"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

Buritiense na disputa de MMA Nacional

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

segunda-feira, 20 de junho de 2016

0

JURISTA RAIMUNDO MARQUES LANÇA BIOGRAFIA DE PROFESSOR CHAPADINHENSE, O IMORTAL MATA ROMA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


A obra literária é uma biografia do advogado, vaqueiro e professor José Mata Roma (1896-1959) que foi um dos maiores filólogos da Língua Portuguesa no Maranhão. Foi grande orador, jornalista e político; sem dúvidas, ele é um grande nome da literatura e da história política do Maranhão.
O procurador de justiça aposentado e também ex-presidente da OAB/MA, Raimundo Ferreira Marques, lançou na noite da última quinta-feira (16), na Academia Maranhense de Letras (AML), em São Luís, o livro “Mata Roma – Do Gibão ao Fardão”.
A obra literária é uma biografia do advogado, vaqueiro e professor José Mata Roma (1896-1959). O professor Mata Roma, como era conhecido, nasceu em Chapadinha/MA (76 km de Buriti/MA), onde foi vaqueiro, formou-se em Direito pela antiga Faculdade de Direito do Maranhão, mas preferiu seguir carreira no magistério, pois para ele ser professor não lhe enriqueceria, porém o satisfazia, como relata o autor da obra.
Mata Roma foi um dos maiores filólogos da Língua Portuguesa no Maranhão. Grande Orador, jornalista e político. Ingressou na Academia Maranhense de Letras, foi diretor do Liceu Maranhense, e ensinou em todos os colégios de sua época nas décadas de 1920 a 1960. Foi vereador em São Luís, presidiu a Câmara Municipal e conseguiu ser o primeiro edil reeleito à presidência naquela Casa Legislativa.
Era um destacado acadêmico, mas gostava de ser chamado mesmo de vaqueiro de Chapadinha, sua terra natal. Daí a inspiração do título da biografia. Mata Roma, indubitavelmente, é um grande nome da literatura e da história política do Maranhão. Ele morreu em São Luís, aos 63 anos, em 1959.  
 O lançamento da obra contou com a presença de diversos juristas, membros da AML e da AMLJ, advogados, poetas, desembargadores, políticos, professores, jornalistas e familiares de Mata Roma e do autor da publicação.  Entre eles estavam: o Desembargador Lourival Serejo, o poeta Pedro Ivo, que declamou um poema de Mata Roma, a prefeita de Chapadinha Ducilene Cordeiro (Belezinha), o professor Dr. Benedito Marques, o imortal Sálvio Dino, contemporâneo do biografado, a reitora Nair Portela, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Sobre o autor do livro
Raimundo Ferreira Marques nasceu no dia 26 de julho de 1938, no povoado Barro Branco, no município de Buriti (MA). Cursou primário na Escola Reunida Municipal. Prestou o exame de admissão ao ginásio,  no  Ateneu Teixeira Mendes, em São Luís,  Capital do Estado, concluindo-o no Colégio Marista. Cursou contabilidade, no Colégio Rui Barbosa, em Fortaleza, no estado do Ceará, onde também serviu ao exército brasileiro. De volta ao Maranhão, em 1959, concluiu o curso de Direito (iniciado no Ceará) na Faculdade de Direito de São Luís em 1962. Ingressou no quadro da  Policia Militar do Maranhão,  oficial, onde permaneceu até a conclusão do curso de Direito.
Ingressou, por concurso público, no Ministério Público do Maranhão, e aposentou-se como Procurador de Justiça no ano de 1986. Foi Corregedor Geral do Ministério Público e atuou como Promotor de Justiça em diversas comarcas no interior do Estado.
Exerceu o cargo de Delegado de Polícia em diversas delegacias de São Luís. Foi Secretário de Estado de Segurança Pública, presidente da Superintendência de Urbanismo da Capital (SURCAP) Maranhense. Presidiu o Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Maranhense de Futebol e foi vice-presidente e também presidente da Federação Maranhense de Futebol. Exerceu mandato de vereador no Município de Chapadinha/MA.
Na Maçonaria, foi Grão Mestre, por quatro mandatos, do  Grande Oriente Autônomo do Maranhão (GOAM) e presidiu, por dois  mandatos, a Confederação Maçônica  do Brasil (COMAB).
Raimundo Marques foi presidente da OAB-MA, por três mandatos consecutivos, durante período de 1995 a 2003, quando a instituição ganhou uma moderna sede própria, no Calhau. Presidiu a Associação do Ministério Público do Maranhão, por três  mandatos.  Exerceu o cargo de Conselheiro Federal, representando o estado do Maranhão. Em 2005, foi Procurador Geral do Estado. Aposentado, atualmente exerce suas atividades profissionais advocatícias no Escritório Raimundo Marques Advocacia e Consultoria.
Além desta obra biográfica lançada recentemente, Raimundo Marques já publicou os livros “Pela Ordem, Peço a Palavra”, em 1999, e “Do Riacho ao Mar”, em 2008; este último teve uma 2ª edição em 2012.
IMAGENS DO EVENTO DE LANÇAMENTO
Poeta Pedro Ivo

← Anterior Proxima → Página inicial

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online