"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

Faça sua aposta no Mix Best

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

3

POLÍCIA FEDERAL (PF) DÁ BATIDA NO CONGRESSO NACIONAL

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Agentes da Polícia Federal estiveram no Congresso Nacional, no início da manhã desta sexta-feira, 21; trata-se de uma operação contra integrantes da Polícia Legislativa, que são suspeitos de executarem serviços de contrainteligência para parlamentares investigados; quatro policias legislativos foram presos temporariamente; o chefe da polícia do Senado teria atuado para identificar possíveis escutas telefônicas autorizadas pela Justiça nos gabinetes e residências dos senadores Fernando Collor de Mello (PTC-AL), Edison Lobão (PMDB-MA) e do ex-senador José Sarney (PMDB-AP).
A Polícia Federal cumpre, na manhã de hoje (18), mandados judiciais no Senado Federal ligados a uma nova operação, denominada Métis, que apura a atuação de agentes da Polícia Legislativa para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato e também de outros casos envolvendo políticos.
Quatro mandados são de prisão temporária de membros da Polícia Legislativa. A PF aponta o diretor da Polícia do Senado, Pedro Ricardo Araújo de Carvalho,  como líder do grupo que utilizava a estrutura de inteligência da Polícia Legislativa para atrapalhar investigações contra senadores e ex-senadores.
Agentes da PF estão neste momento nos gabinetes da Polícia Legislativa do Senado, no subsolo da Casa, para coletar provas. Segundo a PF não estão sendo cumpridos mandados em gabinetes ou endereços de políticos.
De acordo com a PF, Carvalho “ordenou a prática de atos de intimidação à Polícia Federal, no cumprimento de mandado expedido pelo Supremo Tribunal Federal em apartamento funcional de Senador”.
Carvalho é homem de confiança do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) que, segundo sua assessoria, encontra-se em Maceió nesta sexta-feira.
Ao todo, estão sendo cumpridos nove mandados judiciais. O grupo vai responder pelos crimes de associação criminosa armada, corrupção privilegiada e embaraço à investigação de infração penal. Somadas, as penas podem chegar a 14 anos de prisão, além de multa.
A suspeita é de que policiais legislativos faziam varreduras nas casas dos políticos para, por exemplo, identificar e eliminar escutas instaladas com autorização judicial. Quatro policias legislativos foram presos temporariamente, entre eles o chefe da polícia legislativa, Pedro Ricardo Araújo Carvalho. Foram expedidos quatro mandados de prisão temporária, cinco mandados de busca e apreensão e quatro de afastamento de função pública. Não há mandados nesta operação contra políticos nem foram realizadas buscas em gabinetes de parlamentares no Congresso.
A operação se baseou no depoimento de um policial legislativo. Ele relatou à Procuradoria Geral da República que o chefe da polícia do Senado teria realizado medidas de contrainteligência nos gabinetes e residências dos senadores Fernando Collor de Mello (PTC-AL), Edison Lobão (PMDB-MA) e do ex-senador José Sarney (PMDB-AP).
Operação ocorre apenas dois depois da prisão do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. 
← Anterior Proxima → Página inicial

3 COMENTÁRIOS:

  1. Os poderes Legislativo,Excercutivo e Judiciário,tem que viverem em harmonia,tendo em vista que nenhum é subodinado ao outro.Na prática é diferente o Poder Judiciário se acha e comete abusos de autoridade é pior do que na época da DITADURA.Os militares cometia abuso de autoridade por falta de conhecimento
    Hoje este poder Judiciário que comandado por Juízes tocados comentem crimes bárbaros usando as leis para prender INOCENTES,pelo o prazer de hostilizar e humilhar seus algoes por venditas pessoais,e disputa de poder.Isto é imoral,ilegal e um desrespeito a nossa carta da república.

    ResponderExcluir
  2. PODER JUDICIARIO É PIOR DO QUE A DITADURA OS JUIZ SÃO PIORES DOQUE OS MILITARES.KKKKKKKK

    ResponderExcluir
  3. Os poderes Legislativo,Excercutivo e Judiciário,tem que viverem em harmonia,tendo em vista que nenhum é subodinado ao outro.Na prática é diferente o Poder Judiciário se acha e comete abusos de autoridade é pior do que na época da DITADURA.Os militares cometia abuso de autoridade por falta de conhecimento
    Hoje este poder Judiciário que comandado por Juízes tocados comentem crimes bárbaros usando as leis para prender INOCENTES,pelo o prazer de hostilizar e humilhar seus algoes por venditas pessoais,e disputa de poder.Isto é imoral,ilegal e um desrespeito a nossa carta da república.

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online