"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

ALUNO MATA PROFESSOR A TIROS DENTRO DE ESCOLA


Apesar da atuação dos socorristas do Samu e dos bombeiros, a vítima não resistiu e morreu no local. O caso ocorreu no Colégio Céu Azul, localizado em Valparaíso, no estado de Goiás.
Um professor do Colégio Estadual Céu Azul, localizado em Valparaíso (GO), morreu após ser baleado por um aluno dentro da unidade de ensino. O caso aconteceu por volta das 15h desta terça-feira 30/4, no munícipio goiano. O servidor foi identificado como Júlio César Barroso de Sousa, 41 anos, e também atuava na coordenação da instituição. 
 A direção da escola confirmou o caso. A Polícia Militar, o Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Samu) e o Corpo de Bombeiros foram acionados. Apesar da atuação dos socorristas, Júlio não resistiu e morreu ainda no local.
 De acordo com alunos do colégio que estavam em aula durante o atentado, ao menos três disparos foram efetuados pelo atirador. "Ele era aluno e foi expulso do colégio. Ele chegou a ameaçar o professor antes de matá-lo", contou um estudante, que terá a identidade preservada. 
 Abalada, uma professora da instituição, que não quis se identificar, acompanhava toda a ação da polícia e dos socorristas. "Eu não tenho coragem de sair daqui agora. Sei que no primeiro horário esse aluno ameaçou uma professora e por isso foi retirado de sala. O professor, que também é coordenador, resolveu expulsar o menino devido à gravidade das ameaças e disse que se ele voltasse, chamaria a polícia. Então ele foi para casa e depois voltou", lamenta a servidora.  
  Ainda segundo relatos de quem presenciou o momento, o crime ocorreu durante um dos intervalos e, por isso, vários alunos circulavam pelo pátio do colégio, próximo ao local onde o professor foi baleado. "Todo mundo começou a correr e tentar se esconder. Não sabíamos se ele iria atirar em mais alguém. Foi um momento muito tenso e triste", lamentou outra aluna.
   Após atirar, o aluno correu e conseguiu fugir. Dezenas de pessoas da comunidade se reuniram em frente à escola para tentar entender o que aconteceu. Até às 18h30, o corpo ainda permanecia na unidade de ensino e a perícia sequer havia chegado. Policiais militares isolaram a rua do colégio com faixas e impediram o trânsito de veículos e pedestres.  
Segundo a Polícia Civil de Goiás, o suspeito é menor de idade e já foi identificado. No entanto, até a última atualização desta reportagem, não havia sido apreendido. Informações preliminares da corporação confirmam a versão dada por testemunhas no local. "O professor e o aluno tiveram uma discussão pela manhã. O aluno voltou à escola no período vespertino e efetuou os disparos contra o professor na sala dos professores", informou, em nota. 
 A Secretaria de Educação de Goiás lamentou a morte do coordenador e confirmou que os disparos foram feitos pelo aluno L. R. L., de 17 anos. Uma equipe multidisciplinar composta por psicólogo, assistentes sociais e integrantes da Superintendência de Segurança Escolar vai prestar apoio à comunidade e à família. "A Seduc reitera que tem feito todos os esforços no sentido de contribuir para a cultura da paz", conclui.  
 Júlio César era morador da região e trabalhava no Colégio Estadual Céu Azul há menos de um ano. Ele deixa esposa e dois filhos. 
Do Correio Braziliense

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Seguidores