Trending

CENTRO KNIGHT LANÇA LINHA DO TEMPO PARA ACOMPANHAR CASOS DE CENSURA JUDICIAL CONTRA JORNALISTAS E BLOGUEIROS NO BRASIL


Embora a liberdade de expressão seja um direito fundamental garantido constitucionalmente, a via judicial tem se mostrado um meio eficaz de inviabilizar o funcionamento de veículos informativos, especialmente os pequenos, e de calar a crítica de jornalistas e blogueiros no Brasil. Uma linha do tempo produzida pelo Centro Knight para o Jornalismo nas Américas mostra que, apenas em 2012, o país registrou 16 casos em que os tribunais foram utilizados como instrumentos de censura.
A linha do tempo "Censura togada no Brasil" (clique aqui para acessá-la) é uma ferramenta interativa criada para o acompanhamento dos episódios de censura ocorridos desde o início de 2012 e será continuamente atualizada. Os números já registrados evidenciam que estes não são casos isolados e constituem uma verdadeira ameaça à liberdade de expressão e de informação no país.
O assédio judicial é apontado como o principal entrave para a liberdade de expressão no Brasil por organismos internacionais como a Sociedade Interamericana de Imprensa e a Freedom House. Ele também contribuiu para o mau resultado do Brasil no ranking de liberdade de imprensa da organização internacional Repórteres sem Fronteiras (RSF), ocupando o 108º entre 179 países após seu segundo ano sucessivo de queda.
Em resposta a este cenário, o Conselho Nacional de Justiça criou, em novembro do ano passado, o Fórum Nacional do Poder Judiciário e Liberdade, uma comissão para acompanhar os processos judiciais que envolvem a liberdade de imprensa. Passados três meses, a entidade ainda não escolheu seus membros, que terão representantes do Judiciário e dos veículos de comunicação.

1 Comentários

O comentário não representa a opinião do blog; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ofensas pessoais, mensagens preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, ou ainda acusações levianas não serão aceitas. O objetivo do painel de comentários é promover o debate mais livre possível, respeitando o mínimo de bom senso e civilidade. O Redator-Chefe deste CORREIO poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

  1. Infelizmente, não só uma grande parcela da comunidade Buritiense, como a maioria dos brasileiros ainda vem de uma cultura aonde prevalece o "QI". É em prol da prevalência do Estado Democrático de Direito que venho através deste lançar o meu repudio a TERCEIRIZAÇÃO DO SERVIÇO PÚBLICO, bem como a CRIAÇÃO DE CARGOS COMISSIONADOS e SECRETARIAS no município supra citado. Essa forma de ação visa tão somente satisfazer vaidades pessoais, interesses individuais e grupais. É repugnante que tal articulação despótica esteja sendo executada em detrimento da paz e do equilíbrio financeiro municipal. É preciso que os "CIDADÃOS" eleitos pelo povo, que votaram a favor de tais projetos, parem e reflitam: por quem e para que foram eleitos, além disso, é preciso ter cuidado, a fim de não coibir o cumprimento de ações da Constituição Federal, bem como de outras leis que resguardam o ingresso a cargos públicos através de"CONCURSO PÚBLICO". Aos senhores vereadores que votaram a favor de tais projetos é preciso lembrarem também que são representantes do povo e não de suas próprias vontades, que tal forma de contratação de servidores é anti-social, anti-democrática e anti-constitucional, em pleno século XXI, a população não se pode mais admitir tal atrocidade.

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads
header ads