"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

Pelo segundo ano, militar brasileira recebe prêmio de igualdade de gênero da ONU

A comandante militar brasileira Carla Monteiro de Castro Araújo foi uma das escolhidas para receber o Prêmio Defensora Militar da Igualdade de Gênero da ONU 2019 - Divulgação/Minusca/Unmiss
Uma comandante brasileira e uma major indiana foram escolhidas para receber o Prêmio de Defensoras Militares da Igualdade de Gênero da Nações Unidas de 2019.
A comandante brasileira Carla Monteiro de Castro Araújo, que atua na Missão Multidimensional Integrada de Estabilização na República Centro-Africana (Minusca), irá levar o prêmio ao lado da major indiana Suman Gawani, que serviu a organização no Sudão do Sul.
Criada em 2016, a premiação visa reconhecer o esforço de um militar em promover os princípios da resolução 1.325 da ONU. O texto reconhece que mulheres sofrem os impactos de um conflito de forma diferente dos homens e define que é necessário reforçar o papel feminino na tomada de decisões relacionadas à prevenção e à resolução de conflitos.
República Centro-Africana, ex-colônia francesa, vive um conflito intermitente desde 2004, com disputas entre membros do governo, rebeldes muçulmanos e milícias cristãs.
Entre 2012 e 2013, o confronto recrudesceu, levando a uma limpeza étnica contra islâmicos e ao deslocamento (interno e para o exterior) de mais de 500 mil pessoas.
A missão de Paz da ONU estabelecida no país em 2014 foi marcada por diversas alegações de estupro de mulheres locais por militares da organização. O escândalo foi alvo de inquérito e acabou por afastar 41 militares em 2016. Antes disso, soldados franceses que atuavam no país foram acusados dos mesmos crimes.
Desde abril de 2019, Carla Monteiro tem trabalhado como conselheira para questões de gênero na sede da Minusca em Bangui, capital do país, conduzindo treinamentos de militares.
 “Este prêmio é um reconhecimento pelo trabalho de equipe envolvendo a força da Minusca e o componente civil”, disse Monteiro ao site de notícias da ONU, ao ser informada da premiação.
“É muito gratificante para mim e para a missão ver nossas iniciativas dando frutos.”
 SAIBA MAIS CLICANDO NO LINK DA FOLHA ABAIXO

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Brasil 24/7

CartaCapital