"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

Conferência de Mulheres da Assembleia de Deus em Buriti-MA

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

Charles Crispim na Balada Fight - Edição Tatto

domingo, 21 de dezembro de 2014

1

COLUNA DOMINICAL - UM OLHAR LITERÁRIO DE BURITI

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


EM UM NATAL DISTANTE EM BURITI

*Por Djalma Passos
Lendo uma justificada reclamação de alguns conterrâneos, acerca da quebra da tradição natalina em nossa terra berço, me veio a lembrança de um Natal muito especial na minha vida.
Havia, naquela época, um padre muito ativo em Buriti, Manoel Prestes de Lima, que inovou em matéria de festejos e de investimentos na Igreja e na casa Paroquial. Quase todos os meses havia o festejo de um Santo ou Santa! Os alunos de todos as escolas eram envolvidos nas atividades da Igreja e eram os pedintes de ajuda à comunidade, para colaborar com os leilões nas nove noites de festa!
Naquele ano, visitei com meus colegas do Grupo Escolar Antonio Faria, dentre outros povoados, o de Campestre, onde conheci uma senhora, que a chamarei apenas de dona MARIA, que me encantou pela doçura e pureza, ao nos receber em sua humilde casinha, colaborou com uma prenda valiosa, uma abóbora colhida no seu quintal e, com um saboroso café! Eu tom de satisfação e acanhamento, ela nos serviu o café em copos de alumínio (dois copos, limpíssimos), nós éramos uma equipe de nove estudantes. A nobreza daquela dona Maria e a sua bondade, era mais do que suficiente, para que, iluminados por Deus, mesmo crianças, tivéssemos o entendimento de que estávamos diante de uma pessoa muito especial e entendêssemos a sua grandeza de ser humano! Café quente em copo de alumínio funcionou como um suco divinalmente frio e alimentador do corpo e da alma! Agradecemos à bondosa dona Maria e continuamos nossa missão. 
Aquela senhora ficou em minha mente, como uma lição de vida. E o padre prestes não parava! Já havia programado o Natal paroquial e formava o coral, que cantaria o Noite Feliz, com uma equipe de alunos, da qual orgulhosamente eu faria parte, com uma pedido/ordem, do padre: que cada aluno envolvido, pedisse aos pais, um presente para ser oferecido aos pobres, da cidade, o número possível de atendimento! Logo imaginei que era chegada a hora de recompensar a inesquecível e bondosa dona Maria do Campestre! Indiquei a meu pai, que gostaria de presentear o sorteado, com um casal de xícaras para café! Fui atendido e fiquei feliz! 
Iniciada a solenidade religiosa do Natal, subimos ao “coro da Igreja" onde também seria inaugurado o primeiro, único e ultimo relógio da Matriz, adquirido, também, com nossa ajuda, entoamos o cântico natalino até hoje, o mais lindo! Depois, a distribuição dos presentes e a minha grande decepção! 
Dona Maria do Campestre, não estava lá! O meu presente foi pra outra pessoa, que me agradeceu e me deu um abraço! A festa estava linda, mas perdi um pouco da minha alegria! Papai notou minha quase tristeza, aliás, muita tristeza e me questionou. Contei- lhe minha história e ele me disse: "não fique triste, eu vou comprar um conjunto completo de café, e tu vais levar pra tua amiga"! Dei- lhe um abraço de agradecimento e vi a estrela na cruz encimada na nossa Igreja, brilhar mais, que todas as estrelas do firmamento celeste! 
Foi o Natal, mais marcante da minha vida, na minha Buriti querida! FELIZ NATAL MINHA BURITI! QUE UM DIA, NÃO MUITO DISTANTE, VOLTES A TER O TRATAMENTO QUE MERECES! Feliz Natal, minhas conterrâneas e meus conterrâneos!!
*Djalma Passos: buritiense, ardoroso amante da minha terra, deu meus primeiros passos no velho Grupo Escolar Antonio Faria, cursei o Ginásio Industrial na antiga Escola Técnica Federal do Maranhão, estudei o Curso Científico no Liceu Piauiense e o conclui no Liceu Maranhense, militei na área de educação, orientando nas matérias português e inglês, cursei a Faculdade de Direito de São Luís/UFMA, pós graduado no primeiro Curso de Formação de Magistrado do Maranhão, Direito Civil e Penal, Delegado de Polícia Civil concursado, aposentado na Classe Especial, exerci todos os cargos de comando da Secretaria de Segurança Pública, inclusive o de Secretário, advogado legalmente inscrito e em dia, na OAB/MA em atividade, detesto injustiça de qualquer ordem, principalmente praticada contra pobres e oprimidos, em favor dos quais atuo, como o fiz no último Júri realizado em Buriti no último dia 02 de dezembro próximo passado! Adoro minha Buriti e tudo o que ela ainda tem de bela, principalmente a sua gente!

← Anterior Proxima → Página inicial

1 COMENTÁRIOS:

  1. Uma verdadeira Crônica de Natal. Parabéns aos buritienses que possuem a índole de um Djalma Passos no D N A. Parabéns ao Djalma Passos por nos presentear com essa peça literária recheada de amor e sentimento nobre de uma criança, que até hoje habita o seu coração. Emocionante relato de um verdadeiro espírito de Natal. Um exemplo a ser seguido.

    ResponderExcluir

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online