"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

Conferência de Mulheres da Assembleia de Deus em Buriti-MA

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

Charles Crispim na Balada Fight - Edição Tatto

domingo, 6 de agosto de 2017

8

VEJA NO VÍDEO: ADVOGADO ESCANCARA O VERBO EM JULGAMENTO NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA E ACUSA DESEMBARGADOR DE COBRAR R$ 700 MIL POR VOTO

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Cena foi gravada pelo celular no TJ de Santa Catarina e viralizou.
Um julgamento realizado na última quinta-feira 3/8 na 1ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina está repercutindo em todo o país por causa da atitude do advogado Felisberto Odilon Córdova enquanto fazia sua sustentação oral. O julgamento acabou interrompido depois que Córdova denunciou o desembargador Eduardo Gallo, um dos juízes do caso.
Diante de Gallo, e dirigindo-se ao desembargador Raulino Brunning, que presidia o julgamento, Córdova afirmou que Gallo, relator do caso, procurou seu escritório oferecendo seu voto mediante o pagamento de R$ 700 mil. O desembargador já teria uma oferta de R$ 500 mil para votar contra a posição defendida por Córdova e, através de um intermediário, teria procurado o escritório para "cobrir" a oferta.
A acusação foi gravada, pelo celular, por uma pessoa presente ao julgamento, e viralizou na internet. Nas imagens, o advogado se exalta ao fazer a denúncia e diz que "isso aqui não é o Senado nem a Câmara dos Deputados, mas um Tribunal de Justiça".
A sessão foi gravada pelo Tribunal de Justiça (TJ) de Santa Catarina, e o áudio será usado em uma investigação preliminar instaurada pela instituição. Em nota, o tribunal lamentou o episódio. Veja o vídeo abaixo:
Córdova reafirmou as denúncias na tarde de sexta-feira 4 em reunião na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do estado, que instaurou uma comissão para acompanhar o caso. O presidente da OAB disse, durante a manhã, que os advogados têm prerrogativa profissional para fazer denúncias nos tribunais.
O desembargador fez uma representação junto ao Ministério Público de Santa Catarina contra o advogado. Gallo alega que foi vítima de calúnia, injúria e ameaça. O MP recebeu, na tarde de sexta, o áudio da audiência e vai avaliar atitudes cabíveis.
(De O Globo)
← Anterior Proxima → Página inicial

8 COMENTÁRIOS:

  1. Anônimo6/8/17 18:33

    kkkkkkkk e aqui no Maranhão como é que não é? Kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Que punição a magistrado? Por Lei, como temos visto, no máximo aposentadoria compulsória, né? Aposentado recebe seus proventos...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo7/8/17 13:32

    Isso é novidade para quem?
    Como você acha que o Nenem Mourão e Rafael Mesquita conseguiram se manter até o fim de seus mandatos de prefeitos em Buriti?
    Mais quando a bomba estourar para cima do Naldo Mesquita Mourão aí o bicho vai pegar.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo7/8/17 20:35

    Isso é verdade, gente olhem os valores das pinturas das escolas?? Imaginem se fosse para construir!! É um verdadeiro absurdo, prestem atenção naquelas placas. Ali tem........

    ResponderExcluir
  5. Anônimo7/8/17 21:55

    correio buritienses tá sem graça. tem q focar notícias políticas de buriti

    ResponderExcluir
  6. Anônimo7/8/17 21:57

    falar trabalhos da câmara, notícias do portão de ferro etc

    ResponderExcluir
  7. Anônimo9/8/17 07:26

    Eh anônimo abestado dos eles faz isso então o Naldo não vai ser o único e nem o 1 a roubar kkk aceita k dói menos

    ResponderExcluir
  8. Anônimo9/8/17 21:03

    quanto a Câmara de vereadores axo que nem tá tendo reuniões

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online