"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

Prefeitura Municipal de Buriti

RESPLANDES TRANSPORTES - Viagens Diárias

RESPLANDES TRANSPORTES - Viagens Diárias

VENDE-SE UMA FAZENDA - CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

NOTA DE FALECIMENTO DO BURITIENSE FRANCISCO MANOEL MOREIRA, POPULAR “NOEL DA MOÇOTA”


É com pesar que o CORREIO BURITIENSE comunica o falecimento de FRANCISCO MANOEL MOREIRA DA SILVA, ocorrido na noite de ontem, terça-feira 15. Noel, como era conhecido, 32 anos de idade, era filho da fundadora e ex-presidente municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), Maria de Lourdes Moreira Silva (Moçota), também falecida em 2018, e morreu, por volta de 19h da terça-feira quando se envolveu num acidente fatal na Rua da Bandeira, próximo ao Posto São José. De acordo com testemunhas, Noel, que pilotava sua motocicleta com a companheira Maria do Bom Parto Alves da Silva na garupa, teria ido abastecer, mas desistiu e, ao contornar para voltar ao Centro, atingiu uma máquina retroescavadeira que se desloca na via. Ele quebrou o maxilar e o pescoço, morrendo no local do acidente. A sua companheira foi socorrida ainda no local, não teve fraturas e está fora de perigo.
A exemplo da mãe, Noel também era filiado ao PT e exerceu a presidência municipal do partido. Com sua companheira manteve uma união estável por nove anos e com quem deixa três crianças, um filho do casal e dois enteados dele.
O sepultamento aconteceu ao meio-dia desta quarta-feira 16 em cemitério do povoado Santa Maria, próximo à Vila das Almas, em túmulo ladeado ao da mãe.

3 comentários: Leave Your Comments

  1. MP ANTIFRAUDE PODE "NEUTRALIZAR" ESQUEMAS DE CORRUPÇÃO EM SINDICATOS RURAIS"

    A Medida Provisória 871 — aqui a íntegra –, assinada na última sexta-feira por Jair Bolsonaro, poderá neutralizar um esquema, protagonizado por sindicatos rurais, que a equipe econômica do governo acredita ser uma das principais máquinas de corrupção no âmbito da Previdência.

    Pelo texto da MP de combate a fraudes previdenciárias, que já está em vigor, documentos validados pelos sindicatos não serão mais aceitos para comprovar o tempo de contribuição para o trabalhador rural.

    O que acontecia? Muita gente que nunca havia pisado em lavoura aparecia no sistema da Previdência com anos de contribuição.

    A equipe econômica está convencida de que esse ponto do texto será fundamental para o combate às fraudes, uma vez que muitos sindicatos, nos grotões do país, se utilizavam da até então prerrogativa para fazer “negócio” e para barganhar politicamente, principalmente em regiões de assentamentos rurais.

    Com a mudança, será criado um cadastro de segurados especiais para abastecer o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), que, a partir do ano que vem, será a única forma de comprovar o tempo de contribuição para o trabalhador rural. Até lá, o governo recorrerá à autodeclaração, homologada por entidades do Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pronater).

    KKKKKKKKKKKKK... E agora Senhores Antonio, Hélio, Vanusa Flora e Jorge do SINDICATO, a MAMATA acabou, agora o mensalinho só na Câmara e Prefeitura. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Esse rapaz e parente de um pessoal que moram na vila são José, perto da santa Cruz. O prefeito esteve lá na vila são José mês passado em reunião. A reunião era sobre o quê? Descupa não moro lá.

    ResponderExcluir
  3. Acompanho pelas redes social, e até agora não vi nada sobre a reunião deles

    ResponderExcluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.