"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

E TOME GRANA! Municípios começam a receber R$ 600 milhões de recursos destinados à assistência social nesta sexta-feira (8)


O dinheiro é referente aos meses de abril, maio e junho. O valor de referência para Buriti é de 21,8 mil reais.

 Recursos da ordem de R$ 600 milhões serão transferidos para a assistência social de todos os municípios, a partir desta sexta-feira 8/5. A transferência do dinheiro é referente aos meses de abril, maio e junho e será feita pelo Ministério da Cidadania, por meio do Fundo Nacional de Assistência Social, e tem por objetivo proteger a população vulnerável, que mais tem sofrido as consequências da pandemia do novo coronavírus (covid-19).
Buriti (MA) está entre os municípios elegíveis para receber os   recursos federais para a execução de ações socioassistenciais e estruturação da rede devido à situação de Emergência COVID-19, com o valor-referência de R$ 21.825, 00 (vinte e um mil, oitocentos e vinte e cinco reais) para oferta de 37 EPIs (equipamentos de proteção individual e uma vaga de acolhimento.  Para saber o valor de referência de cada município basta consultar a Portaria MC nº 369/GM/MC, de 29 de abril de 2020 ou CLICANDO AQUI.

"Vamos fazer o pagamento de uma parcela que vai englobar três meses, exatamente para dar condições para o Sistema Único de Assistência Social (Suas). É um exército que chamo ‘do bem’, próximo de 200 mil pessoas que estão em cada canto do Brasil, levando não apenas alimento e prevenção, mas carinho, conforto e estímulo para a população enfrentar este momento", disse o ministro Onyx Lorenzoni.
Um segundo repasse será feito em 8 de junho, serão mais R$ 600 milhões, referentes aos meses de julho, agosto e setembro. Com isso, o total destinado para o fortalecimento da assistência social, via cofinanciamento do Suas, chegará a R$ 1,2 bilhão. Os recursos foram garantidos na Medida Provisória nº 953, publicada em 16 de abril, que abriu crédito extraordinário de R$ 2,5 bilhões.
De acordo com o ministério, outra parte dos recursos será destinada para os municípios atuarem em três frentes: aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para as equipes de assistência social; compra de alimentos para as instituições que cuidam de idosos, além de orfanatos; e ações de acolhimento e abrigamento de moradores de rua. O anúncio da aplicação desses recursos foi feito no dia 30 de abril.
"É um volume de R$ 1,03 bilhão para a aquisição. Nós temos hoje 1.686 municípios brasileiros habilitados a receber os recursos. São R$ 159 milhões que estão sendo transferidos a partir de hoje para esses municípios, também no sistema de duas parcelas. Recebe um primeiro volume que permite o atendimento por três meses e, depois, uma segunda parcela em junho, para atender outros três meses", disse Lorenzoni.
*Com informações da Agência Brasil

6 comentários: Leave Your Comments

  1. Isso porque o Governo Bolsonaro é ruim.

    ResponderExcluir
  2. Fico imaginando aqui, se fosse período de carnaval,já estava montado uma mega estrutura para o governo mostrar para as pessoas sua capacidade de se mostrar. Más no que se refere à saúde e com tanto dinheiro, não consegue ou não quer gastar, no momento de tanto sofrimento de um povo.

    ResponderExcluir
  3. Verdade! E dinheiro vai entrar! Até prá secretaria de assistência social tem dinheiro, uma secretaria que não serve pra nada aqui no Buriti. E pra gente se revoltar mesmo! Mais tudo vai passar em nome de Jesus, e dinheiro que não está servindo pra ajudar o povo, vai servir pra mandar esses vermes pra cadeia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso porque o Governo Bolsonaro é imagina se fosse bom!

      Excluir
    2. O dinheiro público vai dá uma indigestão muito grande no CARA DE SAPO.

      Excluir
    3. O SAPO não tem noção do que vai acontecer com ele depois que sair do poder.

      Excluir

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

PAINEL DO LEITOR - COMENTÁRIOS RECENTES