"Não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa”.

(1º Princípio da Declaração de Chapultepec)

Visualizações desde 31 de Julho de 2009

Conferência de Mulheres da Assembleia de Deus em Buriti-MA

COMO VOCÊ AVALIA OS 100 PRIMEIROS DIAS DA GESTÃO NALDO BATISTA?

IMPOSTOS MUNICIPAIS ARRECADADOS PARA BURITI-MA

Charles Crispim na Balada Fight - Edição Tatto

sexta-feira, 13 de junho de 2014

0

ESPECIAL APA DOS MORROS GARAPENSES: campanha para se iniciar o plano de manejo da APA dos Morros Garapenses

Compartilhe:

Print Friendly and PDF


MAPA COM ABRANGÊNCIA GEOGRÁFICA DA APA DOS MORROS GARAPENSES.
Foram dois anos de muitos diálogos do Conselho do APA dos Morros Garapenses - CONAMG - com a Secretária de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão para serem reservados os recursos do Estado para a elaboração do Plano de Manejo dessa Unidade de Conservação do Baixo Parnaíba, até que na última reunião da Câmara de Compensação Ambiental do Maranhão, em Dezembro de 2012, os recursos na ordem de 800 mil foram aprovados.
No começo de 2014, seis Conselheiros do CONAMG tiveram uma audiência com a atual Secretária de Meio Ambiente do Estado, Genilde Campagnaro, e a mesma deu sinal verde para que neste ano ainda, precisamente junho, o Plano de Manejo da APA dos Morros Garapenses teria um começo.
A partir desta matéria, o Folha do Garapa em parceria com o CORREIO BURITIENSE e outros Blogs da região dos morros garapenses,  começam uma mobilização para que o Plano de Manejo de nossa APA seja de fato iniciado, e que as populações dos quadros municípios formadores da APA, Buriti, Duque Bacelar, Coelho Neto e Afonso Cunha entendam o que seja um Plano de Manejo, diante da realidade de quer todos os habitantes desses municípios deverão ser convocados para participarem em audiências públicas na construção deste Plano, do começo ao final.
Segundo Paulo César, coordenador da Tramitt, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) com sede em Brasília, o Plano de Manejo a ser elaborado na APA dos Morros Garapenses já consta com um fator administrativo e social bastante favorável, a existência do CONAMG, cuja função de cogestão da APA, deva acompanhar a elaboração, implantação e revisão do Plano, em ações de controle social junto ao Estado, sendo bastante motivador, diz Paulo.
Pelas diretrizes do Sistema Nacional de Unidade de Conservação- SNUC, o Plano de Manejo da APA dos Morros Garapenses contará com documentos que fundamentarão os objetivos gerais e a existência da APA, estabelecendo o seu zoneamento e as normas que deverão presidir o uso dos recursos naturais de toda área protegida, tanto dentro, como no seu entorno, incluindo a implantação das estruturas físicas necessárias para à gestão da unidade. Com esse Plano se terá estudos e documentos oficiais que propiciaram uma visão geral de todas as áreas dos municípios morros garapenses. Estudos e relatórios tanto da situação da fauna, flora, relevo e clima regional, como a realidade atual da monocultura da soja, eucalipto e bambu; da agricultura familiar e as maneiras mais racionais e sustentáveis do uso dos recursos naturais nessa Área de preservação.
O ambientalista Francisco Carlos Machado, ver com muita alegria que o Plano de Manejo Morros Garapenses seja elaborado em cinco anos após a criação da APA, pois pelo SNUC toda Unidade de Conservação criada deve ter, neste prazo, seu plano concluído. “É mais uma prova que sonhos sociais devem ser sonhados com ações e orações legítimas e verdadeiras; com a esperança e o espírito de luta e conquistas inflamando; assim nunca cedendo diante do ainda não alcançado, construindo realidades ainda não existentes”, afirma Francisco Carlos.
 O certo também, se espera, que o Plano de Manejo ocorrendo em tempo hábil, e depois sendo executado, motivará mais ainda que todos os líderes eco sociais de Duque Bacelar e Coelho Neto, que no momento tem muito se empenhado com a gestão da APA Morros Garapenses, para continuarem se esforçando com penhor por nossa região. O Plano favorecerá brevemente também a captação de recursos para diversos projetos em todas as áreas, desde educação ambiental, agricultura sustentável e familiar, recuperação de nascentes e áreas degradadas afins dos municípios, como projetos de cultura e turismo. Nisto torna-se preciso que os lideres sociais de Buriti e Afonso Cunha retorne com o empenho e a participação coletiva, a integração que mantinham anteriormente, para que o território de seus municípios também seja diretamente beneficiado.
 O segredo da vitória da cidadania sustentável na APA dos Morros Garapenses é a organização da sociedade civil destes municípios em ONG, OSCIP e movimentos sociais, sabendo para tanto cobrarem dos governos constituídos ações para o bem comum. Não somente cobrarem, mas também construírem conscientemente com todos, governo e sociedade, elaborando projetos, agindo pontualmente e criativamente em tudo; e acima de tudo com honestidade, na fiscalização e na captação e execução dos recursos. E dentro das perspectivas que existirão com o Plano de Manejo, para alcance do desenvolvimento sustentável nestes quatro municípios maranhenses, podemos construir sim uma sociedade regional mais próspera em tudo.
← Anterior Proxima → Página inicial

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

O COMENTÁRIO NÃO REPRESENTA A OPINIÃO DO BLOG; A RESPONSABILIDADE É DO AUTOR DA MENSAGEM. OFENSAS PESSOAIS, MENSAGENS PRECONCEITUOSAS, OU QUE INCITEM O ÓDIO E A VIOLÊNCIA, OU AINDA ACUSAÇÕES LEVIANAS NÃO SERÃO ACEITAS. O OBJETIVO DO PAINEL DE COMENTÁRIOS É PROMOVER O DEBATE MAIS LIVRE POSSÍVEL, RESPEITANDO O MÍNIMO DE BOM SENSO E CIVILIDADE.

Usuários on-line


usuários online