ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

Coluna SEXTA DE NARRATIVAS - EU QUERO A VOLTA DA NOSSA INÁCIA VAZ

Nasci e ainda Criança aprendi que o nome do nosso TORRÃO SAGRADO era Buriti de Inácia Vaz e assim cresci, tornei-me adolescente, ou um Homenzinho, como me tratava a minha AMADA e INESQUECÍVEL Mãe, recebi o meu primeiro Pergaminho ou Diploma do Curso Primário no Grupo Escolar Antônia Faria, primeira Escola Pública Estadual de Buriti de Inácia Vaz, no Maranhão. De lá sai na busca de novos saberes e de novos horizontes voltando sempre, ano após ano, com novas Conquistas, incluindo a profissionalização, para a minha Buriti de Inácia Vaz querida. A minha VIDA e a minha cidade seguiam seu curso normalmente.

Por onde andei, muitas vezes perguntaram-me de onde eu era filho, e eu cheio de orgulho respondia: de Buriti de Inácia Vaz, uma bela cidade acolhedora de gente LINDA e Hospitaleira no baixo Parnaíba no Maranhão, produtora de buriti, bacuri, pequi, murici, crioli, cajuí, açaí ou juçara e outras variedades de frutas deliciosas. Com o passar de muitos Anos, fui surpreendido pela mudança do nome da minha cidade, para BURITI.

Assim, abruptamente, sem explicações. Apenas uma informação sem conteúdo fático, de que aquela bondosa senhora de Engenho, que primeiro aportou às margens do Rio Tubi de águas puras e cristalinas, que fundou a nossa cidade, que escolheu Nossa Senhora SANT'ANA, para sua Padroeira e Protetora nossa, havia sido destituída do título por uma lei Nova, porque alguém supôs que a nossa Benfeitora seria uma Senhora de Escravos muito Má. Sem comprovação, sem fonte histórica.

Assustado profundamente, decepcionado e constrangido busquei alguma resposta dialogando com o meu Pai, que tinha uma memória fantástica, se ele tinha algum dado sobre essa conduta de Inácia Vaz. Ele falou - me que ao contrário, ela tinha sido uma bondosa fundadora, segundo informaram seus Bisavós e os seus Avós. Que as únicas maldades relacionadas ao período da Escravatura, na nossa região, referiam-se aos donos da Fazenda Santa Cruz, história que a maioria dos buritienses mais antigos conheciam. Tragicamente o fato estava consumado. Inácia Vaz não era mais a nossa Benfeitora.

Conversei com alguns conterrâneos sobre o tema em busca de elementos para fortalecer ações capazes de reavermos o nome original da nossa Terra, e surpreendido, fui informado no período de Governo do Prefeito Rafael Mesquita Brasil, que ele havia sancionado a Lei n° 13, de dezembro de 2013 que retornou o nome do nosso município para Buriti de Inácia Vaz. QUE alegria e que alívio! Ledo engano. A lei tinha vício insanável por não ter sido precedida do necessário plebiscito popular ao eleitorado local, gerando uma nova discussão no seio da nossa população, com a maioria querendo a volta do nome original.

Nasceu a ACADEMIA BURITIENSE DE ARTES, LETRAS E CIÊNCIAS, e com ela reascendeu a discussão, tendo a nossa conterrânea e conferira, Professora e Especialista em História, Regina Faria, iniciado uma pesquisa para trazer a lume a verdadeira versão histórica sobre a fundadora de Buriti. Fez um belo trabalho e de certeza, nos traz muitas e alvissareiras notícias de que INÁCIA VAZ, realmente teria se estabelecido às margens do Riacho Tubi, com um engenho de cana para fabricação de açúcar mascavo, rapadura e aguardente, em local onde hoje é de fato o Município de Buriti, o que me conforta e me traz esperanças renovadas de que teremos o retorno do nome primitivo da nossa Buriti querida.

Já ensaio um trabalho junto a nossa Gente, junto aos VEREADORES do nosso Parlamento e junto ao Senhor Prefeito atual, objetivando atingir este objetivo, de forma legal e legítima, porque EU QUERO DE VOLTA A NOSSA INÁCIA VAZ!

SOBRE O AUTOR

É buritiense, ardoroso amante da sua terra, deu seus primeiros passos no velho Grupo Escolar Antônia Faria, cursou o Ginásio Industrial na Escola Técnica Federal do Maranhão e Científico no Liceu piauiense e no Liceu maranhense, bacharelou-se em Direito pela Faculdade de Direito/UFMA, é advogado inscrito na OAB/MA, ativo, Pós-graduado em Direito Civil, Direito Penal e Curso de Formação de Magistrado pela Escola de Magistrados do Maranhão, Delegado de Polícia Civil, Classe Especial, aposentado, exerceu todos os cargos de comando da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, incluindo o de Secretário. Detesta injustiça de qualquer natureza, principalmente contra os pobres e oprimidos, com trabalho realizado em favor destes, inclusive na Comarca de Buriti.

2 comentários: Leave Your Comments

  1. Aguardem!
    Professor Alex sera o próximo a deixar esse desgoverno recheado de corrupção e irresponsabilidade.

    ResponderExcluir
  2. BOMBA, BOMBA ENCONTRADO PELO PEDREIRO JOÃOZINHO DA DUDU BEBÊ NO ESGOTO DO POSTO SAUDE E MERECEM UMA INVESTIGAÇÃO PRA SABER DE QUE SE TRATA

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.


Odonto Company Buriti - Rua da Bandeira, nº 25, salas 10 e 11, Centro.

BIOLAB - Rua Antônio Pereira Mourão, em frente ao HTB(Clínica)

PAINEL DO LEITOR - COMENTÁRIOS