!-- PLUGIN BARRA DE COOKIES -->
ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...
Mostrando postagens com marcador Covid-19. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Covid-19. Mostrar todas as postagens

O último INFORME epidemiológico nº 190/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus nessa quinta-feira 19/8, registra 43 casos ativos da covid-19 em Buriti - MA e 19 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. Dos doentes, 42 estão em isolamento domiciliar, um paciente está em clínica e nenhum em UTI.

Até agora já foram feitas 2.888 notificações sobre a covid-19 desde o início da pandemia, em 11 de março de 2020. Um total de 1.123 casos foram confirmados, sendo 1.059 recuperados e 21 óbitos. Outros 1.746 casos foram descartados.

Com novos lotes, a Semus anunciou a ampliação da imunização entre jovens.

A vacinação contra a Covid-19 avança em Buriti (MA) e passou a atender, a partir deste hoje, quarta-feira 18/8, jovens de 18 anos, com ou sem comorbidades. O ponto de aplicação é na escola estadual CE Maria Luiza Novaes Viana, em frente ao Posto de Saúde Osvaldo Faria, e vai das 8h às 17h.

No ponto de vacinação, basta apresentar um documento de identidade com foto, CPF, Cartão de vacinação, comprovante de comorbidades (nos casos que se aplicam) e comprovante de residência.

Campanha da Semus para vacinar pessoas a partir dos 18 anos com comorbidades e 35 anos ou mais, sem comorbidades, durou três noites e foi montado no Largo da Igreja Matriz.

Com a campanha bem sucedida do “Arraiá de Vacinação” para aplicação de vacinas contra covid-19, o governo municipal de Arnaldo Cardoso conseguiu, em três noites, vacinar 1.430 buritienses, além de realizar 55 testagens rápidas de detecção do novo coronavírus. Com isso, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde – Semus, o município de Buriti avança na imunização e atinge a marca de 95,28% de doses aplicadas, com mais de 10 mil pessoas vacinadas.


Confira reportagem de Márcio Cardoso/Secom

Das 10.063 doses aplicadas, 4.457 delas, cerca de 44,3%, foram da Coronavac e 5.606 (55,7%), da AstraZeneca.


A ideia do arraial teve adesão da população, envolvimento dos profissionais da saúde, e ação vacinou pessoas com idade de 35 anos ou mais sem comorbidades e quem tinha 18 anos com comorbidades comprovadas. 

O Mutirão da Semus aconteceu nos dias 21, 22, 23 de junho no Largo de Sant'Ana da Igreja Matriz.

Equipe da Saúde envolvida na ação. À direita, secretário de saúde Carlos Mailson - Foto: Divulgação

Público-alvo comparece para vacinação - Foto: Divulgação.

Imagem: Fujitsu/Reprodução

A fabricante japonesa Fujitsu confirmou que o supercomputador Fugaku, atualmente o mais poderoso do mundo, será usado na tentativa de encontrar uma cura para a covid-19.

O projeto será supervisionado pelo Centro de Pesquisa para Ciência e Tecnologia Avançada (RCAST, em inglês) e pela Universidade de Tóquio e, caso bem sucedido, pode ajudar na criação de um remédio a nível molecular.

Em busca de uma esperança

Desenvolvido em parceria com a Riken, o Fugaku vai realizar estudos para identificar "componentes inibitórios" que podem ser medicamentos em potencial contra a doença.

A contribuição do supercomputador está em realizar cálculos em massa para rodar modelos e simulações, comparar comportamentos e prever a ação de substâncias. Caso identifique uma relação positiva entre inibidores e a estrutura viral, essas substâncias podem ser pesquisadas mais detalhadamente, talvez resultando na criação de um medicamento a longo prazo.

O projeto começou a operar nesta semana e deve ser uma das prioridades do supercomputador até março de 2022. O Fugaku já está em operação total, com o poder de processamento compartilhado entre dezenas de pesquisadores selecionados.

Em estudos realizados anteriormente com modelos de simulação de ambientes, o Fugaku estudou a pandemia e trouxe resultados de como reduzir as chances de contaminação. Elas envolvem duas dicas já bastante conhecidas: usar máscara e preferir locais ventilados.

INFORME Epidemiológico nº 130/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus, às 19h, de segunda-feira 21/6, confirma o avanço dos casos ativos em Buriti-MA. São 44 casos positivos da covid-19 e 5 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. Todos estão em isolamento domiciliar.

Desde o início da pandemia, em 11 de março do ano passado, já são 2.249 notificações sobre a covid-19, com um total de 1010 casos confirmados, sendo 945 recuperados e 21 óbitos. Outros 1139 casos foram descartados.

 Mais de meio milhão de brasileiros morreram em decorrência da covid-19. De acordo com balanço divulgado na noite deste sábado (19) pelo Ministério da Saúde, a pandemia já matou 500.800 pessoas no país. Em 24 horas foram 2.301 mortes e 82.288 novos casos confirmados, além de outros 1.199.101 sob acompanhamento.

O número de casos registrados em todo o país chegou a 17,883 milhões. Desse total, 16,183 milhões de pessoas de recuperaram, o que equivale a 90,5% dos infectados. Mais de 1,199 milhão de pessoas seguem em acompanhamento pelas secretarias estaduais de Saúde.

São Paulo é o estado com maior número de casos e óbitos. Até o momento foram 121.960 mortes em meio a 3.573.210 casos confirmados. Minas Gerais está em segundo lugar com 44.347 óbitos e 1.733.181 casos

A lista segue com Paraná (29.975 mortes e 1.192.93 casos), Rio Grande do Sul (30.372 em meio a 1.181.872 casos), e Bahia (23.204 mortes e 1.092.772 casos).

Mais cedo, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga divulgou, via redes sociais, uma nota na qual lamenta o número. "500 mil vidas perdidas pela pandemia que afeta o nosso Brasil e todo o mundo. Trabalho incansavelmente para vacinar todos os brasileiros no menor tempo possível e mudar esse cenário que nos assola há mais de um ano", disse.

Também lamentaram a superação da marca de 500 mil mortes o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) – que ressaltou que do meio milhão de mortes, 300 mil ocorreram apenas nos últimos cinco meses – e a organização humanitária Médicos Sem Fronteiras.

“Somos o segundo país em números de óbitos diários. Estamos atrás apenas da Índia com seus 1,3 bilhão de habitantes. Dados reunidos pela Universidade de Pelotas também não deixam dúvidas. O Brasil, com 2,7% da população mundial, detém 12,8% dos óbitos por covid-19 no mundo. Enquanto a proporção de mortes por covid-19 no mundo é de 488 por milhão de habitantes, aqui é de 2.293”, disse, em nota, o Conass.

“Temos, portanto, duas crises: a do vírus e a da ignorância. Essa perigosa combinação expõe mais pessoas ao risco de contágio e dificulta ainda mais as estratégias de prevenção da doença”. “Sofremos com a alta ocupação de leitos de UTI e com a escassez de medicamentos para intubação, o que aumenta ainda mais a pressão sobre os trabalhadores de saúde”, complementa a nota ao ressaltar que o número de casos novos voltou a crescer.

Em carta aberta, o Médicos Sem Fronteiras disse condenar “com indignação” o que chamou de “descaso” à emergência sanitária no Brasil. Segundo a entidade, o país “vive em um estado de luto permanente”. A organização destaca que estudos previam os impactos que a pandemia teria sobre o sistema de saúde e que esta atingiria, de maneira “mais cruel”, as populações negra e indígena, migrantes e refugiados.

“Como organização médica, é nossa obrigação esclarecer que muitas dessas mortes poderiam ser evitáveis. A insistente recusa em colocar em prática medidas de saúde pública baseadas em evidências científicas, como o distanciamento social e o uso de máscara, mesmo para quem já foi vacinado ou teve a doença, segue resultando na morte prematura de muitas pessoas e aumentando o risco do surgimento de novas variantes”, diz a carta do Médicos Sem Fronteiras.

Vacinação

De acordo com dados do Ministério da Saúde, até o momento foram enviadas a estados e municípios 115,135 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Desse total, foram aplicadas 85, 390 milhões de doses, sendo 61,270 milhões da primeira dose e 24,120 milhões da segunda dose.

(AGÊNCIA BRASIL)

BRASIL REGISTRA MAIS DE 500 MIL MORTOS POR COVID-19

 Mais de meio milhão de brasileiros morreram em decorrência da covid-19. De acordo com balanço divulgado na noite deste sábado (19) pelo Ministério da Saúde, a pandemia já matou 500.800 pessoas no país. Em 24 horas foram 2.301 mortes e 82.288 novos casos confirmados, além de outros 1.199.101 sob acompanhamento.

O número de casos registrados em todo o país chegou a 17,883 milhões. Desse total, 16,183 milhões de pessoas de recuperaram, o que equivale a 90,5% dos infectados. Mais de 1,199 milhão de pessoas seguem em acompanhamento pelas secretarias estaduais de Saúde.

São Paulo é o estado com maior número de casos e óbitos. Até o momento foram 121.960 mortes em meio a 3.573.210 casos confirmados. Minas Gerais está em segundo lugar com 44.347 óbitos e 1.733.181 casos

A lista segue com Paraná (29.975 mortes e 1.192.93 casos), Rio Grande do Sul (30.372 em meio a 1.181.872 casos), e Bahia (23.204 mortes e 1.092.772 casos).

Mais cedo, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga divulgou, via redes sociais, uma nota na qual lamenta o número. "500 mil vidas perdidas pela pandemia que afeta o nosso Brasil e todo o mundo. Trabalho incansavelmente para vacinar todos os brasileiros no menor tempo possível e mudar esse cenário que nos assola há mais de um ano", disse.

Também lamentaram a superação da marca de 500 mil mortes o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) – que ressaltou que do meio milhão de mortes, 300 mil ocorreram apenas nos últimos cinco meses – e a organização humanitária Médicos Sem Fronteiras.

“Somos o segundo país em números de óbitos diários. Estamos atrás apenas da Índia com seus 1,3 bilhão de habitantes. Dados reunidos pela Universidade de Pelotas também não deixam dúvidas. O Brasil, com 2,7% da população mundial, detém 12,8% dos óbitos por covid-19 no mundo. Enquanto a proporção de mortes por covid-19 no mundo é de 488 por milhão de habitantes, aqui é de 2.293”, disse, em nota, o Conass.

“Temos, portanto, duas crises: a do vírus e a da ignorância. Essa perigosa combinação expõe mais pessoas ao risco de contágio e dificulta ainda mais as estratégias de prevenção da doença”. “Sofremos com a alta ocupação de leitos de UTI e com a escassez de medicamentos para intubação, o que aumenta ainda mais a pressão sobre os trabalhadores de saúde”, complementa a nota ao ressaltar que o número de casos novos voltou a crescer.

Em carta aberta, o Médicos Sem Fronteiras disse condenar “com indignação” o que chamou de “descaso” à emergência sanitária no Brasil. Segundo a entidade, o país “vive em um estado de luto permanente”. A organização destaca que estudos previam os impactos que a pandemia teria sobre o sistema de saúde e que esta atingiria, de maneira “mais cruel”, as populações negra e indígena, migrantes e refugiados.

“Como organização médica, é nossa obrigação esclarecer que muitas dessas mortes poderiam ser evitáveis. A insistente recusa em colocar em prática medidas de saúde pública baseadas em evidências científicas, como o distanciamento social e o uso de máscara, mesmo para quem já foi vacinado ou teve a doença, segue resultando na morte prematura de muitas pessoas e aumentando o risco do surgimento de novas variantes”, diz a carta do Médicos Sem Fronteiras.

Vacinação

De acordo com dados do Ministério da Saúde, até o momento foram enviadas a estados e municípios 115,135 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Desse total, foram aplicadas 85, 390 milhões de doses, sendo 61,270 milhões da primeira dose e 24,120 milhões da segunda dose.

(AGÊNCIA BRASIL)

 Foram executados apenas 16,73 % do total do volume de recursos liberado pelo governo federal.


O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) concluiu mais uma das atividades realizadas pela instituição no processo de fiscalização da forma como o estado e os municípios maranhenses vem aplicando as verbas federais destinadas às ações de combate à pandemia causada pelo coronavírus (Covid-19).

Visando identificar se os recursos recebidos foram aplicados para a finalidade e nas ações específicas para as quais foram destinados, os auditores do TCE realizaram levantamento de informações no Portal da Transparência do Governo Federal, no Sistema de Acompanhamento de Contratações Públicas (Sacop) e nos portais da transparência do Governo do Estado e dos municípios,

Um dado checado pelos técnicos foi o percentual já efetivamente utilizado, considerado um dos indicadores da capacidade de mobilização, planejamento e organização dos entes públicos no enfrentamento da pandemia, de maneira a criar a estrutura necessária ao atendimento da população.

De acordo com dos dados, a Prefeitura Municipal, incluindo boa parte dos recursos na gestão do ex-prefeito Naldo Batista (PSC), deixou de gastar R$ 3.438.791,33 (três milhões, quatrocentos e trinta e oito mil, setecentos e noventa e um reais, e trinta e três centavos) no combate à pandemia de coronavírus em Buriti-MA no ano passado. O valor equivale a 83,27% do total do orçamento liberado. Foram gastos, até o final de dezembro, R$ 690.829,17 (16,73%) do previsto.

O levantamento incluiu também a análise detalhada das Folhas de Pagamento dos entes públicos, visando identificar eventuais aumentos nos gastos com pessoal em razão de contratações que possam ter sido realizadas em decorrência do combate à pandemia. A conclusão foi de que não houve aumento significativo de gastos por parte do Estado e dos municípios.

No caso da análise das informações constantes do Sistema de Acompanhamento de Contratações Públicas (Sacop), foi identificado que os municípios enviaram informações ao sistema dentro dos padrões técnicos recomendados, enquanto o Governo do Estado registrou índice menor de envio de informações ao sistema, quando comparado aos municípios.

O diagnóstico aponta para a existência de algumas assimetrias em relação à aplicação dos recursos de combate à pandemia, o que vai demandar uma atuação da corte de contas junto aos gestores públicos visando sua imediata correção. O principal problema é relativo ao percentual de aplicação dos recursos, que se encontra longe dos índices considerados satisfatórios na maioria dos municípios maranhenses.

“O TCE está depurando as informações obtidas e solicitando dados complementares que permitam identificar as causas dos baixos percentuais de aplicação e apontar alternativas para que os recursos sejam utilizados com maior presteza e eficácia”, explica o secretário de Fiscalização do TCE, Fábio Alex Melo.

De acordo com o secretário, outro ponto que chama atenção é o fato de alguns municípios terem enviado ao TCE percentuais de aplicação superiores a cem por cento em relação aos recursos recebidos. Os auditores da instituição já estão em contato com os gestores que forneceram essas informações para os devidos esclarecimentos.

Melo informa que a Corte de Contas maranhense continua a realizar ações de fiscalização voltadas à aplicação das verbas de combate à pandemia, inclusive com aprimoramento das metodologias de trabalho e o estabelecimento de novos padrões, específicos para essas atividades. “Os recursos de combate à atual pandemia devem ser utilizados de forma rápida e efetiva, tendo como foco medidas que permitam cuidar da saúde de todos os cidadãos. Para isso, essas verbas devem ser aplicadas dentro padrões previstos na legislação. O TCE, desde o princípio, está atuando para que isso seja alcançado, orientando os gestores públicos, fiscalizando e adotando as medidas punitivas cabíveis em sua esfera de atuação”, afirma.

Para conferir todas as informações do acompanhamento realizado até agora pelo TCE, incluindo 2020, CLIQUE AQUI.





INFORME Epidemiológico nº 122/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus, às 19h, deste domingo 13/6, confirma o avanço dos casos ativos da doença neste final de semana em Buriti-MA. Já no sábado (12), 6 novos casos foram registrados, saltando de 35 da sexta (12) para 41. Todos os doentes estão em isolamento domiciliar. O boletim traz ainda 20 casos suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus.

Desde o início da pandemia, em 11 de março do ano passado, já são 2.136 notificações sobre a covid-19, com um total de 977 casos confirmados, sendo 915 recuperados e 21 óbitos. Outros 1139 casos foram descartados.

Boletim do domingo 13/6


Boletim do Sábado 12/6


INFORME Epidemiológico nº 120/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus hoje, sexta-feira 11/6, registra 35 casos ativos da covid-19 em Buriti - MA e 20 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. Todos os doentes estão em isolamento domiciliar.

A partir deste boletim, em nota, a Semus informou que passa a contabilizar os dados de notificações do último boletim de 2020. Assim, até agora, desde o início da pandemia, em 11 de março do ano passado, já são 2121 (dois mil e vinte uma) notificações sobre a covid-19, com um total de 971 casos confirmados, sendo 915 recuperados e 21 óbitos. Outros 1130 casos foram descartados.

Batizada de “Desatino”, a operação apura se a prefeitura de Brejo teria contratado uma empresa para prestar serviços médicos especializados no atendimento as necessidades do município pelo valor de R$ 5.770.000,00

Foto/Reprodução: PF

A Polícia Federal, com o apoio da Controladoria-Geral da União, deflagrou nesta quarta-feira 5/5 a Operação Desatino, com a finalidade de desarticular grupo criminoso estruturado para promover fraudes licitatórias e irregularidades contratuais, em Brejo (MA), cidade a 58 km de Buriti-MA. O esquema criminoso envolve desvios de recursos públicos federais que seriam utilizados no combate à pandemia da COVID-19, em Brejo/MA.

A Polícia Federal cumpriu sete Mandados de Busca e Apreensão e um Mandado de Suspensão do Exercício de Função Pública, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que decorreram de representação elaborada pela Polícia Federal. Ao todo, 30 policiais federais participam das diligências, nas cidades de Brejo/MA, Santa Quitéria do Maranhão (MA) e Tutóia/MA.

Foram encaminhadas à Polícia Federal informações de que a prefeitura de Brejo/MA, através da Secretaria Municipal de Saúde, teria contratado determinada empresa para prestar serviços médicos especializados no atendimento as necessidades do município pelo valor de R$ 5,7 milhões. A empresa que se sagrou vencedora do certame pertence à médico que foi lotado até fevereiro/2020 no gabinete do prefeito de BREJO/MA. Ademais, conforme foi apurado, a empresa não apresentou estrutura operacional para prestar os serviços contratados.

Denominação “Desatino” faz referência a falta de bom senso dos gestores de recursos públicos da cidade de Brejo que em plena pandemia da Covid-19 realizaram contratação fraudulenta — Foto: Divulgação/Polícia Federal

 Após assinatura do contrato, a vencedora de certame subcontratou totalmente o objeto do contrato a outra empresa, de propriedade da própria secretária municipal de saúde, para prestar os serviços ao município de Brejo/MA. Além disso, a empresa subcontratada aparentemente também não teria qualquer estrutura operacional para prestar os serviços, tendo como endereço a residência da Secretária de Saúde.

Foram identificados indícios de fraude ao Pregão Eletrônico que subsidiou o contrato, e que os serviços foram pagos de forma irregular, já que tanto os sócios-proprietários da empresa vencedora do certame, quanto os da empresa subcontratada tinham vínculo profissional como médicos funcionários do município de Brejo/MA, além de nenhuma das empresas ter capacidade operacional para prestação do serviço, o que reforça os indícios de que não foram efetivamente prestados.

 Se confirmadas as suspeitas, os investigados poderão responder por fraude à licitação (Art. 90, da Lei 8.666/93), peculato (Art. 312, Código Penal) e associação criminosa (Art. 288, Código Penal), com penas que somadas podem chegar a 19 anos de prisão.

  *Comunicação Social da PF/MA

O Brasil registrou 2.656 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com números atualizados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e pelo Ministério da Saúde neste sábado (1º).

CONFIRA OS NÚMEROS ATUALIZADOS NO BRASIL:
  
  2.656 óbitos nas últimas 24 horas;
  66.964 casos confirmados nas últimas 24 horas;
  406.437 mortes;
  14.725.975 casos confirmados.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 42 milhões de doses foram aplicadas até o momento no Brasil.

Desde que chegou ao país, o novo coronavírus se espalhou rapidamente. Em 16 de junho de 2020, menos de um mês depois de atingir um milhão de casos confirmados de Covid-19, o Brasil registrou mais de dois milhões de infectados. Em 8 de julho, entretanto, um milhão de pessoas já haviam se recuperado da doença. Atualmente, o Brasil é o segundo país com mais mortes registradas pela Covid-19, atrás apenas dos EUA.

Covid-19: Situação no mundo

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, o novo coronavírus já infectou mais de 150 milhões de pessoas em todo o mundo. O marco é alcançado 15 meses após seu surgimento na cidade chinesa de Wuhan. O número de mortos por Covid-19 no mundo já ultrapassou 3 milhões. Por outro lado, mais de 88 milhões de pessoas já se recuperaram da doença globalmente.
Fonte: site Olhar Digital

 INFORME Epidemiológico nº 76/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus neste sábado 24/4 registra 41 casos ativos da covid-19 em Buriti - MA e 23 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. Dos doentes, 38 estão em isolamento domiciliar, 2 (dois) pacientes estão em clínica e 1(um), em UTI.

Em 2021, já foram anotadas 364 notificações sobre a covid-19. Do início da pandemia, em 11 de março de 2020, um total de 908 casos foram confirmados, sendo 847 recuperados e 20 óbitos. Outros 972 casos foram descartados.

O Informe Epidemiológico nº 65/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus nesta terça-feira 14/4 registra 37 casos positivos da covid-19 em Buriti - MA e 18 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. Dos doentes, 34 estão em isolamento domiciliar, 2 (dois) pacientes estão em clínica e 1(um), em UTI.

Em 2021, já foram anotadas 327 notificações sobre a covid-19. Do início da pandemia, em 11 de março de 2020, um total de 884 casos foram confirmados, sendo 827 recuperados e 20 óbitos. Outros 943 casos foram descartados.

É com profundo pesar que o CORREIO BURITIENSE comunica o falecimento da buritiense MARIA DA GRAÇA DE FARIA MOURA, 71 anos de idade, ocorrido por volta das 7h30 desta quarta-feira 7/4. Gracinha Moura, como era conhecida, estava internado em hospital, na capital maranhense, e não resistiu às complicações orgânicas decorrentes da covid-19.

Gracinha era bibliotecária, foi professora da UFMA, no curso de biblioteconomia, por mais de 2 décadas, tendo sido coordenadora do curso. Atuou na Secretaria Estadual de Planejamento, no IPEI (Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais), depois transformado em Fundação (FIPES). Após deixar a docência, assessorou a Prefeitura Municipal de São Luis em diversas gestões e também em governos estaduais, nas gestões de José Reinaldo Tavares e Jackson Lago. Era integrante da APRUMA, onde foi secretária, membro do Instituto Jackson Lago e sócia-fundadora da AMIB–Associação dos amigos de Buriti, tendo sido uma de suas presidentes, no período de agosto de 1996 a julho de 1998.

Viúva de José de Ribamar Carvalho Moura, ela partiu deixando um filho, nora e duas netas.

A cremação deu-se hoje (7) mesmo, às 13h, na Pax, na região metropolitana de São Luís. E foi a acompanhada por pequeno grupo de familiares. Não houve velório por restrições sanitárias devido a pandemia.

NOTA DO CORREIO BURITIENSE

Neste momento de dor e despedida, o redator deste blog, Aliandro Borges, deseja que o tempo traga alívio aos corações da Família Faria e Amigos pela perda de Graça Faria Moura, uma amiga cujo sorriso vívido ficará perenemente em minha memória. Rogo aos céus pelo consolo dos que ficam e que ela encontre paz eterna. Prestando profundas condolências, segue poema, que fiz na tarde de hoje (7), em sua homenagem:

 

 PASSO DEVAGAR

 

Há um estranho no mundo

que não diz o momento exato da chegada

e antecipa a partida.

 

Não tinha pressa,

era para ser devagar.

Nada sabemos do instante eterno.

 

O sorriso marca a luta perene.

A lágrima, o esforço vital.

A dor, a tragédia de agora.

 

Conheci as manhãs,

admirei os entardeceres,

vislumbro a aurora celestial.

 

Passo devagar e dobro a esquina.

O mundo descompassado fica,

mas as janelas se abrem: é tempo de empatia, amor e harmonia.


O Informe Epidemiológico nº 60/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus nesta terça-feira 6/4, às 18h, traz um aumento de 14 casos confirmados de covid-19, nas últimas 24h, o que elevou para 40 o número de pacientes ativos com doença em Buriti – MA. Há ainda outros 20 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. 38 pacientes estão em isolamento domiciliar e, dos internados, 1(um) paciente está em UTI e 1 (um) em clínica.

Em 2021, já foram anotadas 332 notificações sobre a covid-19. Do início da pandemia, em 11 de março de 2020, um total de 869 casos foram confirmados, sendo 809 recuperados e 20 óbitos. Outros 910 casos foram descartados.

Informe Epidemiológico nº 59/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus nesta segunda-feira 5/4, às 18h, registra 36 casos positivos da covid-19 em Buriti - MA e 25 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. Dos doentes, 35 estão em isolamento domiciliar, 1 (um) paciente está internado em UTI.


Em 2021, já foram anotadas 327 notificações sobre a covid-19. Do início da pandemia, em 11 de março de 2020, um total de 864 casos foram confirmados, sendo 808 recuperados e 20 óbitos. Outros 900 casos foram descartados.


O ex-vereador de Buriti (MA), Sargento Vagner, tomou a primeira dose da vacina Coronavac contra o coronavírus na tarde da última quinta-feira (1º), em Teresina, na capital do Piauí.

 Sargento Vagner, 68 anos de idade, foi vacinado por volta das 15h num posto de atendimento drive-thru da capital piauiense.

Em sua mensagem de encorajamento aos conterrâneos, o ex-vereador pede que “os nobres amigos (as) Buritienses façam como o SARGENTO VAGNER, que hoje VACINOU-SE, para procurar as UNIDADES DE SAÚDE da Nossa Querida Buriti-MA, para ser VACINADO com CORONAVAC, para que todos fiquem IMUNIZADOS, com a permissão Deus e Nossa SENHORA!”


Confira no VÍDEO o ex-vereador Sargento Vagner tomando a 1ª dose da vacina contra o coronavírus:

Senhor Miguel Chaves, era hipertênso, e morreu por complicações da covid-19

É com grande pesar que comunicamos o falecimento do senhor MIGUEL DE ARAÚJO CHAVES, 80 anos, ocorrido por volta das 18h deste domingo 4/4. Ele estava internado na UPA de Coelho Neto, a 44 km de Buriti-MA, e morreu vítima de complicações decorrentes da covid-19. Miguel Chaves, natural de Buriti-MA, casado, pai da atual secretária municipal de educação Gabriela Chaves, residia atualmente na Fazenda Torrões, município vizinho de Duque Bacelar.

Não haverá velório e o sepultamento está previsto para ocorrer nesta segunda-feira (5) no Cemitério Municipal São José, centro da cidade de Buriti-MA.

NOTA DO CORREIO BURITIENSE

Neste momento de dor e luto este Correio Buritiense presta sua solidariedade aos amigos e familiares do senhor Miguel Chaves, em especial, à secretária de educação Gabriela Chaves, companheira e amiga particular do redator-chefe deste blog, por esta irreparável perda. Rogamos a Deus pelo conforto de todos que sofrem esta grande dor, em que as palavras se apequenam e o espírito busca amparo na Fé. Tenham força e acreditem que com o tempo tudo ficará mais fácil e a memória de Miguel Chaves continuará viva.


Informe Epidemiológico nº 57/2021, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde – Semus nesta quinta-feira 1º de abril, às 18h, registra 36 casos positivos da covid-19 em Buriti - MA e 22 suspeitos de terem contraído a doença do novo coronavírus. Dos doentes, 35 estão em isolamento domiciliar, 1 (um) paciente está internado em UTI.


Em 2021, já foram anotadas 325 notificações sobre a covid-19. Do início da pandemia, em 11 de março de 2020, um total de 864 casos foram confirmados, sendo 808 recuperados e 20 óbitos. Outros 900 casos foram descartados.

É com grande pesar que comunicamos o falecimento da senhora MARIA ASSUNÇÃO VERAS CAMPOS, simplesmente ASSUNÇÃO VERAS, 75 anos, ocorrido por volta das 20h30 de ontem, terça-feira 30/3. Ela estava internada no Hospital de Urgência de Teresina – HUT e teve uma parada cardiorrespiratória por infecção do novo coronavírus.

ASSUNÇÃO VERAS, que residia desde 2019 em Teresina-PI, era pedagoga e exerceu o magistério por mais de 5 décadas. Também foi secretária da Câmara Municipal na administração do ex-prefeito Antônio Dutra. Viúva, deixa 2 filhos, 10 netos e 6 bisnetos. O sepultamento será no Cemitério Municipal São José.

 Biografia da Professora Assunção Veras, extraída da homenagem da UNOPAR

 Maria Assunção Veras Campos, nasceu no dia 18 de maio de 1945, em Buriti - MA, filha de Vitorino Veras Filho e Eusebia Marques da Silva. Teve ao todo nove irmãos. Ainda criança, Assunção Veras tinha dois sonhos: ser professora e advogada. Conseguiu realizar um de seus sonhos que foi o de lecionar. Na antiga União Artística Operária Buritiense foi construindo e aprendendo como se devia ensinar com a prática e os esforços já adquiridos.

Trabalhou no IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) por 4 anos como auxiliar do Chefia. Foi secretária da Câmara Municipal na gestão do prefeito Antônio Dutra.

Em 1971, casou-se com Manoel Ferreira Campos, com quem teve 3 filhos: Roberlan, Alessandro e Maykon, permanecendo casada até 2014, ano de falecimento de seu marido. Em 1975, foi nomeada professora municipal na gestão do então prefeito Benedito Machado, continuando na União artística, depois foi transferida para Unidade de Ensino Inácia Vaz, passando também pelo colégio Complexo Educacional Professora Carmem Costa. Foi diretora temporária da U.I Antônio farias. Em 1982, foi nomeada pelo Estado. Foi também ecute do Mobral (Movimento Brasileiro de Alfabetização), logo após, foi promovida a Presidente.

Da U.I Antônio Farias foi transferida ao Centro de Ensino Maria Luiza Novaes Viana, nesta última, assume função na secretaria nos dois turnos, com muito esforço conseguiu finalizar o ensino superior na graduação Bacharel em pedagogia no ano de 2014 .


Odonto Company Buriti - Rua da Bandeira, nº 25, salas 10 e 11, Centro.

BIOLAB - Rua Antônio Pereira Mourão, em frente ao HTB(Clínica)

PAINEL DO LEITOR - COMENTÁRIOS RECENTES