21
TO
0
5
Total
49
572
                                           Fonte: FNS, 2018.
O Fundo Nacional de Saúde divulgou a situação dos Municípios. 
Clique AQUI para acessar.
COMO REGULARIZAR
A CNM tem alertado todos os Municípios com pendências sobre a necessidade de habilitar as contas de custeio e de investimento junto ao Banco, com a finalidade de identificar os repasses já efetuados pelo governo federal e implementar as ações e os serviços de saúde vinculados a esses recursos.
 (Do CNM)