"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

SEJA UM COLABORADOR DO JORNALISMO INDEPENDENTE

SEJA UM COLABORADOR DO JORNALISMO INDEPENDENTE

TVT: LULA, CIRO E DILMA na inauguração popular da transposição das águas do rio São Francisco

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

8

'REBATIZAR NOMES DE ESCOLAS NÃO É PERSEGUIÇÃO'

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Em sua coluna Repórter Tempo, o jornalista Ribamar Corrêa disse, em artigo, que a medida do governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), proibindo que estabelecimentos estaduais, como escolas, recebam o nome de pessoas vivas ou de responsáveis por violações de direitos humanos durante o regime militar é uma regra constitucional já regulamentada por Lei Federal;
* Brasil 247
Em sua coluna Repórter Tempo, o jornalista Ribamar Corrêa defendeu, em artigo, a medida do governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), de assinar um decreto que proíbe que estabelecimentos estaduais, como escolas, recebam o nome de pessoas vivas ou de responsáveis por violações de direitos humanos durante o regime militar.
"Identificar os decretos do governador do Estado tratando dessa troca de nomes como perseguição política não é correto. É chato, constrangedor, parece retaliação, mas é uma medida legal, em relação à qual não cabe discussão", diz o texto, intitulado Ponto e Contraponto. O documento, publicado no Diário Oficial do Estado no último dia 14, muda o nome de 37 estabelecimentos do patrimônio estadual. 
Quem mais perdeu homenagens foi o ex-presidente José Sarney, segundo reportagem de Diego Emir, publicada, nesta terça-feira (9), no Estado de S. Paulo. Mas ele não foi o único. "Os ex-governadores Edison Lobão – atual senador e ex-ministro de Minas e Energia – (três), Roseana Sarney (três), João Alberto de Souza (duas) e João Castelo (uma) também tiveram seus nomes trocados", contabiliza o repórter. Até o poeta Ferreira Gullar deixou de nomear um local público.

Leia o artigo na íntegra:
O governador Flávio Dino está pagando preço alto por cumprir uma regra constitucional já regulamentada por Lei Federal: renomear prédio ou espaço público batizado com nome de pessoas vivas.
De acordo com levantamento feito pelo jornalista Diego Emir, nada menos que 37 estabelecimentos públicos já foram rebatizados. Chama atenção, naturalmente, que o ex-presidente José Sarney tenha tido seu nome retirado de sete estabelecimentos, para que esses recebessem novos nomes. Mesmo levando em conta o fato de que a mudança está rigorosamente assentada em bases legais e que não há como contestá-la, rebatizar uma escola de periferia porque ela se chamava José Sarney parece não fazer sentido algum. Afinal, o José Sarney político foi deputado federal, governador do Maranhão, senador, presidente da República e presidente do Senado da República e do Congresso Nacional quatro vezes; e o Sarney intelectual é escritor consagrado, com livros publicados em quase uma dezena de idiomas, o que o levou à Academia Brasileira de Letras. Não existe na história do Maranhão alguém com uma biografia mais rica, o que lhe dá estatura suficiente para nomear qualquer prédio público no Maranhão. 
Mas existe um ditame na Constituição Federal que proíbe esse batismo, e não há como reverter isso, já que a norma é explícita e não deixa brecha para exceções. Assim, independente do ânimo que está lhe movendo, se aprova ou não a regra o governador Flávio Dino está fazendo o que manda a lei. O que muita gente avalia é que essa regra é tola, burra e absolutamente inócua. Bastaria a definição de alguns critérios bem pensados e por meio dos quais se evitaria, por exemplo, que o prédio do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão fosse batizado de “Governadora Roseana Sarney Murad”. (No caso, primeiro pecaram grosseiramente os conselheiros de então – parte deles ainda está no Tribunal – ao escolher o nome da nova casa. Depois, pecou a própria governadora, que talvez mal aconselhada pela vaidade, não chamou os chefes da Corte à razão e ao bom senso, correndo o risco de amargar o vexame que amargou ao ver seu nome apagado da fachada da sede do TCE). Critérios bem amarrados inibiriam os excessos e evitaria o constrangimento.
Identificar os decretos do governador do Estado tratando dessa troca de nomes como perseguição política não é correto. É chato, constrangedor, parece retaliação, mas é uma medida legal, em relação à qual não cabe discussão.


← Anterior Proxima → Página inicial

8 COMENTÁRIOS:

  1. É isso aí governador tem que eliminar essa raça de vez 👏👏👏👏
    Se é lei tem que ser cumprida! Nome de bandido não tem que ficar em escolas pois ali se formará futuros cidadãos.. Tá explicado de onde o crime surgiu kkkkkk... "Escola Roseana Sarney tem influência "
    Eles se achavam tão donos que nomearam tudo como se fosse deles kkk... perdeu,perdeu...

    ResponderExcluir
  2. Está fazendo muito bem em tirá o nome dessa família dos órgãos públicos e privados. Não queremos lembrar dessa família que passaram anos no poder e não fizeram nada para o povo maranhense, saúde pública, e segurança só de Deus mesmo então Flávio Dino faça seu trabalho

    ResponderExcluir
  3. Tá só trocando 6 por meia dúzia. algumas cidades ele tem colocado nomes em escola de aliados que estão vivos

    ResponderExcluir
  4. Acho q quem tem q ser homenageado principalmente nas escolas públicas são os professores q se destacam em fazer a diferença, fazendo com q seus alunos aprendam de verdade, que conseguem o respeito de uma comunidade pela sua dedicação. Nos outros órgãos públicas seriam as pessoas q se destacam na cidade em somente ajudar as pessoas q realmente precisam, isso sim seriam uma homenagem justa.

    ResponderExcluir
  5. Em quase sua totalidade os blogs do Maranhão estão comprados para publicar matérias difamando o atual governo, mas o povo não é burro. Mesmo assim creio que muitas pessoas se deixaram levar por essas notícias plantadas com o intuito de voltar ao poder nas próximas eleições. Afinal não tem condições de desfazer em 4 anos as desgraças que foram feitas em 40.

    ResponderExcluir
  6. Cara esse princípio previsto na constituição é o da IMPESSOALIDADE que o José Sarney estava usando como benefício próprio, visto que estava tomando vantagem das obras realizadas com o dinheiro do governo não com o dinheiro dele! Agora soh estah sendo cumprindo um dos princípios constitucionais. ;) Beneficiando o administracao pública não um particular esperto

    ResponderExcluir
  7. Tem que colocarem em Buriti é assim:
    Escola NENEN MOURAO
    Escola GILBERT DO RX
    Escola ZE FILHO
    Escola EDIVALDO PIMENTEL
    Escola ZE VILAR
    Escola Naldo Batista so cabra safado

    ResponderExcluir
  8. Escola da oposição chorona.
    Escola de babacas com tu.
    Escola de vão apanhar de novo em outubro.
    Escola de da lhe neném 17
    Escola de kkkkkkkkkkkkkmkkkkkk

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online