"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

RESPLANDES TRANSPORTES - Viagens Diárias

RESPLANDES TRANSPORTES - Viagens Diárias

VENDE-SE UMA FAZENDA - CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

Vereador Enchente reage duramente à nota do prefeito de Buriti: “Estou saindo porque vejo da parte dele uma incompetência administrativa irreversível”


Na manhã deste sábado 29/2, o vereador Enchente (PP) reagiu, duramente, às palavras do prefeito Naldo Batista (PSC) que, em nota de sua assessoria de comunicação, o havia criticado após anunciar, na tribuna da Câmara de Vereadores, na sessão de ontem (28),  sua saída da base governista.  Na nota divulgada pela Secom, o prefeito sugere que o Enchente defendia “interesses particulares”. (CLIQUE E REVEJA)
Em nota pública DE ESCLARECIMENTOS encaminhada ao Correio Buritiense, o vereador Enchente detalha os motivos de deixar a base do governo e refuta às acusações governistas. Ele diz que o prefeito Naldo Batista prometeu muito nas eleições de 2016 e pouco fez. Cita como exemplo o caso da saúde no município: “a saúde pública, que grita socorro, hoje não nasce mais um Buritiense, procedimentos são transferidos para Cidades Vizinhas, ou até mesmo para organizações não governamentais”.  Enchente diz ainda que o prefeito de Buriti “faz de tudo para chegar ao poder, passando por cima, inclusive, da ética.”
Estou saindo porque não compactuo desse modelo de gestão, sou amigo das pessoas contribuo com a população, prestando atendimento e honrado com aqueles que me confiaram”.  “Estou saindo porque vejo da parte dele uma incompetência administrativa irreversível, e suas justificativas não condizem com a realidade”, finalizou o vereador.
Confira abaixo a íntegra da nota:
“A População Buritiense se vê mais distante da sua legítima representação executiva. Quando um cidadão vota e elege seu representante, espera dele atuação democrática e austera, mas não é isso que ocorre com o senhor Lourinaldo Batista, atual gestor do Município. O candidato nas eleições de 2016 prometeu muita coisa, porém, em três anos de governo, não cumpriu, não digo de interesses particulares como o mesmo afirma que eu venho a ter, isso chega a ser contraditório vindo da parte do mesmo, mas de políticas públicas necessárias voltadas à população, a principal dela a saúde pública, que grita socorro, hoje não nasce mais um Buritiense, procedimentos são transferidos para Cidades Vizinhas, ou até mesmo para organizações não governamentais, todas as promessas foram esquecidas em prol da governabilidade, as soluções para os problemas foram apenas promessas de campanha. Porém, este faz de tudo para chegar ao poder passando por cima, inclusive, da ética.

“Tenho minha consciência tranquila sobre as alegações deferida por ele, estou saindo porque não compactuo desse modelo de gestão, sou amigo das pessoas contribuo com a população, prestando atendimento e honrado com aqueles que me confiaram, além de legislar, presto serviços aos amigos como eletricista, intermedeio  procedimentos médicos, motorista, empregos e posso afirmar com toda clareza que a maioria deles não foram prestados pelo prefeito, e sim por boas amizades. Estou saindo porque vejo da parte dele uma incompetência administrativa irreversível, e suas justificativas não condizem com a realidade.”
Valdiram Rodrigues da Silva
(Vereador Enchente - PP)




Prefeito de Buriti comenta saída de vereador da sua base de apoio na Câmara: “o grupo do prefeito Naldo Batista não é feito de pessoas com interesses particulares”, diz a nota pública

Vereador Enchente na tribuna da Câmara nesta sexta-feira 28/2.

Assim que veio a público, por meio de vídeo feito pelo CORREIO, a revelação da saída do vereador Valdiran Rodrigues da Silva, popular Enchente (PP), da base de apoio governista na Câmara Municipal, o prefeito Naldo Batista, por meio de sua assessoria de comunicação (SECOM), divulgou uma nota pública em que comenta a saída do vereador.
 O prefeito agradeceu o período em que Enchente compôs sua base de apoio, porém o alfinetou quando disse querer vereador na base do governo, mas aquele que tenha compromisso com o povo de Buriti e não somente aquele que luta por interesses próprios”.
 CONFIRA ABAIXO A ÍNTEGRA DA NOTA DIVULGADA:
“O Prefeito Naldo Batista se manifesta em relação à declaração do Vereador Enchente, que neste dia 28 de fevereiro fez o uso da tribuna na Câmara Municipal, uma das raras vezes que o mesmo veio a se pronunciar publicamente, onde afirma sua saída da base do governo municipal.
“Naldo Batista agradece o período em que o vereador acima citado permaneceu no grupo e afirma que quer vereador na base do governo, mas aquele que tenha compromisso com o povo de Buriti e não somente aquele que luta por interesses próprios, e diz também que a saída do nobre Vereador Enchente não o afeta de forma alguma, pois a administração municipal presta serviço para a população buritiense e não somente para o vereador Enchente.
"O grupo do prefeito Naldo Batista não é feito de pessoas com interesses particulares, mas sim, da união de todos para que sejam realizados os trabalhos que a população anseia.”
SECOM

COMEÇOU A DEBANDADA: Vereador Enchente abandona a base de apoio ao prefeito Naldo Batista na Câmara de Buriti -MA


Pelo menos mais dois ou três vereadores devem anunciar a saída da base governista. 

Ao que parece o prefeito Naldo Batista (PSC) sofrerá uma debandada na sua base de apoio na Câmara Municipal de Buriti, o que pode prejudica a aprovação de matérias importantes em ano eleitoral.
Na sessão ordinária da Câmara desta sexta-feira 28/2, o vereador Enchente (PP) foi o primeiro a anunciar publicamente sua saída da base governista.  Eleito em 2016, juntamente com os vereadores Edvan Lafaete (PP) e Zé Dionísio (PRB), numa articulação política liderada pelo secretário de Finanças Jenilson Gouveia, Enchente adentrou à ampla base governista que passou a ser composto por 10 dos 11 vereadores da Casa Legislativa.
Vereadores na sessão desta sexta-feira 28/2.
Enchente desembarcou e já recebeu convite para migrar para outras legendas que devem fortalecer grupos oposicionistas para disputar as eleições deste ano.
Vereador Enchente
Ele falou com exclusividade para o CORREIO e relatou que estava sendo excluído pelo próprio prefeito que, segundo ele, dizia que ele não teria mais voto para se reeleger.  Tomou a decisão consciente de sair do apoio ao governo, mas que todos os projetos importantes e de interesse do povo terá seu voto na Câmara.
Veja abaixo mensagem do vereador Enchente ao povo:
 Nos bastidores, informações colhidas pelo Correio Buritiense apontam que pelo menos mais dois ou três vereadores ainda podem abandonar o barco governista, além de lideranças políticas sem mandatos. Além disso, um dos mais importantes secretários municipais estaria muito brevemente entregando o cargo, o que pode desestabilizar e enfraquecer politicamente o governo.

Último FPM do mês entra nesta sexta-feira 28/2, quase R$ 2,3 bilhões serão partilhados; BURITI RECEBERÁ, LÍQUIDOS, 316,6 MIL REAIS


Quase R$ 2,3 bilhões serão partilhados entre os 5.568 governos municipais, por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O valor do terceiro e último repasse do mês já considera o porcentual destinado ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Sem essa retenção, o decêndio chega ao montante de mais R$ 2,8 bilhões.
O valor será creditado amanhã, sexta-feira 28/2, nas contas das prefeituras brasileiras, o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente ao 3º decêndio do mês, no valor de R$ 2.292.435.812,73, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em valores brutos, incluindo o Fundeb, o montante é de R$ 2.865.544.765,91. No 3º decêndio, a base de cálculo é dos dias 11 a 20 do mês corrente. Estes recursos que entram nas contas das prefeituras serão 11,76% maiores que as transferências feitas em 2019. Ao somar o repasse deste decêndio com os dois anteriores, o crescimento do Fundo sobe para 19%. Enquanto os Municípios receberam R$ 10,7 bilhões em fevereiro do ano passado, este ano, o mês alcança com R$ 12,8 bilhões em recursos destinados aos cofres municipais.
Para o município de Buriti (MA) deve ser creditado na conta do Palácio Municipal Bernardo Costa de Almeida (Prefeitura Municipal) o montante de R$ 494.819,06 (quatrocentos e noventa e quatro mil, oitocentos e dezenove reais, e seis centavo). Em valores líquidos, descontados Saúde (15%), Fundeb (20%) e PASEP (1%), o saldo fica em R$ 316.684,20 (trezentos e dezesseis mil, seiscentos e oitenta e quatro reais, e vinte centavos). Veja abaixo:
Conforme mostra levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM), com base nos relatórios da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), entre os dias 11 a 20, a última transferência representa 30% do valor total repassado no mês. No entanto, a entidade mostra que o crescimento fica menos expressivo quando se aplica a inflação, respectivamente, 7,21% e 15,44%, em relação ao mesmo decêndio e ao mesmo mês de 2019.
Apesar do crescimento do Fundo – indicativo de melhora do cenário econômico – o presidente da CNM, Glademir Aroldi, reforça que os recursos ainda não são suficientes para atender as necessidades da população, lá na ponta, onde a vida realmente acontece. Ele aproveita para convocar os municipalistas a se unirem ao movimento para lutarem pela descentralização de recursos, principalmente este ano, em que a reforma tributária promete andar no Congresso Nacional.
“A participação dos Municípios no bolo tributário foi de 19%, em média, mas deveria ser de 23%, 24%, no mínimo, para fazer frente as atuais responsabilidades municipais”, explica o líder municipalista. Além da participação dos governos locais nos tributos ser pequena, a CNM explica ainda, no levantamento, que as localidades de coeficientes 0,6 ficarão com 19,81% do valor. Ao todo, 2.454 Municípios.
Já, Municípios de coeficientes 4,0 – considerados de grande porte – ficarão com 12,81% do que será transferido, o que soma R$ 367 milhões. Por ser, historicamente, o semestre de maiores transferências, a CNM pondera a sazonalidade do Fundo, e por ser último ano de mandato, recomenda planejamento e reestruturação dos compromissos financeiros das prefeituras para que seja possível o fechamento das contas.
“Entre julho e outubro, os repasses diminuem significativamente, com destaque para setembro e outubro”, alerta a publicação da entidade. Por fim, a entidade lembra ainda o desconto constitucional de 1% do Programa de Integração Social e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), além do investimento obrigatório 15% da verba repassada em saúde.
Confira aqui o levantamento completo do TERCEIRO FPM DE FEVEREIRO.

Público agita, pula e se emociona ao som de Limão com Mel elétrico no encerramento do carnaval Buriti Fest Folia 2020


A banda Limão com Mel se apresentou com seu forró elétrico no encerramento do carnaval Buriti Fest Folia 2020 no corredor da animação carnavalesca da cidade. Há 26 anos na estrada, a banda Limão com Mel é comandada hoje pelos vocalistas Diego Rafael, Adma Andrade e Raphael Marrone. Com seu inconfundível forró, a banda já conquistou discos de ouro e platina, além de 32 CD's lançados.





No encerramento do BURITI FEST FOLIA 2020, na terça-feira 25/2, a banda Limão com Mel levou centenas de foliões para o caldeirão da folia, antes atrações locais se apresentaram, como Juninho do Arrocha e Saulo dos teclados e também teve a toada de marchinhas das antigas com a Banda Fanfarra Elza Magaldi Machado.
Confira alguns vídeos do show de Limão:
A festa se estendeu até às 3h da madrugada de terça para quarta-feira 26/2 e o público se divertiu muito e relembrou sucessos emocionantes de Limão com Mel num ritmo elétrico e caliente.
MAIS IMAGENS DO SHOW





















































































O esquema de segurança proporcionado pela prefeitura Municipal durante os três dias de festa contou com o suporte da Polícia Militar e presença de equipes da Guarda Municipal, Bombeiros civis e seguranças privados.