"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

Conferência de Mulheres da Assembleia de Deus em Buriti-MA

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

11

ARMA APREENDIDA DE VEREADOR PRESO ESTAVA COM NUMERAÇÃO RASPADA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Policiais prenderam, no último sábado 26, em flagrante delito, o vereador Rosin (PSDB) por porte ilegal de arma em Buriti-MA
*Com informações do site http://16bpmchapadinha.blogspot.com.br/
A arma apreendida, na manhã do último sábado (26/09), pela guarnição de serviço no município de Buriti-MA, durante a prisão de vereador Francisco das Chagas Santos Martins (PSDB), popularmente Rosin, por embriaguez ao volante e porte ilegal de arma de fogo, estava com sua numeração raspada.
De acordo com o Estatuto do Desarmamento, artigo 14, o porte ilegal de arma de fogo pode ensejar em prisão de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. Porém, no caso de arma com numeração raspada, alterada ou suprimida, a pena em que incorrerá será a mesma que se estivesse portando uma arma de uso restrito. Ou seja, sua pena será de reclusão de 3 a 6 anos e multa (artigo 16).
O vereador pagou fiança estipulada pela Justiça em cinco salários mínimos, equivalentes a R$ 3.940,00, e já está em liberdade.
A prisão do vereador foi revelada, com exclusividade, pelo Correio Buritiense (Clique aqui e relembre).

A prisão do vereador
A guarnição de serviço recebeu uma denúncia anônima que havia um veículo estacionado no meio da MA-034, e a equipe de serviço deslocou-se ao local para averiguar a situação e constatou que o condutor era Francisco das Chagas dos Santos Martins, o vereador Rosin (PSDB), que estava dormindo ao volante com sintomas de embriaguez. Os policiais, então, observaram uma arma no banco do veículo, efetuaram a prisão do vereador e apreenderam sua arma e o veículo.
MATERIAIS APREENDIDOS:
01 (um) Revólver calibre .38 com numeração raspada;
05 Munições intactas;
01 (um) Carro gol placa NII-3487.
Foto/Divulgação: 16º BPM de Chapadinha
Foto/Divulgação: 16º BPM de Chapadinha

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

18

APÓS 39 DIAS FORAGIDA, PREFEITA AFASTADA NO MA SE ENTREGA À PF

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Lidiane Leite, 25, é suspeita de desviar milhões em verbas da educação.
Ela se entregou no começo da tarde desta segunda-feira (28).
*Do G1
Depois de passar 39 dias foragida da Justiça, a prefeita afastada de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite da Silva, de 25 anos, se apresentou na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF), em São Luís, capital do estado, nesta segunda-feira (28). Ela chegou na sede da PF às 13h e até as 19h30 ainda era ouvida pelos policiais. 
Lidiane havia sumido após sua prisão ter sido decretada na Operação Éden, que investiga desvios de verbas da educação. O seu estilo de vida após a eleição começou a chamar a atenção, com as fotos que Lidiane colocava nas redes sociais ostentando uma vida de luxo, com viagens, festas e roupas caras.
Acompanhada por três advogados, Lidiane chegou à sede da PF e entrou pelos fundos. Ela apareceu vestida com blusa e calça pretas e com poucas mudanças no visual. Está aparentemente abatida, mas continua loira e manteve o mesmo corte de cabelo.
O superintendente da Polícia Federal, Alexandre Saraiva, havia anunciado que Lidiane não teria regalias ou privilégios, mas no dia 25 de setembro, o juiz da 2ª Vara da Justiça Federal, José Magno Linhares, em atendimento a pedido de relaxamento de prisão apresentado pela defesa, determinou que ela fosse recolhida ao quartel do Corpo de Bombeiros
O magistrado explicou que a medida adotada teve a intenção de garantir a integridade física da investigada, diante da notoriedade e da proporção da repercussão que ganhou o caso.
O superintendente evitou comentar a decisão da Justiça.
Foragida
Um dos advogados da prefeita afastada, Sérgio Muniz, disse que ela não saiu da cidade.
"A Lidiane sempre esteve em Bom Jardim, que é o oitavo maior município do Maranhão e que, por isso, não precisava estar dentro da prefeitura para gerir o município. Um dia antes da decisão do seu afastamento pela Justiça, ela realizou o pagamento de servidores municipais e fornecedores", afirmou.
O delegado Ronildo Lajes, que é o responsável pelo inquérito, confirmou que Lidiane estava foragida e descartou que ela estivesse escondida todo esse tempo no município de Bom Jardim.
"As diligências foram feitas sim na cidade e no interior de Bom Jardim, mas é claro que o advogado está no papel dele de tentar amenizar as coisas para a investigada. De fato ela estava foragida e não tem como alguém afirmar que ela estava governando em Bom Jardim", disse.
Comunicação
Ainda segundo Lajes, Lidiane estava sendo orientada a não usar qualquer meio eletrônico para se comunicar com os familiares, o que dificultou a localização dela.
"A gente tinha notícias do paradeiro dela, por isso a nossa certeza que ela estava sendo ajudada por alguém que a orientava a não usar meio eletrônicos para falar com familiares. Nós temos algumas informações sobre essas pessoas, mas isto não é oportuno divulgar neste momento".
Origem humilde
Antes de se tornar prefeita por acaso e passar a ostentar uma vida de luxo nas redes sociais, Lidiane vendia leite na porta da casa da mãe para sobreviver. Ela viu sua vida mudar após iniciar um namoro com o fazendeiro Beto Rocha, que possui patrimônio em torno de R$ 14 milhões.
Em 2012, o empresário foi candidato a prefeito, mas teve a candidatura impugnada e lançou a namorada pelo PRB. Lidiane acabou eleita com 50,2% dos votos válidos (9.575) frente ao principal adversário, o médico Dr. Francisco (PMDB), que obteve 48,7% (9.289).
Prefeita ostentação
Após a eleição, Lidiane começou a ostentar nas redes sociais uma vida de luxo, com viagens, festas, roupas caras, veículos e passeios. "Eu compro é que eu quiser. Gasto sim com o que eu quero. Tô nem aí pra o que achem. Beijinho no ombro pros recalcados", comentou na internet.
Em outro post, ela disse: "Devia era comprar um carro mais luxuoso pq graças a Deus o dinheiro ta sobrando (sic)".
Antes da repercussão das denúncias de desvios de verbas da educação, a prefeita já havia sido afastada do cargo três vezes. Com as investigações e a prisão decretada, ela ficou sem partido.
Tanto o Partido Republicano Brasileiro (PRB), pelo qual ela se candidatou e se elegeu prefeita em 2012, quanto o Partido Progressista (PP), ao qual anunciou filiação em julho deste ano, negaram que gestora municipal esteja filiada a eles.
Mais denúncias
Na primeira semana de setembro, a nova administração do município de Bom Jardim começou a divulgar os resultados da auditoria que está sendo realizada nas contas do município.
A apuração chegou a uma fraude em recursos destinados ao setor responsável pelo programa Bolsa Família, do governo federal.
Os auditores afirmam ter descoberto um esquema de desvio de dinheiro público na Secretaria de Assistência Social de Bom Jardim. Conforme levantamento, a secretaria gastou mais de R$ 1 milhão com o pagamento de diárias.
Documentos, depoimentos de servidores e extratos bancários reforçam a denúncia. Ainda de acordo com a comissão, pelo menos 20 funcionários de todos os níveis, dentro da Assistência Social, receberam as diárias.
Bom Jardim
A cidade tem população estimada em 40.405, segundo o site do IBGE, e fica no Vale do Pindaré, na região oeste do Maranhão.
Com Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) de 0,538, ocupa a 175ª posição no ranking da Organização das Nações Unidas (ONU), que analisa o acesso à educação, renda e expectativa de vida.
É considerada a segunda pior cidade para se viver no Vale do Pindaré, composto por 22 outros municípios. Após os escândalos envolvendo a prefeita da cidade, parte da população foi às ruas protestar pelo fim da corrupção.
3

SUICÍDIO? Preso é encontrado morto dentro da delegacia em Santa Quitéria/MA.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Imagem meramente ilustrativa
Na manhã de ontem (27), o preso Alcione Carvalho de Almeida, 63 anos, foi encontrado morto com o corpo pendurado na cela. A informação repassada foi que ele teria se suicidou dentro da cela na delegacia de Santa Quitéria/MA, a 88km de Buriti.
Alcione cumpria pena por tráfico de drogas.
Ele morava no povoado Mamorana, zona rural de São Bernardo.

Médico foi detido por se recusar a fazer o exame de corpo de delito
Um médico plantonista, identificado como Eduardo Leitão de Almeida Lima, foi detido e autuado pela polícia por desobediência. Por achar estranha a morte, ele teria se recusado a fazer um exame cadavérico do detento. Ele teria informado que acionaria o Instituto Médico Legal (IML), pois não era legista.
A Polícia Civil, então, chamou outro médico para realizar o exame e o corpo foi liberado.
O médico da recusa foi conduzido pela Polícia até a delegacia para prestar esclarecimentos.

sábado, 26 de setembro de 2015

67

BOMBA! VEREADOR DE BURITI É PRESO POR PORTE ILEGAL DE ARMA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Vereador Rosin/ Foto:TRE/MA
O vereador Francisco das Chagas Santos Martins (PSDB), conhecido por Rosin, foi preso na madrugada de hoje (26), por volta de 1h, por porte ilegal de arma de fogo.
De acordo com as informações colhidas pelo CORREIO BURITIENSE, o vereador estava dormindo na descida da ladeira do Tubi, com o carro com o motor ligado e alguém teria desconfiado da situação e acionado a polícia, que ao chegar no local revistou o veículo e encontrou um revólver 38 sem procedência.
Questionado sobre a documentação referente à arma, ele disse não ter o porte legal. Ele foi preso em flagrante e permanece na Depol de Buriti, fora da cela, aguardando decisão judicial para poder responder em liberdade.
O vereador Rosin já atacou o Blog Correio Buritiense por conta da divulgação de informações sobre conduta reprovável dos governistas. (CLIQUE AQUI E RELEMBRE)

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

19

EDITORIAL DA CARTA CAPITAL: Eterno golpismo

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Miúda reflexão sobre impeachment, democracia e Estado de Direito no país da casa-grande
*Por Mino Carta — publicado 18/09/2015 06h25
Na esteira do Cruzado 1, em outubro de 1986 José Sarney cometeu estelionato eleitoral logo após a vitória peemedebista nas eleições para os governos estaduais, Congresso e Assembleias, ao lançar o Cruzado 2 e arrastar o País para uma crise econômica de grande porte. A situação, complicada pelo fracasso da moratória do começo de 87, perdurou até o fim do mandato de Sarney.
Nem por isso se cogitou, em momento algum, do impeachment do ex-vice-presidente tornado presidente pela morte de Tancredo Neves, em claro desrespeito a qualquer regra do jogo pretensamente democrático.
Ao lançar o olhar além-fronteiras, temos o exemplo recente de Barack Obama, atingido em cheio pela explosão da bolha financeira de 2008, a mergulhar os Estados Unidos em uma crise de imponentes proporções. Obrigado a enfrentar a queda progressiva do valor do dólar, assoberbado pelas habituais pressões e ameaças das agências de rating, vítima de índices de aprovação cada vez mais rasos, Obama acabou sem o apoio da maioria parlamentar. Nem por isso sofreu o mais pálido risco de impeachment, mesmo porque hipóteses a respeito seriam simplesmente impensáveis aos olhos dos parlamentares americanos, mesmo republicanos.
Se a ideia já teve no Brasil razão de vingar, ao menos de ser aventada, foi em relação a Fernando Henrique Cardoso: comprou votos para se reeleger e comandou privatizações que assumem as feições inequívocas das maiores bandalheiras-roubalheiras da história pátria, realizadas às escâncaras na certeza da impunidade. Praticante emérito do estelionato eleitoral, fez campanha para a reeleição à sombra da bandeira da estabilidade para desvalorizar o real 12 dias depois da posse para o segundo mandato.
FHC o mereceu, mas goza da impunidade automática / 
Crédito: Fernando Donasci/Ag. O Globo
FHC é recordista, conseguiu quebrar o Brasil três vezes. Ao cabo, entregou a Lula um país endividado até a raiz dos cabelos e de burras vazias. Ao longo da sua trajetória presidencial, jamais se imaginou a possibilidade do seu impeachment.
O príncipe dos sociólogos, outrora encarado como elemento perigoso por quantos hoje o veneram, tornou-se xodó da mídia nativa e dos senhores da casa-grande. Favor irrestrito e justificado: nunca houve alguém tão capacitado para a defesa dos interesses do reacionarismo na sua acepção mais primitiva.
Hoje em dia, FHC arca com o papel de oráculo da política brasileira com invulgar destemor. Tudo dentro dos conformes, a desfaçatez, a hipocrisia e o oportunismo tucanos não têm limites. O enredo é típico, assim como já é clássico o caso de Fernando Collor, que se retirou antes de sofrer impeachment. Exemplar entrecho, de todos os pontos de vista, que vivi de perto por mais de dois anos, quando dirigia a redação de IstoÉ.
Para mim a história começa 25 anos atrás. O então repórter da IstoÉ Bob Fernandes tocaia por dois meses o operador do presidente, PC Farias. Chega a hospedar-se por algum tempo no apart-hotel, onde em São Paulo vive o tocaiado. Enfim a revista publica uma reportagem de capa sobre as façanhas do PC, em que se relata tudo aquilo que o irmão de Collor diria a Veja um ano e meio depois, com exceção dos supositórios de cocaína.
Eis aí, neste roteiro, um aspecto ineludivelmente brasileiro. Quando da reportagem, a mídia cuidou de não lhe dar eco e seguimento, ao contrário do que se daria em qualquer país democrático e civilizado.
Até então, a casa-grande suportava que o presidente cobrasse pedágios elevadíssimos em relação a obras feitas e ainda assim o imaginava adequado ao cargo de propiciador de benesses. Fora a Veja, aliás, que popularizara a definição de Collor como “caçador de marajás”.
Com o tempo, a cobrança collorida passou a ser considerada insuportável e se entendeu que valeria submeter o cobrador a um aperto sério, embora comedido. Foi a hora da entrevista do irmão, esta sim imediatamente repercutida.
A CPI convocada para cuidar do caso moeu meses de sessões inúteis à falta de provas. Não fosse IstoÉ, daria em nada. A sucursal de Brasília da revista, dirigida por João Santana, foi capaz de demonstrar a ligação entre a Casa da Dinda e o Palácio do Planalto, e o encaminhamento do impeachment foi inevitável.
A Globo prontificou-se a chamar para as praças manifestações bastantes parecidas àquelas que pipocam de dois anos para cá, frequentadas, sobretudo, por burguesotes festeiros, enquanto a Veja ganhava o Prêmio Esso de Jornalismo, remota invenção alienígena destinada a consagrar o jogo corporativo, festival do compadrio da mídia nativa.
Há quem diga que estamos a transitar por uma conjuntura similar àquela, e se engana, está claro, por hipocrisia ou ignorância. O impeachment de Dilma Rousseff é totalmente impossível à luz da Constituição. Se quiserem mandar as aparências às favas, seria golpe mesmo, conforme conhecimento até do mundo mineral. Mas golpismo é inerente ao país da casa-grande. Editoriais, colunas, artigos e reportagens dos jornalões recordam, cada vez mais, os textos de 51 anos atrás. 

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

7

CHEFE DE ASSALTOS A BANCO É MORTO EM TROCA DE TIROS COM A POLÍCIA EM GRAJAÚ

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


John Lennon foi um dos assaltantes da agência BB de Buriti em junho
*Com informações do Blog do Luís Cardoso
No confronto com alguns dos principais assaltantes de bancos no Maranhão, na madrugada desta quinta-feira (24) nas proximidades da cidade de Grajaú, na MA-226, três foram mortos durante tiroteio com policiais.
Dentre eles, o John Lennon da Silva que era fugitivo da penitenciária de Pedrinhas desde o dia 05 de abril de 2015, quando foi resgatado por quatro bandidos fortemente armados. Ele era um dos mais temidos e procurado em todo o estado por ser considerado o maior assaltante a bancos dos últimos cinco anos. Os outros dois eram Diego Saboia, conhecido também como 'Cabeça', e o elemento identificado apenas como “Ferramenta”.
John Lennon foi reconhecido, por imagens do Sistema de Monitoramento por Câmeras, como um dos cinco bandidos que participou no último assalto à agência do Banco do Brasil de Buriti(MA) ocorrido em 24 de junho deste ano. (CLIQUE AQUI E RELEMBRE).
John Lennon em imagem do Sistema de Monitoramento por Câmera de Buriti, no assalto de 24/6/15.
De acordo com as informações da PM, o grupo também teria assaltado as agências BB de São Domingos, Tutóia, Brejo e de Parnarama nos dias 19 de março, 10 de abril, 22 de abril e 5 de junho, respectivamente.
A operação da Polícia Civil (PC), por intermédio da Superintendência Estadual de Repreensão ao Narcotráfico (Senarc), e Superintendência Estadual de investigações Criminais (Seic), aconteceu entre os municípios de Porto Franco e Grajaú.
O bando planejava assaltar o banco da cidade de Grajaú. Foram recuperados três fuzis AK-47.
8

CPI DO FUTEBOL: Romário e João Alberto 'batem boca'

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


*Do Jornal O Imparcial
"Estou afirmando que ele é ladrão, estou afirmando que ele não presta, estou afirmando que ele tem que ser preso e, será preso, que assim seja, com a vontade de todos", disse Romário sobre Del Nero
 Os senadores Romário (PSB-RJ) e João Alberto Souza (PMDB-MA) discutiram durante sessão da CPI do Futebol realizada na tarde da última quarta-feira (23), no Senado Federal.
Assim que a sessão começou, o ex-jogador e presidente da Comissão, Romário, tentou colocar em votação um requerimento convidando presidentes de clubes para prestarem depoimentos. O senador e suplente da CPI, João Alberto interrompeu e contestou afirmando que a convocação com base em denúncias veiculadas pela imprensa poderia prejudicar os dirigentes.
 Romário argumentou que tratava-se de um convite para os dirigentes e que eles viriam ou não à comissão. João Alberto então passou a criticar aqueles que consideram que o futebol brasileiro vive uma crise, tem dirigentes ruins e a posição do Brasil na Copa do Mundo de 2014. Romário não perdeu tempo e rebateu:
“Primeiro que nosso futebol não é organizado, ele é um dos mais desorganizados do mundo. Segundo que não temos dirigentes bons e ruins, temos ruins e péssimos, essa é minha opinião, se vossa excelência tem a sua, eu tenho a minha. Terceiro, uma seleção brasileira que disputa em casa, toma de 7 a 1, e fica em quarto lugar, na Copa do Mundo no Brasil, se vossa excelência achar que isso é um resultado positivo, me desculpe, mas não posso acreditar que o senhor teve a experiência de ter dirigido algum clube de futebol, porque isso não entra na cabeça de ninguém, nem da minha, que joguei muitos anos, muito bem, inclusive, desculpe a modéstia. E sou conhecedor de todos os problemas do nosso futebol brasileiro”.
Continuando a declaração, Romário também falou sobre o papel de Marco Polo Del Nero à frente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). “Agora, em relação às denúncias que acontecem no jornal, por exemplo, o senhor não pode dizer que não é verdade, que o Marco Polo Del Nero é ladrão, é safado, é desonesto, é corrupto (...)”, ressaltou.
João Alberto interrompeu dizendo que não concordava, ao retomar a palavra, Romário acrescentou que esse é um direito do senador, mas que ele, como ex-jogador, respeitava a opinião, mas não poderia concordar, e seguiu fazendo declarações, entre elas que Del Nero seria como um câncer e a CBF só voltaria aos plenos poderes quando ele foi extirpado.
O debate continuou e João Alberto disse que o presidente da CPI deveria se controlar, com respeito às declarações. De acordo com João Alberto, Romário estava extrapolando e que existem opiniões que não devem ser ressaltadas, tendo em vista que a CPI é um lugar para julgar os acontecimentos, não opinar sobre eles.
“Cada um pode ter sua opinião (...) vossa excelência está equivocada, eu não estou dando opinião, estou afirmando que ele é ladrão, estou afirmando que ele não presta, estou afirmando que ele tem que ser preso e, será preso, que assim seja, com a vontade de todos”, concluiu Romário.
VEJA O VÍDEO DA DISCUSSÃO O EX-JOGADOR E O SENADOR:

terça-feira, 22 de setembro de 2015

79

TRIBUNAL ELEITORAL PUBLICA RESENHA DO JULGAMENTO QUE MANTEVE CASSAÇÃO DO PREFEITO DE BURITI, MAS SILENCIA SOBRE QUEM SERÁ NOVO PREFEITO DA CIDADE

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Tribunal Eleitoral do Maranhão (TRE/MA) publicou há pouco a resenha do julgamento do Recurso Eleitoral 253/13 em AÇÃO DE IMPUGNAÇÃO DE MANDATO ELETIVO (AIME). CAPTAÇÃO ILÍCITA DE SUFRÁGIO, ABUSO DE PODER ECONÔMICO E POLÍTICO, E FRAUDE ELEITORAL. De acordo com esta Ação do Ministério Público Eleitoral, o prefeito Rafael Mesquita Brasil teria sido eleito nas eleições de 2012 em Buriti por meio de corrupção eleitoral.
Dos sete desembargadores que julgaram o recurso, 4 deles concluíram que além do testemunho de Gilberto Souza houve um arcabouço documental acostado ao processo, notadamente gravações de áudio, áudio e vídeo e demais elementos probatórios que mostrando-se sólidas e verdadeiras as alegações que levaram a juíza de primeira instância à cassação do prefeito da cidade.
Dessa forma, de acordo com o TRE/MA, os atos de captação ilícita de sufrágio ou corrupção eleitoral, e ainda de fraude, abuso de poder econômico e político foram comprovados, tendo ficado demonstrada, inclusive, a participação direta de agentes políticos locais e do próprio prefeito cassado RAFAEL MESQUITA BRASIL nos atos caracterizados como criminosos.
Entretanto, mesmo com a decisão desta resenha sete dias após o julgamento, a população de Buriti segue apreensiva sem saber quem será o novo prefeito da cidade. Como ainda cabe recursos, os chamados embargos, mesmo cassado, Rafael Mesquita deve ficar no comando da cidade até a análise dos mesmos.
O prefeito também pode entrar com pedido de liminar no TSE e ficar no cargo até julgamento do mérito (isso quer dizer, até terminar seu mandato!).
VEJA A ÍNTEGRA DA RESENHA ABAIXO

58

“PREFEITO NÃO SE NOMEIA, PREFEITO É ELEITO PELO POVO”, Rebate o Deputado Max Barros Sobre a Disputa Judicial Pela Prefeitura de Prefeito de Buriti(MA)

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


*Com informação da Agência Assembleia
O deputado Max Barros (PMDB) rebateu, na sessão dessa segunda-feira (21), que o prefeito de Buriti, Rafael Mesquita Brasil, permanece em pleno exercício do cargo, enquanto aguarda o julgamento dos recursos em relação à decisão do TRE. Ele respondeu ao discurso do deputado Fábio Macedo (PDT) que, antes, na tribuna, havia pedido a nomeação de um novo prefeito para a cidade. (CLIQUE E RELEMBRE)
Max disse que “prefeito não se nomeia, prefeito é eleito pelo povo” e condenou as tentavas de cassação de mandatos de alguns prefeitos. “O que ocorre em Buriti, e em outros municípios maranhenses, é que sempre está se apelando para o segundo turno. O candidato que perde eleição no voto procura os tribunais para acusar um determinado fato, que geralmente não ocorreu, para tentar ganhar a eleição, não pela vontade do povo, mas através dos tribunais. O TRE tem julgado os casos com correção, mas como são muitos processos, eles terminam se arrastando, porém a Justiça Eleitoral tem cumprido o seu papel”, afirmou.
O deputado do PMDB esclareceu que o caso do prefeito de Buriti foi votado no TRE, mas houve recurso, que ainda não foi apreciado. De acordo com Max Barros, enquanto não for apreciado, o prefeito de fato e de direito é que está gerindo o município. O deputado aconselhou que “aqueles que não estão satisfeitos com a administração do prefeito, que é democrático, esperem que em 2016 vai ter eleição e essa apreciação, se a administração do prefeito está sendo boa ou ruim, cabe ao povo decidir; não se elege prefeito com caneta, se elege prefeito é através da população e através do voto”.
9

A Convenção do PC do B em Buriti Reelege Vanusa Flora Para o Cargo de Presidente Municipal da Sigla

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


O evento contou com a presença de várias lideranças como Antônio Flora, o presidente da Câmara, vereador Jorge do Sindicato, do líder político Zuca Marques, além do prefeito de Duque Bacelar, Flávio Furtado, seu vice, Jorge Oliveira, do deputado Fábio Macedo e também do subsecretário de previdência Claudio Furtado.
*Com a colaboração do Portal Leste Maranhense
A vereadora Vanusa Flora foi reconduzida ao cargo de presidente do PC do B em Buriti, na convenção municipal do partido que aconteceu no último sábado(19) na Churrascaria Brasil. A vereadora recepcionou os convidados, fez um discurso e agradeceu o público presente. 
Com a cassação do prefeito Rafael Mesquita, o cenário administrativo do município norteou os discursos das principais lideranças.
O evento contou com a presença de várias lideranças como Antônio Flora (PC do B), do presidente da Câmara, vereador Jorge do Sindicato, o vereador Sargento Vagner (PRP), do líder político Zuca Marques, além do prefeito de Duque Bacelar, Flávio Furtado (PDT), seu vice, Jorge Oliveira (PC do B), do deputado estadual Fábio Macedo e também do subsecretário de previdência Claudio Furtado (PC do B). Gilnei Baggio e Maria dos Santos, de chapadinha, representando o PC do B do Baixo Parnaíba, estiveram na organização dos trabalhos regimentais.

Quem também compareceu foi Naldo Batista, o segundo colocado nas eleições de 2012, que, após confirmação da cassação do prefeito Rafael, pode a vir a tomar posse para comandar a prefeitura de Buriti.
O deputado estadual Fabio Macedo(PDT) reforçou o seu compromisso com a cidade, que passa por um momento delicado devido ao afastamento do prefeito que foi cassado.
“Hoje estou muito feliz por estar aqui, ao lado desse povo tão honesto e batalhador que me elegeu. Mas ao mesmo tempo triste, porque a cidade está em uma situação caótica, sem comando e principalmente sem os serviços públicos que beneficiam a população como saúde, infraestrutura, limpeza pública, entre outros. Eu me coloco a disposição da cidade como deputado estadual e, principalmente, me comprometo com o Naldo Batista, que deve assumir a gestão da cidade nos próximos dias, de levá-lo a cada secretaria estadual em São Luís para pedir benefícios para Buriti”, disse.
O pedetista ainda se comprometeu em levar ao conhecimento do Governador Flávio Dino, a situação caótica da cidade e solicitar a reforma do Hospital da cidade que está fechado.
Claudio Furtado pré-candidato a prefeito em Coelho Neto, e membro do governo Flávio Dino, agradeceu aos buritienses mais uma vez, pela votação e enalteceu a trajetória de Flora. Para Claudio Furtado, é importante a oposição em Buriti continuar unida.
MAIS IMAGENS DA CONVENÇÃO
17

DEPUTADO FÁBIO MACEDO PEDE NOMEAÇÃO DE PREFEITO PARA BURITI

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


*Assecom/ Dep. Fábio Macedo
Dep. Fabio Macedo na Tribuna da Alema.
Durante seu discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, ontem (21), o deputado estadual Fábio Macedo (PDT) fez um apelo à Justiça para que olhe pelo município de Buriti, que está sem prefeito, afastado há uma semana por denúncias de corrupção. De acordo com o parlamentar a cidade segue sem rumo, com a maioria dos serviços públicos parados e a população prejudicada.
“Estive em Buriti de Inácia Vaz, onde participei da Convenção do PCdoB. Entre todos os assuntos que discutimos, o que mais me preocupou foi saber que a cidade está sem comando. Então gostaria de fazer um apelo às autoridades competentes para que se faça nomear, o mais rápido possível, um prefeito para aquela cidade, já que o que estava, foi cassado e afastado do mandato, uma vez que já vinha fazendo uma péssima administração. No entanto, hoje a cidade padece mais ainda, porque não tem ninguém à frente do Executivo. A cidade, que estava suja, agora está pior, é lixo por todos os cantos. Nenhuma repartição pública, todos os serviços que beneficiam a população estão parados”, disse o parlamentar pedetista.
Na ocasião, Fábio, também solicitou ao governador Flávio Dino, através do secretário de Infraestrutura Clayton Noleto, que realizasse a requalificação asfáltica da MA- 022, no trecho conhecido como Palestina, para onde, já fez indicação pedindo reparos na via.
“Gostaria de pedir a Flávio Dino e ao secretário Clayton, que tem se destacado à frente da Secretaria de Infraestrutura, que olhe para aquele povo sofrido e faça aquela estrada. Ela é de grande importância para região e está completamente intrafegável” afirmou.

Convenção do PCdoB
Fábio Macedo foi recepcionado com muito carinho por uma multidão em Buriti de Inácia Vaz, no último sábado (19), onde participou da convenção municipal do PCdoB, sendo o primeiro deputado eleito a ir prestar conta de sua gestão na cidade.  Durante o evento ele reforçou o seu compromisso com a cidade, que passa por um momento delicado devido ao afastamento do prefeito que foi cassado.
“Hoje estou muito feliz por estar aqui, ao lado desse povo tão honesto e batalhador que me elegeu. Mas ao mesmo tempo triste, porque a cidade está em uma situação caótica, sem comando e principalmente sem os serviços públicos que beneficiam a população como saúde, infraestrutura, limpeza pública, entre outros. Eu me coloco a disposição da cidade como deputado estadual e, principalmente, me comprometo com o Naldo Batista, que deve assumir a gestão da cidade nos próximos dias, de levá-lo a cada secretaria estadual em São Luís para pedir benefícios para Buriti”, disse.
O pedetista ainda se comprometeu em levar ao conhecimento do Governador Flávio Dino, a situação caótica da cidade e solicitar a reforma do Hospital da cidade que está fechado.
 A convenção do PCdoB em Buriti reelegeu para o cargo de presidente, a Vereadora Vanusa Flora. O evento contou com a presença de grandes lideranças como Antônio Flora, o presidente da Câmara de vereadores Jorge do Sindicato e o líder político Zuca Marques, além do prefeito de Duque Bacelar, Flávio Furtado, seu vice, Jorge Oliveira, e também Claudio Furtado. 
Convenção do PC do B, em Buriti(MA), no último sábado 19

domingo, 20 de setembro de 2015

67

APÓS DENUNCIA DO BLOG E CASSAÇÃO, PREFEITURA PÕE PLACA DE REFORMA DOS MERCADOS DO MUNICÍPIO, E TAMBÉM DE PAVIMENTAÇÃO URBANA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Recursos captados pelos três convênios federais chegam a quase 2,5 milhões de reais
*Informações e valores totais dos convênios atualizados às 19h25 de 20/9/2015

Placa do Convênio nº 782539/2013
A prefeitura municipal começou a espalhar placas de obras nunca iniciadas, mas já prevista em execução, pela cidade de Buriti.
Uma delas, a da reforma dos mercados, foi colocada na sexta-feira (19), na Praça Constâncio Carvalho. Esta reforma foi revelada com exclusividade pelo blog CORREIO BURITIENSE, no último dia 14 de setembro, e, de acordo com o Extrato do Contrato nº 2015008 publicado no Diário Oficial da União, de 9 de julho de 2015, o valor global da reforma vai custar aos cofres públicos R$ 496.539,98 (Quatrocentos e noventa e seis mil, quinhentos e trinta e nove reais e noventa e oito centavos). A empresa contratada para realização foi a JB Construções Ltda. – EPP que tem sede na cidade de Pinheiro/MA (457km) para realização de reforma dos mercados no município. (CLIQUE AQUI E RELEMBRE A DENÚNCIA)
Placa do Convênio nº 784908/2013
  Outra placa de obra não iniciada, mas também já prevista como em execução, é do asfaltamento de vias urbanas que seriam realizadas no bairro Bacuri, ao custo de quase dois milhões de reais, nos convênios 782539/2013 e 782540/2013. Esta foi colocada na rua do Estádio e na Avenida Nova. (Veja na foto da placa)
Placa do Convênio nº 782540/2013
Se somados, os recursos captados pelos três convênios federais chegam a R$ 2.490.049,34 (dois milhões, quatrocentos e noventa mil, quarenta e nove reais e trinta e quatro).
É estranho que tais placas só apareçam após a cassação do prefeito de Buriti. Para os buritienses que vivem a dura rotina de sobreviver a cada dia à violência, falta de saneamento básico e descaso total do poder público municipal essa situação é, no mínimo, lamentável para não dizer debochante.

sábado, 19 de setembro de 2015

6

CIENTISTAS DESENVOLVEM PEQUENA CAPA DE INVISIBILIDADE

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Aparato manipula luz, mudando como raios de luz incidem sobre um objeto.
Imagem mostra ilustração em 3D de 'capa da invisibilidade' microscópica
(Foto: Xiang Zhang group, Berkeley Lab/UC Berkeley/Divulgação)
Capa microscópica pode envolver um objeto do tamanho de células. 
*Do Portal G1
Uma pequena capa de invisibilidade foi inventada por cientistas norte-americanos que estão chegando cada vez mais perto de uma versão real do que até era agora um elemento de ficção científica - anunciaram os pesquisadores na última quinta-feira (18).
A capa, apresentada na revista "Science", é microscópica no tamanho, mas poderia aumentar de tamanho no futuro - segundo físicos do Departamento de Energia do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley e a Universidade da Califórnia em Berkeley.
O aparato funciona com a manipulação da luminosidade, mudando como os raios de luz incidem sobre um objeto para que ele não possa ser detectado pelo olho.
"Esta é a primeira vez que um objeto 3D de forma arbitrária foi mascarado da luz visível", afirmou o principal autor do estudo, Xiang Zhang, diretor do Laboratório de Ciências dos Materiais de Berkeley.
"Nossa capa ultrafina parece um casaco. É fácil de desenhar e implementar, e é potencialmente escalável para esconder objetos macroscópicos.

Nanoantenas
Usando pequenas fibras de ouro conhecidas como nanoantenas, os pesquisadores fizeram uma capa de 80 nanômetros de espessura e pode envolver um objeto tridimensional do tamanho de algumas células biológicas.
"A superfície da capa foi construída para redirecionar as ondas de luz de forma que o objeto ficou invisível para detecção ótica quando a capa é ativada", disse o estudo.
No entanto, a pequena capa ainda tem grandes limitações. Por exemplo, os padrões das nanoantenas devem ser projetados precisamente para coincidir com as saliências da superfície do objeto que está por baixo, o que significa que o objeto não pode mexer - caso contrário, perde a camada invisível.
Nem as características a serem escondidas podem ser muito grandes ou pontudas em comparação ao comprimento das ondas luminosas, porque as sombras não conseguem ser apagadas - explica Zeno Gaburro, físico da Universidade de Trento, na Itália.
"O lado que está escuro não vê a luz, então não tem jeito de corrigir (a sombra) usando essa técnica", afirma Gaburro em artigo complementar publicado na Science.
Mas Zhang está confiante de que a tecnologia possa ser eventualmente feita numa escala maior. "Não vejo obstáculos", disse.
← Anterior Proxima → Página inicial

Usuários on-line


usuários online