"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

Buritiense na disputa de MMA Nacional

terça-feira, 30 de junho de 2015

3

SELETIVIDADE A FAVOR DO PSDB É UM MÉTODO NO JUDICIÁRIO

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


"A seletividade não é um acidente de percurso. Está na essência de investigações de grande interesse político — como a Lava Jato, a AP 470 — porque não interessa investigar todo e qualquer suspeito num país onde o Estado 'se legitima' quando atua em defesa do 'grupo dominante', nas palavras da professora Maria Silvia de Carvalho Franco", avalia Paulo Moreira Leite, diretor do 247 em Brasília; ele destaca que "quando uma investigação que deveria produzir uma decisão judicial isenta se transforma numa operação política, os objetivos mudam e os resultados também", com a culpa e a inocência já "definidas de antemão"
Sempre que a seletividade das investigações da Lava Jato se torna um fato evidente como a silhueta do Pão de Açúcar na paisagem do Rio de Janeiro, aliados do juiz Sérgio Moro sacam um argumento conhecido: "um crime deve ser tolerado só porque outros o praticam?"
Inteligente na aparência, esse argumento tenta esconder uma verdade mais dura, inaceitável. Vivemos num país onde a seletividade não é um acaso — mas um método.
Essa visão benigna do problema ressurgiu agora, quando a delação premiada de Ricardo Pessoa, mesmo voltada para produzir provas e acusações contra o governo Dilma, Lula e o Partido dos Trabalhadores, não pode deixar de jogar luzes sobre a campanha do PSDB e outros partidos de oposição.
Os recursos estão lá, demonstrando que Aécio Neves recebeu mais dinheiro do que Dilma. Que Aloysio Nunes Ferreira levou uma parte em cheque, a outra em dinheiro vivo. Julio Delgado, o relator da cassação de dois parlamentares — José Dirceu e André Vargas — foi acusado de embolsar R$ 150 000 reais de uma remessa maior enviada a Gim Argello para enterrar uma das diversas CPIs sobre a Petrobras.
Será a mesma que permitiu ao senador Sergio Guerra, então presidente do PSDB, levar R$ 10 milhões, uma quantia 66 vezes maior que a de Julio Delgado, para fazer a mesma coisa? Ou essa era outra CPI?
Não sabemos e dificilmente saberemos. A presença de altas somas nos meios políticos é uma decorrência natural das regras de financiamento de campanha, criadas justamente para que os empresários sejam recebidos de portas abertas pelos partidos e candidatos, com direito às mesuras merecidas por quem carrega uma mercadoria tão essencial, não é mesmo?
Não custa lembrar: justamente o PSDB foi responsável pela entrega de votos essenciais para a manutenção das contribuições de empresas privadas em campanhas eleitorais. Os tucanos gostam tanto desse tipo de coisa que, quando ocorreu uma segunda votação, na última chance para se conservar o sistema, até os dois parlamentares — só dois, veja bem –que se abstiveram na primeira vez foram chamados a fazer sua parte e não se negaram a participar de uma manobra que, além de tudo, tinha caráter anticonstitucional.
O PT, seletivamente investigado na Lava Jato, votou contra.
Não é curioso? Não seria muito mais proveitoso entender o imenso interesse tucano pelo dinheiro dos empresários, os mesmos, exatamente os mesmos, que agora são interrogados e presos por longos meses depois que resolveram ajudar o PT?
Isso acontece porque a seletividade não é um acidente de percurso. Está na essência de investigações de grande interesse político — como a Lava Jato, a AP 470 — porque não interessa investigar todo e qualquer suspeito num país onde o Estado "se legitima" quando atua em defesa do "grupo dominante," nas palavras da professora Maria Silvia de Carvalho Franco.
Quando você escolhe o alvo e seleciona o inimigo, a regra fundamental de que todos são iguais perante a lei, qualquer que seja sua raça, origem social ou credo, deve ser ignorada porque só atrapalha o serviço. A igualdade deve ser substituída pela seletividade.
No Brasil colônia, a Coroa portuguesa procurava hereges que pudessem ser julgados pela inquisição. Eles eram procurados até nos banheiros, acusados de proferir blasfêmias que ofendiam a Igreja Católica. Localizados e presos, eram conduzidos a Portugal, aprende-se nos relatos do livro Tempo dos Flamengos, do pesquisador Antônio Gonsalves (com "s" mesmo) de Mello.
Esse tratamento, brutal, inaceitável, era coerente com um regime absolutista, no qual homens e mulheres eram desiguais por determinação divina. A seletividade fazia parte natural das coisas.
Em tempos atuais, onde a democracia é um valor universal, é preciso escolher muito bem os alvos e ter noção de seu significado. Quem legitima a escolha? Os meios de comunicação, a principal correia de transmissão entre as ações do Estado e o conjunto da sociedade, que também espelha o ponto de vista do mesmo "grupo dominante".
Não vamos esquecer que os mesmos jornais e revistas que hoje glorificam Sérgio Moro e em 2012 endeusaram Joaquim Barbosa também aplaudiram o delegado Sérgio Fleury e outros torturadores que eram apresentados como caçadores de terroristas. Questão de momento, vamos combinar.
Se a denúncia do caráter parcial de uma investigação obviamente beneficia quem está sendo prejudicado, o problema real é muito maior. A seletividade modifica a natureza do trabalho de apuração. Deixa de ser expressão de um erro, humano como todos os outros, para se tornar um método.
Quando uma investigação que deveria produzir uma decisão judicial isenta se transforma numa operação política, os objetivos mudam e os resultados também. Muitos culpados são apenas "culpados", porque sua culpa está definida de antemão e só precisa ser confirmada pelas investigações. Vice-versa para quem se torna "inocente."
Para dar um único exemplo, entre vários: policiais que trabalharam para AP 470 descobriram que o ex-ministro Pimenta da Veiga recebeu R$ 300 000 de Marcos Valério, em quatro cheques caídos em sua conta, meses depois do final do governo FHC. Embora essa soma seja seis vezes superior aos R$ 50 000 que João Paulo Cunha recebeu em sua conta, cumprindo pena de prisão por esse motivo, a investigação sobre Pimenta sequer está encerrada — doze anos depois dos cheques de Valério terem caído em sua conta. O ex-ministro tucano é culpado? Suspeito? Quem saberá?
50

CÂMARA DE VEREADORES REJEITOU REQUERIMENTO QUE EXIGIA MOSTRAR AS DESPESAS COM A VIAGEM DE COMITIVA DE BURITI, LIDERADO PELO PREFEITO RAFAEL, À BRASÍLIA.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


A Câmara de Vereadores de Buriti, mais uma vez, se furtou a seu papel constitucional de fiscalização das ações do executivo.
O requerimento nº 18/2015, de autoria do vereador oposicionista Sargento Vagner (PRP), que exigia que o chefe do executivo fizesse o demonstrativo para Casa do custo para os cofres públicos municipais das despesas com a viagem da Comitiva que foi à Brasília, foi rejeitado com todo o apoio da base governista.
O caso veio à tona quando o blog CORREIO BURITIENSE tratou da viagem e cobrava das autoridades legislativa e executiva que fosse revelado quanto custaria para os contribuintes às despesas com passagens, hospedagens e alimentação dos parlamentares e do prefeito na capital brasileira. (Clique aqui e relembre).
A comitiva foi recebida em Brasília pelo deputado federal Victor Mendes (PV) e, de concreto, ninguém sabe até agora quais benesses o povo de Buriti ganhou com isso. A única certeza foram os custos que saíram dos cofres municipais, enquanto a penúria permanece na cidade suja, maltratada e sem segurança.
Fizeram parte da comitiva os vereadores Laudelino Mendes (PSB), Rosim, Damin, Renato Barros (PSDC), Arnaldo Cardoso e Vanusa Flora (PC do B), o assessor da vereadora Andrea Costa, o ex-vereador Cesar Costa, o contador da Prefeitura, Jurandir, o vice-prefeito Raimundo Camilo e o prefeito Rafael Mesquita Brasil. Alegação era de buscar recursos para melhorias do município.
Na votação do requerimento, apenas os vereadores Sargento Vagner e a Francisca do Cabé foram favoráveis ao requerimento. A vereadora Vanusa Flora não estava presente e o presidente Jorge do Sindicato só vota em caso de empate.
Parabéns ao vereador Sargento Vagner que dignifica a sua função ao fazer tais exigências por meio dos seus requerimentos.
0

CGU RECOMENDA DEVOLUÇÃO DE CERCA DE R$ 3 MILHÕES EM PROGRAMA DE TRANSPORTE ESCOLAR

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Foram fiscalizados 131 municípios, além de conselhos de acompanhamento e controle social, no período de 2011 a 2013.

No Maranhão, apenas 4 municípios foram fiscalizados, entre eles Mata Roma, a 53,5km de Buriti/MA
relatório de avaliação do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate), elaborado pela Controladoria-Geral da União (CGU), revela casos de veículos e condutores que não atendem aos requisitos do Código de Trânsito Brasileiro (CBT), além de falhas na execução de licitações e de contratos administrativos. No total, foram fiscalizados 131 municípios, além de conselhos de acompanhamento e controle social, no período de 2011 a 2013.
No Maranhão, apenas quatro municípios foram fiscalizados: Araguanã, Bacuri, Balsas, e Mata Roma. Em nenhum deles, o relatório da CGU apontou prejuízos. (Clique aqui para ver o relatório completo)
O trabalho da CGU recomendou a devolução de cerca de R$ 3 milhões pagos indevidamente, além do aprimoramento de mecanismos de controle interno do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Também houve recomendação para a melhoria da fiscalização dos recursos passados aos municípios. Criado em 2004, o PNATE tem como objetivo garantir o acesso e a permanência nos estabelecimentos escolares de alunos do ensino fundamental público residentes em área rural.
O Pnate foi escolhido para avaliação após inúmeras fiscalizações da CGU verificarem problemas na execução do programa, assim como pela importância da iniciativa, pela quantidade de denúncias recebidas e pelo volume de recursos públicos envolvidos. A amostra das unidades avaliadas foi feita a partir dos municípios fiscalizados pela Controladoria-Geral no Programa de Sorteios Públicos – 36ª37ª e 38ª edições.
Algumas constatações
O relatório avaliou como positivo o controle efetuado por 101 municípios para fornecer transporte escolar a alunos da zona rural, em conformidade com as informações fornecidas no censo escolar. No entanto, foram constatados casos de veículos fora das especificações permitidas para transporte, como sem registro, inspeção, lanterna, cinto e outros equipamentos.
O trabalho também apontou a existência, em 38 dos 131 municípios fiscalizados, de condutores habilitados que possuíam algum tipo de irregularidade na documentação exigida pelo Código de Trânsito Brasileiro. Além disso, quase metade dos conselhos de municípios não realizava acompanhamento da execução dos recursos do programa, o que implica alto índice de inoperância no acompanhamento da execução dos recursos.
A Controladoria também verificou, em 21 municípios, direcionamento, simulação de processo ou sobrepreço licitatório nas aquisições de serviços/produtos no âmbito do Pnate. Foram identificadas ainda evidências de restrição à competitividade entre as empresas participantes. Para a CGU, ainda é frequente a ocorrência de irregularidades, apesar de existir legislação específica que esclareça a execução do processo.
Houve também a existência de saques em valores superiores a R$ 800 e pagamentos com o uso de cheques, o que contraria normas vigentes. Foram constatadas falhas no pagamento e recebimento dos produtos adquiridos, com a ocorrência de valores pagos superiores aos valores dos produtos recebidos.
Providências
As constatações presentes no relatório foram apresentadas ao FNDE, que é a autarquia do Ministério da Educação responsável pelo Programa. O FNDE tem incrementado mecanismos de controle e discutido, em audiências públicas, normas de veículos para o transporte escolar e regulamentação da categoria profissional de condutor de veículo escolar.

O FNDE buscou também aprimorar a prestação de contas, ao incluir questões sobre o uso do transporte escolar por terceiros e sobre as condições de segurança e conforto dos veículos nos questionários que são respondidos pelos conselhos, quando estes realizam parecer sobre a execução do programa. A Controladoria-Geral da União monitora todas as providências.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

16

JOVEM SOFRE TENTATIVA DE VIOLÊNCIA SEXUAL EM BURITI

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Na mesma noite do ocorrido, o médico se recusara a fazer o exame de corpo de delito por falta de seu carimbo.
A jovem Tarcytha da Silva Aguiar, 22 anos, afirmou à polícia ter sofrido ontem (28), por volta das 22h, uma tentativa de estupro quando chegou a sua casa, que fica na lateral do cemitério municipal, na rua Inácia Vaz, centro da cidade.
De acordo com o relato dos familiares, ao chegar, Tarcytha ouviu uma voz, vinda do quintal, chamar pelo nome de seu cunhado e então foi verificar, quando acabou sendo surpreendida por um homem querendo abusá-la sexualmente.  Desesperada, ele gritou por socorro e tentou correr para rua, momento em que o agressor foge. Ela teve suas roupas rasgadas. Não foi possível identificar o agressor porque a área próxima ao cemitério é muito escura, pois a iluminação pública é precária.
A jovem e seus familiares foram registrar ocorrência, logo após o ocorrido, na Depol de Buriti e receberam o encaminhamento para realização do exame de corpo de delito. Entretanto, para indignação dos familiares, segundo relataram ao CORREIO, o médico perito, Júnior Bastos, não teria realizado o exame por não está com seu carimbo na ocasião. Pasmem! Ele havia esquecido em Santa Quitéria/MA, onde reside. A redação do blog tentou contatar o médico, mas não conseguiu.
O corpo de delito foi realizado somente hoje(29) pelo médico Francisco, no Hospital do Trabalhador Buritiense (HTB).
7

CAMINHÃO VIRA NA LADEIRA DO TUBI, NA ENTRADA DO MUNICÍPIO DE BURITI/MA, NESTA SEGUNDA-FEIRA (29)

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Crédito/divulgação: Portal Buriti
Um caminhão, de cor branca, carregado de tijolos, virou na ladeira do Tubi, na entrada de Buriti/MA, no início tarde desta segunda-feira (29), por volta das 13h.
De acordo com relatos de testemunhas, o mais provável é que o motorista tenha perdido o controle, pelo excesso de peso, bem na curva da ladeira, que é muito fechada, perigosa e sem sinalização alguma. Vários acidentes já ocorreram nesta ladeira.
O motorista teve apenas ferimentos leves.


domingo, 28 de junho de 2015

10

POLÍCIA DE BURITI APREENDE DUAS MOTOS ABANDONADAS EM MATAGAL PRÓXIMO A MA-034

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Segundo moradores, a Honda XRE 300cc e a FAN 125cc estavam lá desde o assalto à agência BB de Buriti.
A polícia de Buriti localizou, nesse sábado (27/6), por volta das 15h30, duas motos abandonadas no matagal do povoado Cruz das Medeias, próximo a trecho da MA-034, que liga Buriti a Palestina.
A equipe policial recebeu a informação de que havia uma Honda XRE 300, placa MWC-6675, de Araguaina/TO, e uma FAN 125, suspeitas em meio à vegetação. No local, os militares encontraram as duas motos e ao verificar no sistema policial foi constatado não haver situação irregular com a Honda XRE.
A polícia vai investigar agora se as duas motos têm alguma relação com o assalto à agência do Banco do Brasil em Buriti, pois moradores informaram que elas estavam lá desde a última quarta-feira (24), quando ocorreu o roubo ao banco.

Saiba mais sobre o assalto ao BB em Buriti:
Participaram da operação de localização o delegado da cidade, Dr. Josemar Rocha, e os militares Sargento Monteles e o cabo Veras.
As motos foram encaminhadas para Depol (Delegacia de Policia Civil) de Buriti para as providências cabíveis.
14

ARTICULAÇÃO POLÍTICA PARA 2016: Vereadora Vanusa e o presidente do sindicato Rural de Buriti, Antônio Flora, se encontram com o Governador Flávio Dino no Palácio dos Leões, em São Luís.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


 A vereadora Vanusa Flora (PC do B) e seu esposo, Antônio Flora, atual presidente do Sindicato dos Trabalhares Rurais de Buriti, foram recebidos pelo Governador Flavio Dino, no Palácio dos Leões, na capital maranhense, na última quinta-feira (25).
De acordo com a vereadora, no encontro com o governador, o casal pediu para ele “olhar para Buriti com carinho”.
Da conversa amistosa, saiu a garantia de que Buriti ganhará mais estradas, poços, material esportivo, além de medidas urgentes para solucionar o caos da saúde pública municipal, como o aumento do repasse estadual para Clínica, segundo a vereadora informou ao blog.  
Também, segundo a vereadora, o governador prometeu colocar o município no Programa Mais Asfalto e fazer auditoria nas obras estaduais que não foram concluídas.
A vereadora disse ainda “que ama o povo buritiense” e o coloca sempre como “prioridade”.
O casal ainda visitou a Secretaria Estadual de Esporte e lazer (Sedel) para levar projetos esportivos para Buriti.
Da esq. p/ dir.: Vanusa Flora, Secretário de esporte Marcio Jardim e Antônio Flora
Da relação do casal Flora com o governador Flávio Dino
Segundo o relato da Vanusa Flora, a amizade entre os três se deu pelo destino, quando Flavio Dino veio pela primeira vez em Buriti, ainda sem que eles o conhecessem ainda, em 2006. Almoçaram e ali fizeram uma aliança para fundar o Partido Comunista do Brasil (PC do B) em Buriti e garantir apoio a candidatura de Flavio Dino para deputado federal.
Daí, relata a vereadora, nasceria “uma amizade que dará muitos frutos e durará para sempre”.

sábado, 27 de junho de 2015

4

CÂMARA APROVA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – PME DE BURITI/MA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


O PME foi aprovado por unanimidade dos vereadores presentes, em primeiro turno, e, na segunda, terá a 2º votação, quando, então, segue pra sanção do prefeito.
O Plano deve proporcionar mais qualidade no ensino para os próximos 10 anos.
Por unanimidade, os vereadores de Buriti aprovaram o Plano Municipal de Educação (PME) em sessão realizada nessa sexta-feira (26). O gestor da secretaria municipal de Educação, José Romildo de Queiroz Ataíde Júnior, comemorou a aprovação do plano que contêm ações de investimentos para a próxima década. Vale ressaltar que a Câmara votará, em segundo turno, na próxima segunda-feira (29) e depois ele segue para sanção do prefeito Rafael Mesquita.
Representantes do Sintasp: Lucia, vice-presidente, Alex Borges,presidente e Gilson, sec. de Comunicação.
 O PME foi construído por uma comissão constituída por representantes de vários segmentos da educação e da sociedade civil organizada. Após a elaboração, o Plano foi apresentado em seis miniconferências e num Fórum Municipal da Educação. Houve também a colaboração da assessoria técnica do Dr. Palhano e de Dr. Hirosh, da Escola de Formação de Governantes (EFG).
Sec. de Educação, Romildo Júnior.
O plano é um documento norteador para todas as discussões via MEC, FNDE e demais órgãos governamentais. E reflete os anseios da comunidade local e as estratégias para melhoria da qualidade da educação da próxima década.
Conheça o plano clicando no link abaixo:



Mais imagens da sessão de aprovação












sexta-feira, 26 de junho de 2015

0

ASSALTO A AGENCIA BB DE BURITI: Com reforço do GTA, policia encontra veículo utilizado por criminosos

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Assista abaixo a um vídeo do momento da localização do carro
Policiais militares do 16º Batalhão encontraram, ainda no inicio da noite de quarta-feira (25), o veículo Fiat Strada, branco, placa de Imperatriz, OJH 8855, utilizado por criminosos no assalto a agência do Banco do Brasil de Buriti/MA.
De acordo com a polícia, os criminosos, ao serem perseguidos por terra, enquanto na região sobrevoava o GTA, abandonaram o veículo com motor ainda ligado, próximo ao povoado Taboquinha, antes do Riacho Seco, e fugiram no matagal da Chapada. O Fiat strada foi levado para área de apreendidos do DPM de Buriti.
ASSISTA AO VÍDEO DA OPERAÇÃO QUE LOCALIZOU O VEICULO

Sobre o Assalto ao Banco do Brasil em Buriti
De acordo com informações de testemunhas, cinco criminosos, fortemente armados, sem qualquer tipo de proteção no rosto, teriam invadido a agência BB e roubado um malote de dinheiro e, na saída, se depararam com a viatura da policia militar, que circulava no local, começando, então, uma troca de tiros que acabou por atingir, no tórax, uma pessoa que esperava sua esposa em frente ao banco. A viatura da PM foi atingida com vários tiros, um deles no pneu, o que obrigou os policiais a saírem do local correndo. Após os disparos contra a PM, os bandidos fugiram num Fiat strada, cor branca, pela MA-034, no trecho que liga Buriti a Palestina. (Clique aqui para saber mais)


quinta-feira, 25 de junho de 2015

1

ASSALTO A AGÊNCIA BB DE BURITI: VÍTIMA DE BALA PERDIDA PASSA POR CIRURGIA PARA RETIRADA DO PROJÉTIL

Compartilhe:

Print Friendly and PDF




Antônio Francisco foi atingido durante troca de tiros no assalto à agencia BB de Buriti ontem(24)
Foto/Divulgação:Portal Buriti
O jovem Antonio Francisco, 25 anos, conhecido por Toinho, que foi atingido no tórax por uma bala perdida, no final da manhã dessa quarta-feira (24), durante um assalto a agencia do Banco do Brasil em Buriti, fez uma cirurgia ontem à noite, em hospital de Caxias, e passa bem. O projétil retirado estava alojado em uma das costelas.
De acordo com familiares, Toinho passa bem e deve se recuperar em sua casa, na Rua do Estádio, no bairro Bacuri.
← Anterior Proxima → Página inicial

Usuários on-line


usuários online