"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

2

DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS; OU A LEI NÃO É PARA TODOS: MP paulista rejeita provas da Odebrecht contra tucanos, mas MPF vai usá-las para mais 6 apurações contra Lula

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


 O jantar dos tucanos com Jorge Gerdau (Operação Zelotes) e Marcelo Odebrecht (Operação Lava Jato): isso não vem ao caso.
O repórter Mario Sergio Carvalho relata hoje, na Folha de S. Paulo, que a Justiça se enrolou todinha na hora de fazer acordo de leniência com a empreiteira Odebrecht, complicando a investigação quando se trata das falcatruas admitidas pela empresa em São Paulo.
Por exemplo, o MP paulista não foi consultado pelo Ministério Público Federal, nem pelo juiz Sergio Moro, sobre os valores a serem ressarcidos pela Odebrecht relativamente às falcatruas cometidas em terras paulistas.
O Tribunal Regional Federal de Porto Alegre, aquele que será carrasco do ex-presidente Lula, encontrou irregularidades no acordo de leniência da Odebrecht com o MPF, como a falta de concordância da Controladoria Geral da União e da Advocacia Geral da União.
Por isso, os promotores paulistas se negam a receber os documentos da empreiteira sobre o pagamento de propina em obras do Metrô, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, do Departamento de Estradas de Rodagem e da Dersa.
Alguns crimes podem prescrever.
Beneficiados indiretamente? O ex-governador José Serra, o governador Geraldo Alckmin, ambos do PSDB, e o ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), aliado dos tucanos. Os três dão sustentação ao governo de Michel Temer.
Enquanto isso, informa o Estadão, os procuradores da Lava Jato estão acelerando mais seis investigações contra o ex-presidente Lula.
E qual será a base?
Não o acordo de leniência rejeitado pelo MP paulista, mas as delações de executivos da Odebrecht:
O principal ponto de partida das novas investigações são os acordos de colaboração dos executivos da Odebrecht, homologados pelo Supremo Tribunal Federal em janeiro deste ano. As informações colhidas pela força-tarefa da Lava Jato e documentos entregues pelos delatores geraram frentes de apurações em três estados.
Ainda que as investigações sobre Lula não sejam concluídas antes do pleito de 2018, têm o potencial de abastecer de manchetes os jornalões e telejornais. Já os tucanos, em banho-maria, podem se livrar exatamente disso.
Do site www.viomundo.com
← Anterior Proxima → Página inicial

2 COMENTÁRIOS:

  1. A lei não é p todos,na verdade nunca foi!

    ResponderExcluir
  2. COLOQUE MEUS COMENTARIOS , SO PORQUE NÃO TE AGRADAO VOCE NÃO POSTA?!
    SÓ NÃO GOSTO DEPOLITICOS CORRUPTOS ,INDEPENDENTE DO PARTIDO.

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online