"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

SEJA UM COLABORADOR DO JORNALISMO INDEPENDENTE

SEJA UM COLABORADOR DO JORNALISMO INDEPENDENTE

TVT: LULA, CIRO E DILMA na inauguração popular da transposição das águas do rio São Francisco

quinta-feira, 28 de abril de 2016

4

DENÚNCIA DE GOLPE PELO PRÊMIO NOBEL DA PAZ DESGASTA TEMER NO EXTERIOR, AFIRMA PROFESSOR DA USP.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Adolfo Esquivel, Prêmio Nobel da Paz, denunciou o golpe em curso no Brasil
O discurso no Senado do argentino Adolfo Pérez Esquivel, Prêmio Nobel da Paz de 1980, que denuncia o “golpe de Estado” em curso no Brasil, vai repercutir internacionalmente e desgastar ainda mais o vice-presidente, Michel Temer, que atua para derrubar a presidente Dilma Rousseff do cargo. Essa é a opinião do cientista político e professor da Universidade de São Paulo (USP), Antonio Carlos Mazzeo.
Vídeo: Prêmio Nobel da Paz denuncia golpe
“A fala do Esquivel é um duro golpe nos que trabalham pelo impeachment. Expressa uma tendência internacional que não aceita a forma como está se dando esse processo. Temer não terá legitimidade nem dentro nem fora do país”, enfatiza.
“Aqui vai enfrentar a resistência de todos os grupos que defendem a democracia: MST, MTST, LGBTs, etc. E no exterior ele [Temer] também não encontrará a legitimidade para um eventual governo. O fato de ser um Prêmio Nobel da Paz a denunciar isso tem um impacto enorme. O desgaste é enorme para aqueles que estão capitaneando o impeachment.”
Por isso, o discurso de Esquivel irritou tanto o senador e latifundiário Ronaldo Caiado (DEM-GO), que exigiu a retirada da palavra golpe das notas taquigráficas dos anais do Senado.  “É inaceitável manipular a fala de uma personalidade como Esquivel. Isso é gravíssimo. Um senador não pode suprimir o discurso de um Prêmio Nobel”, critica.
O senador Paulo Paim (PT-RS), que presidia os trabalhos, acabou cedendo à pressão do ruralista. Para Mazzeo, Paim errou ao acatar a supressão da palavra golpe dos anais da Casa.
   
Golpe
"Venho aqui ao Brasil trazendo a solidariedade e o apoio de muita gente da América Latina e a minha pessoal que se respeite a continuidade da Constituição e do direito do povo a viver em democracia", frisa o Prêmio Nobel.  “Creio que neste momento há grande dificuldade (gerada) de um possível golpe de Estado. E já se utilizou esse mecanismo de funcionamento em outros países do continente, como Honduras e Paraguai", ressalta.
*Da Revista Caros Amigos
← Anterior Proxima → Página inicial

4 COMENTÁRIOS:

  1. Esse cara deve dar pitaco, lá onde ele mora,ele não sabe nada sobre o sofrimento do povo brasileiro nas mãos desta maluca da Dilma.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo1/5/16 13:08

    Entao no brasil tem 54 milhoes de malucos. Ou vc fala por sim proprio.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo1/5/16 23:11

    Não a defendo não, mais afirmar que Temem e Eduardo Cunha e Aécio neves vão ser bom e apostar em papai noel.O Brasil só veio ter um pouco de dignidade ao brasileiro com Lula

    ResponderExcluir
  4. Anônimo1/5/16 23:46

    O GOLPE É TÃO CLARO, QUE O MAIS BURRO DOS BURROS ENTENDE ESSA MONTAGEM GOLPISTA, PENSE COMIGO: PERSEGUIÇÃO DO SERGIO MORO, PF E MINISTÉRIO PUBLICO, AO PT E SEUS ALIADOS, A TRAIRAGEM DO VICE PRESIDENTE MICHEL TEMER, O VINGADOR LADRÃO EDUARDO CUNHA, O PERDEDOR INCONFORMADO AÉCIO NEVES E SUA CORJA, OS TRÊS VAGABUNDOS JURISTAS PARTIDÁRIOS, INCLUSIVE UMA VAGABUNDA TAL DE JANAÍNA PASCAL RECEBEU 45.000,00 PARA PROTOCOLAR O PEDIDO DE IMPEACHMENT DA DILMA , A OMISSÃO DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. ISSO É GOLPE ATÉ NA CHINA, DESABAFO DE REVOLTA....

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online