Trending

BANDIDOS INVADEM CIDADE PARANAENSE, ATACAM POLÍCIA E MORADORES RELATAM NOITE DE TERROR

Vídeos publicados nas redes sociais mostram barulhos de tiros e veículos incendiados; alvo era empresa de transporte de valores PROFORTE, mas PM diz que grupo não conseguiu executar o roubo.
Assalto em Guarapuava (PR) (Foto: Reprodução)

De acordo com reportagem do Estadão, uma quadrilha com cerca de 30 integrantes fortemente armados invadiu o município de Guarapuava, no interior do estado do Paraná, fez reféns e trocou tiros com a Polícia Militar, durante ataque a uma empresa de valores, entre a noite de domingo 17/4 e a madrugada desta segunda-feira 18/4. Três pessoas, entre elas dois policiais militares, ficaram feridas. Os criminosos incendiaram veículos para bloquear acessos e atacaram o Batalhão da PM. Os reféns foram obrigados a formar um cordão humano em frente à empresa de valores.
 
Moradores relataram ainda que os bandidos atiraram contra postes e transformadores de energia para deixar a cidade às escuras.

Depois da ação dos criminosos, tanques blindados circularam pela cidade. Confira:
 

Conforme o comandante do 16º Batalhão, coronel Joas Marcos Carneiro Lins, a ação durou cerca de três horas e o alvo era a empresa Proforte, que não chegou a ser roubada. Segundo ele, os criminosos fugiram sem conseguir executar o assalto que tinham planejado.


Cidades do interior têm sido alvo do 'novo cangaço'


A ação de quadrilhas especializadas em grandes assaltos é conhecida nos meios policiais como "novo cangaço". O termo faz referência aos bandos itinerantes que atacavam quartéis e roubavam instituições financeiras em pequenas cidades do sertão nordestino, entre os séculos 19 e 20.

Este novo tipo de cangaço também ocorre no Maranhão, o que levou o governo do Estado, em 2015, a criar o Comando de Sobrevivência em Área Rural (Cosar), com aulas práticas e teóricas, entre elas, tiro tático, SQB (Combate de Ambiente Confinado), técnica de abordagem, tiro pessoal, ações antibomba, operações policiais especiais, invasões táticas com explosivos, primeiros socorros, patrulha e antiterrorismo.

Postar um comentário

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads
header ads