!-- PLUGIN BARRA DE COOKIES -->
ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

MORADORES DOS POVOADOS ARAÇÁ E CARRANCA, EM BURITI (MA), SÃO ATINGIDOS POR AGROTÓXICO DESPEJADO POR AVIÃO

Garoto de sete anos foi um dos atingidos pelo produto químico 
e sofreu queimaduras em todo o corpo. (Foto: Divulgação)

Entre os dias 19 e 22 deste mês, uma pulverização irregular de agrotóxico na comunidade Araçá, no município de Buriti-MA, distante 327 km de São Luís, atingiu uma criança de sete anos, que teve queimaduras por todo o corpo. A contaminação ocorreu quando um avião, de empresa ainda não identificada, teria despejado uma quantidade de herbicida sobre as casas e roças da localidade.

A ação irregular foi denunciada por Diogo Cabral, advogado da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras do Estado do Maranhão (Fetaema). No seu Twitter, ele diz que o herbicida glifosato, lançado por aviões e por meio terrestre, é usado em grande quantidade no plantio da soja em fazendas que ficam próximas das casas, causando queimaduras, vômitos, diarreias, falta de ar, febre, coceira, dores de cabeça e a morte de animais. Outros povoados como Angelim e Capão, também teriam sido atingidos com o produto.

Ele informou que a criança ainda tem queimaduras por todo o corpo. “Mas, ele não foi o único atingido. Pelo menos 15 pessoas tiveram contato com o produto químico". O advogado declarou que a Fetaema ainda não tem informações sobre a empresa proprietária do avião, mas disse que a Polícia Civil deve investigar o caso.

Segundo Diogo Cabral, a hipótese mais provável é que, ao lançar herbicida para dessecação de soja para colheita, o produto químico tenha se espalhado pelo ar e atingido diversas casas de Araçá. "Na comunidade Araçá, foi o primeiro caso registrado. Contudo, na comunidade Carranca, há pelos menos quatro anos, as pessoas estão sendo intoxicadas por lançamento de agrotóxico nos plantios de soja em Buriti. A Carranca também foi afetada pelo lançamento de veneno por avião e por maquinário terrestre", destacou.

O Programa de Assessoria Rural da Diocese de Brejo e a Federação dos Trabalhadores Rurais do Maranhão já acionaram o Conselho Nacional de Diretos Humanos, a Defensoria Pública, o Ministério Público, a Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e a Secretaria de Agricultura Pecuária e Pesca, para que a situação seja fiscalizada e os moradores protegidos.

* Com informações do Jornal Pequeno

3 comentários: Leave Your Comments


  1. Alô idiota o Pacheco teve uma boa empresa junto a sua passagem pela Casa Borges, ganhou até uma Kombi de presente do seu patrão,recebeu todos seus direitos trabalhista,pegunta para ele idiota.... além da empresa emprestar dinheiro para ele gozar hoje das coisas q ele tem,,, pergunta para ele IDIOTA. Neto BORGES q está digitando tudo isto OK
    Q ajudar!!!!procura ele e dá uma semana de trabalho para ele Idiota

    ResponderExcluir
  2. mas quem que e honesto han han han

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dizer que honesto é discriminado é melhor dizer que um ladrão que é aplaudido por esta nação que a maioria são ladrões.

      Excluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.


Odonto Company Buriti - Rua da Bandeira, nº 25, salas 10 e 11, Centro.

BIOLAB - Rua Antônio Pereira Mourão, em frente ao HTB(Clínica)

PAINEL DO LEITOR - COMENTÁRIOS RECENTES