"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

COMPRE JÁ

COMPRE JÁ

Confraternização da Amib

Confraternização da Amib

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

19

EDITORIAL DA CARTA CAPITAL: Eterno golpismo

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Miúda reflexão sobre impeachment, democracia e Estado de Direito no país da casa-grande
*Por Mino Carta — publicado 18/09/2015 06h25
Na esteira do Cruzado 1, em outubro de 1986 José Sarney cometeu estelionato eleitoral logo após a vitória peemedebista nas eleições para os governos estaduais, Congresso e Assembleias, ao lançar o Cruzado 2 e arrastar o País para uma crise econômica de grande porte. A situação, complicada pelo fracasso da moratória do começo de 87, perdurou até o fim do mandato de Sarney.
Nem por isso se cogitou, em momento algum, do impeachment do ex-vice-presidente tornado presidente pela morte de Tancredo Neves, em claro desrespeito a qualquer regra do jogo pretensamente democrático.
Ao lançar o olhar além-fronteiras, temos o exemplo recente de Barack Obama, atingido em cheio pela explosão da bolha financeira de 2008, a mergulhar os Estados Unidos em uma crise de imponentes proporções. Obrigado a enfrentar a queda progressiva do valor do dólar, assoberbado pelas habituais pressões e ameaças das agências de rating, vítima de índices de aprovação cada vez mais rasos, Obama acabou sem o apoio da maioria parlamentar. Nem por isso sofreu o mais pálido risco de impeachment, mesmo porque hipóteses a respeito seriam simplesmente impensáveis aos olhos dos parlamentares americanos, mesmo republicanos.
Se a ideia já teve no Brasil razão de vingar, ao menos de ser aventada, foi em relação a Fernando Henrique Cardoso: comprou votos para se reeleger e comandou privatizações que assumem as feições inequívocas das maiores bandalheiras-roubalheiras da história pátria, realizadas às escâncaras na certeza da impunidade. Praticante emérito do estelionato eleitoral, fez campanha para a reeleição à sombra da bandeira da estabilidade para desvalorizar o real 12 dias depois da posse para o segundo mandato.
FHC o mereceu, mas goza da impunidade automática / 
Crédito: Fernando Donasci/Ag. O Globo
FHC é recordista, conseguiu quebrar o Brasil três vezes. Ao cabo, entregou a Lula um país endividado até a raiz dos cabelos e de burras vazias. Ao longo da sua trajetória presidencial, jamais se imaginou a possibilidade do seu impeachment.
O príncipe dos sociólogos, outrora encarado como elemento perigoso por quantos hoje o veneram, tornou-se xodó da mídia nativa e dos senhores da casa-grande. Favor irrestrito e justificado: nunca houve alguém tão capacitado para a defesa dos interesses do reacionarismo na sua acepção mais primitiva.
Hoje em dia, FHC arca com o papel de oráculo da política brasileira com invulgar destemor. Tudo dentro dos conformes, a desfaçatez, a hipocrisia e o oportunismo tucanos não têm limites. O enredo é típico, assim como já é clássico o caso de Fernando Collor, que se retirou antes de sofrer impeachment. Exemplar entrecho, de todos os pontos de vista, que vivi de perto por mais de dois anos, quando dirigia a redação de IstoÉ.
Para mim a história começa 25 anos atrás. O então repórter da IstoÉ Bob Fernandes tocaia por dois meses o operador do presidente, PC Farias. Chega a hospedar-se por algum tempo no apart-hotel, onde em São Paulo vive o tocaiado. Enfim a revista publica uma reportagem de capa sobre as façanhas do PC, em que se relata tudo aquilo que o irmão de Collor diria a Veja um ano e meio depois, com exceção dos supositórios de cocaína.
Eis aí, neste roteiro, um aspecto ineludivelmente brasileiro. Quando da reportagem, a mídia cuidou de não lhe dar eco e seguimento, ao contrário do que se daria em qualquer país democrático e civilizado.
Até então, a casa-grande suportava que o presidente cobrasse pedágios elevadíssimos em relação a obras feitas e ainda assim o imaginava adequado ao cargo de propiciador de benesses. Fora a Veja, aliás, que popularizara a definição de Collor como “caçador de marajás”.
Com o tempo, a cobrança collorida passou a ser considerada insuportável e se entendeu que valeria submeter o cobrador a um aperto sério, embora comedido. Foi a hora da entrevista do irmão, esta sim imediatamente repercutida.
A CPI convocada para cuidar do caso moeu meses de sessões inúteis à falta de provas. Não fosse IstoÉ, daria em nada. A sucursal de Brasília da revista, dirigida por João Santana, foi capaz de demonstrar a ligação entre a Casa da Dinda e o Palácio do Planalto, e o encaminhamento do impeachment foi inevitável.
A Globo prontificou-se a chamar para as praças manifestações bastantes parecidas àquelas que pipocam de dois anos para cá, frequentadas, sobretudo, por burguesotes festeiros, enquanto a Veja ganhava o Prêmio Esso de Jornalismo, remota invenção alienígena destinada a consagrar o jogo corporativo, festival do compadrio da mídia nativa.
Há quem diga que estamos a transitar por uma conjuntura similar àquela, e se engana, está claro, por hipocrisia ou ignorância. O impeachment de Dilma Rousseff é totalmente impossível à luz da Constituição. Se quiserem mandar as aparências às favas, seria golpe mesmo, conforme conhecimento até do mundo mineral. Mas golpismo é inerente ao país da casa-grande. Editoriais, colunas, artigos e reportagens dos jornalões recordam, cada vez mais, os textos de 51 anos atrás. 

← Anterior Proxima → Página inicial

19 COMENTÁRIOS:

  1. Cara q mundinho mais sujo esse da politica!!! Cobra engolindo cobra,Ha cada tempo q passa fica mais dificil confiar neles ,eles tdos sofrem de uma doença maligina chama falta de carater,,esse povo tucano sao ridiculos o pior e q tem gente q acredita mesmo q eles vao melhorar o brasil..n gosta d dilma tbem so mi prejudicor cmo trabalhador enfim,espero q um dia tenhamos um presidente , deputados e senadores com um pouco mais d carater..!!

    ResponderExcluir
  2. Fala sério Aliandro... Eu sei que você é petista e jamais vai falar mal do seu partido do coração. Agora cá entre nós. Até que seria uma boa afastá essa louca do poder. Tá que nem o MESQUITA. Só fazendo merda!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. amigo Aliandro vamos mudar para o PSDB cara porque este grupo de Lula é igual o grupao de BURITI não vão chegar em lugar algum

      Excluir
  3. Nunca se viu na história deste país (talvez em nenhum outro), um chefe de estado e governo tão mentiroso como Dilma Rousseff. A nossa excelentíssima e ilustríssima "presidenta" consegue superar no quesito cara de pau, até mesmo seu titeriteiro e antecessor, Lula. É algo fora do sério, pessoal. Chega a ser insano. Talvez seja um transtorno obsessivo compulsivo que deveria ser estudado pela ciência ou tema para tese de mestrado/doutorado. E ela não pára. Nunca! Não há pronunciamento em que ela não tente enganar o povo. Aqui segue uma lista com 43 mentiras comprovadas e divulgadas pela imprensa.

    ResponderExcluir
  4. Mentiras sobre educação
    Dilma mente quando diz que a educação brasileira está entre as melhores do mundo. Pesquisa recente colocou o Brasil no 105º lugar em qualidade da educação em uma lista com 122 países.
    Dilma mente quando diz que o analfabetismo no Brasil está perto do fim. Após 15 anos de quedas consecutivas, em 2012 houve uma estagnação na queda da taxa de analfabetos, que hoje é de 8,7% da população.
    Dilma mente quando apresenta seus resultados na construção de creches. Ela prometeu criar seis mil novas unidades, mas apenas 120 foram entregues.
    Dilma mente quando diz que seu governo irá acabar com o analfabetismo no país. Relatório da Unesco divulgado em 2014 coloca o Brasil em 8º lugar entre países com maior número de analfabetos adultos.
    Dilma mente quando promete formação continuada para professores. Menos de 10% dos professores brasileiros estão fazendo cursos de formação custeados pelo governo federal.
    Dilma mente quando promete equipar escolas com banda larga gratuita. Hoje, boa parte das escolas brasileiras, principalmente no interior, sequer possuem computadores.
    Dilma mente quando promete transformar o Brasil em potência científica e tecnológica. Sequer as metas do programa Ciência sem Fronteiras ela consegue cumprir.

    ResponderExcluir
  5. Mentiras sobre saúde
    Dilma mente quando diz que seu governo irá entregar 500 Unidades de Pronto Atendimento à população. Até agora, somente 173 unidades foram realmente concluídas. E só 29 entraram em funcionamento.
    Dilma mente quando diz que se esforça para combater as drogas. Ela prometeu construir 574 unidades de atendimento para dependentes de crack, mas fez apenas 60. As cracolândias se espalham pelas grandes cidades brasileiras.
    Dilma mente quando diz que irá priorizar o programa Saúde da Família, reconhecido em todo o mundo por sua qualidade. Ela decidiu importar médicos do exterior, o que descontentou toda a classe médica, o que fez com que o PSF fosse ampliado em apenas 6%.
    Dilma mente quando promete melhorar todo o sistema de saúde. Ao invés de investir em hospitais, treinamento e infraestrutura, ela preferiu trazer médicos de fora do país, o que nem de longe resolverá os problemas da população, principalmente a mais carente.

    ResponderExcluir
  6. Mentiras sobre administração e política
    Dilma é a maior mentira já contada pelo PT. Lula pediu votos para Dilma ressaltando suas qualidades como gestora e administradora.Em três anos de governo, o que se viu foi um show de incompetência.
    Dilma mente quando diz que seu governo irá combater a corrupção. Sua administração foi marcada por escândalos envolvendo ministros e funcionários de cargos de segundo escalão.
    Dilma mente quando diz que seu governo irá se manter fiel aos princípios dos direitos humanos, mas apoia governos ditatoriais como os de Cuba, Venezuela e Bolívia.
    Dilma mente quando diz que irá promover uma reforma política. Em 2013, pressionada pelas manifestações populares, o que se viu foi uma minirreforma, paliativa e de pouco efeito prático.
    Dilma mente quando fala sobre critérios técnicos para o preenchimento de cargos públicos. O que se viu foi um verdadeiro aparelhamento do Estado e loteamento de cargos com fins políticos e eleitoreiros.
    Dilma mente quando diz que irá dialogar com os sindicatos. Nos últimos três anos, as principais centrais sindicais reclamaram que não foram recebidas em Brasília e da demora para se avaliar a pauta trabalhista. A Força Sindical, segunda maior central do Brasil, rompeu com Dilma e disse que ela é uma inimiga dos trabalhadores.
    Dilma mente quando diz que se preocupa com a prevenção de desastres. Nos três primeiros anos de governo, dos R$ 2,3 bilhões destinados à contenção de encostas, menos de 10% foram pagos: R$ 208 milhões. Em obras de drenagem, projetos preveem R$ 9,9 bilhões em investimentos, mas apenas R$ 1,26 bilhões foram utilizados.
    Dilma mente até mesmo antes de ser presidente. Quando ainda era ministra da Casa Civil, o site do governo dizia que ela havia concluído cursos de mestrado e doutorado na Unicamp. Ela sequer concluiu seu mestrado, já que não defendeu sua dissertação, obrigatória para a obtenção do título.
    Dilma mente quando insiste em dizer que combate a corrupção. Relatório da Federação Nacional dos Policiais Federais aponta que houve uma redução drástica no número de operações contra crimes de peculato, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e emprego irregular de verba pública. Foram 10.164 indiciamentos em 2007 e apenas 1.472 em 2013, uma queda de 86%.

    ResponderExcluir
  7. Mentiras sobre petróleo e energia
    Dilma mente quando diz que a Petrobras tem sido bem gerida. A dívida da empresa ultrapassa 200 bilhões de reais. A empresa tem 32% de chances de decretar falência.
    Dilma mente ao falar que os recursos do pré-sal farão do Brasil a quinta economia do mundo. Após três anos de governo, a Petrobras ainda não conseguiu explorar as reservas por falta de tecnologia adequada.
    Dilma mente quando diz que o leilão do Campo de Libra foi um sucesso. As grandes empresas do ramo do petróleo preferiram não participar da concorrência. A Petrobras teve que assumir a maior parte da responsabilidade, 40%.
    Dilma mente quando fala de energia elétrica. Em janeiro de 2013, ela foi à TV e garantiu que no ano passado seriam colocados mais 8.500 megawatts de energia em operação. No entanto, somente 5.488 megawatts foram agregados, o que corresponde a 64,56% do prometido.
    Dilma mente ao prometer rever o marco regulatório da mineração. O novo código para o setor ficou emperrado no Congresso e o governo nada fez para que ele fosse votado. Pelo contrário, só contribuiu para o atraso.
    Dilma mente quando garante proteção aos Estados produtores de petróleo. Rio de Janeiro e Espírito Santo foram prejudicados na nova distribuição dos royalties e discutem a mudança no STF.
    Dilma mente quando garante que irá expandir o etanol na matriz energética brasileira. Em 2009, o consumo de etanol era de 45,4% e caiu para 34,8% em 2013. Em 2009, foram vendidos 16,5 bilhões de litros de etanol, caindo para 8,7 bilhões de litros em 2013.

    ResponderExcluir
  8. Mentiras sobre indústrias
    Dilma mente quando fala dos resultados da indústria brasileira. O país teve o pior desempenho entre 15 outros países emergentes, encolhendo 2,7% em 2012. Em 2013, o déficit da indústria brasileira foi de105 bilhões de dólares.
    Dilma mente quando fala das refinarias que seriam construídas em seu governo. A de Abreu e Lima, no Nordeste, só ficará pronta em 2016.
    Dilma mente ao elogiar o desempenho da indústria brasileira, mas o Índice de Preços ao Produtor (IPP) segue em alta: 7,28% em 2012 e 5,75% em 2013, o que aumenta a dificuldade da indústria de transformação.

    ResponderExcluir
  9. Mentiras sobre Assistência Social
    Dilma mente quando diz que o Brasil está próximo de erradicar a miséria. Mais de 22 milhões de brasileiros são considerados miseráveis pelo IBGE.
    Dilma mente quando diz que se esforça para dialogar com movimentos sociais. Seus anos de governo foram os piores na história da Reforma Agrária brasileira.
    Dilma mente quando se diz preocupada com as secas que assolam o Nordeste. Ela prometeu construir 130 mil cisternas na região até julho de 2013, mas somente 59 mil foram entregues.
    Dilma mente quando diz que a transposição do Rio São Francisco é prioridade em seu governo. As obras, que seguem em ritmo lento, só deverão ficar prontas em 2015. O custo saltou de R$ 4,6 bilhões para R$ 8,2 bilhões.
    Dilma mente quando o assunto são as praças do PAC. Ela prometeu construir 800 novas praças em todo o Brasil, totalizando R$ 1,6 bilhão, mas até agora somente 35 unidades foram concluídas, com investimento de apenas R$ 71,1 milhões.

    ResponderExcluir
  10. Mentiras sobre economia
    Dilma mente quando diz que o governo trabalha para manter o controle da inflação. Em seus três primeiros anos de mandato, a média da inflação foi de 6,08%, contra a média de 5,14% dos quatro anos anteriores.
    Dilma mente quando fala do crescimento do Brasil. Até agora, os resultados foram pífios e desanimadores: 2,7% em 2011, 1% em 2012 e a perspectiva de 2% em 2013.
    Dilma mente quando fala de reforma tributária. O brasileiro pagou R$ 4,7 trilhõs em impostos nos três primeiros anos de governo. Em 2012, a carga tributária bateu recorde, chegando a 35,85% do PIB.
    Dilma mente sobre o controle das despesas do governo. O superávit comercial de 2013 foi o menor dos últimos 13 anos. Ainda assim, a meta só foi cumprida graças ao pagamento de bônus do leilão do Campo de Libra e de outras concessões.
    Dilma mente quando diz que reduziu os juros no país. Em 2013, eles subiram sete vezes seguidas, subindo novamente em janeiro de 2014, chegando a 10,5%.
    Dilma mente quando diz que a renda do brasileiro aumentou. Em 2012, o crescimento da renda per capita real subiu 5,1%. Em 2013, contudo, houve queda. O crescimento foi de apenas 3,12%.
    Dilma mente quando diz que o Brasil vive uma situação de pleno emprego. No entanto, 61,3 milhões de brasileiros acima de 14 anos não trabalham e nem procuram emprego, o que os deixa fora das estatísticas governamentais. A taxa real de desemprego no país é de 7,4%, e não 4,6 como aparece nas propagandas oficiais.
    Dilma mente sobre o controle dos gastos públicos, mas as despesas do governo tiveram alta de 7,3% acima da inflação em 2013, chegando a R$ 914 milhões.
    Dilma mente sobre a estabilidade da Previdência Social, mas o déficit no setor atingiu R$ 49,9 bilhões em 2013, muito acima dos R$ 33,2 bilhões programados no Orçamento.

    ResponderExcluir
  11. Mentiras sobre esportes
    Dilma mente quando diz que o governo investe no esporte. Em sua campanha, ela prometeu construir e reformar 10 mil quadras pelo Brasil. Apenas 44 foram entregues.
    Dilma mente quando diz que não há gastos públicos com a Copa do Mundo. Todos os empréstimos feitos pelo BNDES, na verdade, ocorrem com dinheiro do povo. Somente com estádios, as obras já consumiram R$ 8 bilhões, mais do que foi gasto nas copas da Alemanha e da África do Sul somadas.
    Dilma mente quando promete ampliar o Bolsa-Atleta, mas de nada adianta se o pagamento não é feito em dia. Em dezembro de 2013, o governo devia três meses da bolsa para os atletas contemplados com o benefício.

    ResponderExcluir
  12. QUER MAIS????

    ResponderExcluir
  13. Eu acho q vc nao mora em buriti nao veja algumas coisas feita em bufiti . Asfalto no alto da moderacao em todas as ruas . Posto de saude do povoado barro branco . Posto saude povoado mucanbinho . Reformar nos dois mercados . Pracas do inss . Reformas nos canteiros da av nunes freire . Mais de 35 pocos artesianos . Estradas povoados alazao .bom jesus . Bananal . Baixao do cedro .marruazinho . Alegre dois . Agora vao colocar asfalto nas ruas do bairro bacuri . Pontes na zona rurais q voram feitas no periodo do inverno . Ande no buriti mais

    ResponderExcluir
  14. Meus amigos leitores. Se fizermos uma análise sobre o funciona e o que não funciona no Brasil veremos que o melhor funcionamento esta nos setores que foram privatizados. Será se nós teríamos energia de qualidade? As melhores estradas são quais? É hora de pensar.

    ResponderExcluir
  15. JUNIOR JR.
    É UMA MUITO TRISTE ESSE EDITORIAL DA CARTA CAPITAL REPRODUZIDO POR ESSE BLOG, JA QUE NÃO REPRESENTA A VERACIDADE DOS FATOS.
    TENTAR ENCOBRIR A INCOMPETNCIA DO PT ATRIBUINDO UMA CRISE INTERNACIONAL PARA A ATUAL CRISE DO BRASIL E ACHAR QUE OS PRESIDENTES QUE ANTECEDERAM A ADMINISTRAÇÃO DO PT ERAM CORRUPTAS E POR ISSO NÃO PODEM FAZER CRITICAS A ATUAL PRESIDENTE E QUE TUDO É GOLPE.
    FERNANDO COLOR DE MELO LEGITIMAMENTE ELEITO PRESIDENTE FOI RETIRADO DO PODER POR MUITO MAS MUITO MENOS QUE O PT FEZ E O PT Á ÉPOCA FOI QUE LEVANTOU A BANDEIRA DO IMPEACHTMENT DO COLO. AGORA O PT E SEUS ALIADOS ACHAM QUE É GOLPE. SINCERAMENTE DEVERIAM ADMITIR QUE FORAM INCOMPETENTES E LADRÕES PIORES QUE OS DEMAIS E HUMILDIMENTE RENUNCIAREM EM FAVOR DE UMA NAÇÃO, MAS SEI QUE NÃO QUEREM LARGAR O OSSO.
    SEJAMOS MENOS PARCIAS E MAIS REALISTAS O PT JA DEVERIA TER NESSE MOMENTO PELO MENOS UM ATO DE DIGNIDADE E RENUNCIAR EM NOME DA GOVERNABILIDADE E DO PAIS, MINGUEM AGUENTA MAIS DILMA, LULA, DIRCEU, JENUINO E OS DEMAIS

    ResponderExcluir
  16. Geraldo de Souza Freitas Filho27/9/15 23:08

    Quem não conhece a Verdade não passa de um tolo; mas quem a conhece e chama de mentira é um criminoso.Uma mentira dá uma volta inteira ao mundo antes mesmo da verdade ter oportunidade de se vestir. A mentira deriva,em geral, do medo injustificado.As pessoas que falam muito,mentem sempre,porque acabam esgotando seu estoque de verdades.Não suporto falsidade e mentira,a verdade pode machucar,mas é sempre mais digna.Aliandro Borges-Redator-Chefe do Blog.Correio Buritiense.Fico grato pela postagem.Atenciosamente.Geraldo de Souza Freitas Filho.

    ResponderExcluir
  17. Dilma é so mais uma cobra criada desse mundinho pantanoso da politica no brasil,,essa criatura manda e desmanda ,destroi o brasil e a cambada de deputados e senadores ñ fazem nada pq ainda e sempre e vantajoso p eles,enquanto trabalhor se desdobra no mes com suas contas d luz gas etc,os bolsos deles estao recheados d dinheiro ds nossos impostos.,nao importa o partido. PT,PMDB ,PSDB ou sei mais la das quantas,tira a cobra d dilma e ficar os rotos d congresso e senado vai ser igual como o cara falou limpar o chao com bosta!!!

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online