"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

Buritiense na disputa de MMA Nacional

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

0

ESCONDERIJO BIZARRO: PARA NÃO SER CAPTURADO PELA POLICIA EX-PREFEITO SE ESCONDE EM FORRO DE RESIDÊNCIA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Gilberto Dranka é suspeito de envolvimento na morte de prefeito eleito
Ex-prefeito da cidade de Pién, na Região Metropolitana de Curitiba/PR, Gilberto Dranka foi preso na manhã desta terça-feira (31/1) na mansão onde mora de forma inusitada. Um vídeo produzido pela Polícia Civil da região, no momento da operação, mostra que os agentes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) o encontraram escondido no forro do teto da residência. Ele é suspeito de envolvimento na morte do representante eleito da cidade, Loir Dreveck (PMDB), de 52 anos, assassinado em dezembro do ano passado antes de tomar posse no cargo. A prisão é temporária.
Além dele, foram presos Amilton Padilha, já envolvido em outro assassinato semelhante, e Orvandir Arias Pedrini. O primeiro é suspeito de ter atirado na cabeça do prefeito eleito, tendo fugido, em seguida, para Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Já Pedrini teria sido o intermediário do crime. Foram oferecidos R$ 10 mil reais pela ação.
As investigações indicam que houve motivação política e que o atual presidente da Câmara Municipal de Pién, o vereador Leonides Maahs, teria encomendado o feito. 
“Os primeiros depoimentos indicam que o grupo ligado a Dranka e que dominava a política na região investiu no prefeito eleito, colocou dinheiro em sua campanha, recebeu benesses como cargos em comissão e secretarias da prefeitura, e que, um dia depois de ser eleito, Dreveck disse que nada disso aconteceria e que a prefeitura passaria por uma moralização”, disse o delegado Rodrigo Braun, do COPE, em uma coletiva de imprensa.
Quebras de sigilo telefônico mostraram ligações do intermediário com o ex-prefeito momentos antes do crime. Pedrini teria oferecido a Dreveck um carro da prefeitura para deslocamento à região com a família. A vítima foi baleada por um motociclista, quando viajava pela PR-420. De acordo com a Polícia Civil, a moto utilizada para o crime foi encontrada em um barranco, ao lado de um capacete preto, que foi encaminhado para a perícia no Instituto de Identificação do Paraná. A placa do veículo e as impressões digitais possibilitaram a identificação dos suspeitos.

(Do O Globo)
← Anterior Proxima → Página inicial

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online