!-- PLUGIN BARRA DE COOKIES -->
ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...
Mostrando postagens com marcador Arnaldo cardoso. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Arnaldo cardoso. Mostrar todas as postagens

  Quem assume a importante pasta da Semus é CARLOS MAILSON BARBOSA PEREIRA, em conformidade com a Lei de Estrutura Administrativa nº 636/2013. O cargo até então estava vaga desde que a titular anterior, Shirly Gouveia, e seu adjunto Lucas Machado pediram demissão por divergências com a gestão do prefeito Arnaldo. (clique aqui e relembre)

Carlos Mailson, novo secretário da saúde de Buriti - Foto: TSE

Carlos Mailson, 29 anos, tem formação superior em pedagogia, foi candidato a vereador pelo PL, ao lado do grupo do prefeito eleito.

A nomeação foi datada de 31 de maio de 2021 e publicada na Edição nº2.613 do Diário Oficial dos Municípios (FAMEM), desta quarta-feira 2/6.

Novo secretário de saúde Mailson, ladeado pela pela titular e adjunto da secretaria de administração. - Foto: Divulgação/SECOM

A questão debatida agora nos bastidores é o cargo de secretário adjunto, pois o principal nome colocado não tem sido bem aceito no grupo.

CONFIRA ABAIXO A PORTARIA




Determinado a buscar recursos financeiros visando melhorias para a cidade de Buriti (MA), o prefeito Arnaldo Cardoso se reuniu, novamente, na tarde desta terça-feira, 1º de junho, em São Luís-MA, com o Secretário das Cidades e Desenvolvimento Urbano (SECID) deputado Márcio Jerry e seu adjunto Glinoel Garreto. Este é o segundo encontro em menos de uma semana e reflete a parceria do Governo Estadual com a Prefeitura de Buriti. A pauta central de trabalho foi o projeto de reforma do Posto de Saúde Osvaldo Farias para implantação de um centro cirúrgico e a construção do tão sonhado hospital municipal.

Prefeito de Buriti (direita) se reune com secretário das Cidades Márcio Jerry (centro) e seu adjento Glinoel Garreto na sede da SECID, na capital maranhense - Foto: Divulgação. 

Na última quinta-feira 27/5, Arnaldo Cardoso havia recepcionado, na cidade de Buriti, o secretário estadual e sua comitiva governamental, oportunidade em que Márcio Jerry visitou o local onde será construído o futuro hospital municipal e conheceu também o Posto de Saúde.

Arnaldo Cardoso agradeceu ao secretário Márcio Jerry pela forma com que tem acolhido o município, estabelecendo o diálogo permanente de parcerias Governo-Prefeitura, que visa apoiar a sua gestão, garantir investimentos para a cidade e, naturalmente, melhorar as condições de atendimento de saúde da população buritiense.

Um dia após visita do secretário das Cidades e Desenvolvimento Urbano (Secid), deputado federal Márcio Jerry, o prefeito de Buriti (MA) Arnaldo Cardoso foi recebido nesta sexta-feira 28/5 no Palácio dos Leões, em São Luís, pelo Vice-Governador do Maranhão Carlos Brandão.
Prefeito de Buriti Arnaldo Cardoso e vice-governador Carlos Brandão - Foto: Divulgação.

Determinado a captar investimentos para a cidade, o prefeito Arnaldo Cardoso (PL) busca parcerias para viabilizar o início das obras de construção do tão sonhado hospital municipal, uma promessa de campanha, o que deve melhorar as condições de atendimento médico aos pacientes buritienses.

Visita do Secretário das Cidades em Buriti-MA

Esta visita do prefeito Arnaldo Cardoso ao vice-governador, é mais um desdobramento das parcerias anunciadas ontem, quinta-feira 27/5, pelo Secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, deputado Márcio Jerry (PCdoB), que vistoriou um terreno no município, onde pode ser construído o hospital municipal. O secretário estadual, juntamente com a comitiva governamental, também visitou o Posto de Saúde Osvaldo Farias, e garantiu recursos para construção de um centro cirúrgico, o que vai melhorar os serviços de saúde no município.

Comitiva em visita, ontem(27), ao Posto Osvaldo Farias - Foto: Edson/SECOM


Na manhã desta quinta-feira 27/5, o Secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, deputado Márcio Jerry (PCdoB), acompanhado do prefeito Arnaldo Cardoso (PL), de vereadores, lideranças e secretários municipais, vistoriou um terreno, localizado Rua da Bandeira, ao lado da Casa Familiar Rural, onde renovou a promessa de construção de um hospital municipal para atender a população buritiense.

Secretário Marcio Jerry e prefeito Arnaldo visitam possível terreno de futuro hospital - Foto: Edson/SECOM

Depois, a comitiva governamental visitou o Posto de Saúde Osvaldo Farias, lá o secretário Márcio Jerry garantiu recursos para construção de um centro cirúrgico, o que vai melhorar os serviços de saúde no município.

Assista abaixo a reportagem de Márcio Cardoso/Secom

O titular da pasta estadual disse que recebeu do prefeito uma solicitação de apoio do Estado para estruturação do projeto do hospital e reforma do Posto para melhorar as condições de atendimento. “Nós vamos aqui nos dar as mãos para que gente possa, realmente, dar a nossa colaboração à prefeitura municipal, ao prefeito, para garantir uma condição muito melhor do sistema de saúde para atender a população de Buriti.”

Comitiva em visita ao Posto Osvaldo Farias - Foto: Edson/SECOM


O Ministério Público de Estadual (MP/MA), por meio da Recomendação nº 08/2021 da Promotoria de Justiça de Buriti-MA, recomendou ao Poder Executivo do município que exonere todos os ocupantes de cargos comissionados, funções de confiança, função gratificada e contratos temporários que sejam cônjuges ou companheiros ou detenham relação de parentesco consanguíneo, em linha reta ou colateral, ou por afinidade, até o terceiro grau, com Prefeito Arnaldo Cardoso (PL), Vice- Prefeito, Secretários Municipais, Chefe de Gabinete, Procurador-Geral do Município, Vereadores ou de servidores detentores de cargos de direção, chefia ou de assessoramento na Administração Municipal;

Prefeito Arnaldo Cardoso: a república do nepotimo caiu.

O MP ainda determinou que o prefeito Arnaldo Cardoso (PL) se “ABSTENHA DE NOMEAR pessoas que sejam cônjuges ou companheiros ou parentes até o terceiro grau em linha reta, colateral e por afinidade, de quaisquer das pessoas ocupantes dos cargos de Prefeito, Vice-Prefeito, secretários Municipais, Chefe de Gabinete, Procurador-Geral do Município, Vereadores ou de cargos de direção, chefia ou de assessoramento, para cargos em comissão ou funções gratificadas, salvo quando a pessoa a ser nomeada já seja servidora pública efetiva, possua capacidade técnica e seja de nível de escolaridade compatível com a qualificação exigida para o exercício do cargo comissionado ou função gratificada.”

Também foi recomendado que não haja contratação de pessoas que sejam cônjuges ou companheiros ou parentes até o terceiro grau em linha reta, colateral e por afinidade, de quaisquer das pessoas ocupantes dos cargos mesmos cargos que recomendou exoneração.

A determinação prever ainda que a administração pública se abstenha de MANTER, ADITAR, PRORROGAR contratos ou CONTRATAR pessoa jurídica cujos sócios ou empregados sejam cônjuges ou companheiros ou parentes até o terceiro grau em linha reta, colateral e por afinidade de quaisquer das pessoas ocupantes dos cargos de Prefeito, Vice-Prefeito, secretários municipais, chefe de gabinete, procurador-geral do Município, Vereadores ou de cargos de direção, chefia ou de assessoramento.

A Promotoria de Justiça, mediante oficio, deu prazo de 10 (dez) dias úteis após a exoneração, para recebimento de cópias dos atos de exoneração e rescisão contratual que correspondam às hipóteses previstas na recomendação determinada.

O promotor de Justiça Laércio Ramos do Vale, que assina a Recomendação na segunda-feira 25/5, destaca que “em caso de não acatamento desta RECOMENDAÇÃO, o Ministério Público informa que adotará as medidas legais necessárias a fim de assegurar a sua implementação, inclusive através do ajuizamento da ação civil pública cabível e por improbidade administrativa.”

CONFIRA A ÍNTEGRA DA RECOMENDAÇÃO










 *Da SECOM

Primeira-dama Luziene Cardoso e prefeito Arnaldo em homenagem às mães - Foto/Divulgação: SECOM

A manhã deste domingo 9/5 começou de um jeito especial para as mães buritienses, elas foram homenageadas pelo Prefeito de Buriti-MA Arnaldo Cardoso com uma rosa, música com artistas da terra e um café da manhã na Praça Matriz, o local foi decorado tematicamente para parabenizar todas essas mulheres. 

Essa foi a forma que o município encontrou de homenagear, simbolicamente, todas as mães da cidade nesta pandemia, pois o momento não permite aglomeração. “Durante a minha vida sempre estive cercado de mulheres guerreiras e maravilhosas. Hoje, homenageamos aquelas que têm o privilégio de assumir uma das mais belas missões, a de ser mãe.”, disse Arnaldo Cardoso.

Assista abaixo reportagem com repórter Márcio Cardoso

 

O Prefeito de Buriti esteve acompanhado da Primeira-dama e Secretária de Assistência Social, Luziene Cardoso, secretários municipais, assessores, vereadores, imprensa e mães.


IMAGENS DO EVENTO SIMBÓLICO

(Fotos da SECOM)


 Perícia médica aponta a inexistência de agressão física, mas que “a paciente poderá desenvolver trauma psicológico e/ou afetivo.”

Delegacia de Polícia Civil de Buriti -DPC - Foto: Arquivo do Blog

A secretária executiva de Saúde de Buriti-MA, Otalinda da Silva Costa, afirma ter sido agredida pelo coordenador Joabio Soares Cardoso, sobrinho do prefeito de Buriti (MA), Arnaldo Cardoso (PL), na manhã da última quinta-feira 6/5. A situação ocorreu no Posto Osvaldo Farias, centro de Buriti, e fez com que a secretária registrasse um boletim de ocorrência (BO) na Delegacia de Polícia.

De acordo com o BO da secretária, Joabio Cardoso teria chegado mais cedo e questionado a vítima o motivo de ela estar diferente com ele e outras pessoas do ambiente de trabalho. Ela negou isso, afirmou não ter nada para tratar com ele e que qualquer reclamação deveria ser feita à secretária ou diretoria geral do Posto. Ela tentou se retirar da sala, ocasião em que, segundo seu relato, pôs a mão esquerda na frente da porta para não fechar e que Joabio teria então prensado e machucado. Ela passou a gritar que estava sendo agredida pelo sobrinho do prefeito. Ele ainda teria tentado fechar a porta, mas ela conseguiu sair. Uma recepcionista foi apontada como testemunha dos gritos da secretária. 

Já fora da sala, Joabio teria dito que era coordenador e que precisava ser informado das coisas que acontecia na pasta da saúde. Otalinda exigiu a portaria de coordenador, porém, ele não apresentou.

 A confusão levou membros da Secretaria de Administração e outros parentes do prefeito até o local a fim de tentarem apaziguar a situação. A Guarda Municipal teve de ser chamada e Otalinda foi levada para DPC onde registrou BO e afirmou querer representar criminalmente Joabio Cardoso. 

O coordenador nega que tenha agredido a secretária e disse que é vítima de calúnia, inclusive, também registrou BO contra ela. Ao CORREIO BURITIENSE ele disse que naquela manhã apenas procurou Otalinda para esclarecer alguns assuntos referentes à sua função que é de coordenador de técnicos de enfermagem de urgência. Disse ainda que ela não gritou e que também tem testemunhas do ocorrido fora da sala. Disse que não queria expor em redes sociais, porque seria desnecessário, mas o caso acabou indo para delegacia. 

O delegado requisitou corpo delito para averiguar eventuais lesões na vítima que afirmou ainda “ter sido assediada moralmente por palavras depreciativas enquanto estava na sala da Secretaria Municipal de Saúde.”  O laudo, assinado pelo clínico geral Ricardo Lima, concluiu que não houve agressão física, mas destacou que “a paciente poderá desenvolver trauma psicológico e/ou afetivo.”

A secretária Otalinda disse andar assustada, com medo de represálias da atual gestão e pede medida protetiva de distanciamento do sobrinho do prefeito. 

A polícia investiga o caso.

ADMINISTRAÇÃO CONTURBADA

A celeuma que se instalou no governo Arnaldo Cardoso é reflexo de uma briga de cargos e poderio que já extrapola os bastidores e agora acaba em porta de cadeia.  Brigas e discussões ocorrem desde o início da gestão na composição do governo. 

O sobrinho Joabio é só mais um entre os outros parentes do prefeito que estão empregados, direto ou indiretamente, na prefeitura de Buriti.  Há ainda irmão, irmã, sobrinha, cunhada, e por aí vai.  Com desorganização no portal de transparência a população fica sem conseguir saber a extensão dessa grande família vivendo com o dinheiro público.  

O Ministério Público Estadual precisa investigar o mais rápido possível o que parece ser um nepotismo e, ainda, cobrar transparência da gestão, um dos pilares da administração pública.

 A vigência dos contratos vai até 31 de dezembro de 2021.

 O posto de combustível B. dos S. Silva, mais conhecido como Posto Bx, localizado na Avenida Condoca Machado, Centro de Buriti-MA, abocanhou quatro contratos no Governo de Arnaldo Cardoso (PL). O valor que será pago no total é R$ 3.402.880,00 (três milhões, quatrocentos e dois mil, oitocentos e oitenta reais). Os contratos, que têm vigência até 31 de dezembro de 2021, foram assinados pelas Secretarias de Administração, Educação, Assistência Social e Saúde.

Confira abaixo nos extratos quanto a empresa vai ganhar em cada secretaria:


CONTRATO Nº 001/2021 – Secretaria Municipal de Administração e Finanças, valor global R$ 584.430,00 (quinhentos e oitenta e quatro mil, quatrocentos e trinta reais)

CONTRATO Nº 002/2021 – Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social R$ 843.850,00 (oitocentos e quarenta e três mil, oitocentos e cinquenta reais)

CONTRATO Nº 003/2021 – Secretaria Municipal de Educação, valor global R$ 1.033.100,00 (hum milhão, trinta e três mil e cem reais)

CONTRATO Nº 004/2021 – Secretaria Municipal de Saúde, valor global R$ 941.500,00 (novecentos e quarenta e um mil, e quinhentos reais)

Segunda as informações publicadas na última sexta-feira 23/4 no Diário Oficial dos Municípios do Estado do Maranhão, da Famem, o Posto Bx deverá fornecer combustíveis para atender as necessidades de diversas secretarias do município.

A Prefeitura celebrou os contratos pela modalidade de Dispensa de Licitação, ou seja, quando a contratação se dá em razão da inviabilidade da competição ou quando a aquisição de bens e serviços são indispensáveis ao atendimento da situação de emergência (como calamidade pública), ou ainda da desnecessidade do procedimento licitatório, no caso de contratação de pequeno valor. 

Note-se, porém, que o valor da contratação deve estar dentro do limite previsto em lei e deve atender aos princípios da legalidade, economicidade e celeridade.

A Assessoria Jurídica do município deu parecer favorável, ratificando a dispensa de licitação nº 20/2021, que culminou com a contratação direta da empresa B. DOS S. SILVA.


 

Com um início de administração atabalhoada, o prefeito Arnaldo Cardoso (PL) já começa a colecionar seus desafetos e vê críticas à sua gestão se avolumarem nas redes sociais.  Dessa vez foi o empresário Neto Borges que anunciou em vídeo ter desistido de apoiar a nova gestão, que tem pouco menos de 120 dias.

Neto Borges foi um dos mais importantes sustentáculos da campanha vitoriosa de Arnaldo Cardoso (PL), em 2020, quando o grupo político conseguiu impor uma derrota pouco previsível ao então prefeito Naldo Batista (PSC).

No vídeo, ele diz que durante campanha, acreditavam na vitória e sonhavam com uma gestão de amor e esperança para todos os buritienses. Disse que o gestor Arnaldo assumiu a responsabilidade de cumprir com as suas promessas de campanha, que era trazer um Buriti mais feliz para todos. Porém, de acordo com o empresário, falta um melhor diálogo com a comunidade buritiense e o que está acontecendo com a nova gestão não é aquilo que ele sonhara para o município de Buriti de Inácia Vaz.

Arnaldo Cardoso e Neto Borges, em fotomontagem da festa da vitória

O empresário diz ainda que nem ao menos foi convidado a participar da gestão, apesar de ter apostado no PL, representado pelo atual prefeito Arnaldo Cardoso.

Ele segue desejando que se faça uma boa gestão, apesar de estar abandonando o grupo 22, e pediu desculpas a quem tenha deferido alguma ofensa nos debates acalorados que ocorreram nas redes sociais.

Assistam a seguir íntegra da fala do empresário:
 
SOBRE O EMPRESÁRIO


É residente e comerciante de Buriti-MA, filho do ex-vereador Vilmar Borges, e se destaca pelas ações sociais que realiza por todo município, independentemente das circunstâncias, e não mede esforços para ajudar o próximo.

 Entre as justificativas estão o fato de na área morarem pessoas do grupo de risco e não ter local de descarte adequado para o lixo hospitalar.

Moradores da Rua da Bandeira, centro da cidade de Buriti (MA), preocupados com o risco de contaminação em massa do covid-19, haja vista que não há um hospital municipal com condições de atendimento em casos graves, protocolaram junto à Promotoria de Justiça um ABAIXO-ASSINADO, em caráter de urgência, nesta quinta-feira 11/3, solicitando que o MP determine a suspensão de implantação do Centro de COVID-19, naquela rua, por parte da Prefeitura Municipal de Buriti, através da Secretário Municipal de Saúde - Semus.

Prédio onde deve funcionar o Centro de Referência Covi-19 do município - 

Os moradores alegam que o local onde a Semus pretende implantar o Centro de referência da Covid em meio às residências; e no local residem pessoas da área de risco (idosos portadores deficiência, pessoas com problemas cardíacos, diabéticos. Eles também apontam que lá não há local apropriado para o descarte de lixo hospitalar e nem ventilação adequada, pois as casas são muito próximas. Para completar, o documento diz ainda que há duas escolas a menos de 50 metros do local, uma delas sendo um Jardim de Infância.

A inauguração do centro está marcada para esta sexta-feira 12/3, às 8h.

O abaixo-assinado pede, então, a imediata suspensão da implantação do Centro da Covid-19, até que o Ministério Público - MP apure os fatos, ouvindo a população e a vigilância sanitária.

CONFIRA A ÍNTEGRA DO ABAIXO-ASSINADO:





 

 

Vereador oposicionista Jorge do Sindicato aponta "imoralidade no PL de contratação, de autoria do executivo.

   O vereador da oposição Jorge do Sindicato (Republicanos) utilizou hoje (18) as redes para convocar a população de Buriti (MA) a participar da sessão da Câmara Municipal de Vereadores desta sexta-feira 19/2, onde será posto em votação o Projeto de lei nº 002/2021, de autoria do executivo, para contratação de servidores sem concurso. No vídeo divulgado, o vereador afirmou ser favorável ao PL de contratação de servidores, porém defende mudanças no texto e critica tentativa do executivo de governar por decreto.

Jorge do Sindicato apontou uma série de falhas e erros no PL, como, por exemplo, não apresentar nenhum anexo com quantidade de profissionais, nem o valor do salário dos contratados, além disso, se aprovado, a Câmara Municipal autoriza que o Executivo crie cargos por decreto a cada ano, com validade de um ano, com possibilidade prorrogação por igual período.  Ele chama de “imoralidade” tirar prerrogativa da Câmara e transferir para o prefeito poder de contratar livremente por 4 anos, no que ele classificou como “dar um cheque em branco” para executivo.

Se aprovado como está, segundo o vereador, estarão sendo descumpridos o Regimento Interno da Casa, a Constituição Federal, A Lei Orgânica do Município e a Lei do Concurso nº   689/2020, aprovada ano passado sob sua presidência, que obriga o município a realizar concurso público para contratação dos servidores.

ABAIXO ASSISTA À ÍNTEGRA DA FALA O VEREADOR JORGE 

As irregularidades do PL foram apontadas hoje, com exclusividade, por este CORREIO BURITIENSE, e agora ganha desdobramentos que podem levar o prefeito Arnaldo Cardoso e sua assessoria jurídica a rever o texto, especialmente, nos pontos abordados pelo vereador Jorge do Sindicato.  Até agora a presidência da Casa Legislativa mantém a decisão de pôr em votação, nesta sexta-feira, um PL eivado de questionamentos legais. A Promotoria de Justiça, inclusive, pode ser acionada diante de flagrantes ilegalidades que possam vir a acontecer.

Em sua justificativa, o Executivo ressalta que o Projeto de Lei busca “garantir a plena licitude às contratações temporárias realizadas pelo município, que por conta de necessidades excepcionais obriga-se a contratar servidores sem concurso público nas Secretarias de Saúde, Secretaria de Educação e Secretaria de Assistência Social.”

 Embora na mensagem à Casa Legislativa de Buriti o prefeito diga que as contratações sem concurso apenas se dariam nas secretarias de saúde, educação e assistência social, os vereadores devem ficar atentos, porque nenhum artigo do PL especifica exatamente uma secretaria, e como não tem anexo de cargos, uma vez aprovado, a “carta branca” para contratar já estará dada.

  O PL não apresenta nenhum anexo com quantidade de profissionais nem o valor da renumeração dos contratados; se aprovado, Câmara Municipal autoriza que o Executivo crie cargos por decreto a cada ano.

O Prefeito de Buriti (MA) Arnaldo Cardoso (PL) encaminhou, em caráter de urgência, na última terça-feira 18/2, para Câmara Municipal de Vereadores, o Projeto de Lei (PL) nº 002/2021 para contratação de servidores por prazo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público. Conforme texto do projeto, se aprovado, a lei deve permitir ao chefe do Executivo contratações com prazo de até um ano, ainda prorrogáveis por igual período, conforme o artigo 2º.

De acordo com o art. 6, uma vez aprovado o projeto, a Câmara de Vereadores concede ao prefeito autorização para editar anualmente decreto municipal descrevendo sobre a quantidade de vagas, lotação, remuneração e carga horária dos contratos celebrados. As contratações não poderão gerar estabilidade ao serviço público.

O PL também determina que o recrutamento e a seleção dos contratados ocorrerão através de análise de currículo, que será feita pela secretaria municipal a qual o servidor ficará vinculado.  

Em sua justificativa, o Executivo ressalta que o Projeto de Lei busca “garantir a plena licitude às contratações temporárias realizadas pelo município, que por conta de necessidades excepcionais obriga-se a contratar servidores sem concurso público nas Secretarias de Saúde, Secretaria de Educação e Secretaria de Assistência Social.”

 Embora na mensagem à Casa Legislativa de Buriti o prefeito diga que as contratações sem concurso apenas se dariam nas secretarias de saúde, educação e assistência social, os vereadores devem ficar atentos, porque nenhum artigo do PL especifica exatamente uma secretaria, e como não tem anexo de cargos, uma vez aprovado, a “carta branca” para contratar já estará dada.

VEJA ABAIXO A ÍNTEGRA DO PROJETO DE LEI (PLE) N° 002/2021:





Com a revelação grave, noticiada, em 1ª mão, por este CORREIO BURITIENSE, de detenção de falso médico em Buriti, que teve recontratação para atuar como plantonista pela gestão do prefeito Arnaldo Cardoso (PL), na noite de ontem (15), a Secretaria Municipal de Saúde – Semus, além de afastar imediatamente o suposto médico do exercício da função e do quadro dos funcionários do Centro de Saúde Osvaldo Farias, decidiu fazer uma live na manhã desta terça-feira 16/2 para esclarecer os fatos apresentados pela ação policial em sua pasta.

 Na live, mediada e narrada por Ana Baldez, apontada como assessora de avaliação e planejamento da gestão (na pasta da educação), com a presença da secretária de Saúde Sherlyane Gouveia, do adjunto Lucas Machado e da Assessora Jurídica Ana Lina, houve uma tentativa de justificar a contratação do falso médico.  Ao longo de pouco mais de 30 minutos, eles relataram as condições em que se deu a contratação do profissional. Apontaram a responsabilidade para o enfermeiro que indicou o tal médico e para Gestão anterior, na qual o indivíduo também exerceu ilegalmente a medicina em determinado período de 2020, e disseram ter sido “vítimas” da má-fé do suposto médico.  Não falaram dos pacientes vítimas da atuação ilegal do sujeito que foi contratado pela prefeitura.

Ana Baldez ( Princesa), Secretária de Saúde Sherlyane e Assessora Jurídica Ana Lina em live nesta terça(16) - Foto/print da live

 De acordo com a apuração policial, citada na live, a pessoa que se passava por médico era Ronielson e usava toda documentação, inclusive, o CRM de um médico identificado como Paulo Victor Gomes de Oliveira, que teria consentido com a prática ilegal.  A secretária Sherlyane disse que ele atuava como médico em outras cidades há pelo menos seis anos e que, com as informações do histórico dele e dos documentos apresentados, seria muito difícil reconhecer a prática ilícita. Ela disse ainda que não ver o ocorrido como algo ruim, mas como preventivo para evitar atuação ilegal de profissionais no município. A assessora jurídica Ana Lina chegou a falar em “quadrilha” que atuaria no município.  Aqui é preciso atentar-se para a gravidade do que é dito, do ponto de vista jurídico, inclusive, já que se tem um TCO e apenas duas pessoas confessas envolvidas apontadas no que se sabe até agora da apuração.  

 Ao longo da live (gravada de cabeça para abaixo, diga-se de passagem!!!) da Semus, percebe-se a tentativa clara de se desvencilhar da responsabilidade no ato da contratação do suposto médico, chegam até apresentar cópias de documentação sem o verso para justificar a dificuldade em reconhecer a irregularidade criminal.  Aqui já se revela a falha em não rever, adequadamente, o cadastro dos profissionais contratados pela gestão, e, pior, agora estamos sabendo que quadros da gestão anterior, tão fortemente criticados pelos que estão hoje no poder, estão sendo recontratados, o que por si só já demonstra claro sinais de que essa gestão ainda não se encontrou.  

 Não sendo pouco, a mediadora/narradora Ana Baldez, popular “Princesa”, parece insistir em criminalizar o enfermeiro que indicou o profissional; detalhe, segundo a própria secretária de saúde, considerando o histórico que consta no dossiê funcional, seria muito difícil reconhecer a falsa atuação do contratado da prefeitura. Ressalte-se: CONTRATADO DA PREFEITURA e não de quem indicou. Baldez insiste em fazer um discurso de palanque, como se ainda fosse campanha eleitoral, falando que não havia oposição durante os últimos quatro anos e que, por isso tudo estava em off. Questione-se, senhora: Onde você estava nesse período, também no sono profundo que afirma ter existido?? Você não esteve entre aqueles que hoje critica pelo suposto silêncio?

Ana Baldez/Princesa, em live da Semus, tenta induzir sobre atuação do enfermeiro que indicou o detido pela Polícia

 A população buritiense precisa saber quais procedimentos médicos este sujeito chegou a realizar para denunciar eventuais erros e quanto do dinheiro público foi gasto com o falsário. Também é URGENTE uma varredura para verificar a regularidade da atuação de todos os profissionais da saúde, porque a partir desta descoberta chocante não há mais como se confiar cegamente na eficiência de contratação profissional nesta Gestão.

  Como era de se esperar da trupe bajuladora de governantes em poder, o ataque ao jornalista deste CORREIO, que exerce, livre e legalmente, sua função de noticiar os fatos como eles se dão - doa a quem doer, incomode a quem incomodar - veio rápida, claro, especialmente, daqueles que já se agarraram em suas tetas do Palácio Bernardo Costa de Almeida (Prefeitura Municipal).  Nacionalmente, já virou prática atacar a imprensa e, ao que tudo indica, ganha nova roupagem em nível municipal. Não se enganem leitores: Governantes odeiam imprensa livre! E mais: Este CORREIO sempre esteve atento aos fatos, há mais de 11 anos em atividade ininterrupta, desde 31 de julho de 2009, e assim continuará, não são temporários de gestão provisória que vão barrar nosso jornalismo.

 

SOBRE A PRISÃO

 O falso médico foi detido ontem, segunda-feira 15/2, em Buriti (MA). O homem, identificado apenas como Ronielson, trabalhava tirando plantões como médico no Posto de Saúde Osvaldo Faria, fazendo uso do CRM de outro médico, identificado como Paulo Victor Gomes de Oliveira. Atualmente era contratado plantonista do município pela gestão do novo prefeito Arnaldo Cardoso, mas informações apuradas pelo CORREIO BURITIENSE apontam que ele atuava desde o ano passado de forma ilegal.

 O detido foi conduzido pela PM e Guarda Municipal e apresentado à Delegacia de Polícia Civil (DPC) da cidade, onde foi então autuado pela prática ilegal da medicina (art.283, do código Penal Brasileiro).   Por se tratar de um crime com pena máxima não superior a 2 (dois) anos, foi confeccionado Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), com compromisso do autuado em comparecer à Justiça, quando notificado. Após as formalidades o homem foi liberado.


Odonto Company Buriti - Rua da Bandeira, nº 25, salas 10 e 11, Centro.

BIOLAB - Rua Antônio Pereira Mourão, em frente ao HTB(Clínica)

PAINEL DO LEITOR - COMENTÁRIOS RECENTES