"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

Buritiense na disputa de MMA Nacional

domingo, 29 de maio de 2016

1

ONU PEDE JUSTIÇA PARA ESTUPRO COLETIVO DE ADOLESCENTE DE 16 ANOS

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


O estupro coletivo aconteceu em uma favela na Zona Oeste do Rio.
A ONU (Organização das Nações Unidas) pediu Justiça para o caso da menina de 16 anos estuprada por 33 homens no Rio de Janeiro. Eles também divulgaram um vídeo e fotos pela internet. O crime chocou o Brasil.
No frio de 14ºC, em Curitiba, na noite de quinta-feira (26), 40 pessoas se uniram para prestar solidariedade à jovem estuprada no Rio. Os organizadores disseram que a vigília é pelo fim desse crime.
Nas redes sociais, pessoas de todo o país pedem rigor nas investigações e na punição aos criminosos. "Não foram 30 contra uma, foram 30 contra todos. Exigimos justiça”. "Uma covardia o que fizeram com essa menina".
As mensagens são de indignação e também de apoio à vítima. "Essa notícia está doendo em mim". "Nojo desses 30 seres que se dizem homens".
O estupro coletivo aconteceu em uma favela na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Adolescente, de 16 anos, contou à polícia que no sábado 21/5 esteve na casa de um rapaz com quem tinha um relacionamento. Eles estavam sozinhos e que depois só se lembra de ter acordado no domingo (22) em uma casa na mesma comunidade com 33 homens armados com fuzis e pistolas. Ela estava dopada e nua.
A família só descobriu ontem quando soube do vídeo e das fotos na internet. Um parente dela falou, por telefone, sobre o que aconteceu: "Nosso sentimento é de tristeza, de indignação, nós estamos assim estarrecidos de ver até que ponto chega a maldade, né, humana, né?".
Na quinta-feira (26), a adolescente passou por exames e tomou um coquetel de remédios para evitar doenças sexualmente transmissíveis. Ela vai ter acompanhamento psicológico.
A polícia pediu a prisão de quatro homens que teriam envolvimento no crime. Um deles é Lucas Perdomo Duarte Santos, 20 anos, com quem a adolescente tinha um relacionamento. Os outros são Marcelo Miranda da Cruz Correa, 18 anos, e Michel Brazil da Silva, de 20. Os dois são suspeitos de divulgar as imagens na internet. O quarto é Raphael Assis Duarte Belo, 41 anos. Ele aparece ao lado da vítima em uma foto. Rafael trabalhou como apoio a operador de câmera nos Estúdios Globo, de onde foi desligado em agosto do ano passado. A polícia não tem a profissão atual dele.
A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) classificou o crime como uma barbárie. "É um crime que violenta todas essas mulheres, não apenas essa menina de 16 anos, mas é um crime contra todas nós. Quem tem essas imagens, quem distribui, todos cometem crime", diz Daniela Gusmão, presidente da comissão OAB-Mulher.

*G1
← Anterior Proxima → Página inicial

1 COMENTÁRIOS:

  1. Oque eu vi na internet é que essa menina é do comando vermelho e sempre vazia isso mais isso não justifica tem até fotos delas com arma e áudio dizendo que iria dá para 10,20,30

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online