!-- PLUGIN BARRA DE COOKIES -->
ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

É a segunda vez que o país registra mais de 3 mil mortes; cidades enfrentam dificuldades para conseguir medicamentos.

Coveiros vestindo roupas de proteção se preparam para enterrar no cemitério Parque Taruma, em Manaus. (Foto: Bruno Kelly/Reuters)

O boletim desta sexta-feira 26/3 do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) informa o registro de 3.650 novas vítimas da covid-19 no Brasil em um período de 24 horas, o equivalente a quase três mortes por minuto.

É o recorde de mortes registradas no período equivalente a um dia de todo o histórico do surto. Contudo, o recorde foi batido sem contar com os dados do Ceará, que não repassou as informações a tempo para o fechamento do balanço com os dados completos do país.

Foi a segunda vez desde o início da pandemia, em março de 2020, que o Brasil registra mais de 3 mil óbitos causados pela doença em 24 horas. A primeira foi em 17 de março, com 3.149 notificações.

Com os números de hoje, o Brasil chega a 307.112 mil mortos, de acordo com dados oficiais, sem contar com ampla subnotificação, reconhecida pelas autoridades sanitárias até do próprio governo.

Em relação ao número de novos infectados, o Conass informa o recebimento de 84.254 registros pelos estados, totalizando 12.404.414 casos. Na última quinta-feira 25, o Brasil bateu o recorde de registros em novos casos em um só dia, com 100.736 ocorrências.

Os dados da covid-19 desta sexta (26) confirmam que pandemia no país segue em total descontrole. É o pior momento do surto de covid no Brasil e epidemiologistas afirmam que a tendência é de agravamento.

Atualmente, mais de 25% das mortes por covid-19 no mundo ocorrem em solo brasileiro. Desde o dia 9 de março, o Brasil é o epicentro do vírus no mundo, com o maior média diária de vítimas da infecção respiratória.

Sem medicamentos

Enquanto isso, a situação da saúde pública é de colapso por todas as regiões do país. Apenas Amazonas e Roraima não estão com filas de leitos de UTIs. Mesmo com capacidade ampliada, a rede hospitalar do Brasil não comporta a demanda elevada, já que a crise sanitária provocada pelo novo coronavírus está em patamar inédito na história.

Além de leitos e pessoal, faltam medicamentos. De acordo com a Confederação Nacional de Prefeitos, em levantamento divulgado também nesta sexta (26), 1.316 municípios estão no limite de medicamentos necessários para intubação.

Isso significa que 23% das cidades do Brasil, além de não possuírem mais UTIs suficientes para atender os pacientes com covid, também podem ser obrigados a suspender os tratamentos pela falta de medicamentos.

Medicamentos para dois dias

Enquanto cidades e hospitais correm para conseguir até mesmo anestésicos, o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) dificulta o acesso e não garante o fornecimento dos medicamentos para intubação. O relato é do secretário da Saúde de São Paulo, Dr. Jean Gorinchteyn.

“Cidades não tiveram as mesmas possibilidades de aquisição desses medicamentos, porque o Ministério da Saúde os requisitou dos estados e das empresas produtoras e isso ficou indisponível para a distribuição. O que foi enviado pelo Ministério da Saúde hoje dá para dois dias”, alertou.

Com isso, o governo federal, que não centraliza as decisões de combate à covid no Brasil desde o início do surto, agora impede também a organização pelos estados, a exemplo de São Paulo.

“O que fizemos ao longo dessa semana, principalmente entendendo uma demanda maior do estado: antecipamos compras. Fizemos compra emergencial e atingimos um certo nível de conforto em relação ao que se vê nas redes municipais, mas não temos mais”, completou o secretário.

O relato foi confirmado pelo vice-governador, Rodrigo Garcia. “Uma Santa Casa no interior tinha conseguido fazer uma compra de medicamentos do kit para intubação, mas logo em seguida veio a requisição federal e eles perderam esses medicamentos. A falta de coordenação nacional tem cobrado um preço alto do Brasil”, contou, sem detalhar o município.

  FONTE: Brasil de Fato

Aos 54 anos de idade, morreu na tarde desta sexta-feira 26/3, por volta das 15h30, o Pároco Claudinei Pereira Melo, vítima de complicações da covid-19. Padre Nei, como era bastante conhecido, havia sido internado no hospital municipal de Magalhães de Almeida, no sábado (20/03/2021) com muito cansaço, pressão arterial alta e febre. Seu quadro clínico tinha piorado e foi levado para uma UTI no Hospital Carlos Macieira, em São Luís, onde chegou a ser intubado para permitir ventilação mecânica, devido ao alto grau de comprometimento dos pulmões pelo novo coronavírus.

Padre Nei  era de São Paulo, chegou ao Maranhão, no final de 1998, foi ornadenado padre pela Diocese de Brejo e, em 1999, celebrou sua primeira missa na cidade de Buriti, onde permaneceu por 13 anos à frente da Pároquia de Sant'Ana. Daqui foi para as cidades de Mata Roma e Magalhães de Almeida. O sepultamento do padre deve ocorrer na cidade Brejo (MA).

A Diocese de Brejo confirmou a morte do pároco por meio de uma NOTA PÚBLICA DE FALECIMENTO.

 PESAR DO BLOG CORREIO BURITIENSE

O redator-chefe deste CORREIO BURITIENSE, Aliandro Borges, roga em orações para que Deus receba de braços abertos aquele que muito fez para espalhar a palavra divina em nossa cidade de Buriti e por onde mais dirigiu paróquias. Externo publicamente meu luto pelo padre Ney que tanto deu à nossa comunidade. Descanse em paz e na glória do Senhor Jesus Cristo.

 A Câmara de Vereadores de Buriti - MA divulgou NOTA DE PESAR pela morte do senhor LUIZ GONZAGA SILVA CHAVES, conhecido popularmente como LUIZ TÉCNICO, 67 anos de idade, ocorrida hoje, 26 de março de 2021. Ele foi vítima da covid-19.

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA DE PESAR:

  A Prefeitura Municipal de Buriti divulgou NOTA DE PESAR pela morte do senhor LUÍS GONZAGA SILVA CHAVES, conhecido popularmente como LUÍS TÉCNICO, 67 anos de idade, ocorrida hoje, 26 de março de 2021. Ele foi vítima da covid-19.

LEIA ÍNTEGRA DA NOTA DE PESAR:

 O Juiz da Comarca de Buriti-MA, Galtieri Mendes de Arruda, emitiu nota de pesar pelo falecimento do senhor LUÍS GONZAGA SILVA CHAVES, popular LUÍS TÉCNICO, 67 anos de idade, pai da servidora Joselina Oliveira Chaves Serejo.

Confira a íntegra da nota:

   "A Comarca de Buriti - MA, por meio de seu diretor do foro, juiz Galtieri Mendes de Arruda e em nome de todos os servidores, vem expressar o mais profundo sentimento de consternação pelo falecimento do pai da servidora Joselina Oliveira Chaves Serejo, senhor Luís Gonzaga Silva Chaves. 

  Em nome de todos os servidores da unidade jurisdicional, essa nota é emitida, em solidariedade à família e aos amigos."

Buriti, 26 de março de 2021.

Galtieri Mendes de Arruda Diretor do Fórum da Comarca de Buriti – Inicial

Vara Única De Buriti

Matrícula 183012



O Informe Epidemiológico nº 52/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus ontem, quinta-feira 25 de março, às 18h, registra 27 casos positivos da covid-19 em Buriti - MA e 37 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus.  Dos doentes, 2(dois) pacientes estão em UTI e 1 (um) em clínica.

Em 2021, já foram anotadas 290 notificações sobre a covid-19. Do início da pandemia, em 11 de março de 2020, um total de 843 casos foram confirmados, sendo 799 recuperados e 17 óbitos. Outros 880 casos foram descartados.

 


Na Sexta-feira que antecedia o Domingo de Ramos, antes do início da primeira aula, todas as professoras do Grupo Escolar Antonio Faria, das Escolas Reunidas Municipais e da Escola Paroquial da minha Buriti querida, faziam uma preleção sobre o Ritual da Semana Santa, recomendando o cumprimento das regras da religião Cristã no período e aproveitavam para uma eloquente despedida que nos sensibilizava.

Daquele momento em diante, a concentração na aula era dificultada pela ansiedade do seu fim, haja vista as expectativas do recesso escolar e a CERTEZA de muita ALEGRIA que iríamos ter e vivermos nas nossas Casas durante os oito dias Santos.

O sábado era para nós, eu, o meu irmão Wilson, a minha irmã Erinda, o meu primo Francisco e a minha prima Mary, que morávamos com os nossos Avós, um dia aparentemente com mais horas diante do volume de expectativas, a começar pela espera dos condutores dos nossos transportes (cavalos, burros e jumentos) que os nossos pais mandavam para nos levarem até aos nossos Lares em Laranjeiras, o nosso Povoado Amado, o nosso Recanto PREDILETO.

A viagem era Domingo de Ramos depois da Missa, que também parecia, e era mesmo, a mais longa de todas.

Encerrada a Missa de Ramos, nos despedíamos dos nossos colegas e amigos, dos nossos Avós e pegávamos as nossas bagagens, montávamos nossos animais, comandados pelos nossos amigos Babá (Osmar) Chiqueta, ZÉ Loura ou Alfredim e com os Corações, Almas e Mentes em festa iniciávamos a nossa viagem rumo à FELICIDADE total!

Naquele dia, certamente um Capão ou uma Galinha caipira grande, cozida no leite ou assada/cheia, no azeite do babaçu seria o almoço. Só em relembrar, ainda sinto o cheiro e o sabor daquela delícia, feita pelas mãos da minha INESQUECÍVEL Mãe, assessorada pela fiel amiga e comadre Lourdinha.

Depois da refeição e do repouso da viagem pra evitar ISPARRELA, ou congestão digestiva, ciência cabocla corretíssima, o banho no colossal e imponente Rio Preto, com o seu manancial de água límpida, protegido por uma vegetação nativa, verdejante e preservada nas suas margens, incluindo os buritizais, juçarais, buritiranais e bacabeiras.

Mergulhos, nados de peito, de costas, pulos mortais de cima da ponte de pau-pombo e até de árvores que nasceram à beira das suas margens a propósito, para todos NÓS, por obra e bondade da MÃE Natureza, aquilo sim, era VIDA!

Ao anoitecer daquele dia, entremeado de tanta alegria, de tantas aventuras, logo após o jantar, a conversa sadia com parentes e amigos, no acolhedor Terreiro da nossa Casa. Assuntos variados e alegres sem faltar o plano estratégico da confecção do Judas, com o Testamento escrito para pessoas muito bem Escolhidas, que aceitassem as gozações respeitosas, a fim de que tudo acontecesse num clima de confraternização e o Sábado de Aleluia fosse de VERDADE uma Festa de União. Outro tema que não poderia faltar eram os bolos tradicionais, de puba, doces e naturais (sem açúcar ou rapadura), bolos de goma lisa, de caroços, manuês, petas, todos assados nos fornos de Barro e impreterivelmente na Quarta-feira de Cinzas à tarde, no entanto ao amanhecer, já deveria estar-se com todo o material armazenado, lenha seca e carvão, juntados na casa do forno, pois a partir desse dia, não se trabalhava a não ser no preparo dos alimentos, as imagens de Santos e de Santas eram cobertas com panos limpos, não se cantava, a não ser músicas sacras, não se assoviava(assobiava) não se brigava, nem se batia  nem  em animais e quem descumprisse esses regras estava fadado a ser punido severamente  nas primeiras horas de sábado de Aleluia.

Lembro-me que minha Avó paterna, muito católica e disciplinadora (com uma palmatória e um chiquerador de couro seco de boi), havia falado para todos nós, que na semana Santa não se podia Bater em gente e nem em animais, porque era o mesmo que Bater em JESUS Cristo.

E exatamente numa Quinta-feira Santa, o meu primo Luzimar deu um chute no TUPEGA, um cachorro nosso muito inteligente que cantava como Galo.

A minha prima Mary vendo a AGRESSÃO, gritou desesperada: mamãeeee, o Luzimar Bateeeeu em JESUS CRISTOOOOOOOO!

Todos, nós as crianças, sorrimos muito e até a minha tia Diquinha tentando ficar séria e relembrar a punição do faltoso, não segurou a Gargalhada, sendo o Pecador perdoado!

Eu adorava todos os Costumes ou Hábitos tradicionais da nossa Gente, praticados com respeito e devoção naquela época, no entanto um me tocava profundamente o CORAÇÃO, era a prática da Partilha ensinada por JESUS CRISTO no episódio bíblico da multiplicação dos Peixes e dos pães, que para nós em Laranjeiras e em todos os Povoados do nosso município era chamado de Vizinhança.

Consistia numa troca específica de alimentos na semana Santa, entre os moradores de uma mesma Comunidade.

Papai sempre se prevenia para esta prática divinal comprando um paneiro de peixes secos do LAGO, reservava da nossa pequena QUITANDA, trinta latas de sardinhas e Açúcar em porções de meio quilo e de um quarto de quilo para participarmos da Vizinhança.

  Eu sempre pedia que me deixassem receber e fazer a troca. Era emocionante e eu me sentia gratificado. Às vezes e quase sempre, a maioria dos vizinhos era de pessoas humildes, que traziam “úm-a provín-a dúr bôlus réis ladicáza”, que eu recebia agradecido e ficava muito Feliz, quando via o semblante dos visitantes transbordantes e suavizados, ao receberem a nossa “VIZINHANÇA” e com um gesto de gratidão sincera diziam contentes: “NÚM PRECIZÁVAA, ÔXÁAA, BRIGÁDÚ, MÊRMÚ FÍÍÍÍ!” Quanta Pureza!

Enfim, o esperado Sábado de ALELUIA!

O Papai ordenava o nosso amigo Babá a despertar os nossos parentes e amigos vizinhos com o ESTANPIDO de um TIRO de Ronqueira (um equipamento de Ferro em forma de um mini-canhão, carregado de pólvora e bucha) seguido do PIPOCAR de seis foguetes comuns, era também a chamada para a morte de um Boi, que seria uma Banda para o nosso consumo e a outra para os nossos parentes, que naquele tempo em nosso Povoado eram poucos e para os vizinhos bem próximos, previamente avisados. Era uma Vida em verdadeira COMUNHÃO!

Em seguida, a Morte do Judas, que tínhamos confeccionado e ESCONDIDO trancado num quarto à chave que ficava no bolso da calça do Papai sob a sua vigilância e de Mamãe, para que ninguém o roubasse.

Leitura do testamento com os herdeiros presentes, uma hora de muitas GARGALHDAS regadas a Tiquira para apreciadores dessa bebida, produção do nosso Alambique e churrasco para todos os presentes até às dez horas da manhã, menos para os que estivessem cumprindo o Sagrado JEJUM de Nossa Senhora.

À tarde, novamente de volta ao BONDOSO Rio Preto, para a pré-Despedida e o encerramento do dia, com mais momentos de pleno prazer naquele espaço abençoado.

Domingo de Páscoa, todos NÓS acordávamos muito cedo, seis da manhã, para o café matinal e aproveitarmos o último dia de mais uma SANTA SEMANA no seio da nossa Família, onde tudo foi Paz, Amor, integração e acontecimentos revigoradores de um sentimento de FÉ e AGRADEGIMENTO ao Cordeiro Imolado, pelo Seu Sacrifício e Morte em prol da Humanidade, o nosso Salvador JESUS CRISTO  Ressuscitado,VIVO  e  BONDOSO, que segue sendo a LUZ do Mundo e a nossa fonte de Força e de Proteção de toda a Humanidade .

Hoje, muitos anos depois, ainda ecoam na minha MENTE e na minha ALMA, o sopro do vento oriundo das águas do nosso Bravo Rio Preto mesmo sofrido, do que resta da nossa linda e protetora Floresta e da nossa outrora Rica Chapada, permeada de Pequizeiros, de Cajueiros, de Muricizeiros, de Bacurizeiros, de Araçazeiros, de Guabirabeiros, de Mangabeiras e de tanta VIDA.

Quantaaa SAUDADEDEEEEE!


SOBRE O AUTOR

É buritiense, ardoroso amante da sua terra, deu seus primeiros passos no velho Grupo Escolar Antônia Faria, cursou o Ginásio Industrial na Escola Técnica Federal do Maranhão e Científico no Liceu piauiense e no Liceu maranhense, bacharelou-se em Direito pela Faculdade de Direito/UFMA, é advogado inscrito na OAB/MA, ativo, Pós-graduado em Direito Civil, Direito Penal e Curso de Formação de Magistrado pela Escola de Magistrados do Maranhão, Delegado de Polícia Civil, Classe Especial, aposentado, exerceu todos os cargos de comando da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, incluindo o de Secretário. Detesta injustiça de qualquer natureza, principalmente contra os pobres e oprimidos, com trabalho realizado em favor destes, inclusive na Comarca de Buriti.

A temática “DESAFIOS E POSSIBILIDADES PARA UMA EDUCAÇÃO EFICAZ EM TEMPOS DE PANDEMIA NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE BURITI” é o foco das discussões do 1º Congresso Virtual de Educação no município, que começou nessa quarta-feira 24/3 e vai até o próximo dia 27, promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), comandada pela Profa Gabriela Chaves. A abertura do evento, ocorreu com vídeo institucional do prefeito Arnaldo Cardoso (PL), que desejou sucesso ao congresso e que os professores aproveitassem o momento para aprender e com isso melhorar a educação das crianças, jovens e adultos do município de Buriti.

A secretário de educação Gabriela Chaves enfatizou a importância do congresso como uma das ações da nova gestão educacional para o município avançar nos indicadores de aprendizagem. “Tem sido um prazer participar com excelentes palestrantes que nos incentivam a inovar o processo ensino aprendizagem, o aprender a aprender, que trouxeram contribuições para os professores e professoras bem como a todos que tem vivido esse momento de grande aprendizado, acompanhando com entusiasmo, renovando as energias para iniciarmos os trabalhos do ano letivo de 2021”, frisou. Ela declarou ainda está emocionada com a participação da comunidade escolar e que é bastante gratificante ver que todos estão gostando do evento.

Assistam às discussões do 1º dia:

Manhã


Tarde

O congresso conta com a parceria da Escola de Formação de Governantes (EFG), da Fundação Sousândrade (FSADU), da União Nacional dos Conselheiros Municipais de Educação (UNCME), do Centro de Apoio Operacional da Educação (CAOP) e com a participação de conselheiros e dirigentes educacionais, doutores, mestres e especialistas nas mais diversas áreas, que durante os quatro dias debaterão e compartilharão práticas pedagógicas dentro do contexto educacional de pandemia com os professores da rede pública municipal.

Programação
                I CONGRESSO VIRTUAL DE EDUCAÇÃO - 2021 - BURITI-MA
 
TEMÁTICA: Desafios e possibilidades para uma educação eficaz em tempos de pandemia na rede municipal de ensino de Buriti

PERÍODO:   24 a 27/03/2021.



Na programação especial do último dia de Congresso, no sábado 28/3,  participarão Regina Faria, Beth Faria, Odilene Azevedo e  Wilson Chagas.

 A Prefeitura Municipal de Buriti-MA, seguindo o disposto na Medida Provisória n° 343, de 19 de março 2021, do Governo do Maranhão, vem informar por meio deste, a antecipação do FERIADO DE ADESÃO DO MARANHÃO À INDEPENDÊNCIA DO BRASIL, que é comemorado anualmente no dia 28 de julho, para 26 de março de 2021.

Por causa do agravamento do quadro de Covid-19, o pároco Claudinei Pereira Melo, popular Padre Nei, 54 anos de idade, teve de ser intubado nesta quinta-feira 25/3 no hospital Carlos Macieira, na capital São Luís-MA. O quadro do padre, que já atuou na Paróquia de Buriti-MA por muitos anos, é muito grave.

Exames realizados pelo pároco na última segunda-feira 22/3 confirmaram o diagnóstico de Covid-19, inclusive já com parte dos pulmões comprometidos com o novo coronavírus. Na madrugada da terça-feira 23, ele foi logo transferido para Hospital Carlos Macieira, na capital São Luís, num quadro estável, onde permanecia em observação em UTI.

 Em meio a um colapso no sistema hospitalar público e privado, o país soma agora 300.015 óbitos. Os casos confirmados de Covid-19 são 12.183.338.

Um dia após o Brasil atingir recorde de mais de 3 mil vidas perdidas em 24 horas, o país tem 300 mil vidas perdidas em um ano de pandemia da Covid-19. 

O número foi atingido mesmo com mudança no sistema de notificação do Ministério da Saúde que causou atrasos nos registros de mortes e queda artificial nos números.

O país enfrenta o colapso nos hospitais, públicos e privados, com falta de leitos de UTIs para tratamento da Covid, e a lentidão na imunização da população.

Com dados novos de 10 estados (AL, BA, GO, MG, MS, MT, PR, RN, SP e TO) desde a véspera, o país soma agora 300.015 óbitos. Casos confirmados de Covid-19 são 12.183.338. As novas médias móveis e os demais detalhes do dia serão divulgados no boletim completo com os dados do dia, concluído sempre às 20h.

O Brasil é o país com o maior número diário de mortes por Covid-19 desde 5 de março, quando ultrapassou os Estados Unidos. Entre as cinco nações com mais óbitos, o Brasil sempre teve uma média de mortes próxima à de México, Índia e Reino Unido.
 


Exames realizados pelo Pároco Claudinei Pereira Melo, popular Padre Nei, que já atuou em Buriti-MA por muitos anos, confirmaram o diagnóstico de Covid-19, inclusive já com parte dos pulmões comprometidos com o novo coronavírus. O padre fez a tomografia dos pulmões na tarde de ontem (22) e retornou para o hospital municipal de Magalhães de Almeida. De lá foi transferido para Hospital Carlos Macieira, na capital São Luís, num quadro estável, onde permanece em observação em UTI.

No domingo 21/3, padre Nei havia dado entrada no hospital com uma forte gripe, acompanhada de cansaço e com a pressão arterial alta. Ele tem 54 anos de idades e tem comorbidades para o covid-19.

A Paróquia de Magalhães de Almeida e toda Igreja pede orações pela saúde do pároco para que logo ele possa estar louvando a Deus com a comunidade. 

*Com informações do Portal Romério Carvalho  

Duas adolescentes, Maria Eduarda, de 17 anos, e Joyce Ellen, de 16 anos, que estavam desaparecidas em Teresina, foram encontradas mortas, nesse domingo 21/3, em um matagal no bairro Parque Aliança, da cidade de Timon, a 175 km de Buriti/MA. De acordo com as investigações policiais, elas foram executadas a tiros e enterradas em covas rasas. As duas adolescentes seriam integrantes de uma facção criminosa e teriam sido capturadas por integrantes de uma facção rival.

Antes de serem executadas as duas vítimas foram submetidas a uma sessão de julgamento do Tribunal do Crime. Onde elas foram torturadas e obrigadas a abrirem as covas onde foram enterradas.  Imagens das vítimas sendo torturadas e abrindo as próprias sepulturas foram postadas nas redes sociais pelos executores. Os corpos das duas adolescentes foram resgatados por homens do Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil deu início às investigações para identificar os autores do crime. 

Fonte: MT+ //Blog Silvam Sales


Na Aurora da minha VIDA, o meu TORRÃO SAGRADO ou minha Buriti querida, não existiam as Bandas que hoje enchem de zoeira o local das festas, as ruas, a cidade inteira e, ainda assim, encantam e agradam a maioria das pessoas jovens, com um espetáculo normalmente mais voltado à excitação sexual, do que para a beleza da dança do corpo, visando o enlevo da alma, da mente e dos corações dos amantes, das amantes e amados amantes.

No passado, o Cine Teatro Municipal da nossa cidade e o salão da Prefeitura Municipal de então, eram os centros principais das suas festas mais famosas!

Existia uma Banda de Música Buritiense formada por músicos buritienses e por outros emprestados pelas Bandas de Coelho Neto, de Brejo, de Barras do Marataoã e de Porto dos Marruás do estado do Piauí, que era a maior atração musical da cidade, principalmente no período do Festejo de Santana, cujo palco era o velho e SAUDOSO Coreto na Praça Felinto Faria, em frente da Igreja Matriz, nas alvoradas matinais, do entardecer, exatamente às seis, às dezoito horas e à noite, antes e depois das missas.

 Os nossos músicos componentes da nossa Banda, que chamávamos de “Uma Banda da BANDA” eram seu Gonzaga, um Pistonista, seu Raimundo Florinda (Raimundo Fulurinda) um Clarinetista, o seu Paulino na marcação com os PRATOS (PAI das amigas Orminda e Maria Paulino) além de mais uns três de povoados buritienses e do meu Amigo ZEFULÔ de assistente de maestro.

Os Conjuntos musicais genuinamente buritienses eram os dos meus queridos amigos ZUZINHA, saxofonista, com seus irmãos CHICHICO, acordeonista, DELEGADO, baterista e o do FAQUINHA, saxofonista, o seu parceiro OTÁVIO, acordeonista e um baterista, o amigo Janjão. Havia outros conjuntos famosos na região do Parnaíba, como o do ZECA MAIA e o do CUIDADO, acordeonistas, chamados de Grandes Sanfoneiros, e eram mesmo. Faziam de seus acordeons ou sanfonas, verdadeiras orquestras, tal a habilidade que possuíam! Os meus conjuntos preferidos, todavia, eram mesmo os do ZUZINHA e o do FAQUINHA, por duas razões principais: a primeira, porque eles eram FANTÁSTICOS, tinham um roteiro musical EXCELENTE para todas as idades e a segunda porque quando tocavam exclusivamente para NÓS, os Garotos e Garotas, pagos pela Prefeitura, nas comemorações escolares, normalmente com prazos limitados, negociavam conosco uma hora a mais do contrato oficial a um preço módico, isto é, de acordo com a nossa arrecadação entre Homens e Mulheres (média de idade entre 10 e 12 anos) uma MARAVILHA!

E os MENINOS e as MENINAS cumpriam a sua parte!

As nossas festas, também se realizavam, no salão coberto do Grupo Escolar Antonio Faria, o primeiro grande e único Colégio da rede pública estadual da cidade na época, e ainda hoje, com o nome de Maria Luiza Novais, uma senhora que sequer sabia o rumo da cidade de Buriti de Inácia Vaz, obra de um Prefeito também não buritiense que poluiu o Riacho do Tubi, outra Fonte de Água Pura, hoje Agonizante.

 As nossas festas de Crianças eram regadas a guaraná champanhe, nas garrafinhas de vidro armazenadas numa caixa de madeira fina e protegidas por sarrafos, servido quente mesmo, um verdadeiro luxo, e de muita ALEGRIA! O essencial eram os sonhos, os namoros, a dança maravilhosa de homens com mulheres, ainda que crianças.

Depois de afinados os instrumentos, o saque do Zuzinha começava a tradicional e eterna “Boemia, pra mim terminou, ô, ô, ô, ô, ô, já está novamente ao meu lado, aquela, que me abandonou”!  A letra saía na voz de Chichico e Delegado. Ou então, “Quem és tu, para querer manchar meu nome, quem és tu, se fui eu, quem matou tua fome”, pelo sax do Faquinha, com a letra pela voz do Otávio. Era um sonho lindo, numa época, que apesar do atraso, tudo era saudável em todos os sentidos, pois aquelas festas maravilhosas, transcorriam num clima de paz e realmente de muito amor! Nunca se registrou que eu tenha gravado na minha razoável memória, um incidente desagradável, excetuando-se algum dissabor relacionado aos CONTRAS entre namorados ou desencantos, quando um dos parceiros ou pretendentes ao namoro era rejeitado pelo outro ou pretendido, problemas, que sempre culparam a pressa do Coração cheio de razões que a própria Razão desconhece!

Tudo, no entanto, não gerava violência, já que esta não fazia parte da vida da nossa terrinha.

A única violência da qual tive notícia, naquela época, foi praticada pelo nosso querido OTÁVIO, nosso acordeonista. Ele, além de bom músico, era um bom copo, um grogueiro de primeira e, quando chegava a casa, cheio da mardita, sua esposa sempre o repreendia, com uma suave energia. E assim, ocorreu um determinado dia, quando nosso bom músico, entendeu de mostrar sua brabeza, para se livrar da fúria de sua doce esposa: começou a quebrar pratos, xícaras, pires, tudo o que fosse quebrável e, à proporção que ele ia quebrando, ela ia levando mais cousas pra ele, que compenetrado de Machão, destruía tudo, até que nada mais restava e, ela, colocou no chão, na frente dele, uma bilha de barro, também conhecida como quartinha, depósito de água potável!

  Otávio, enfurecido, resolveu dar um chute na bilha e, de repente, caiu gritando de dor! Rendeu-lhe essa violência, com ele mesmo, um fiado no comércio, para repor os pratos e demais utensílios, uma bilha nova e ainda quinze dias sem poder tocar, esperando curar o pé DISMENTIDO, equivalente a machucado ou fraturado!

 Das nossas festas, somente ficaram belíssimas lembranças e saudades infindas! Vi ZUZINHA, pela última vez no dia 17 de dezembro de 2003, em uma Confraternização promovida pela ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DE BURITI da qual faço parte como associado fundador e ex-presidente por dois mandatos consecutivos, na casa do CASAL amigo ELIZABETH/ MANIM, quando pedi a ele que tocasse o Samba antigo Boemia e fui atendido.

Ele estava com CHICHICO, DELEGADO e CAMILO, o conjunto completo. Adquiri naquele dia dois CDs gravados com parte das músicas que eles tantas vezes tocaram alegrando e encantando tantas gerações, incluindo a minha geração.

Cinco anos depois, fui surpreendido e chorei ao ser informado da sua partida para a Pátria Eterna.

FAQUINHA com quem tive vários encontros posteriores e recordamos toda a nossa história, deixando com ele o meu cartão de visita profissional a seu pedido na última visita há mais de dez anos, também recebeu as minhas lágrimas quando do seu desenlace terreno.

OTÁVIO, eu o vi recentemente no funeral da esposa dele.

As minhas festas, da minha geração e de tantas outras gerações, sem vocês, não teriam sido os sonhos vividos e eternizados na minha mente e na minha alma, assim como o foram, como o são, meus INESQUECÍVEIS MÚSICOS DAS FESTAS BURITIENSES!

Diante do que VOCÊS representarem para todos NÓS que os conhecemos e para Buriti, dou-me o direito de, agradecendo-os e pranteando-os, dar-lhes a merecida honraria de OS MÚSICOS FAMOSOSOS e vultos históricos da nossa querida BURITI!           


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SOBRE O AUTOR

É buritiense, ardoroso amante da sua terra, deu seus primeiros passos no velho Grupo Escolar Antônia Faria, cursou o Ginásio Industrial na Escola Técnica Federal do Maranhão e Científico no Liceu piauiense e no Liceu maranhense, bacharelou-se em Direito pela Faculdade de Direito/UFMA, é advogado inscrito na OAB/MA, ativo, Pós-graduado em Direito Civil, Direito Penal e Curso de Formação de Magistrado pela Escola de Magistrados do Maranhão, Delegado de Polícia Civil, Classe Especial, aposentado, exerceu todos os cargos de comando da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, incluindo o de Secretário. Detesta injustiça de qualquer natureza, principalmente contra os pobres e oprimidos, com trabalho realizado em favor destes, inclusive na Comarca de Buriti

 

Esta é a primeira morte pelo novo coronavírus registrada na atual gestão municipal.

 O INFORME EPIDEMIOLÓGICO nº 47, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus nesta quinta-feira 18/1, às 18h, confirmou a 17ª morte por covid-19 em Buriti/MA. Não foi especificado nenhum detalhe sobre este óbito pela Semus no boletim de hoje.  Também foram contabilizados 32 (trinta e dois) casos positivos ativos e mais 35 suspeitos de contraírem a doença.  Dois pacientes estão internados em UTI do Hospital Regional de Caxias.

   Em 2021, já foram registradas 252 notificações sobre a doença do novo coronavírus. Do início da pandemia, há pouco mais de um ano, em 11 de março de 2020, um total de 837 casos foram confirmados, sendo 788 recuperados. Outros 887 casos foram descartados.

  

O prefeito de Buriti-MA, Arnaldo Cardoso, e a Secretária Municipal de Saúde, Shirly Gouveia, inauguraram na manhã da última sexta-feira 12/3 as instalações do Centro de Atendimento para Enfrentamento à COVID-19 no município.

No local estarão funcionando junto ao atendimento com médicos, enfermeiros, técnicos e zeladores, as testagens laboratoriais, estabilização, monitoramento nas internações e regulação de pacientes nos casos mais graves.

O Centro de Referência Covid-19 está localizado na Rua da Bandeira, próximo à Praça São Benedito, no Centro, e deve ser procurado caso o paciente tenha sintomas similares aos de síndromes gripais ou respiratórias como: febre, dor de cabeça, falta de ar ou coriza.

Participaram ainda da inauguração o vice-prefeito Jenilson Gouveia, o secretário adjunto de saúde Lucas Machado e a primeira-dama Luciene Cardoso.

Confira abaixo reportagem do repórter Márcio Cardoso direto para Correio Buritiense:  



Odonto Company Buriti - Rua da Bandeira, nº 25, salas 10 e 11, Centro.

BIOLAB - Rua Antônio Pereira Mourão, em frente ao HTB(Clínica)

PAINEL DO LEITOR - COMENTÁRIOS RECENTES

Aviso de Cookies