"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

COMPRE JÁ

COMPRE JÁ

Confraternização da Amib

Confraternização da Amib

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

4

HOMEM-BOMBA DO PSDB-SP OPEROU R$ 28 MI NA SUÍÇA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


* brasil247.com.br
Apontado pela Polícia Federal como responsável por receber e intermediar o pagamento de propinas a políticos de alta plumagem do PSDB paulista nas gestões tucanas de Mário Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, Jorge Fagali Neto, irmão do ex-presidente do Metro José Jorge Fagali, operou nada menos que R$ 28 milhões num período de dez anos (1997 a 2007), no caso da multinacional francesa Alstom; documentos que comprovam a movimentação foram entregues por autoridades da Suíça a agentes do governo brasileiro; antes dessa descoberta, José Fagali tivera uma conta com US$ 6,5 milhões bloqueada no país europeu; irmãos explosivos
O ex-secretário de Transportes no governo Luiz Antonio Fleury Filho (PMDB) é irmão de José Jorge Fagali, ex-presidente do Metrô na gestão Serra. Considerado o “homem bomba” do escândalo de corrupção em contratos firmados pelo grupo Alstom para fornecer energia ao metrô de São Paulo, Jorge Fagali tinha autorização para movimentar no paraíso fiscal a conta do responsável por uma das consultorias suspeitas de movimentar propina para a Alstom: a Taltos, de José Geraldo Villas Boas.
No inquérito do Ministério Público, ele também aparece como representante de três fundações no exterior: Andrius e Lenobrig, em Lichtenstein, e Niton Foundation, no Panamá. É também representante da offshore Woler Consultants, no Panamá. José Fagali Neto foi denunciado à Polícia Federal pela secretária Edna Flores, que entregou aos Ministério Público estadual e federal emails pessoais do consultor, segundo denúncia do jornal O Globo.
Nas mensagens, fica evidente o livre trânsito da família Fagali à cúpula do tucanato. Segundo a secretária, o engenheiro Pedro Benvenuto, atual secretário-executivo do conselho gestor de Parcerias Público-Privadas frequentava o escritório do consultor em 2006 e 2007, quando era coordenador de gestão da Secretaria de Transportes Metropolitanos de São Paulo, à qual estão subordinadas o Metrô e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. Em 2006, Alckmin era o governador. Em 2007, José Serra. Suspeito de intermediar propinas da Alstom, José Fagali Neto teve bloqueada uma conta de US$ 6,5 milhões na Suíça.


← Anterior Proxima → Página inicial

4 COMENTÁRIOS:

  1. nossa como vc é imparcial kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk quando é q vai sair algo sobre o mensalão neste blog? kkkkkkkkkkk O pt não rouba né?

    ResponderExcluir
  2. nossa como vc é imparcial kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk quando é q vai sair algo sobre o mensalão neste blog? kkkkkkkkkkk O pt não rouba né?

    ResponderExcluir
  3. quando ex presidentes do psdb estão presos ? kkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Nós brasileiros temos que renovar tirando esses políticos safados e ladrôes.Atualmente estamos trocando só as coleiras os cachorros são os mesmos.A situado é crítica no Estado de São Paulo,pois nunca imaginemos que esses politicos fosse desornestos ao ponto de desviar nosso dinheiro para Suíça.Aqui não é diferente o prefeito "RAFAEL MESQUISTA BRASIL", coloca dinheiro dentro da coeca,mas a polícia Rodoviária de Pedrinha é atuante prendeu esse ladrão safado.A Polícia de São Paulo tem quer ser também atuante para prender esses ladrões,exceto o Mario cova que o satanás já levou.

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online