"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

Show do Festejo 2017

Show do Festejo 2017

Shows do Festejo 2017

Shows do Festejo 2017

segunda-feira, 20 de junho de 2016

0

JURISTA RAIMUNDO MARQUES LANÇA BIOGRAFIA DE PROFESSOR CHAPADINHENSE, O IMORTAL MATA ROMA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


A obra literária é uma biografia do advogado, vaqueiro e professor José Mata Roma (1896-1959) que foi um dos maiores filólogos da Língua Portuguesa no Maranhão. Foi grande orador, jornalista e político; sem dúvidas, ele é um grande nome da literatura e da história política do Maranhão.
O procurador de justiça aposentado e também ex-presidente da OAB/MA, Raimundo Ferreira Marques, lançou na noite da última quinta-feira (16), na Academia Maranhense de Letras (AML), em São Luís, o livro “Mata Roma – Do Gibão ao Fardão”.
A obra literária é uma biografia do advogado, vaqueiro e professor José Mata Roma (1896-1959). O professor Mata Roma, como era conhecido, nasceu em Chapadinha/MA (76 km de Buriti/MA), onde foi vaqueiro, formou-se em Direito pela antiga Faculdade de Direito do Maranhão, mas preferiu seguir carreira no magistério, pois para ele ser professor não lhe enriqueceria, porém o satisfazia, como relata o autor da obra.
Mata Roma foi um dos maiores filólogos da Língua Portuguesa no Maranhão. Grande Orador, jornalista e político. Ingressou na Academia Maranhense de Letras, foi diretor do Liceu Maranhense, e ensinou em todos os colégios de sua época nas décadas de 1920 a 1960. Foi vereador em São Luís, presidiu a Câmara Municipal e conseguiu ser o primeiro edil reeleito à presidência naquela Casa Legislativa.
Era um destacado acadêmico, mas gostava de ser chamado mesmo de vaqueiro de Chapadinha, sua terra natal. Daí a inspiração do título da biografia. Mata Roma, indubitavelmente, é um grande nome da literatura e da história política do Maranhão. Ele morreu em São Luís, aos 63 anos, em 1959.  
 O lançamento da obra contou com a presença de diversos juristas, membros da AML e da AMLJ, advogados, poetas, desembargadores, políticos, professores, jornalistas e familiares de Mata Roma e do autor da publicação.  Entre eles estavam: o Desembargador Lourival Serejo, o poeta Pedro Ivo, que declamou um poema de Mata Roma, a prefeita de Chapadinha Ducilene Cordeiro (Belezinha), o professor Dr. Benedito Marques, o imortal Sálvio Dino, contemporâneo do biografado, a reitora Nair Portela, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Sobre o autor do livro
Raimundo Ferreira Marques nasceu no dia 26 de julho de 1938, no povoado Barro Branco, no município de Buriti (MA). Cursou primário na Escola Reunida Municipal. Prestou o exame de admissão ao ginásio,  no  Ateneu Teixeira Mendes, em São Luís,  Capital do Estado, concluindo-o no Colégio Marista. Cursou contabilidade, no Colégio Rui Barbosa, em Fortaleza, no estado do Ceará, onde também serviu ao exército brasileiro. De volta ao Maranhão, em 1959, concluiu o curso de Direito (iniciado no Ceará) na Faculdade de Direito de São Luís em 1962. Ingressou no quadro da  Policia Militar do Maranhão,  oficial, onde permaneceu até a conclusão do curso de Direito.
Ingressou, por concurso público, no Ministério Público do Maranhão, e aposentou-se como Procurador de Justiça no ano de 1986. Foi Corregedor Geral do Ministério Público e atuou como Promotor de Justiça em diversas comarcas no interior do Estado.
Exerceu o cargo de Delegado de Polícia em diversas delegacias de São Luís. Foi Secretário de Estado de Segurança Pública, presidente da Superintendência de Urbanismo da Capital (SURCAP) Maranhense. Presidiu o Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Maranhense de Futebol e foi vice-presidente e também presidente da Federação Maranhense de Futebol. Exerceu mandato de vereador no Município de Chapadinha/MA.
Na Maçonaria, foi Grão Mestre, por quatro mandatos, do  Grande Oriente Autônomo do Maranhão (GOAM) e presidiu, por dois  mandatos, a Confederação Maçônica  do Brasil (COMAB).
Raimundo Marques foi presidente da OAB-MA, por três mandatos consecutivos, durante período de 1995 a 2003, quando a instituição ganhou uma moderna sede própria, no Calhau. Presidiu a Associação do Ministério Público do Maranhão, por três  mandatos.  Exerceu o cargo de Conselheiro Federal, representando o estado do Maranhão. Em 2005, foi Procurador Geral do Estado. Aposentado, atualmente exerce suas atividades profissionais advocatícias no Escritório Raimundo Marques Advocacia e Consultoria.
Além desta obra biográfica lançada recentemente, Raimundo Marques já publicou os livros “Pela Ordem, Peço a Palavra”, em 1999, e “Do Riacho ao Mar”, em 2008; este último teve uma 2ª edição em 2012.
IMAGENS DO EVENTO DE LANÇAMENTO
Poeta Pedro Ivo

← Anterior Proxima → Página inicial

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online