ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

Coluna SEXTA DE NARRATIVAS – EU, A ADVOCACIA E AS DECEPÇÕES NO JUDICIÁRIO


Ainda estudante do Curso Primário no meu Amado e Inesquecível Grupo Escolar Antônio Faria, na minha Buriti querida, sonhei ser Advogado e, quando concluí o meu Curso Científico no Excelente e também AMADO e Inesquecível Liceu Maranhense, inscrevi-me para prestar o Vestibular de Direito na UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO. Aprovado, comecei a Cursar Direito no velho Sodalício da Faculdade de Direito situado na Rua do Sol em São Luís do Maranhão em frente ao Teatro Artur Azevedo, próximo da Secular Praça João Lisboa. Ali estudei e concluí os três primeiros períodos, quando a Faculdade foi transferida para o Campos Universitário do Bacanga.

No transcorrer de todo o Curso de Direito tive a felicidade de conviver com professores Fenomenais, preparados para o exercício do magistério com saber jurídico, sociológico, filosófico e sábias lições de VIDA , que tinham prazer visível em transmitir os seus ensinamentos para os seus alunos, que eles chamavam de profissionais do futuro, e mencionavam com preocupação e desejo sincero: sejam bons Advogados, bons Juízes e bons Promotores de Justiça. Preocupem-se com o saber e não se apeguem apenas ao brilho do Anel de formatura, ele é um símbolo da conquista do Diploma, que juntos só serão valiosos se vocês forem competentes no dia a dia profissional. DIREITO e JUSTIÇA têm de ser Harmônicos, quando perdem esta harmonia, morrem os IDEAIS de Justiça, honrem as suas TOGAS, como honrarem PAI e Mãe!

Era prazeroso assistir as aulas de todos aqueles professores. Foram vários durante todo o Curso e sem desprestigiar ou desmerecer nenhum deles, eu destaco alguns nomes através dos quais eu homenagearei a todos, como o fiz no meu Discurso representando os formandos de todos os Cursos da UFMA na condição de Orador Oficial na noite de Formatura ocorrida no dia 27 de dezembro de 1977, no Ginásio de Esporte Professor Ronald de Carvalho da Escola Técnica Federal do Maranhão, memorável noite.

Orgulhoso e Agradecido, faço o destaque de homenagem a todos os professores que me legaram as primeiras luzes do direito, os nomes dos respeitáveis e queridos José Alberto Tavares Vieira da Silva, Doroteu Soares Ribeiro, Wady Sauaia, Dionísio Nunes, Nyvaldo Macieira e José de Ribamar Cunha Oliveira, que assinou a minha primeira Carteira de Advogado, n° 2172 e ao me entregá-la, disse-me: Brilheeee DOUTOR!

Comecei a Advogar ainda Acadêmico de Direito, pois na minha época, o Estágio da Advocacia era matéria do Curso, feito na Casa do Escritor Gentil Homem do Brasil, situado na Rua Oswaldo Cruz, esquina com a Rua do Passeio. Excelente Estágio que me propiciou iniciar com Vitórias nas minhas primeiras AÇÕES judiciais.

Advoguei na Capital e nas Comarcas da Ilha de São Luís, a saber: São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa e na maioria das Comarcas do Interior, incluindo a da minha Buriti Querida, onde consegui vitórias memoráveis e prestígio junto aos meus conterrâneos, a quem agradeço os elogios e confiança. Conheci em todo o meu Caminhar profissional, muitos Juízes e Juízas com saber jurídico notável, probos, educados e JUSTOS. Conheci alguns, sem estas qualidades e com a agravante da VENALIDADE, contra os quais me insurgi e contra os quais representei junto ao Tribunal de Justiça do Maranhão, alguns deles punidos e afastados da judicatura, infelizmente com APOSENTADORIA plena, um absurdo.

Todas essa mazelas no entanto, dentro do tolerável, embora reprovável, por macular a Magistratura e, por via de consequência, o Poder Judiciário. Lamentavelmente, esta prática foi se disseminando até chegar a níveis intoleráveis. No meu entendimento, a JUSTIÇA de primeira instância, ou os Juízes de Base, sempre foi a mais eficaz, pois é nela que o Julgador tem o contato direto com as Partes no processo e com os fatos na origem, vendo e sentindo as reações dos envolvidos, de forma presencial. Nos Tribunais, com as louváveis e cada vez mais Raras exceções, Embargos ou os Apelos de Gavetas ou de Ouvidos, foram fazendo crescer a minha DECEPÇÃO, alertada pelos meus professores. Vi crescer, avassaladoramente, o conflito e até a Morte do Direito e da JUSTIÇA.

Aqui em Buriti, agora COMARCA DE VARA ÚNICA, um Bom Juiz, me disse constrangido no nosso último contato presencial, (atualmente 99% é ONLINE) doutor Djalma, este é o nosso último contato Aqui! Surpreso, pois Ele era um bom Juiz, até então, perguntei- lhe porque e ele respondeu-me imediatamente; o Tribunal de Justiça, não quer que os Juízes Trabalhem, eles gostam de acúmulo de processos na Mesa do Juiz. Entendi e lamentei a nossa despedida diante desta VERDADE.

Vejo hoje, sem decepção, muito pior, DESILUDIDO, o desmonte do Poder Judiciário brasileiro EXATAMENTE por uma Composição maléfica de uma maioria de NOVE Ministro Ativistas Políticos declaradamente militantes de partido político Afrontando todos os BONS JUÍZES que ainda temos nas diversas Instâncias judiciais e Premiando os Péssimos, deixando a sociedade e consequente todos os jurisdicionados brasileiros à mercê de MAGISTRADO (???) infiéis que de Guardiões da CONSTITUIÇÃO FEDERAL transformaram-se em ASSASSINOS dela, da Ordem e do Sistema Jurídico Brasileiro.

Continuo em dia em respeito ao meu Juramento, com a Ordem dos Advogados do Brasil que também se AVACALHOU a nível nacional, entretanto DECEPCIONADO com esta e com o PODER JUDICIÁRIO brasileiro.
SOBRE O AUTOR

É buritiense, ardoroso amante da sua terra, deu seus primeiros passos no velho Grupo Escolar Antônia Faria, cursou o Ginásio Industrial na Escola Técnica Federal do Maranhão e Científico no Liceu piauiense e no Liceu maranhense, bacharelou-se em Direito pela Faculdade de Direito/UFMA, é advogado inscrito na OAB/MA, ativo, Pós-graduado em Direito Civil, Direito Penal e Curso de Formação de Magistrado pela Escola de Magistrados do Maranhão, Delegado de Polícia Civil, Classe Especial, aposentado, exerceu todos os cargos de comando da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, incluindo o de Secretário. Detesta injustiça de qualquer natureza, principalmente contra os pobres e oprimidos, com trabalho realizado em favor destes, inclusive na Comarca de Buriti.


0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.


Odonto Company Buriti - Rua da Bandeira, nº 25, salas 10 e 11, Centro.

BIOLAB - Rua Antônio Pereira Mourão, em frente ao HTB(Clínica)

PAINEL DO LEITOR - COMENTÁRIOS