"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

Confraternização da Amib

Confraternização da Amib

terça-feira, 17 de novembro de 2015

3

OPERAÇÃO SERMÃO AOS PEIXES: PF DIZ QUE ESQUEMA MOVIMENTOU R$ 2 BILHÕES DA SAÚDE NO MA.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


13 pessoas, entre políticos e empresários, foram presas nessa operação contra desvios na Saúde no Maranhão.
Foram cumpridos ainda 60 mandados de busca e 27 de condução coercitiva.
Investigações sobre ‘terceirização’ tiveram início em 2010.
A Polícia Federal, em ação conjunta com a Controladoria-Geral da União e o Ministério Público Federal, deflagrou na manhã desde ontem (16), à tarde, a Operação Sermão aos Peixes, com o objetivo de reprimir o desvio de recursos públicos federais do Fundo Nacional de Saúde, destinados ao Sistema de Saúde do estado do Maranhão.
Mais de 200 policiais federais e 10 servidores da CGU participaram da operação na qual foram cumpridos 13 mandados de prisão preventiva, 60 mandados de busca e apreensão e 27 mandados de condução coercitiva, nas cidades de São Luís (MA), São José de Ribamar (MA), Imperatriz (MA), Recife (PE), Palmas (TO), Goiânia (GO), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Vinhedo (SP).

Ex-gestor da saúde Ricardo Murad. Foto/arquivo
A investigação teve início em 2010, quando Ricardo Murad, então secretário de saúde do estado do Maranhão, se utilizou do modelo de “terceirização” da gestão da rede de saúde pública estadual, ao passar a atividade para entes privados - Organização Social (OS) e Organização de Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), e, assim, fugir dos controles da lei de licitação. Contudo, essa flexibilização significou uma burla às regras da lei de licitação e facilitou o desvio de verba pública federal, com fim específico de enriquecimento ilícito dos envolvidos. Com esse modelo de gestão, foi possível empregar pessoas sem concurso público e contratar empresas sem licitação.
Ricardo Murad, ex-secretário estadual de Saúde do Governo Roseana Sarney, foi conduzido coercitivamente durante a operação “Sermão aos Peixes” para prestar depoimento, na manhã desta terça-feira (17), para a sede da Superintendência da Polícia Federal, São Luís.
Momento em que Ricardo Murad é conduzido para sede da PF. Foto/crédito: Blog Marrapa
Na residência do ex-gestor da saúde, foi cumprido um mandado de busca e apreensão. Na ocasião, agentes federais apreenderam vários quadros de obras de arte e um veículo Toyota SW4.
Durante o período de investigação, os fluxos de recursos destinados pela União, por meio do Ministério da Saúde, ao Fundo Estadual de Saúde do Maranhão, resultou em um montante de R$ 2 bilhões.
Os investigados poderão responder, na medida de sua participação, pelos crimes de estelionato, associação criminosa e peculato, bem como por organização criminosa e lavagem de dinheiro.
O nome “Sermão aos Peixes” é alusivo ao sermão do Padre Antônio Vieira que, em 1654, falou sobre como a terra estava corrupta, censurando seus colonos com severidade.
← Anterior Proxima → Página inicial

3 COMENTÁRIOS:

  1. Tudo provem da bacteria chamada familia sarney... so lamento no Brasil nao ter leis severas pra vagabundos do tipo secretarios e politicos modo em geral (tambem Buriti)

    ResponderExcluir
  2. e o neném Morão nome dele não saiu pq

    ResponderExcluir
  3. Neste caso, todos os envolvidos deveriam responder por mortes de todos os cidadãos que por motivo de falta de recursos da saúde pública, chegaram a botos.
    Vergonha, num estado taot pobre em termo de saúde pública, políticos que em outras ocasiões já ganhou meu voto, ser capaz de tamanha barbaridade, mexendo onde mais dói, na saúde.
    Tenho vergonha de tamanha crueldade.

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online