"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

Conferência de Mulheres da Assembleia de Deus em Buriti-MA

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

Charles Crispim na Balada Fight - Edição Tatto

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

17

PREFEITURA DE BURITI AINDA NÃO PAGOU O TERÇO DE FÉRIAS DOS PROFESSORES REFERENTE A 2014

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Professores municipais de Buriti denunciaram ao Blog Correio Buritiense que a Prefeitura não pagou o adicional de 1/3 férias de 2014

Os servidores da educação, principalmente os professores, estão indignados com a administração do prefeito Rafael Mesquita porque ainda não foi pago o terço de férias, que a categoria tem direito.
O adicional de 1/3 férias é um direito trabalhista previsto na Constituição Federal. De acordo com o disposto no artigo 7º, inciso XVII da Constituição Federal - gozo de férias anuais devem ser remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal.
Via de regra, as férias dos professores acontecem no período de recesso escolar (em julho e dezembro), para não prejudicar o ano letivo. Sendo assim, os professores deveriam receber o benefício entre os meses de Dezembro e Janeiro.
O Sintasp/MA já realizou várias reuniões com representantes da prefeitura junto com o Ministério Público (MP), mas nos encontros quando não falta o próprio prefeito é o secretário de finanças que se ausenta. Após a última conversa entre Sintasp, MP e prefeitura realizada na segunda-feira (04) - estava ausente o secretário de finanças Alex Ramon – o prefeito garantiu que o adicional sairá junto com o pagamento dos salários de janeiro previsto para acontecer até o dia 06 de fevereiro.
 Está na hora do Poder Executivo entender que leis federais que rege nosso país devem ser cumpridas, pois com a negação desse direito constitucional a Promotoria de Justiça pode ajuizar uma ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra o prefeito Rafael devido ao atraso do pagamento do adicional de um 1/3 de férias.
← Anterior Proxima → Página inicial

17 COMENTÁRIOS:

  1. Anônimo4/2/15 12:44

    o ministerio publico deve realizar seu trabalho e nao deixar chegar ao extremo do cumulo do absurdo, por isso que buriti nao cresce !!!!
    e por que o correio tambm nao divulgou que ja eceu de o proprio representante do ministerio publico esta ausente ??? o sintasp que nao divulgou ?? omitir infirmaçoes e ou divulgar informaçoes erradas seria crime caso houvesse justiça em buriti... O SINTASP muito acomodado

    ResponderExcluir
  2. Anônimo4/2/15 13:25

    prefeito deu a apalavra de honra !!!! kkkkkkk parece piada

    ResponderExcluir
  3. Anônimo4/2/15 13:38

    nobre aliandro Borges cadê a matéria audiência pública que vc não postou até agora e pare de postagem matéria que faz um mês atrás amigo coloca ai audiência publica que aconteceu na amib abraçossssssssssssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo4/2/15 14:04

      Vc so pode ser babao e nao admite que esse prefeito eh o pior que entrou vc eh cego de conciencia

      Excluir
  4. Anônimo4/2/15 13:42

    VERGONHA ISSO UM CABRA DESSE SÓ TRABALHA NA PRESSÃO DO POVO ONDE JÁ VIU ISSO SÓ BURITI NO MESMO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo4/2/15 14:45

      Amigo eu acho que o amigo Aliandro marisca um pouquinho do leite da vaquinha que fica na praça felinto Farias.

      Excluir
  5. Anônimo4/2/15 14:55

    TRIBUNAL MANTEM BLOQUEIO DO PATRMONIO DOS FILHOS DO EX PREFEITO

    PRIMEIRAS CÂMARAS CÍVEIS REUNIDAS

    MANDADO DE SEGURANÇA Nº 003.099/2015
    NUMERAÇÃO ÚNICA: 0000363-12.2015.8.10.0000
    Impetrantes: Francisco Evandro Freitas Costa Mourão Filho e Ifrânia Faria Mourão
    Advogados: Willamy Alves dos Santos e Ormanne Fortes Menezes Caldas
    Impetrado: Juízo de Direito da Vara Única da Comarca de Buriti
    Relator: DES. JOSÉ DE RIBAMAR CASTRO


    DECISÃO


    Trata-se de mandado de segurança com pedido de liminar inaudita altera pars, impetrado por Francisco Evandro Freitas Costa Mourão Filho e Ifrânia Faria Mourão, contra suposto ato ilegal praticado pelo Juiz de Direito da Comarca de Buriti-MA.
    Em síntese, aduzem os impetrantes que nos autos da Ação Civil Pública por Improbidade Administrativa com pedido de Liminar de Indisponibilidade de Bens, proposta pelo Ministério Público em face de Francisco Evandro Freitas Costa Mourão (pai dos impetrantes), o Juiz Jorge Antonio Sales Leite deferiu liminar decretando a indisponibilidade dos bens do requerido, bem como de sua esposa e filhos.
    Afirmam que o ato impugnado é ilegal, pois o artigo 8º da Lei 8.429/92 estabelece que os bens dos filhos podem ser atingidos apenas em caso de morte do requerido; que é abusivo pois foi deferido em extensão maior do que requerido pelo Ministério Público; e que é teratológico, pois além de não ter respaldo em Lei ou na Constituição Federal, não fundamentou a extensão da indisponibilidade dos bens à esposa e filhos do requerido.
    Requer, portanto, a concessão dos benefícios da Justiça Gratuita; da medida liminar inaudita altera pars para determinar a imediata suspensão do ato judicial combatido, suspendendo os atos de indisponibilidade dos bens, e a concessão da ordem, em definitivo, confirmando a liminar e suspendendo o ato judicial em relação aos impetrantes.
    Com a inicial vieram acostados os documentos de fls.15/29-v.
    É o relatório.


    Na espécie, os impetrantes limitaram-se a afirmar que não integram o pólo passivo da ação civil pública e não foram intimados da decisão liminar proferida, e por tais motivos não poderiam interpor agravo de instrumento.
    Ocorre que ao impetrarem o mandado de segurança, utilizaram como prova a referida decisão. Além disso, ainda estava aberto o prazo para a interposição do recurso cabível, razão pela qual verifico a presença das condições dos impetrantes de tomar ciência da decisão combatida e interporem o recurso adequado
    Diante do exposto, por não ser cabível mandado de segurança contra ato judicial que desafia recurso próprio, indefiro, de plano, a Segurança pleiteada.
    Comunique-se, de imediato, a Autoridade impetrada, encaminhando-lhe o inteiro teor desta decisão, que servirá de ofício para todos os fins de direito.
    Publique-see, uma vez certificado o trânsito em julgado, dê-se baixa e arquive-se.
    Cumpra-se.
    São Luís, 30 de janeiro de 2015.


    Desembargador José de Ribamar Castro
    Relator

    ResponderExcluir
  6. Anônimo4/2/15 15:21

    Ouso zunzum, tem possibilidade de Procrecinho o Jorge formar uma chapa pra 2016, neném mourão é mala olha o que ele já ta pensando.
    vamos aguardar.

    ResponderExcluir
  7. Anônimo4/2/15 15:51

    ISSO É O VERDADEIRO EXEMPLO DA CERTEZA DA IMPUNIDADE.
    NÃO IMPORTA O QUANTO ELES FAZEM DE ERRADO;
    NÃO IMPORTA O QUANTO ELES ROUBAM;
    NÃO IMPORTA O QUANTO ELES MALTRATAM OS BURITIENSES;
    NÃO IMPORTA SE ELES FAZEM UM CONCURSO E LISTA OS QUE IRÃO SER "APROVADOS";
    NÃO IMPORTA SE PREFEITO PASSA APENAS DOIS DIAS NA CIDADE E VINTE E OITO DIAS FARREANDO COM O DINHEIRO PÚBLICO. DINHEIRO TIRADO DO TRABALHADOR E ECT, ECT...
    QUE AINDA ASSIM O PODER JUDICIÁRIO IRÁ PARABENIZÁ-LO PELO BOM TRABALHO REALIZADO EM BURITI.
    MAS, QUEM SOU EU, PARA REIVINDICAR UM TRABALHO EXCELENTE DO EX-PREFEITO NENEM MOURÃO E ATUAL PREFEITO RAFAEL MESQUITA?

    SÓ PEÇO A VOCÊ QUE AO LER ESTA MENSAGEM, SEJA DA OPOSIÇÃO, SEJA DA SITUAÇÃO, REFLITA POR APENAS DOIS MINUTOS E FAÇA UMA ANALISE DE COMO ESTAR NOSSO MUNICÍPIO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo5/2/15 08:17

      NÃO É SÓ NA EDUCAÇÃO QUE ESTAR SENDO ROUBADO, OS FUNCIONÁRIOS DA SAÚDE ESTÃO RECEBENDO R$ 150 REAIS DE GRATIFICAÇÃO. ATITUDE QUE INDIGNOU ATÉ MESMO QUEM ESTAR ACOSTUMADO A ROUBAR DINHEIRO PUBLICO DE BURITI.

      Excluir
  8. PAULO CÉSAR5/2/15 19:37

    O que querem essas misérias desses professores? Não elegeram o candidato a vereador o companheiro o qual é o único que briga pelo direitos deles e dos servidores do município, Alex Borges! Agora querem ficar brigando pelo seus direitos. Seria o verdadeiro vereador defensor da categoria de professor e as demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo5/2/15 22:10

      Misérias desses professores ver la como vc fala..meseria e quem escreveu essa msgem.

      Excluir
    2. Anônimo6/2/15 13:47

      miseria é tu filho de uma egua !!!!
      os professores querem o que tem direito
      ninguem ta qrendo o que alheio entendeu otario

      Excluir
    3. Anônimo6/2/15 18:33

      Mais respeito com nossa classe,pois só estamos querendo o que nos pertence,não vem falar de politica pois estudamos fizemos concurso,passamos e ai vem um qualquer nos atingir, nós não somos miséria.

      Excluir
  9. Anônimo5/2/15 20:26

    O EDIVALDO ESTAR INDIGUINADO.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo6/2/15 08:08

    os fucionarios da saude e bom nao recebe mesmo que sao os piores assinam contra cheque de 30000 e so ficam 10000 e bom trabalha e de grassa

    ResponderExcluir
  11. PAULO CESAR7/2/15 14:52

    Agora vocês falam que o SINTASP está acomodado! pq vcs não elegeram o representante de vcs? vcs merecem é pior do q isso, nem receber. O Alex Borges seria o único representante de todas as categorias do serviço público. espero que nem pageu mesmo, vcs merecem isso.

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online