"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

Júris movimentam Comarca de Santa Quitéria do Maranhão


O Poder Judiciário da Comarca de Santa Quitéria realizou duas sessões do Tribunal do Júri nesta semana. Os réus foram CLOVES OLIVEIRA COSTA, no julgamento da quarta-feira 28, e AURIADENES SILVA FERREIRA, réu do julgamento da quinta-feira 29. As sessões foram presididas pelo juiz Cristiano Regis, titular de Santa Quitéria do Maranhão, cidade a 88 km de Buriti-MA. O primeiro réu estava sendo acusado de crime de homicídio e o segundo estava respondendo por crime de tentativa de homicídio. Ao final o conselho de sentença optou por absolver o réu, nos dois casos.

Conforme a denúncia, o primeiro réu estava sendo acusado da morte de João Alves de Sousa, crime ocorrido em 1o de janeiro de 2006. Acusado e vítima estavam em um bar, no Bairro Passarada quando, sem motivo aparente, iniciaram uma luta corporal. Outras pessoas interviram e os dois homens foram embora. Ao chegar em casa, João Alves de Sousa falou para a esposa que Cloves o ameaçou, dizendo que iria pegá-lo.

No final do dia, João saiu para fazer um pagamento e, ao retornar embriagado, dormiu à beira da estrada. Segundo testemunhas, Cloves teria arrastado a vítima e a levado para uma construção. Lá, teria matado João com um objeto perfurante. O conselho de sentença não atribuiu a autoria do crime ao réu.

O segundo caso traz como réu Auriadenes Silva Ferreira, que estava sendo acusado de tentativa de homicídio, tendo como vítima Deusimar Soares de Sousa. De acordo com o inquérito policial, o caso aconteceu em 30 de abril de 2012, no Povoado Riacho do Meio, localidade de Santa Quitéria. O acusado teria desferido um disparo nas costas de Deusimar. A arma do crime, uma espingarda, teria sido o motivo da discórdia. A vítima foi levada para o hospital e socorrida a tempo. Neste julgamento, o advogado do réu levantou a tese de legítima defesa.

Além do magistrado, presidente do júri, atuaram o promotor de Justiça Raphaell Bruno Aragão e os advogados João Mackson Bastos (defensor público) e Antônio Rodrigues Monteiro Neto. As sessões foram realizadas no Salão do Júri do Fórum de Santa Quitéria.
 Do TJ/MA

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Postagens populares

Postagens mais visitadas

Seguidores

CORREIO TV