"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

Eleições para o Conselho Tutelar ocorrem em todo Brasil; sem energia elétrica, em Buriti, apuração dos votos será apenas nesta segunda-feira 7/10


As eleições para os conselheiros tutelares com mandato de 2020 a 2023, realizada neste domingo 6/10 em todo o país, contou com a participação intensa dos buritienses, inclusive, quem nunca havia votado anteriormente. Para representar o Conselho Tutelar em Buriti -MA, de 30 nomes inscritos, apenas 13 foram habilitados para concorrer às 5 vagas de titulares do município, além de suplentes na mesma quantidade.  O Conselho é organismo presente em praticamente todas as cidades brasileiras e responsáveis por zelar pela proteção de crianças e adolescentes.
Em Buriti, a votação foi tranquila e ocorreu na escola municipal Unidade Integrada Inácia Vaz, das 8h às 17h. Porém, pouco antes do encerramento, houve queda de energia elétrica e, ao contrário das demais cidades brasileiras, a apuração e divulgação do resultado oficial ficaram para esta segunda-feira 7/10, a partir das 8h, no Centro de Apoio Pedagógico.
Ao todo, 30 mil conselheiros serão indicados para os 5.956 conselhos ativos em todo o país. Como o voto não é obrigatório, a Agência Brasil identificou uma baixa aderência à votação, mas também a iniciativa de pessoas que decidiram se envolver, este ano, com o processo eleitoral. 
Mais informações sobre os Conselhos Tutelares
lei que criou o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) prevê que a escolha de novos conselheiros, que possuem mandato de quatro anos, devem acontecer simultaneamente em todos os municípios do país um ano depois do comício presidencial. As eleições são abertas a todos os eleitores, mas o voto não é obrigatório.
A particularidade de 2019 é que a polarização da disputa eleitoral do ano passado se repete, agora com o componente religioso ainda mais forte.
 Para que fique claro, entre as atribuições do Conselho Tutelar estão:
ü atender e aconselhar os pais ou responsável;
ü requisitar serviços públicos nas áreas de saúde, educação, serviço social, previdência, trabalho e segurança;
ü representar junto à autoridade judiciária nos casos de descumprimento injustificado de suas deliberações.
ü encaminhar ao Ministério Público notícia de fato que constitua infração administrativa ou penal contra os direitos da criança ou adolescente;
ü encaminhar à autoridade judiciária os casos de sua competência;
ü requisitar certidões de nascimento e de óbito de criança ou adolescente quando necessário;
ü assessorar o Poder Executivo local na elaboração da proposta orçamentária para planos e programas de atendimento dos direitos da criança e do adolescente;
ü representar, em nome da pessoa e da família, contra a violação dos direitos;
ü representar ao Ministério Público, para efeito das ações de perda ou suspensão do poder familiar, após esgotadas as possibilidades de manutenção da criança ou do adolescente junto à família natural.
Os salários dos conselheiros devem ser definidos pelas Câmaras de Vereadores — em Buriti, é de um salário mínimo.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Seguidores