!-- PLUGIN BARRA DE COOKIES -->
ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

 
A minha INFÂNCIA ou a AURORA DA MINHA VIDA, foi muito rica e, apesar do brilhantismo do poema MEUS OITO ANOS, do notável poeta e escritor Casimiro de Abreu, afirmar: "Oh! que saudades que eu tenho, da aurora da minha vida, da minha infância querida, que os anos não trazem mais...", o Tempo e a minha bendita Memória trazem-me e mantém dentro de mim, do meu CAMINHAR, todos os acontecimentos que permearam a História da minha Buriti querida, que se imiscui na minha História, numa simbiose harmônica e perfeita!

Por esta razão, tenho muito orgulho e um prazer divinal em Contar e Cantar, a nossa Terra e a nossa Gente, como o faço hoje!

 No meu tempo de criança, na minha Buriti da alegria, da tranquilidade, das brincadeiras sadias de bicicletas, do Carrossel, da Mesma Praça, do bom dia, do sorriso franco, do sim senhor, do não senhor, da bênção seu padre, do louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo, para sempre Seja Louvado, a bênção meu padrinho, minha madrinha, do sim senhora professora, da praça arborizada e cuidada, inclusive por nós crianças, militavam nos cartórios notariais dois cidadãos, que os conheci, como respeitáveis e, logicamente, como pessoas de bem! Eram eles, seu Antônio Ferreira Campos, do Segundo Ofício e seu Valdemar Gonçalves do Primeiro Ofício. Deles dependíamos todos NÓS, no que se referia à aquisição dos documentos públicos a partir do primeiro, para ingressarmos no mundo dos cidadãos e das cidadãs, a CERTIDÃO DE NASCIMENTO e o que comprova o nosso retorno ao Pó da Verdade, o ATESTADO DE ÓBITO.

Seu Antônio Ferreira, um negro polido, no sentido de ser humano, no verdadeiro sentido cristão, seu Valdemar Gonçalves, um sarará, assim da minha cor, não menos polido, portanto uma dupla espetacular como seres humanos e profissionais de Escola.

Seu Antonio Ferreira tinha um hábito MARCANTE, logo ao amanhecer o dia, tocava a alvorada, com a sua orquestra formada pelas narinas, dando aquele espirro que tremia todo o seu corpo e enchia a Praça Matriz, ÊH, ÉH, ÊÊÊ TICHIIIIIM, era aquele som de estampido de ronqueira, aquela arma utilizada para anunciar o início dos festejos nos povoados! Todos os dias ele passava pela praça em direção ao mercado público, com uma Cesta grande de Taboca para comprar carne bovina ou o que aparecesse em termos de alimentação, pois naquela época, um boi era novidade no nosso mercado e a briga era pela carne trazeira, a mais nobre desde datas remotíssimas. No antigo Mercado Público da cidade estava o seu palco mais famoso das discussões, onde ele contava as novidades colhidas do noticiário nacional, obtidas através do seu famoso Rádio Philco Transglobo e ali encontrava outro radiouvinte, também empolgado, o seu Farides Sipaúba, cujo rádio, segundo ele, era o melhor da cidade, pois mesmo após ser desligado, ainda noticiava por mais dez minutos!

Era suficiente pra que seu Antônio Ferreira esbravejasse, gritando: “Farides, rapaz, larga de ser tão mentiroso, que o meu rádio é dos melhores e não tem essa capacidade toda, para com isso!” Uma beleza, gargalhada geral no meio do mercado! Ele, seu Ferreira, era, no entanto uma bela pessoa, um excelente servidor público, desempenhava a contento as atividades inerentes ao seu ofício e no seu cartório, era mãos e pés dos juízes e promotores e um apoio fortíssimo da comunidade relacionado no que dizia respeito a documentos de toda ordem. Brincalhão, gostava muito de crianças e era um dos meus incentivadores e fãs, pois dentre outras gentilezas, foi ele quem me forneceu o nome e parte da história da minha querida LAZARINA.

Era apaixonado por discursos e recitais de poesias. Assistiu todas as minhas apresentações estudantis, referentes a essas atividades, no saudoso Antonio Faria e no Cine Teatro Municipal. Delicadamente me aplaudindo sempre e dizendo-me que eu seria um vencedor e que no futuro queria me ver transformado num poeta e num bom advogado, cujo incentivo me impulsionou a sonhar e a lutar pela realização deste sonho. Sem modéstia à parte, não sou poeta e nem um bom advogado, todavia sou Advogado, sem contabilizar nenhuma mácula na minha Profissão.

Era um inveterado criador de passarinhos, de várias espécies e matizes. Em sua casa existiam inúmeras gaiolas cheias deles, até que um dia, o conterrâneo GONZAGUINHA Dutra, mais novo do que eu, em uma apresentação escolar na frente da Igreja de Sant'Ana, recitou o poesia Pássaro Cativo, ele estava presente, porque sempre gostou de assistir eventos escolares  e  emocionou-se, com o apelo poético, o lamento dos pássaros presos em gaiolas e, chegando em casa, ainda, com os olhos marejados de sentidas lágrimas, aguardou o dia seguinte e, logo às primeiras horas matinais, soltou todos os pássaros, que outrora tinham sido sua maior e mais querida atração.

Seu Valdemar Gonçalves, também era brincalhão e, normalmente, era do time de seu Ferreira, com quem trocava ideias e discutia sobre suas atividades, que eram comuns e sobre a vida da cidade e de sua gente, pois eram, sem dúvida, os mais informados de tudo, inclusive porque manuseavam diariamente os inquéritos policiais e os processos judiciais, estavam sempre, de modo sábio e competente, a serviço do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos Advogados e da população buritiense em especial.

Sempre dispensou atenção especial ao meu pai e ao meu avô e, me surpreendeu, certa vez, ao perceber um comentário dele com o meu pai, parabenizando-o, porque entendia que, "esse seu filho promete", o que muito me orgulhou, reprimidamente, até que meu pai me desse a certeza e a alegria de que eu ouvira corretamente a mensagem do velho tabelião Valdemar Gonçalves, que anos depois eu tive a grata satisfaça de protocolar no seu cartório, através dele próprio, uma Ação por danos morais, contra o Município de Buriti, decorrente de atitudes fora da Lei,  praticadas pelo Alcaide local, infelizmente.

Meus queridos e inesquecíveis amigos do meu Pai, Jaime Passos, do meu Avô, Pio Passos, meus DILETOS AMIGOS, Antônio Ferreira Campos e Valdemar Gonçalves, as palavras de vocês, as da minha doce, querida, saudosa e inesquecível mãe, Laudelina, do meu extremoso pai, Jaime, meu primeiro Ídolo e protetor, de outros amigos e de outras amigas, deram-me ânimo e mais vigor para lutar pela consecução da minha meta, a minha independência econômica e financeira.

Todos VOCÊS foram imensamente úteis para que eu alcançasse este degrau na Escada da VIDA.

Embora eu não tenha conseguido ser aquele BOM ADVOGADO, seu Antônio Ferreira Campos, sou feliz por ter recebido de VOCÊS Aquele abraço de parabéns, como advogado, quando os senhores ainda estavam laborando nas suas tendas cartorárias!

 Senti confirmando, que os seus desejos e incentivos foram fidelíssimos e estavam satisfeitos.

Seu Valdemar Gonçalves, lembro-me do dia em que ingressei na Comarca de Buriti, com uma ação cível, contra o Poder Público, o senhor foi quem protocolou o processo e vibrou comigo! Acho que aquele “promete”, que o senhor vaticinou, aconteceu.

Insiro-os, meus saudosos TABELIÃES, agradecido pelo que VOCÊS foram na vida dos buritienses, na HISTÓRIA da nossa querida BURITI, por méritos de suas atuações e lhes presenteio EM MEMÓRIA, com os Títulos de HERÓIS DA COMARCA DE BURITI/MA!

Continuem FELIZES na mansão dos justos, meus AMIGOS!

 P.S

Dedico este texto, aos filhos (as) dos Homenageados, a saber:

·       Fátima Ferreira

·       Ribamar Gonçalves

·       Celeste Gonçalves

·       Margarida Gonçalves

SOBRE O AUTOR

É buritiense, ardoroso amante da sua terra, deu seus primeiros passos no velho Grupo Escolar Antônia Faria, cursou o Ginásio Industrial na Escola Técnica Federal do Maranhão e Científico no Liceu piauiense e no Liceu maranhense, bacharelou-se em Direito pela Faculdade de Direito/UFMA, é advogado inscrito na OAB/MA, ativo, Pós-graduado em Direito Civil, Direito Penal e Curso de Formação de Magistrado pela Escola de Magistrados do Maranhão, Delegado de Polícia Civil, Classe Especial, aposentado, exerceu todos os cargos de comando da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, incluindo o de Secretário. Detesta injustiça de qualquer natureza, principalmente contra os pobres e oprimidos, com trabalho realizado em favor destes, inclusive na Comarca de Buriti.


O Informe Epidemiológico nº 65/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus nesta terça-feira 14/4 registra 37 casos positivos da covid-19 em Buriti - MA e 18 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. Dos doentes, 34 estão em isolamento domiciliar, 2 (dois) pacientes estão em clínica e 1(um), em UTI.

Em 2021, já foram anotadas 327 notificações sobre a covid-19. Do início da pandemia, em 11 de março de 2020, um total de 884 casos foram confirmados, sendo 827 recuperados e 20 óbitos. Outros 943 casos foram descartados.


 O valor é pago a um representante por família e pode ser usado na compra moveis, eletrodomésticos e utensílios de cozinha.

No sábado 10/4, aconteceu mais um sorteio do programa Minha Casa Melhor, iniciativa do Governo do Maranhão. Foram contempladas 1.600 famílias dos municípios de Chapadinha, Afonso Cunha, Coelho Neto, Duque Bacelar, Buriti, Anapurus, Mata Roma, Brejo. O benefício, no valor de R$600, é pago a um representante por família e pode ser usado na compra moveis, eletrodomésticos e utensílios de cozinha. 

SORTEIO DE SÁBADO 10

Os sorteados ganharão um cartão de débito no valor de R$ 600 para a comprar utensílios domésticos. O cadastro para sorteio é automático para quem é vinculado o CadÚnico (beneficiários de programas sociais no âmbito federal), não terá inscrição, todos os representantes familiares serão favorecidos. O número total de beneficiários foi dividido por faixas de forma proporcional ao número de cadastrados no CadÚnico por município.

Com o benefício, as pessoas sorteadas podem comprar móveis variados, como mesas, cadeiras, sofás e racks. Além de eletros, como liquidificador, batedeira, processador, grill e utensílios domésticos, a exemplo de talheres, pratos, xícaras, panelas e afins, além de gás de cozinha.    

O dinheiro utilizado no cartão do Minha Casa Melhor vai direto para a conta do lojista cadastrado. Empresas e lojas interessas em aderir ao programa devem se cadastrar no site minhacasamelhor.ma.gov.br. Além da relação de contemplados nos sorteios, a plataforma informa ainda o número de lojas participantes por município.

CONFIRA A LISTA DOS CONTEMPLADOS DE BURITI-MA











A Receita Federal adiou, para 31 de maio, o prazo para entrega da declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física, ano-base 2020. O período de ajuste anual, que começou em 1º de março, terminaria no dia 30 de abril, mas foi prorrogado pela Instrução Normativa nº 2.020/2021, publicada nesta segunda-feira 12/4 no
Diário Oficial da União.

De acordo com a Receita, a prorrogação foi estabelecida como forma de suavizar as dificuldades impostas pela pandemia de covid-19, assim como aconteceu em 2019. No ano passado, o prazo foi estendido em dois meses, até 30 de junho.

“A medida visa proteger a sociedade, evitando que sejam formadas aglomerações nas unidades de atendimento e demais estabelecimentos procurados pelos cidadãos para obter documentos ou ajuda profissional. Assim, a Receita Federal contribui com os esforços do governo federal na manutenção do distanciamento social e diminuição da propagação da doença”, explicou, em nota.

Em razão do adiamento, o contribuinte que deseja pagar o imposto via débito automático desde a primeira cota deverá fazer a solicitação até o dia 10 de maio. Quem enviar a declaração após esta data deverá pagar a primeira cota por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF), gerado pelo próprio programa de declaração. Nesse caso, as demais cotas poderão ser em débito automático.

Para aqueles que não optarem pelo débito automático, os DARFs de todas as cotas poderão ser emitidos pelo programa ou pelo Extrato da Declaração, disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC) no site da Receita Federal.

Também foram prorrogados para 31 de maio de 2021 os prazos de entrega da Declaração Final de Espólio e da Declaração de Saída Definitiva do País, assim como, o vencimento do pagamento do imposto relativo a essas declarações.

A Receita destacou ainda que disponibiliza diversos serviços aos cidadãos, que podem ser acessado sem sair de casa. Por meio do e-CAC com uma conta gov.br, o portal único do governo federal, o contribuinte tem acesso, por exemplo, aos comprovantes de rendimentos informados na Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF) pelas fontes pagadoras, à cópia da última declaração entregue e à declaração pré-preenchida.

Da Agência Brasil - Brasília

 Mudanças incluem aumento de validade e do limite de pontos na CNH.

 Da Agência Brasil

As alterações promovidas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) da Lei nº 14.071/2020 entram em vigor a partir desta segunda-feira 12/4. As mudanças foram sancionadas pelo presidente Jair Bolsonaro em outubro do ano passado, quando ficou definido que a vigência passaria a ocorrer 180 dias após a sanção.

A partir de agora, os motoristas devem ficar atentos aos novos prazos de renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), ao número de pontos que podem gerar a suspensão de dirigir e à punição de quem causar uma morte ao conduzir o veículo após ter ingerido bebida alcoólica ou ter usado drogas.

Os exames de aptidão física e mental para renovação da CNH não serão mais realizados a cada cinco anos. Agora, a validade será de dez anos para motoristas com idade inferior a 50 anos; cinco anos para motoristas com idade igual ou superior a 50 anos e inferior a 70 e três anos para motoristas com idade igual ou superior a 70 anos. 

Sobre a pontuação, a lei agora estabelece uma gradação de 20, 30 ou 40 pontos em 12 meses conforme haja infrações gravíssimas ou não. Atualmente, a suspensão ocorre com 20 pontos, independentemente do tipo de infração.

Dessa forma, o condutor será suspenso com 20 pontos se tiver cometido duas ou mais infrações gravíssimas; com 30 pontos se tiver uma infração gravíssima; e com 40 pontos se não tiver cometido infração gravíssima no período de 12 meses.

Os condutores que exercem atividades remuneradas terão seu documento suspenso com 40 pontos, independentemente da natureza das infrações. Essa regra atinge motoristas de ônibus ou caminhões, taxistas, motoristas de aplicativo ou mototaxistas. Se esses condutores participarem de curso preventivo de reciclagem ao atingir 30 pontos, em 12 meses, toda a pontuação será zerada.

As novas regras proíbem que condutores condenados por homicídio culposo ou lesão corporal sob efeito de álcool ou outro psicoativo tenham pena de prisão convertida em alternativas.

CADEIRINHAS

O uso de cadeirinhas no banco traseiro passa a ser obrigatório para crianças com idade inferior a 10 anos que não tenham atingido 1,45 metro de altura. Pela regra antiga, somente a idade da criança era levada em conta.

RECALL

Nos casos de chamamentos pelas montadoras para correção de defeitos em veículos (recall), o automóvel somente será licenciado após a comprovação de que houve atendimento das campanhas de reparo. 

MOTOCICLISTAS

Para os motociclistas, a nova lei restringe a circulação de crianças na garupa das motos. Antes, a legislação permitia que crianças maiores de sete anos podiam ir na garupa. Agora, a idade mínima para levar uma criança na moto é 10 anos.

Andar com o farol da motocicleta apagado passará a ser considerada infração média, sujeita a multa de R$ 130,16. Antes, isso era considerado como infração gravíssima, sujeita a multa e apreensão da CNH e até suspensão do direito de pilotar. 

Pilotar motocicleta sem viseira ou óculos de proteção ou com a viseira levantada passa ser uma infração média, com multa de R$ 130,16. Antes, era considerada infração gravíssima andar sem viseira e infração leve pilotar com viseira levantada ou danificada.


Com policiamento ostensivo da PM, em Buriti (MA), nos últimos meses já foram recuperados muitos veículos roubados. Só nesta semana que finaliza hoje (10), por exemplo, os policiais militares conseguiram recuperar mais três motocicletas com restrição de roubo/furto.

Na quarta-feira 7/4, durante policiamento ostensivo no centro da cidade, por volta das 11h30, a GU - Guarnição de serviço abordou uma motocicleta Honda NX Bros, preta, placa NIS-0269. Ao ser feito uma busca ao sistema INFOSEG, constatou-se restrição de roubo. O condutor e o veículo foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil - DPC para os procedimentos cabíveis.

Já no dia anterior, na terça-feira 6/4, também no centro da cidade, por volta das 10h30, a GU fez buscas no sistema INFOSEG a veículos estacionados próximo ao Banco do Brasil. Constatou-se que as motocicletas Honda CG 125 Fan KS, vermelha, placa NIJ-6346 e Honda CG Fan 125, ES preta, chassi 9C2JC4120CR507703, possuíam restrições de roubo ou furto. Logo foram localizados os condutores e apresentados na DPC junto com as motocicletas para as serem tomadas as medidas.

"O educador se eterniza em cada ser que ele educa". Usamos da frase, do educador e filósofo brasileiro Paulo Freire, para refletir nossas homenagens a todos que compõem a comunidade escolar do Colégio Professora Maria do Socorro Costa Mourão, popular COSMO.

Ressaltamos e agradecemos o empenho e a dedicação dos professores do Colégio Professora Maria do Socorro Costa Mourão, que não mediram esforços para conduzir as atividades de ensino remoto em meio aos desafios e enfrentamentos decorrentes da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus. O momento pediu reinvenção, adaptação e determinação especialmente por parte dos professores. Graças ao comprometimento de cada um, o Colégio COSMO pôde levar adiante sua missão de continuar oferecendo ensino, pesquisa e o ensino organizado para nossos alunos.

Hoje os alunos da 3ª Série do Ensino médio 2020 recebem bons resultados no maior exame nacional, o ENEM. Sabemos que o bom resultado depende muito da organização curricular, por isso parabenizamos os professores da Educação Infantil, Ensino Fundamental 1 e 2 e Ensino Médio por contribuírem para os resultados alcançados hoje.

Em nome das famílias queremos deixar nossos agradecimentos a todos os docentes, professores e professoras que não cessaram o esforço para continuar ministrando suas aulas. Em meio a uma pandemia como esta da Covid-19, não pararam e, além disso, se preocuparam com os estudantes mesmo estando distantes.

"Nossos professores foram convocados a se colocarem de pé, se reinventarem e a servirem como um farol para nossos estudantes em meio ao caos e incertezas. Responderam a altura do que é esperado daqueles que abraçam a docência como profissão. Se dispuseram a auxiliar seus estudantes no processo de busca pelo conhecimento, bem como a se lançarem nessa busca, descobrindo novas formas de se fazer o processo ensino-aprendizagem num contexto jamais vivenciado pela nossa sociedade". A trajetória daqueles que abraçam a docência em nosso país é marcada por muitas lutas e pouco reconhecimento de sua importância na construção da sociedade tão sonhada por todos. Nessa data símbolo, não poderíamos deixar de agradecer e expressar o orgulho que temos de nossos professores. Muito obrigado a todos os nossos professores por serem e fazerem o Colégio COSMO referência na oferta de seus serviços.

CONFIRA CARDS COMEMORATIVOS

Meu primeiro dia de aula do primeiro semestre de 1958, no Grupo Escolar Antonio Faria, foi um DIA muito ESPECIAL e MARCANTE.

Eu fui alfabetizado na minha casa, no povoado Laranjeiras, pelo meu Pai e pela minha Mãe, de saudosas memórias, depois “de aprender ler e escrever de carreirinha” dois livrinhos basilares, o ABC e a CARTLHA, usando também um Caderno de CALIGRAFIA.

Uniformizado adequadamente, de calça curta azul, (hoje é bermuda) camisa de mangas curtas, branca, com as letras AF bordadas em azul no bolso esquerdo, sapatos pretos e meias brancas, cheguei ao colégio antes do início das aulas e já encontrei os colegas Felinto Pessoa de Faria e Bernado Onésimo Correia Lima Cunha, a Vigilante dona Rosica e responsável pelos serviços de limpeza, dona Catarina. Ingressamos na sala de aula para nos posicionamos por ordem de chegada, nas respectivas carteiras duplas com acomodações para os livros.

Antes de entrarmos na sala, eu e Felinto combinamos sentarmos na mesma fileira e assim conseguimos comodamente escolhermos a segunda carteira da primeira fila, começando desde aquele dia uma grande AMIZADE.

Em sequência, a chegada das professoras e demais estudantes e logo em seguida a formação da fila para, respeitosamente, com a mão direita postada sobre o peito esquerdo, cantamos o Hino Nacional Brasileiro, sob o comando da Maestrina dona Rosica, de voz impecável. Decorrida a primeira semana, as AMIZADES foram sendo construídas e eu tinha aumentado a minha lista de amigos e de amigas, dentre elas o colega Bernado Onésimo, Delma Cunha, Zélia, Luzia, Osanan, Francisco e quase toda a Turma, uma semana fantástica.

Durante o nosso Caminhar estudantil, os conhecimentos, tanto educacionais quanto sociais, foram crescendo e eu já me tornara também amigo de Bernardo Onésimo. Conheci em consequência a sua mãe, como se guiado por uma LUZ vinda do ALTO, a professora Bernadete Cunha. Educada, meiga, gentil, após uns três encontros, perguntou-me se eu aceitava preparar minhas lições junto com o seu filho Bernado Onésimo, na sua casa. Contente com a proposta, contudo obediente a princípios básicos da época, disse-lhe que sim, no entanto ponderei que necessitava da autorização dos meus avós, que eram os responsáveis por mim, na ausência dos meus pais, ao que ela com um sorriso assentiu, dizendo docemente: é claro querido, irei falar com eles.

E assim, por muitas vezes, a maioria delas, nas semanas que antecediam às provas, eu convivi com ela, com Bernardo, com as suas filhas Nilma, Ana Lúcia e esporadicamente com seu Dilmo, seu esposo, que sempre estava ocupado no comércio de sua propriedade, na própria residência localizada próxima ao Cemitério Municipal.

Durante os cinco anos seguintes, exatamente a duração do Curso Primário de então, a professora Bernadete Cunha foi presente na minha VIDA.

Vibrava de modo puro e sincero, no dia da entrega das provas mensais e semestrais, quando, por bondade da nossa Trindade Divina e da nossa Mãe Maria Santíssima, as professoras anunciavam os resultados e o meu nome aparecia em primeiro lugar.

Ela comentava, a nota do Djalma é só REDONDAAAA e parabenizava-me! Esse comportamento se repetiu até a conclusão do meu QUINTO ANO PRIMÁRIO, meu primeiro DIPLOMA.

Chegou o dia da minha viagem para São Luís, onde eu iria disputar o temido Exame de Admissão para a Escola Técnica Federal do Maranhão. Eu fui comunicá-la e despedir-me dela. Bernardo Onésimo já havia viajado. Ela recebeu-me, deu-me um abraço afetuoso, de alento e de ânimo, dizendo: tenho CERTEZA de que VOCÊ vai passar. Agradeci FELIZ e parti na busca de mais um sonho. Voltei aprovado em décimo primeiro lugar no certame e já matriculado, um Jovem Etecelitanoooo. Quando reencontrei-me com Ela, recebi outro abraço terno, com a exclamação que me embeveceu: Eu Sabiaaaa, VOCÊ será sempre um Vencedor Djalma!

Doze anos transcorridos depois daquela vitória, cheguei a Buriti já advogado. Fui ao antigo endereço da Família Bernadete/Dilmo Cunha, não a encontrando, eles haviam mudado de residência. Coincidentemente eu tinha uma audiência EXATAMENTE naquele dia no FÓRUM Local, que funcionava no prédio onde antes funcionou a Prefeitura de Buriti e a Sede das Escolas Reunidas Municipais.

Estacionei o carro na esquina do prédio e quando caminhava na direção do Cartório da Comarca, ouvi uma voz bastante conhecida a chamar-me: Doutooor Djalmaaaa!

Era ela, a professora Bernadete, minha amiga. Aproximou-se e pediu-me, depois que o senhor se desocupar, venha tomar um cafezinho lá em casa, e apontou na direção da sua nova residência. Assumi o compromisso de atender o seu honroso convite.

Encerrada a audiência, compareci conforme prometido à residência dela, que aguardou-me com uma lauta mesa de café e variados sucos e bolos da nossa Terra e aquela Alegria, Educação e Generosidade contagiantes. Além da audiência vitoriosa, aquele REENCONTRO, aquele dia, foram dádivas divinas. Ela aproveitou e pediu-me que deixasse um recado escrito para o meu ex-colega de Classe Escolar, seu filho Bernado, afirmando que ele iria ficar satisfeito com o aludido recado. Atendi com muito respeito e carinho o seu pedido e depois nos despedindo contentes.

Alguns anos se passaram e ela chegou ao termo da sua jornada nesta NAVE conhecida por VIDA.

Sempre retornei a minha Buriti querida, onde milito como operador do Direito e, em um determinado dia adentrei o Centro de Apoio Pedagógico, para participar de um Júri Popular, na condição de Defensor de dois Acusados.

Ao entrar, visualizei na Recepção o nome da Professora Bernadete Cunha, na condição de HOMENAGEADA, com a Titularidade da referida Instituição Educacional. EMOCIONEI - ME, logicamente.

A sessão do JÚRI terminou com os dois Acusados Absolvidos.

Enquanto eu recebia os generosos cumprimentos de amigos e de amigas, senti ter ouvido a suave, mas eufórica voz da Professora Bernadete Cunha a dizer: Parabéns Djalma, VOCÊ é o que eu sempre falei, um VENCEDOR.

O TEMPO continuou o seu curso natural e eu voltei a residir na minha cidade, na qual VIVI a minha bela infância, onde eu tive a minha primeira namorada e após Desposar uma filha deste mesmo TORRÃO SAGRADO, também Professora, e residente, não por mera coincidência, assim eu penso, na Travessa Professora Bernadete Cunha, hoje o nosso LAR.

Ah, o TEMPO, no seu CAMINHAR inexorável, insculpindo Marcas, Fatos, Acontecimentos e Passagens na minha VIDA, que nem ele mesmo as apaga, porque não lhe compraz, e eu os VIVO, e F
ELIZ lhe sou muitooo AGRADECIDOOOOOO !

Professora Bernadete Cunha, minha bondosa e INESQUECIVEL AMIGA, a Senhora é uma MARCA INAPAGÁVEL na História da nossa Cidade, por toda a sua brilhante trajetória profissional, com dedicação destacada como professora, como cidadã, como pessoa humana, permeada de saber, de Luz, de meiguice e de bondade e também em caráter todo Especial, na minha Historia.

Obrigado por ter feito parte e Comungado comigo o meu TEMPO!

SOBRE O AUTOR

É buritiense, ardoroso amante da sua terra, deu seus primeiros passos no velho Grupo Escolar Antônia Faria, cursou o Ginásio Industrial na Escola Técnica Federal do Maranhão e Científico no Liceu piauiense e no Liceu maranhense, bacharelou-se em Direito pela Faculdade de Direito/UFMA, é advogado inscrito na OAB/MA, ativo, Pós-graduado em Direito Civil, Direito Penal e Curso de Formação de Magistrado pela Escola de Magistrados do Maranhão, Delegado de Polícia Civil, Classe Especial, aposentado, exerceu todos os cargos de comando da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, incluindo o de Secretário. Detesta injustiça de qualquer natureza, principalmente contra os pobres e oprimidos, com trabalho realizado em favor destes, inclusive na Comarca de Buriti.


*EXCEPCIONALMENTE, este texto foi publicado neste sábado (10)


No último dia 1º de abril, a GU - Guarnição de Serviço da Polícia Militar foi informada que uma pessoa estava traficando drogas no bairro do Matadouro, em Buriti (MA). Em diligência no local apontado pela denúncia, a GU conseguiu capturar o infrator em um matagal. Na busca, foram encontradas drogas e uma quantia em dinheiro dispensado no ato da abordagem.

O suspeito preso foi apresentado na DPC -Delegacia de Polícia Civil da cidade, junto com o material apreendido, para as providências cabíveis.

A ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DE BURITI - AMIB publicou na tarde de hoje (7) uma Nota de Pesar pelo falecimento de sua ex-presidente e sócia-fundadora Maria da Graça de Faria Moura, 71 anos, ocorrido neste dia 07 de abril de 2021.  Hoje a saudade nos faz mais uma visita, mas não vem acompanhada da tristeza como protagonista. Com corações mais confortados, dedicaremos este dia para relembrar os bons momentos que foram compartilhados e como a presença de uma pessoa tão querida foi capaz de transformar tantas vidas abençoadas.”, diz um trecho da nota da Diretoria.

LEIA ÍNTEGRA DA NOTA ABAIXO

É com profundo pesar que o CORREIO BURITIENSE comunica o falecimento da buritiense MARIA DA GRAÇA DE FARIA MOURA, 71 anos de idade, ocorrido por volta das 7h30 desta quarta-feira 7/4. Gracinha Moura, como era conhecida, estava internado em hospital, na capital maranhense, e não resistiu às complicações orgânicas decorrentes da covid-19.

Gracinha era bibliotecária, foi professora da UFMA, no curso de biblioteconomia, por mais de 2 décadas, tendo sido coordenadora do curso. Atuou na Secretaria Estadual de Planejamento, no IPEI (Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais), depois transformado em Fundação (FIPES). Após deixar a docência, assessorou a Prefeitura Municipal de São Luis em diversas gestões e também em governos estaduais, nas gestões de José Reinaldo Tavares e Jackson Lago. Era integrante da APRUMA, onde foi secretária, membro do Instituto Jackson Lago e sócia-fundadora da AMIB–Associação dos amigos de Buriti, tendo sido uma de suas presidentes, no período de agosto de 1996 a julho de 1998.

Viúva de José de Ribamar Carvalho Moura, ela partiu deixando um filho, nora e duas netas.

A cremação deu-se hoje (7) mesmo, às 13h, na Pax, na região metropolitana de São Luís. E foi a acompanhada por pequeno grupo de familiares. Não houve velório por restrições sanitárias devido a pandemia.

NOTA DO CORREIO BURITIENSE

Neste momento de dor e despedida, o redator deste blog, Aliandro Borges, deseja que o tempo traga alívio aos corações da Família Faria e Amigos pela perda de Graça Faria Moura, uma amiga cujo sorriso vívido ficará perenemente em minha memória. Rogo aos céus pelo consolo dos que ficam e que ela encontre paz eterna. Prestando profundas condolências, segue poema, que fiz na tarde de hoje (7), em sua homenagem:

 

 PASSO DEVAGAR

 

Há um estranho no mundo

que não diz o momento exato da chegada

e antecipa a partida.

 

Não tinha pressa,

era para ser devagar.

Nada sabemos do instante eterno.

 

O sorriso marca a luta perene.

A lágrima, o esforço vital.

A dor, a tragédia de agora.

 

Conheci as manhãs,

admirei os entardeceres,

vislumbro a aurora celestial.

 

Passo devagar e dobro a esquina.

O mundo descompassado fica,

mas as janelas se abrem: é tempo de empatia, amor e harmonia.


O Informe Epidemiológico nº 60/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus nesta terça-feira 6/4, às 18h, traz um aumento de 14 casos confirmados de covid-19, nas últimas 24h, o que elevou para 40 o número de pacientes ativos com doença em Buriti – MA. Há ainda outros 20 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. 38 pacientes estão em isolamento domiciliar e, dos internados, 1(um) paciente está em UTI e 1 (um) em clínica.

Em 2021, já foram anotadas 332 notificações sobre a covid-19. Do início da pandemia, em 11 de março de 2020, um total de 869 casos foram confirmados, sendo 809 recuperados e 20 óbitos. Outros 910 casos foram descartados.


Odonto Company Buriti - Rua da Bandeira, nº 25, salas 10 e 11, Centro.

BIOLAB - Rua Antônio Pereira Mourão, em frente ao HTB(Clínica)

PAINEL DO LEITOR - COMENTÁRIOS RECENTES

Aviso de Cookies