"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

Show do Festejo 2017

Show do Festejo 2017

Shows do Festejo 2017

Shows do Festejo 2017

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

3

BANDIDOS ASSALTAM A AGÊNCIA DOS CORREIOS EM DUQUE BACELAR E FOGEM RUMO A BURITI-MA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Viaturas policias de Duque e Buriti atrás dos bandidos.
  Dois bandidos usando capacete escuro assaltaram na tarde de ontem (27), por volta das 15h30,  a agência dos Correios de Duque Bacelar, município que fica a 25km de Buriti/MA. De acordo com o novíssimo blog local Folha do Garapa, testemunhas que se encontravam no momento do assalto dentro da agência, relataram que  dois bandidos, um moreno e forte; e o outro magro e alto, entraram rápido na agência, e logo anunciaram o assalto usando um revolver 38. Com voz agressiva e eufórica, o mais forte ordenou que as pessoas se abaixassem e ficassem em silêncio, e o outro mais magro ficou na porta.  Nisto, rendendo o gerente do correio local, Sr. Paulo Rubens, o assaltante mais forte ordenou agressivo que ele lhe desse o dinheiro da gaveta e do cofre.
Carlos Romão, uma das pessoas presente, relatou que sua reação foi de abaixar a cabeça, com pavor, diante do tom agressivo do bandido. Outro presente, Rogério Borges, afirmou que tudo foi muito rápido, e a sensação de passividade é mortal.
 Logo após o assalto, que durou algo em torno de um minuto e meio, os bandidos fugiram rumo a Buriti. Avisados em seguida, a polícia de Duque Bacelar e Buriti foram em busca dos bandidos. O sargento Claudemir, que os procurou, recebeu informação de que eles fugiram por entradas vicinais da fazenda Ana Maria, e que devam está escondidos na mata.
É a terceira vez que bandidos assaltam a agência do correio em Duque Bacelar.
A violência e assaltos chegaram definitivamente nas pequenas cidades, e a vida não é mais a mesma nestes lugares.
EM TEMPO - Não custa lembrar que em Buriti-MA a agência dos Correios já foi assaltada por dez vezes. Clique aqui e relembre o último episódio.
2

OPORTUNIDADE DE EMPREGO PÚBLICO: Prefeitura de Santa Quitéria do Maranhão baixa Edital de Concurso Público com 574 Vagas

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


* Do Blog do Alexandre Cunha 
A Prefeitura de Santa Quitéria do Maranhão ( 89Km de Buriti) abriu edital de concurso público n° 001/2014, com o objetivo de preencher 574 oportunidades em funções dos níveis fundamental, médio e superior. Os salários podem chegar até R$ 5.000,00, para carga horária de até 40h semanais.
CARGOS
As vagas são para os cargos de enfermeiro, médico, professor, agente administrativo, atendente de odontológico, fiscal de tributos, guarda municipal, técnico em enfermagem, motorista e vigia.
INSCRIÇÕES
Os interessados deverão fazer suas inscrições, até às 23h59 do dia 10 de fevereiro de 2014, em um dos endereços da internet: (VEJA AQUI O EDITAL)
TAXAS
Nível Superior: R$ 70,00;
Nível Médio: R$ 50,00;
Nível Fundamental: R$ 40,00.
PROVAS
A prova objetiva será aplicada na data prevista de 09 de março de 2014, em locais e horários a serem divulgados. O gabarito oficial da prova teórica de múltipla escolha será publicado em até 24 (vinte e quatro) horas a contar do dia subsequente ao de sua realização, no site oficial do Concurso Público.
VALIDADE

O prazo de validade do concurso será de dois anos, contados a partir da publicação oficial da homologação do Resultado Final Após Fase Recursal, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

6

O ADEUS AO ATLETA BURITIENSE PIABA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


A população de Buriti/MA, em especial os desportistas, amanheceu de luta ontem (26) pela morte do atleta do futebol buritiense Piaba. Após um mal-estar súbito, ele foi levado à Clínica, onde, depois de medicado, não resistiu e faleceu.
Pedreiro de profissão, morador do bairro Alto da Moderação, Piaba se destacou no futebol em Buriti, entre as décadas de 80 e 90, nos temos áureos do futebol do município, atuando pelo badalado time do Cruzeiro e também pela Seleção de Buriti. Na zaga, junto com o também atleta (e falecido em 2013) Domingo Francês, formava uma verdadeira muralha temida pelos adversários. Como centroavante, aliava força e precisão que empolgava toda a torcida nas partidas no estádio municipal.
O Correio Buritiense manifesta, publicamente, a seus familiares, sinceras condolências.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

0

JUSTIÇA DO MA PROÍBE TIM DE VENDER CHIPS E BLOQUEIA R$ 25 MI DA EMPRESA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Ação do MP-MA foi motivada por constantes falhas no serviço de telefonia.
No Maranhão, 240 mil usuários ficaram sem serviços entre 2012 e 2013.
* Do G1 MA
A Justiça deferiu, na manhã desta quinta-feira (23), o pedido do Ministério Público do Maranhão, que ingressou com Ação Civil Pública por dano moral coletivo contra a empresa de telefonia TIM, em dezembro do ano passado. A ação foi motivada pelas constantes falhas no serviço de telefonia oferecido pela empresa no Maranhão. A decisão foi do juiz Manoel Matos de Araújo Chaves e prevê bloqueio de R$ 25 milhões das contas da empresa e proibição da venda de novas linhas no Estado. O descumprimento da decisão prevê multa diária no valor de R$ 100 milhões.
De acordo com o gerente do Procon no Maranhão, Kléber José Moreira, em 2013, a TIM foi multada diversas vezes pelo Procon devido à constantes quedas do serviço. De acordo com as informações disponibilizadas pela Anatel, no período de agosto de 2012 a agosto de 2013, totalizaram 24.115 (vinte e quatro mil cento e quinze) horas, o que equivale a aproximadamente 1.005 (mil e cinco) dias de ausência de serviço pela prestadora de telefonia móvel, considerando toda a rede do Estado.
No dia 8 de março, mais de oito milhões de usuários ficaram sem os serviços da operadora no Brasil. No Maranhão, esse número chegou a 240 mil usuários, o que corresponde à cobrança do valor indevido de R$ 130 mil.
Em dezembro de 2013, a 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor no Maranhão ingressou com Ação Civil Pública por dano moral coletivo contra a empresa. "Ficou comprovado que a operadora derrubava dolosamente o sinal, para gerar pulsos no Plano Infinity. Em razão disso, a Anatel baixou uma resolução proibindo a cobrança de novo pulso em ligações para o mesmo número em um intervalo de até 120 segundos", explicou a promotora Lítia Cavalcanti.
Municípios
O relatório da Anatel detalha a qualidade dos serviços prestados nos seguintes municípios: Açailândia, Amapá do Maranhão, Arari, Bacabal, Balsas, Barra do Corda, Barreirinhas, Benedito Leite, Bequimão, Boa Vista do Gurupi, Bom Jesus das Selvas, Brejo, BURITI, Buriticupu, Carolina, Caxias, Central do Maranhão, Centro Novo do Maranhão, Chapadinha, Codó, Coelho Neto, Colinas, Coroatá, Cururupu, Duque Bacelar, Estreito, Feira Nova do Maranhão, Fortaleza dos Nogueiras, Godofredo Viana, Gonçalves Dias, Governador Archer, Governador Eugênio Barros, Governador Newton Bello, Governador Nunes Freire, Grajaú, Guimarães, Igaparé Grande, Imperatriz, Itapecuru-Mirim, Itinga do Maranhão, João Lisboa, Lago da Pedra, Lima Campos, Loreto, Luís Domingues, Magalhães de Almeida, Miranda do Norte, Nova Colinas, Olho D'Água da Cunhãs, Paço do Lumiar, Palmeirândia, Paraibano, Paulo Ramos, Pedreiras, Penalva, Peri Mirim, Pindaré-Mirim, Pinheiro, Pirapemas, Porto Franco, Presidente Dutra, Raposa, Ribamar Fiquene, Rosário, Sambaíba, Santa Helena, Santa Inês, Santa Luzia, Santo Antônio dos Lopes, São Bernardo, São Felix de Balsas, São João do Paraíso, São João dos Patos, São José de Ribamar, São Luís, São Luís Gonzaga do Maranhão, São Mateus, São Pedro da Água Branca, São Pedro dos Crentes, São Raimundo das Mangabeiras, São Vicente Ferrer, Sítio Novo, Tasso Fragoso, Timbiras, Timon, Trizidela do Vale, Turilândia, Vargem Grande, Viana, Vila Nova dos Martírios, Vitória do Mearim, Vitorino Freire e Zé Doca.
G1 entrou em contato com a assessoria da TIM, mas ninguém atendeu as ligações.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

3

OPINIÃO - ESPAÇO ABERTO

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


O MARANHÃO DE VERDADE

*Por Flavio Dino
O choque entre o potencial rico e a pobreza abundante é o triste retrato do Maranhão de verdade
Em artigo publicado na Folha de S. Paulo, a governadora Roseana Sarney sustenta que o Maranhão é um Estado rico e que vai muito bem ("O Maranhão de verdade", 12/1).
De fato, o Maranhão tem muitas riquezas, mas isso não se reflete na qualidade de vida de grande parte da população, como revelam os indicadores sociais do nosso Estado.
Esse é o paradoxo maranhense que a crise na segurança pública sublinhou para todo o Brasil.
Temos um extenso território cortado por ferrovias e rodovias. Diferentemente de outros Estados do Nordeste, há água abundante em rios e lagos. Nosso litoral é o segundo maior do Brasil, propício à pesca em grande escala.
O complexo portuário maranhense está localizado próximo aos principais mercados consumidores do mundo, o que aumenta a sua competitividade. A agricultura e a pecuária são intensamente exploradas em nossas terras.
Nosso potencial para o turismo é reconhecido por todos, por exemplo com a beleza única dos Lençóis Maranhenses. Somos a terra de Gonçalves Dias, Ferreira Gullar, Nauro Machado e Zeca Baleiro, do bumba meu boi e de centenas de outros valiosos grupos culturais.
No entanto, o Maranhão frequenta assiduamente as piores posições em todos os rankings de medição da qualidade de vida. Os maranhenses são atendidos pelo menor número de médicos e de policiais por habitante do país.
Entre 2009 e 2013, o Maranhão seguiu o caminho inverso do Brasil no quesito educação. O número de analfabetos cresceu no Estado, passando de 19% dos maiores de 15 anos para 20,8% nessa faixa etária.
Essas contradições entre o potencial riquíssimo e a pobreza abundante é o triste retrato do Maranhão de verdade. Após 50 anos de mando, os que estão no topo desse regime estão desorientados e descolados da realidade.
Nada mais revelador do que o governo do Estado comprar toneladas de lagostas, camarões e caviar, complementadas por champanhes e uísques importados, para o consumo dos altos escalões do poder enquanto bárbaras cenas nos presídios maranhenses são veiculadas pelo mundo inteiro e as famílias ainda choram por seus parentes.
É fundamental compreender que há direta conexão entre os problemas sociais e a configuração da política maranhense. O patrimonialismo praticado no Maranhão é o mais exacerbado da história brasileira.
Isso faz com que os recursos públicos sejam direcionados visando, acima de tudo, à acumulação privada de bens, e essa é a causa principal para que tantas riquezas não se traduzam em serviços públicos minimamente razoáveis.

Essa terrível crise do sistema penitenciário mostra que é urgente virar essa página em nosso Estado, assegurando a igualdade de todos perante a lei, o primado dos direitos fundamentais e a honesta aplicação do dinheiro público. Os valores da República precisam chegar ao Maranhão para que o nosso povo seja rico de verdade. Essa é uma causa que interessa a todo o Brasil.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

2

OPINIÃO – ESPAÇO ABERTO

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


EU AMO O MARANHÃO

* Por José Sarney
O que é pior é a participação de maus maranhenses que, por motivos políticos, estão comandando essa campanha. A eles não interessa resolver os problemas e minorá-los
Abro um blog local e vejo uma manifestação de amor ao Maranhão, já hoje compartilhada por dezenas de milhares de internautas. Passo na rua e vejo um carro com um adesivo “Eu Amo o Maranhão”. Despertou-me não cometer o pecado que Vieira dizia ser o mais difícil de evitar: o da omissão.
Achei minha obrigação também, uma vez mais e sempre, de externar meu amor ao Maranhão e minha dor, é a palavra exata, com o massacre com a nossa terra que está havendo na mídia nacional, como se ele fosse responsável por um ataque de ferocidade de alguns bandidos e por um fato trágico que infelizmente acontece em todo o Brasil. Cada dia põem somente o Maranhão, estampando palafitas e miséria que, para serem vistas (e condenadas), ninguém precisa vir ao Maranhão, basta ir à Baixada Fluminense, à favela da Maré, no Rio, à periferia ou mesmo ao centro de São Paulo – onde, segundo o IBGE, 625 mil vivem abaixo da linha de pobreza, classificados como miseráveis.
A sedução do Maranhão é um mistério. Não podemos aceitar essa campanha contra nossa terra que, como todas as outras, tem números ruins. Não se diz que hoje temos o 3º porto do Brasil, nem que crescemos 15,3% enquanto o Brasil cresceu 2,2%, nem que exportamos 3,5 milhões de toneladas de grãos e somos o 16º PIB do país. Que a pobreza baixou de 23% para 13% e para este ano temos uma projeção de 5%. Todos os índices sociais estão melhorando.
Quando se lê os livros dos viajantes que aqui passaram, se encantaram com o Maranhão, o que se encontra é deslumbramento: Abbeville, o bom frade que primeiro escreveu sobre o nosso estado, tece na sua História dos Padres Capuchinhos na Ilha do Maranhão um hino de louvor. La Ravardière, vencido e preso na Torre de Belém, teve como única exigência para soltá-lo que não voltasse ao Maranhão; e numa liberdade poética ele afirmaria “ser livre, sem voltar ao Maranhão, não é liberdade, é escravidão”. Lembremos sempre Simão Estácio da Silveira, há quase quatro séculos afirmando que “das terras que Portugal conquistou a melhor é o Brasil e o Maranhão é o Brasil melhor”. Gilles Lapouge, grande jornalista e escritor francês, diz que “São Luís é a mais bela cidade do mundo”. Para citarmos todos nunca haverá espaço. Mas não podemos esquecer o maior poeta da língua portuguesa, Gonçalves Dias, na Canção do Exílio, a colocar no bronze eterno da palavra, sem maior receio: “Não permita Deus que eu morra sem que volte para lá.”
Isso para não falar no orgulho que temos de nossa terra, que na voz popular nasce dos versos: “Maranhão, minha terra, meu torrão”. Nosso amor é AMOR DEMAIS! Estamos todos revoltados, injustiçados, indignados, com esse massacre que está sendo feito contra o estado. Não merecemos isso.
O que é pior é a participação de maus maranhenses que, por motivos políticos, estão comandando essa campanha. A eles não interessa resolver os problemas e minorá-los, estão até achando bom, pensando que vão ter votos com isso.
Algumas pessoas que visitaram o Maranhão me disseram terem tido uma grande surpresa quando, em vez de ver esse Maranhão que eles mostram lá fora, veem um Maranhão de paz, de gente pacífica e de progresso. Venham ver o Maranhão e se tiverem senso de justiça vão aderir ao “EU AMO O MARANHÃO”. Aqui não é terra de bandidos, é lugar de gente abençoada e boa.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

2

TARDE ALEGRE NO MOCAMBINHO: ENCERRAMENTO DOS FESTEJOS DE SÃO SEBASTIÃO NO PRÓXIMO DOMINGO

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Vem aí, no próximo domingo 19, a tradicional TARDE ALEGRE de encerramento dos festejos de São Sebastião, padroeiro do povoado Mocambinho.
A programação de encerramento inclui um torneio de veteranos, que acontecerá pela manhã, com a disputas das equipes de Buriti, Duque Bacelar, Carranca e Saquinho.
A partir das 15h, no JB Clube, a animação ficará por conta do cantor Márcio Oliveira, o rei do arrocha, e os Originais do Forró,
O Festejo de São Sebastião, padroeiro de Mocambinho, acontece do dia 11 a 20 de janeiro.

APOIO CULTURAL:
PREFEITO RAFAEL MESQUITA
PREFEITO FLÁVIO FURTADO
NENEN MOURÃO
NALDO BATISTA
CASA NOVA
DEPUTADO MARCOS CALDAS
PAULO NETO
MAGAZINE BURITI
FARMÁCIA SOM CANUTO
ALTERNATIVA MOTOS
CALÇADEIRA LIMA
MERCANTIL ECONÔMICO
DEPÓSITO DE BEBIDAS LOURIVAL BATISTA
LELLEN MODAS
CLÁUDIO FURTADO
JORGE DO SINDICATO
VERDURÃO DA VERA
PRESIDENTE DA COLÔNIA DE PESCADORES: PEDRO SILMAR MOURÃO
COMERCIAL MORAES
CRIS ESPORTE BAR

ORGANIZAÇÃO:
 DIDI, JOÃO E FRANCISCO!

APOIO E COBERTURAL TOTAL:

CORREIO BURITIENSE


sábado, 11 de janeiro de 2014

3

DEPUTADO RESPONSABILIZA ROSEANA SARNEY POR CRISE NOS PRESÍDIOS DO MARANHÃO

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


 Domingos Dutra diz que estado não construiu presídios e devolveu valores liberados pelo governo federal


*Da assessoria do deputado, por JAILTON DE CARVALHO 

O ex-presidente da CPI do Sistema Carcerário, deputado Domingos Dutra (SDD-MA), Dutra avalia que a explosão da violência no complexo penitenciário de Pedrinhas e outros presídios do Maranhão é o resultado de problemas antigos das cadeias locais que teriam sido negligenciados pela governadora Roseana Sarney. No recente histórico de horrores dos presídios do Maranhão, Dutra lembra que em 2010, numa rebelião em 2010 no presídio de Pedrinhas 18 presos foram mortos, três deles decapitados. Em 2011, mais 13 presos foram assassinados e quatro deles tiveram as cabeças decepadas em rebeliões nos presídios de Pedrinhas e de Pinheiros. Em meio à comoção por tantas mortes, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo anunciou a liberação de R$ 20 milhões para a construção de dois novos presídios.
- Mas em agosto do ano passado, a governo do estado teve que devolver o dinheiro por falta de projeto técnico - disse Dutra.
Segundo ele, a governadora sabia da gravidade da situação, mas não teve disposição e nem interesse em enfrentar a questão. Dutra é um dos principais adversários políticos da governadora.
- Essa crise de hoje é uma tragédia anunciada. Em 2009, nós da CPI visitamos aqui no Maranhão e constatamos tudo o que está acontecendo hoje. O presídio de Pedrinhas está entre os dez piores do país - afirmou o deputado.
 O deputado disse ainda que, em 2011, Roseana chegou a anunciar a construção ou a conclusão de presídios em Bacabal, Pinheiros, Chapadinha e Imperatriz para abrir pelo menos 1.500 vagas e aliviar, pelo menos em parte, a pressão da superlotação dos presídios existentes. Mas, segundo o deputado, nenhuma das promessas saiu do papel porque a governadora teria pouca disposição para o trabalho.
- A primeira coisa a fazer para resolver a crise é a governadora governar. Roseana passa as noites jogando baralho - afirma o deputado.

O Ministério da Justiça confirmou a devolução de quase R$ 22 milhões pelo governo do Maranhão ano passado. A verba deveria ter sido usada para a construção de um presídio. Segundo um funcionário do ministério, o dinheiro teve que retornar aos cofres federais porque o projeto apresentado pela equipe de Roseana não atendia as exigências técnicas. Ainda não há outro projeto aprovado para substituir a proposta anterior.
0

POR DÍVIDA DE R$ 8 MILHÕES, PIAUÍ RECUSA ATENDER PACIENTES COM CÂNCER DO MA.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Desde 1º de janeiro, hospital de referência, que atende pelo SUS, não recebe maranhenses. Número chega a 15% do total de pacientes em tratamento.

eresina alega que tem uma dívida a receber do governo maranhense de R$ 8 milhões.
Dona Corina ficou sabendo que tem câncer de mama há 3 meses. Na cidade onde mora, Caxias, no Maranhão, ela não tem como se tratar. O hospital especializado mais próximo fica em Teresina, no Piauí, a 70 quilômetros de distância. Mas no local ela recebeu a notícia de que não será atendida.
“Eu esperava chegar aqui e ser atendida, bem atendida”, diz a paciente idosa.
A opção no próprio estado, na capital São Luís, é distante. Fica a 370 quilômetros da casa dela e, segundo a família, não há garantia de atendimento.
"Hospital tudo lotado, não tem vaga, não tem leito, então fica impossibilitado de a gente ir nessa viagem para São Luís", diz Clemilton de França, neto da aposentada.
Desde o dia 1º de janeiro, o hospital de referência no tratamento de câncer no Piauí, que atende pelo SUS, não recebe mais pacientes do Maranhão. De um total de 3.500 pessoas em tratamento, 500 são do estado vizinho, quase 15%.
A medida atinge novos pacientes como a Dona Corina. Um acordo entre o governo do Maranhão e a prefeitura de Teresina, feito em 2010, prevê um repasse de R$ 300 mil por mês para garantir a assistência médica a pacientes com câncer de 39 municípios maranhenses. Segundo a Secretaria de Saúde de Teresina, o valor não vem sendo pago. O débito acumulado já passa de R$ 8 milhões, o que acarretou a suspensão do atendimento.
"Nós já fizemos duas tentativas no Ministério da Saúde para repactuarmos e o estado do Maranhão não quer reconhecer esta dívida”, justifica o secretário de Saúde de Teresina, Noé Fortes.
“Teremos que devolvê-los ao Maranhão para que eles deem encaminhamento ou para São Luís ou para Imperatriz. Eles têm dois hospitais para tratamento de câncer e nós só temos um"
"Os municípios são cobrados para pagar, os municípios só aceitam que façam a compensação daqueles pacientes que eles encaminharam”, rebate o secretário de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad.
Um grupo de 25 pacientes, que teve o atendimento negado neste início de ano, fez na quinta-feira (9) um protesto em frente à Defensoria Pública da União, em Teresina. Eles mostravam guias de encaminhamento do governo do Maranhão. Alguns com a saúde já bem debilitada, como o irmão de Neuzelina da Silva.
"Isso é falta de humanidade e de responsabilidade para com a saúde pública de ambos os estados", diz Dona Neuzelina, indignada.

2

MOVIMENTO 'ACORDA MARANHÃO' SAI ÀS RUAS CLAMANDO POR SEGURANÇA PÚBLICA DE QUALIDADE

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


  Centenas de pessoas saíram às ruas na tarde desta sexta-feira (10) para clamar por mais segurança em nossa cidade. O movimento Acorda Maranhão voltou às ruas novamente devido aos recentes eventos que resultou num caos e na grave crise no sistema de segurança pública do estado exposta internacionalmente. A sociedade civil organizada exige e clama por ajuda, por melhores condições de vida e mais segurança para todos.
A manifestação teve a concentração em frente à Biblioteca Benedito Leite na Praça Deodoro, Centro de São Luís. Com faixas e palavras de ordem, a sociedade saiu em passeata pelas ruas do Centro Comercial. E deve se concentrar em frente ao Palácio dos leões, sede do Governo.
Cansados de tanta violência a sociedade pede uma resposta do governo do estado por essas ondas de violência contra a população que nada tem a ver com o colapso que se formou em torno do sistema carcerário do estado.
No último dia (3/1) ônibus foram incendiados, delegacia metralhada, policial morto e quatro pessoas inocentes vítimas de queimaduras. A menina Ana Clara uma das vítimas veio a óbito na última segunda-feira (6), sua mãe e irmã de apenas um ano e cinco meses também sofreram queimaduras. A mãe Juliane foi transferida ontem (9) para um hospital em Brasília. Além de Márcio da Cruz, 37 anos, com 72% do corpo queimado (transferido para o estado de Goiás) e Abyancy Silva Santos, 35 com 10% do corpo queimado.
Pautas de reivindicações:

1 - Renovação da cúpula da SSP (Secretaria de Segurança Pública) que não consegue administrar e nem diminuir a criminalidade, limitando-se a emitir notas e discursos vazio e de pouco impacto real comandado pelo secretário Aluísio Mendes.
2 - Reestruturação imediata do sistema carcerário estadual. Somente um sistema que realmente recupere os apenados, poderá devolver à sociedade pessoas prontas ao convívio social. Pelo fim da superlotação, mistura de presos e insalubridade nos presídios.
3 - Expansão e reestruturação da Polícia Militar, que hoje convive com o dilema da vontade de trabalhar x falta de estrutura, evidenciado nos últimos ataques à corporação.
4 - Intervenção Federal. A PGR (Procuradoria Geral da República) se mostrou favorável à intervenção federal no Maranhão e agora só resta à decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) para que o estado sofra a intervenção.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

2

UTILIDADE PÚBLICA

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


                      AVISO IMPORTANTE
O PROPRIETÁRIO DO SÍTIO RIACHO FEIO, EM BURITI, AVISA, AO PÚBLICO EM GERAL, QUE A BARRAGEM E O LAGO EXISTENTES NAQUELA LOCALIDADE FAZEM PARTE DA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DAS NASCENTES DAQUELE RIACHO, CONSTRUÍDOS EM TERRENO DE PROPRIEDADE PARTICULAR E COM RECURSOS PRÓPRIOS.
ASSIM ESCLARECIDO E CONSIDERANDO QUE NO LOCAL NÃO EXISTE BALNEÁRIO PÚBLICO, FICAM TODOS AVISADOS DE QUE NÃO MAIS SERÁ PERMITIDO O BANHO E OUTRAS FARRAS NAQUELE LAGO E BARRAGEM A PARTIR DESTA DATA.
GILSON DIAS PEREIRA,
DE BRASÍLIA-DF PARA RIACHO FEIO, BURITI-MA,
06 DE JANEIRO DE 2014.              

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

0

CHOVE GRANIZO, FENÔMENO RARO, EM BURITI DE INÁCIA VAZ.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Buriti de Inácia Vaz passou por um momento raro e inusitado no final da tarde de ontem (5). Uma fraca chuva de granizo caiu na cidade. O fenômeno chamou a atenção dos buritienses que enviaram fotos para o blog Correio Buritiense (CB) e também compartilharam em redes sociais. 
Os moradores logo perceberam a inusitada chuva pelos ventos e as pancadas de mais fortes nos telhados.
Normalmente, o fenômeno acontece em dias quentes, quando há nuvens do tipo cumulus nimbus muito grandes verticalmente e há umidade na atmosfera. O ar quente leva esta umidade para alta altitude, região muito fria. Lá as gotas se formam, congelam, caem e sobem de novo e ficam nesse movimento de vai-e-vem até ficarem muito pesadas e, finalmente, caírem em forma de pedaços pequenos de gelo.
Em setembro de 2013 também foi registrada uma chuva de granizo na cidade de Santa Quitéria do Maranhão, a 89 km de Buriti.
Pequenos pedaços de granizos caindo no asfalto.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

28

DENÚNCIA GRAVE: Obra irregular na Praça Constâncio Carvalho causa revolta em buritienses.

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


Buritienses estão revoltados com mais uma destruição de um espaço público no município. A Praça Constâncio Carvalho, conhecida também como Praça do Mercado Velho, localizada próximo à agência do BB, está sendo destruída em 1 metro do lado oposto ao mercado para facilitar o fluxo e o estacionamento em frente ao Mercantil Econômico. A gravidade desta obra clandestina, feita a bel prazer de um morador da rua, sem o consentimento do poder legislativo é uma afronta aos cidadãos buritienses. É uma flagrante ilegalidade e seu autor deve ser responsabilizado criminalmente.


Não há nenhuma placa que indique que a obra está sendo executado pela prefeitura. O CB tentou entrar em contato, ontem (05) e nesta segunda (06), por telefone, com prefeito Rafael Mesquita (desde o feriado de Natal o prefeito não é visto na cidade), porém as ligações só caiam na caixa de mensagens.
A denúncia chegou ao conhecimento do redator-chefe deste Correio por meio de um leitor do blog indignado com o desmando da cidade e também pelo vereador Sargento Vagner que, inclusive, vistoriou a obra irregular e afirmou que iria questionar ao Ministério Público Estadual (MPE) a ilegalidade. Em conversa com o CB, o vereador oposicionista disse ter tentado falar com o prefeito de Buriti, mas não conseguira.
O presidente da Câmara, o vereador Laudelino, em conversa ontem (05) ao CB, afirmou que não houve discussão sobre nenhum projeto de lei na Casa que previsse a redução da praça. Questionado sobre quem, então, estava destruindo, clandestinamente, parte da praça, ele afirmou que seria o ex-secretário de saúde Edivaldo Pimentel. Laudelino também disse ter visto a irregularidade, mas até então nenhuma medida havia sido tomada.
O CB tentou falar com outros vereadores para expressarem suas opiniões. O vereador Jorge mostrou-se indignado com a obra. A vereadora Francisca do Cabé mostrou-se revoltada com ousio do suplente da saúde. Renato Barros (PSDC), da base governista, disse que por se trata de um bem público deveria ser discutido, mas que o secretário Edivaldo não teria a autonomia para fazer essa quebra da praça. Os vereadores Benedito Caetano, Andrea Costa, Rosin, Vanusa Flora, Arnaldo Cardoso e Damin não foram localizados para se manifestarem. De acordo com testemunhas, o vice-prefeito, Raimundo Camilo, também teria alertado quanto às penalidades que podem ser aplicadas ao autor da alteração na praça.
Testemunhas informaram que ontem (05) ainda teria sido usado a retroescavadeira para quebrar uma parte da área de passeio da praça.
De acordo com o Código Penal Brasileiro (CPB), Art.163, inciso III, destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia é crime, com pena de detenção, de um a seis meses, ou multa. No caso do que está acontecendo com a Praça Constância Carvalho, pode ser configurado como dano qualificado, por se tratar de patrimônio do município. A penalidade do crime é aumentada para detenção de seis meses a três anos e multa.
Será que a vista grossa do poder executivo é proposital? Será essa mesma a intenção do prefeito? Reduzir a praça pública, um espaço de lazer, para beneficiar a frente de um supermercado de um aliado político? Será que o Poder Legislativo não vai impedir esse acinte à sua autoridade? E Comissão de Obras Públicas e Patrimônio Municipal da Câmara, composta pelos vereadores Damin (presidente), Jorge do Sindicato (vice) e Benedito Caetano (relator)? Ela deve uma explicação cabal à população.
Nunca é demais lembrar que nessa administração já houve tentativa de reduzir a praça do bairro Bacuri com a justificativa de que construiriam uma quadra. Após mobilização dos moradores, a obra foi embargada pelo Ministério Público.
VEJA AS IMAGENS DA QUEBRA DA PRAÇA








← Anterior Proxima → Página inicial

Usuários on-line


usuários online