"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

COMPRE JÁ

COMPRE JÁ

Confraternização da Amib

Confraternização da Amib

terça-feira, 19 de maio de 2015

0

COMBATE A AGIOTAGEM: Ex-prefeito de Bacabal é preso por suspeita de agiotagem no Maranhão

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Segundo a polícia, outras quatro pessoas também foram presas.
Todos os suspeitos foram conduzidos para a Seic, em São Luís.
*Do G1 MA
O ex-prefeito do município de Bacabal, Raimundo Lisboa, foi preso na manhã desta terça-feira (19), na operação "El Berite", realizada pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), que investiga crimes de agiotagem na cidade maranhense.
Raimundo Lisboa foi prefeito do município entre 2004 e 2012 e presidente da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem).
Segundo o delegado-geral Augusto Barros, além do ex-prefeito, outras quatro pessoas foram presas, todas ligadas a prefeitura. Entre elas estão Manoel Moura Macedo, Francisco de Jesus Silva Soares, Ezequiel Farias e Aldo Araújo Brito, ex-presidente da comissão de licitação de Bacabal. Foi realizada, também, a prisão coercitiva de Maria do Carmo Xavier. Todos foram conduzidos para a Seic.
Uma entrevista coletiva para esclarecer os detalhes da operação será realizada na tarde desta terça-feira (19), na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública, em São Luís.

Outras prisões
No início do mês, outras seis pessoas foram presos nas operações "Morta Viva" e "Maharaja", realizadas no dia 4 de maio pela Polícia Civil do Maranhão. O atual prefeito de Bacuri (MA), Richard Nixon (PMDB), o prefeito de Marajá do Sena (MA) Edvan Costa (PMN), ex-prefeito de Marajá do Sena Perachi Roberto Farias, ex-prefeito de Zé Doca (MA) Raimundo Nonato Sampaio, o contador municipal José Epitácio Muniz e o empresário Josival Cavalcante da Silva, mais conhecido como "Pacovan, ficaram presos temporariamente por dez dias.

Agiotagem
Segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP-MA), as investigações sobre Josival Cavalcanti, o Pacovan, apontam que ele utilizava empresas em nomes de terceiros para se favorecer com negócios em diversas atividades nas prefeituras. O depoimento do contador José Epitácio Muniz reforça a atuação do esquema criminoso por meio de, pelo menos, quatro "empresas laranjas" em contratos com as prefeituras. As investigações apontam que os irmãos Rui Clemêncio e Fábio Muniz, com apoio do empresário Francisco Soares, atuavam com empresas abertas em nome de pessoas já falecidas.

Entenda

As operações "El Berite", "Morta Viva", "Maharaja" e "Imperador", são desdobramentos da "Operação Detonando", realizada em 2012 após o assassinato do jornalista Décio Sá. Na época, a polícia descobriu que o que motivou o assassinato foi uma postagem, no "Blog do Décio", referente à morte do agiota Fábio Brasil, no Piauí.
← Anterior Proxima → Página inicial

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online