"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

OFICIAL DO EXÉRCITO RESPONSÁVEL POR FISCALIZAR ARMAS É PRESO ACUSADO DE DESVIO DE ARMAMENTO


O tenente-coronel Alexandre de Almeida foi preso acusado de desvio de armas do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados da 1ª Região Militar do Exército. O militar era a mais importante autoridade do setor no controle de armas que circulam no Rio de Janeiro e Espírito Santo. Dentre as atribuições dele estavam a importação e o comércio de armas, os clubes de tiro, a blindagem de veículos, o comércio de explosivos, além das atividades de caçadores, atiradores e colecionadores, estes últimos são conhecidos pela sigla CACs.
De acordo com o inquérito policial-militar instaurado pelo Exército, armas desviadas pelo tenente-coronel eram repassadas ao Guerreiros Escola de Tiro e Comércio de Armas, na cidade de Serra, no Espírito Santo, por intermédio do irmão do oficial, Rafael Felipe de Almeida. Segundo o jornal O Globo, o dono do clube, Marcos Antônio Loureiro de Souza, admitiu que a unidade havia recebido 110 “armas antigas”, recolhidas por ele na própria casa do tenente-coronel e levadas para Vila Velha. Pelo lote, Antônio disse que havia acertado o pagamento de R$ 90 mil, em 12 prestações, das quais já havia pago três, no ano passado, imaginando que o dinheiro iria para o filho do falecido dono da coleção de 110 armas.
A investigação do Exército ocorre no momento em que o arsenal e a concessão de registros para caçadores, atiradores e colecionadores de armas de fogo aumentou 879% nos últimos anos, ao passar de 8.988, em 2014, para 87.989, em 2018. Atualmente, há 255.402 licenças ativas no Brasil. Já o número de armas nas mãos dos CACs foi de 227.242 para 350.683 unidades.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Seguidores