"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

RESPLANDES TRANSPORTES - Viagens Diárias

RESPLANDES TRANSPORTES - Viagens Diárias

VENDE-SE UMA FAZENDA - CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

ASSISTA NA ÍNTEGRA VÍDEO DE REUNIÃO ENTRE BOLSONARO E MINISTROS

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Celso de Mello, autorizou hoje a divulgação do vídeo da reunião realizada entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e ministros no dia 22 de abril, no Palácio do Planalto, em Brasília. Segundo o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, o material comprovaria a tentativa de Bolsonaro de interferir na Polícia Federal. A primeira parte do vídeo está no topo da página. Nela, o ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Braga Netto, apresenta Projeto Pró-Brasil; depois, o ministro Paulo Guedes (Economia) fala sobre planejamento econômico, defendendo que o Brasil "quebrou" pelo excesso de gastos públicos.
A primeira parte do vídeo está no topo da página. Nela, o ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Braga Netto, apresenta Projeto Pró-Brasil; depois, o ministro Paulo Guedes (Economia) fala sobre planejamento econômico, defendendo que o Brasil "quebrou" pelo excesso de gastos públicos.

CONFIRA ABAIXO, NA ÍNTEGRA, OS NOVE TRECHOS RESTANTES:
PARTE 2
Guedes fala sobre planejamento econômico para o Brasil; Bolsonaro pede para "ignorar imprensa"; Onyx Lorenzoni, ministro da Cidadania, fala de trabalho para imagem externa do Brasil e reformas infraestruturais; Rogério Marinho, ministro do Desenvolvimento Regional, fala sobre cenário econômico mundial.

PARTE 3
Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, fala sobre aproveitar atenção da imprensa no coronavírus para aprovar legislações ambientais; Bolsonaro fala sobre ações de impeachment contra ele; Presidente também fala sobre os exames de covid-19 que fez e explica por que usa pseudônimos.
PARTE 4
Bolsonaro diz que não recebe informações privilegiadas, chama serviços de inteligência de "vergonha" e fala que vai interferir na PF; Presidente ainda cobra Moro por pessoas que desrespeitaram o isolamento e foram algemadas nas ruas; Bolsonaro também diz estar se lixando para reeleição e que será punido por racismo por oito anos; Além disso, o presidente diz que precisa "jogar pesado" com as decisões do STF; Moro pede inclusão de programas de segurança pública e de combate a corrupção; Gustavo Montezano, presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), fala sobre empréstimos repassados pela instituição.
PARTE 5
Montezano se coloca a disposição para "ajudar"; Nelson Teich, então ministro da Saúde, fala sobre iniciativas na área, diminuição do medo e de estruturar hospitais; Bolsonaro fala sobre mortes pelo novo coronavírus; Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura, fala sobre obras; Pedro Guimarães, presidente da Caixa, relembra corrupção de governos anteriores e cita caso da mulher do deputado federal Luiz Lima (PSL-RJ), que foi levada de camburão por furar isolamento.
PARTE 6
Guimarães fala sobre críticas que tem sofrido por causa do auxílio emergencial; Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores, fala do projeto do Bolsonaro para "reinventar" o Brasil; Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, fala sobre queda de juros; Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, fala que Brasil "não será mais o mesmo".
PARTE 7
Damares fala que indígenas estão se contaminando com o coronavírus e defende a prisão de prefeitos e governadores; Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo, discursa sobre construir resorts.
 ..
PARTE 8
Abraham Weintraub, ministro da Educação, fala em prender ministros do STF, diz odiar os termos "povo indígena" e "povo cigano" e se assume como "militante, mesmo"; Bolsonaro defende Weintraub, diz que muita gente não sabe o que é o "povo"; Depois, o presidente admite que tentou trocar gente da sua segurança no Rio de Janeiro e diz que não vai esperar "f..." sua família e seus amigos para agir; Bolsonaro também afirma que é "fácil impor uma ditadura no Brasil" e diz querer o povo armado. Segundo o presidente, quem não aceita suas bandeiras, está no governo errado.

PARTE 9
Bolsonaro critica ministros que são elogiados pela imprensa, chama de "bosta" o governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP) e o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB-AM); e de "estrume" o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ); Guedes fala sobre medidas econômicas.
 .
PARTE 10
Guedes fala da entrada do Brasil na OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico); Tereza Cristina, ministra da Agricultura, discursa sobre o momento do setor; Guedes diz que Banco do Brasil é "caso pronto de privatização" e que tem que ser vendido logo; Rubem Novaes, presidente do BB, também defende a privatização do banco, bem como as medidas tomadas atualmente.


DO UOL

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.