"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

SEJA UM COLABORADOR DO JORNALISMO INDEPENDENTE

SEJA UM COLABORADOR DO JORNALISMO INDEPENDENTE

TVT: LULA, CIRO E DILMA na inauguração popular da transposição das águas do rio São Francisco

domingo, 17 de julho de 2016

17

COLUNA DOMINICAL - UM OLHAR LITERÁRIO DE BURITI

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


*Por Wilson Chagas

Buriti...
Belo Buriti,
Bravo Buriti,
eu quero viver aqui.

Eu, forasteiro filho teu,
que já fui teu fruto
antes de ser eu,
quero minhas raízes.

No sobe e desce
da ladeira
em busca de progresso, no vai-e-vem
das pessoas
à mercê do mormaço da tarde
e do ocaso do tempo.

Quero caminhar no labirinto verde-amarelo
da Praça da Matriz e fazer de lá,
minha pátria - grito de liberdade;
e meu genuflexório - pecado e perdão,
e aos pés de Sant'Anna, mãe duas vezes eterna, pedir em oração,
"rogai por nós"
que hoje não temos a quem recorrer.

Meu re-batismo será
nas águas transparentes do Riacho do Tubi,
sob o sol da manhã
refletindo a sombra das árvores e os raios do Espírito Santo.
Nessas águas sagradas habitam as almas das mães-lavadeiras
que criaram seus filhos nus às custas das
vestes das famílias ilustres, com cantos, melão São Caetano e anil.

Tua existência,
ó Buriti,
outrora plantado nesta palmeira
- imponente símbolo, fruto de
sobrevivência, hoje
depende do grito
ora travado no peito,
dos teus filhos
abandonados,
escravos da maledicência,
reféns da violência,
moribundos em seu próprio leito,
abraçados pelo esquecimento.

Se "é bom viver aqui",
por que esse desejo de partir?...
- Quero ficar!

Quero a conversa  despretensiosa à
calçada no fim de tarde,
o cheiro do café à "boca-da-noite",
os sabores de infância dos bolos de forno-de-lenha.

Quero a crônica da cidade saindo
"quentinha" da boca das senhoras que
carpem a morte e a vida que quem ainda
não é chegado a hora.

Devolvam-me os passeios pelas ruas tranquilas,
as janelas abertas na hora da sesta,
o som do sino da Igreja anunciando as
horas, a missa, dando ritmo à vida.

Buriti,
Belo Buriti,
Bravo Buriti,
Deixa-me viver aqui.




*Wilson Chagas é professor, poeta, ator. Nasceu em Buriti-MA, de onde saiu ainda criança para São Luís. É formado em Letras pela UEMA e em Jornalismo pela UFMA.
← Anterior Proxima → Página inicial

17 COMENTÁRIOS:

  1. Nossa! Parabéns 👏👏👏👏.
    #Perfeito

    ResponderExcluir
  2. Oí Wilson vc ta de parabens, bela poesía! Quisera eu ler um livro seu. Tambem escrevo n tenho na publicado por falta de tempo e de oportunidades.

    ResponderExcluir
  3. No mínimo e 31 já mete política no meio de um poema tão pobre e medíocre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é um ridículo que vê maldade em tudo. Um poema lindo desse e vem você falar de política. Pobre de espírito no mínimo é mais um baba ovo dessa administração ridícula.

      Excluir
  4. Gostei o Riacho do tubo não é mais transparente é lama igual a corrupção do Neném Mourao.

    ResponderExcluir
  5. WILSON ACREDITO QUE HÁ ANOS NÃO VEM EM BURITI ACREDITANDO QUE AINDA EXISTE UM RIACHO TUBI EM BURITI DE AGUAS CRISTALINAS.LAMENTAVELMNETE AS AGUAS CRISTALINAS DO RIACHO TUBI NÃO EXISTE MAIS FORAM ELIMINDAS PELOS OS ESGOSTOS DE UMA CLINA DO MEDICO ALAN NORVAIS QUE FICA NA NASCENTE DO RIACHO TUBI.UM CRIME AMBIENTAL NÃO VISTO PELAS AS AUTORIDADES COMPETENTES PARA COMBATE-LO.OMISSO TAL DAS AUTORIDADES DO MUNICIPIO,ESTADO E UNIÃO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UM MÉDICO.IMAGINE OS OUTROS O QUE FARÃO !.

      Excluir
    2. Leandro Raposa.18/7/16 10:13

      Além desse crime, há também, as construções comerciais e residencias, que a cada dia avançam mais sobre às sua margem, destruindo a fauna e a flora, e envenenando as suas águas com o lixo e o esgoto.
      De cristalina, as suas águas tornam-se escuras e fétidas à proporção que avançam sobra à cidade, que cresceu de forma desorganizada, jogando em seu leito o que não presta.
      Tive o prazer de marcar presença ao encontro da AMIB, que nesta ocasião, o autor recitou esse belo poema para os presentes. Que diga-se de passagem, foi um excelente encontro, onde tive o prazer de rever velhos conhecidos.

      Excluir
  6. Lindo meu amigo. meus parabens.

    ResponderExcluir
  7. Maravilhoso! Vc faz nós leitores nos sentirmos poetas, "viajamos" pelas palavras vivendo cada sentimento. Hoje conheci Buruti...Sou sua fã! (Marcia Feitosa)

    ResponderExcluir
  8. Maravilhoso! Vc faz nós leitores nos sentirmos poetas, "viajamos" pelas palavras sem perder nenhum sentimento. Hoje conheci Buruti...Sou sua fã!

    ResponderExcluir
  9. Muito bem,parabéns lindo poema!

    ResponderExcluir
  10. Lindo! riacho se acabou..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos denúncia para o ibama para as altoridades casas sendo construída dentro do riacho

      Excluir
    2. DENUNCIAR PRA QUEM SE O CHEFE DO IBAMA EM BURITI FOI O PRIMEIRO A CONSTRUIR A CASA DELE PROXIMO AS MARGENS DO RIACHO TUBI,ISTO É UMA LASTIMA É UMA DAS CAUSA QUE BURITI SE ENCONTRA AGONIZANDO,INCLUSIVE O RIACHO DO TUBI.VAMOS SE MOBILIZAR PARA SOCORRER O RIACHO DO TUBI.

      Excluir
    3. GOSTEI DA POESIA QUE SIRVA DE MOTIVAÇÃO PARA RETIRAMOS ESTAS CASAS QUE FIZERAM PROXIMA AS MARGENS DO RIACHO DO TUBI.O INTERESSE PUBLICO ESTAR ACIMA DO PARTICULAR.

      Excluir
    4. AGUA É VIDA NÃO VAMOS DEIXAR O RIACHO DO TUBI MORRER. SE ISTO ACONTECER VAMOS MORRER TAMBEM POIS PRECISAMOS DE AGUA PRA NOSSA SOBREVIVENCIA.

      Excluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online