"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

0

MORRE BILL DE JESUS, UM BURITIENSE DE CULTURA, APÓS MAIS DE 20 ANOS DE DOAÇÃO AO MUNICÍPIO DE ARARI-MA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF



Faleceu na manhã de quinta-feira (4), em São Luís, o secretário municipal de Cultura de Arari, Benedito Ferreira de Jesus, artisticamente conhecido como Bill de Jesus, irmão da professora Dores (já falecida) e natural de Buriti. O secretário, que tinha 53 anos de idade, passou mal durante a VI Conferência Municipal de Saúde de Arari, na terça-feira passada (2), na qual dirigiu uma performance teatral como apresentação cultural do evento.
Levado ao hospital local apresentando dificuldades respiratórias, após receber os primeiros cuidados e não apresentando melhora foi encaminhado a São Luís, na tarde de quarta-feira. Em um hospital da capital, teve seu quadro agravado e deu entrada na UTI, na noite passada. Bill de Jesus não resistiu e faleceu às 9 horas da manhã de ontem, deixando um dos maiores legados cultural que o município de Arari já pode ver.
Informações sobre as causas do falecimento estão sendo aguardadas. O corpo será velado na sede da Secretaria Municipal de Cultura de Arari e sepultado na sua terra natal, Buriti-MA, a seu pedido.
Ausente do município por compromisso no Ministério do Esporte, em Brasília, o prefeito Leão Santos lamentou a perda do secretário e de um dos maiores animadores culturais que este município já teve. O prefeito deverá decretar luto oficial.
BIOGRAFIA DE BILL DE JESUS
Benedito Ferreira de Jesus, natural de Buriti MA, nasceu em 26 de março de 1958. Radicado em Arari desde a década de 1980, aqui atuou como professor e animador cultural por mais de duas décadas, tendo já exercido cargos de secretário municipal de cultural, coordenador do departamento municipal de cultura, presidente de entidades culturais da sociedade civil local, dentre outros.
Carnavalesco, teve papel importante na escola de samba Turma do Mirim, na década de 80. Ator e diretor de teatro, fundou em 2003, a Companhia Mistura Arte e Produção, que agremia jovens estudantes e de outros segmentos sociais, realizando vários trabalhos culturais como bloco carnavalesco, teatro estudantil e espetáculos de rua, a exemplo da tradicional Via-Sacra. A Cia. Mistura foi um dos seus maiores projetos culturais, originada em 1988, com o intuito de unir pessoas de vários idades e seguimentos sociais em torno das produções artísticas que o teatrólogo criava e dirigia.
Com várias participações em festivais de teatro, principalmente teatro estudantil, e eventos congêneres, foi várias vezes premiado dentro e fora do Estado do Maranhão. Em 2003 recebeu o título de Cidadão Arariense, em reconhecimento aos extensos trabalhos prestados ao município, nos mais de 20 anos de sua permanência em Arari. Em reconhecimento ao mérito de sua produção, foi convidado várias vezes a ingressar na Academia Arariense-Vitoriense de Letras (AVL), instituição que agremia as maiores iniciativas das artes, ciências e letras do município.
Graduado em História, cursou recentemente pós-graduação na mesma área de conhecimento. Exercia pela segunda vez a função de secretário municipal de Cultura desde 2007, além de trabalho docente em duas escolas e da produção poética, em grande parte inédita, com alguns poemas já publicados em jornal local.
Recentemente, Bill estava preparando documentário sobre sua trajetória pessoal e profissional no âmbito da Cultura, para uma homenagem que receberia ao final deste ano em São Luís. Para tal visitou sua terra natal, na última semana de julho, com a finalidade de registrar em áudio e vídeo eventos, locais e depoimentos de pessoas que fizeram parte de sua história.
Bill se preparava também para iniciar as atividades do projeto Fazendo Arte na Estrada, por meio da Cia. Mistura Arte e Produção, com apoio da Funarte (Fundação Nacional da Arte) e do Governo do Estado do Maranhão. Trata-se de uma iniciativa do Programa Mais Cultura, do Governo Federal que contemplou a instituição cultural da qual ele foi idealizador, fundador e membro apaixonado.
Como historiador, estava fazendo estudo sobre o Tambor de Crioula da Trizidela (de seu Miguel Campelo, tema de seu artigo científico de conclusão do curso de pós-graduação em História Afro-brasileira). Estava trabalhando também nos últimos poemas de seu primeiro livro de poesia, que lançaria no seu próximo aniversário (em 2012).
Suas últimas atividades como secretário estavam sendo os preparativos para o 34º Festival da Melancia. Mas sua última grande alegria no cargo foi ver resgatada e tendo iniciadas as aulas da Escola Municipal de Música de Arari, projeto para o qual lutou durante anos e só agora pode ver realizado.
Extraído e editado do site ararinet.com
(Texto de Cleilson Fernandes
Informações sobre o falecimento, velório e sepultamento: Sec. Mun. de Comunicação)
← Anterior Proxima → Página inicial

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online