"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

ULTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...

EVENTO CULTURAL NOS FESTEJOS DE BURITI: 30 poesias finalistas vão disputar a premiação do V Festival Buritiense de Poesia promovido pela AMIB no próximo domingo 22/7


No próximo domingo 22, durante sexta novena do Festejo de Buriti, no Largo da Igreja Matriz, a Associação dos Amigos de Buriti (AMIB) vai realizar o V Festival Buritiense de Poesia (FEBUP), evento de caráter social, artístico-cultural e pedagógico. A 5ª edição do FEBUP foi lançado em 24 de março deste ano e contou com uma classificatória, que ocorreu no último sábado 14 de julho, onde os poetas e poetisas fizeram a declamação dos seus poemas para comissão e público. Ao final, antes do anúncio dos finalistas, os artistas Domingos Tourinho, Cássia Cabral e Bruno Oliveira fizeram uma performance poética que encantou os presentes no evento.
 Das 82 poesias inscritas e habilitadas para competição, a Comissão Julgadora classificou para grande final 30 obras literárias que disputarão a premiação de melhor autoria e melhor Declamação e/ou Dramatização nas categorias Infantil (08 a11 anos), Juvenil (12 a 25 anos), Adulta (26 anos a 59 anos) e Sênior (acima de 60 anos), além também de um prêmio para melhor Cordel. 
Comissão Julgadora: poeta Francisco Carlos, jornalista Aliandro Borges e artista Domingos Tourinho.



















Veja abaixo a lista das poesias finalistas e seus autores:
POEMAS CLASSIFICADOS PARA FINAL DO 5º FEBUP 2018

CATEGORIA SÊNIOR
POESIA
PSEUDÔNIMO
Mãos calejadas
Amar a vida
Sonhos e Desejos
Tia Ceica
Minha terra 
Aventureiro
CATEGORIA ADULTO
POESIA
PSEUDÔNIMO
Saudades de Minha Mãe
Filha amada
Bons tempos da infância
Joel Mires Brasil
A festa da Padroeira
A Devota
O desejo de ser mãe
Sara Vitória
O poema de um professor
Descobrindo um Artista
Vozes do futuro
Toinho
Homenagem a Rodrigo
Chagas
Minha terra
Falco
CATEGORIA JUVENIL

POESIA
PSEUDÔNIMO
Ei garota
Carlos Augusto                           
Salve-me velho amigo
Sonhador
 Inclusão
Ana Beatriz                                 
Menina flor
Luar do Sertão
Acreditar
Luiza Gabrielly
A Matemática
Amiga dos números
Buriti
Mary
NINA A ÁRVORE PEQUENINA
TONY
Desejos meus
Jhony
Poesia sobre o Alegre
Francisco Gabriel
Menino dos Meus Olhos
Flor de Lís
CATEGORIA INFANTIL
POESIA
PSEUDÔNIMO
O menino e sua pipa
Pedro Slompo
As estações do meu lugar
Clara
A poluição
Antonio
O preconceito
Keylane
A família
Lília
Hoje é o seu dia mamãe
Ana Clara
Mundo atual
Allyson
Somos o ambiente
Edilaine




 Antes da fase classificatória, a AMIB também realizara duas oficinas técnicas com os participantes inscritos e habilitados:
No dia 14 de julho, Tratamento Técnico da Voz Poética, com os artistas Bruno Oliveira e Domingos Tourinho. Foram 34 participantes entre crianças, jovens, adultos e idosos inscritos e habilitados no V Festival Buritiense de Poesia. Entre os aspectos trabalhados, destaca-se: (1) Nuances vocais, com ênfase para voz grave, média e aguda; (2) Processo respiratório - trabalhado com uso de balão; (3) Estrutura da palavra, mostrando que a fala tem cor, volume, cheiro, textura e que a voz e um fenômeno físico; (4) O valor da emoção na comunicação "Se você pensa de uma determinada forma, o público também recebe dessa forma"; (5) Projeção vocal e articulação (atenção para que a frase tenha um colorido e não seja linear. Atentar para o uso do S e do R).
Nos dias dia 6 e 7 de julho, Oficina de Interpretação e Declamação de Poemas facilitada por Cassia Cabral, artistas arte - educadora, residente em São Luís e é parceira da AMIB. Estiveram presentes na oficina 28 pessoas, inscritos no V FEBUP nas categorias infantil, juvenil, adulto e sênior. Na programação foram enfocadas a poesia contemporânea e clássica, e trabalhados conteúdos diversos, entre os quais: jogos teatrais, expressão corporal, corpo e voz, dinâmicas de grupo, interpretação poética (poesia encenada, interpretada, cantada e declamada).
A PREMIAÇÃO DO FEBUP
Serão premiados doze poemas na modalidade Autoria de poemas em cada modalidade, da seguinte forma:
I - 1º lugar: troféu, um livro de poesia e R$250,00(duzentos e cinquenta reais) em espécie;
II - 2º lugar: troféu, um livro de poesia e R$200,00(duzentos reais) em espécie;
III - 3º lugar: troféu, um livro de poesia e R$150,00(cento e cinquenta reais) em espécie.
Na modalidade Declamação e/ou Dramatização de poemas será premiado o melhor em cada categoria (Infantil, Juvenil, Adulta e Sênior) e será assegurado um prêmio especial para a melhor produção literária de Literatura de Cordel. Todos os habilitados receberão, na etapa final, certificado de participação.
SOBRE O FESTIVAL DE POESIA
O Festival Buritiense de Poesia, promovido pela AMIB, tem como principais objetivos:
I – contribuir para a valorização da literatura e, em especial, da poesia, seja como expressão artística, seja como parte da cultura da comunidade;
II – incentivar a criação literária, estimulando o interesse e o gosto mais especificamente pelo gênero poesia;
III – estimular o exercício do gênero poético no âmbito da comunidade do Baixo Parnaíba, em especial em Buriti, tanto na modalidade produção, como na modalidade leitura expressiva de texto poético (declamação), descobrindo e valorizando talentos artístico-literários voltados para a poesia (intérpretes e autores).

O Festival é ocasião para homenagear poetas buritienses e/ou residentes em Buriti. Na primeira edição, em 2010, o homenageado foi o poeta JOSÉ BORGES; na segunda, em 2012, o poeta e artista BILL DE JESUS; em 2014, o poeta LILI LAGO; em 2016, a professora CARMEM COSTA, e agora, nesta versão de 2018, o grande contemplado será FRANCISCO ALVES FERREIRA, o popular “MESTRE”.
O HOMENAGEADO DE 2018 DO FESTIVAL
FRANCISCO ALVES FERREIRA, o “MESTRE”, nasceu do dia 28 de janeiro 1907, no lugar denominado ainda hoje de Barro Branco, a 16 km de Buriti. Aos oito anos de idade ele foi mordido por uma cobra venenosa chamada Goipeva. No dia seguinte, ele foi à roça e esqueceu um machado. O seu pai Benedito era muito severo e ele voltou à roça, em sol quente e descalço, para buscar o machado. Quando chegou a noite não conseguia dormir porque suas pernas estavam doendo muito. No dia seguinte continuou sentido dores e, por fim, ficou aleijado das pernas e da mão direita. Seus colegas e irmãos fizeram para Francisco uma viola de talo de buriti e o mesmo começou a tocar e cantar em Buriti, o povo ficava admirado pela inteligência dele. Francisco se aperfeiçoou na leitura e na escrita, e todos se admiravam até que o colocaram para ser Professor Municipal. Logo teve uma prova para professores formados e ele também fez a prova. E ficou em primeiro lugar. Foi o primeiro Professor municipal de Barro Branco. Francisco Alves Ferreira Faleceu em 28 de junho de 1974. 

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Postagens populares

Postagens mais visitadas

Seguidores

CORREIO TV