"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

SEJA UM COLABORADOR DO JORNALISMO INDEPENDENTE

SEJA UM COLABORADOR DO JORNALISMO INDEPENDENTE

TVT: LULA, CIRO E DILMA na inauguração popular da transposição das águas do rio São Francisco

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

7

COM PRESSÃO POPULAR, VEREADORES DE BURITI-MA APROVARAM, POR 6 A 4, O RELATÓRIO DA CPI DOS DESVIOS NA EDUCAÇÃO

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


A sessão foi histórica pela participação popular na sessão que votou o relatório da 1ª Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instalada pela Câmara Municipal de Buriti. Foram responsabilizados pelos desvios o presidente do Conselho do Fundeb, o Secretário de educação e o prefeito municipal.
Está aprovado, por 6 votos a favor e 4 contra, o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos desvios na educação da Câmara Municipal de Buriti-MA, apresentado para aprovação na sessão extraordinária de quinta-feira (8). O resultado das sugestões da CPI que começou a funcionar no dia 1º de julho será agora enviado aos órgãos competentes para indiciamento dos responsáveis pelos desvios, tais como Ministério Público Federal e Estadual, Polícia Federal e Ministério da Educação.
Logo cedo, antes mesmo da sessão começar, os populares estavam organizados com cartazes que traziam dizeres em favor da CPI como forma de pressionar os vereadores a votar pela aprovação do relatório final. Foi uma resposta à postura ambígua assumida por alguns edis que na última sessão do dia 2 de dezembro, onde deveria ter sido votado, decidiram aprovar o requerimento de solicitação de prazo extra para apreciar o relatório da CPI, posto pelo vereador ultragovernista Renato Barros.
A sessão começou com a leitura integral do relatório de 29 páginas e, em seguida, os vereadores que compõem a CPI - Sargento Vagner/PDT (presidente), Vanusa Flora/PC do B (relatora) e Andrea Costa/PSDB (vice-presidente) – proferiram seus votos, todos pela aprovação.  A partir daí, a Mesa Diretora retomou o andamento da sessão.
Membros da CPI: Sargento Vagner, Vanusa Flora e Andrea Costa.
O presidente da Casa, vereador Jorge do Sindicato (PDT) franqueou 5 min para os vereadores que quisessem fazer uso da tribuna. O líder governista Renato Barros (PSDC) usou seu discurso para questionar as informações levantadas pela CPI, chegou a levar anotações paralelas para repudiar as conclusões da Comissão e saiu em defesa enfática do secretario municipal de educação Romildo Júnior. “Eu acho que estão penalizando a pessoa errada”, disse ele sem, no entanto, apontar quem seria o responsável pelos desvios comprovados pela CPI.  Renato Barros foi vaiado durante seu discurso.
Em seguida, foi a vez do presidente da Comissão, vereador Sargento Vagner, que retrucou o argumento de que o secretário de educação não seria o ordenador de despesas da pasta. O próprio Tribunal de contas, disse o vereador, já notificara o secretário como ordenador e, além disso, nas provas colhidas ao longo da investigação, há documentos assinados que comprovariam esta condição de ordenador. Com discurso bastante firme, Sargento Vagner apelou para que seus colegas se colocassem no lugar dos alunos para poder compreender a gravidade da situação.  Ele finalizou dizendo que o vereador Renato estaria defendendo seu próprio interesse e não o do povo de Buriti e que “quem defende o ladrão vai para o lugar dele também”.
Renato Barros pediu direito de resposta, subiu à tribuna e foi sonoramente vaiado pelos populares presentes.
Terminada a fase de debates, o presidente passou para votação que foi aberta e cada vereador daria seu voto sim, a favor do relatório, ou não, para enterrar o trabalho da CPI.  Votaram a favor do relatório os vereadores Sargento Vagner, Vanusa Flora, Andrea Costa, Laudelino Mendes, Benedito Caetano e Francisca do Cabé; contra, foram Renato Barros, Damin, Rosim e Arnaldo Cardoso. O presidente só vota em caso de empate.
 As providências solicitadas pela CPI dos desvios na educação em seu relatório final agora vão ser encaminhados para órgão competentes para tomarem as medidas judiciais cabíveis. Entre as conclusões estão:
1.   O uso de assinaturas falsas de conselheiros do Fundeb com o intuito de apreciação e aprovação das contas do fundo referente ao ano de 2015.
2.   Uso de veículos indevidos, desvios de funções, apropriação indébito, omissão e recebimento de gratificações e dobras indevidamente.
3.   Desvios de recursos destinados à construção de muros e reformas escolares.
4.   Acumulação de funções.
5.   Desvios de R$ 2.205.333,66 (dois milhões, duzentos e cinco mil, trezentos e trinta e três reais, e sessenta e seis centavos) de recursos do Fundeb.
6.   Devolução aos cofres públicos dos valores recebidos indevidamente.
7.   E a responsabilização do Prefeito Rafael Mesquita Brasil, do secretário de educação Romildo Júnior e do presidente do conselho do Fundeb Franklin Barroso, pelos desvios constatados pela Comissão.
8.   Envio do relatório ao Ministério Público Estadual e Federal, Polícia Federal e Ministério da Educação.
VEJA O RELATÓRIO COMPLETO NO LINK:
Após o término da sessão histórica, o Correio Buritiense ouviu os membros da CPI e o presidente da Câmara para que resumissem a importância do trabalho da Comissão. Vejam a seguir, em vídeo, as entrevistas.
Vereador Sargento Vagner - Presidente
Vereadora Andrea Costa – Vice-presidente
Vereadora Vanusa Flora – Relatora

Vereador Jorge do Sindicato – Presidente da Câmara Municipal
MAIS IMAGENS DA SESSÃO
← Anterior Proxima → Página inicial

7 COMENTÁRIOS:

  1. Parabéns à Comissão da CPI, aos vereadores que corajosamente votaram à favor... Não os carniceiros que em benefício próprios devem ter recebidos uma babinha também, não sei. Que esses pilantras, ladrões do dinheiro público, que tiraram da boca das crianças paguem por tudo.... Que justiça seja feita.

    ResponderExcluir
  2. TERMINOU A SEÇÃO QUE OS LADRÕES DO LEGISLATIVO BURITIENSE PEDEM PARA PUNIR OS SEUS PARES DO EXECUTIVO COM QUEM AJUDARAM ROUBAR O NOSSO DINHEIRO.NO PROXIMO ANO OS MESMOS LADRÕES DO LEGISLATIVO VÃO SE JUNTAR COM O NALDO PARA CONTINUAREM ROUBANDO O NOSSO DINHEIRO E EM 2020 VÃO MONTAR O MESMO CIRCO PARA TENTAR CONFUNDIR A OPINIÃO PUBLICA NOVAMENTE.

    ResponderExcluir
  3. Que a população de Buriti grave em sua memória, esses vereadores que votaram contra. Por aí se vê, que o interesse deles e preocupação não é com o povo, mas com o bolso deles e posições.

    ResponderExcluir
  4. Pq não colocou vídeo em que o Renato Barros pediu direto d resposta, queria ver qual desculpas ele deu.

    ResponderExcluir
  5. Chegou o fim desse Secretário de educação, ele é que bota os pastores para ir embora da igreja.

    ResponderExcluir
  6. Rapaz tem que investigar essa câmara também ai tem muito desvio

    ResponderExcluir
  7. Abestado os pastores vão embora da igreja porque eles não são donos, e cada um procura uma igreja onde pode se manter melhor.Nao precisa ninguém mandar ir embora não, eles é que pedem para trocar de campo.v se compreende as coisas antes de andar falando o q não deve.

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online