"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

Governo Bolsonaro propõem extinção de municípios com menos de 5 mil habitantes e de baixa arrecadação

No caso do Estado do Maranhão, quatro municípios seriam atingidos com a PEC.
Na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo, enviada hoje (5) ao Senado, o Governo Bolsonaro propõe extinguir municípios pequenos considerados inviáveis financeiramente. Pela proposta apresentada pelo Ministério da Economia, municípios com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria inferior a 10% da receita total serão incorporadas pelo município vizinho. Além disso, haverá restrições para a fundação de novos municípios.
A incorporação dos municípios valerá a partir de 2025, e caberá a uma lei ordinária definir qual município vizinho absorverá a prefeitura deficitária. Uma lei complementar disciplinará a criação e o desmembramento de municípios.
O plano precisa da aprovação do Congresso Nacional, com duas votações na Câmara e no Senado. Por se tratar de uma emenda constitucional, são necessários os votos de três quintos dos deputados e senadores para ser aprovado.
Quem pode ser impactado?
O governo não informou se tem estudo sobre quantos municípios estão nesta situação e seriam atingidos pela medida. De acordo com o IBGE, pelo Censo de 2018, dos 5.570 municípios brasileiros, 1.257 têm menos de 5 mil habitantes, 22% do total, onde vivem 2% da população brasileira (4.234.044 habitantes).  A maioria está concentrada nos estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul e São Paulo.
No caso do Estado do Maranhão, quatro municípios seriam atingidos com a PEC, são eles
Nova Iorque - 4.683 habitantes
São Pedro dos Crentes   - 4.651 habitantes
São Félix de Balsas  - 4.609 habitantes
Junco do Maranhão - 3.506 habitantes
*Com informações da Gazeta do Povo/Brasil247/Agência Brasil

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Seguidores